Graduate Management Admission Test (GMAT) é um exame de matematica padronizado, inteiramente em inglês que, embora se destine, principalmente, a alunos dos países anglófonos, pode ser realizado por qualquer aluno que domine o inglês e, sobretudo, por quem pretenda ingressar numa pós-graduação numa das grandes escolas de negócios dos Estados Unidos ou da Europa.

Mas então, se qualquer um pode fazer este teste, como é que um aluno – anglófono ou português – se deve preparar para o GMAT? Há algum um método específico? Existem algumas dicas úteis para a estudar para este tipo de exames de matematica?

Claro! A começar por não deixar de procurar ter aulas de matemática que ajudem o aluno a consolidar os conhecimentos fundamentais!

Apresentação do GMAT: um exame de matemática padronizado

Antes de se preparar para o GMAT, convém saber bem em que é que consiste este teste.

O GMAT é um exame de matematica interativo que pretende testar a "inteligência mental dos alunos" e que possui duas partes: uma parte oral e uma parte prática, através das quais as capacidades verbais, os conhecimentos matemáticos e a escrita analítica do aluno são postos à prova.

Em suma, é um exame que serve para saber se o estudante tem ou não aptidão suficiente para estudar administração.

Assim, se o aluno frequenta o ensino secundário ou mesmo a faculdade, mas ainda tem algumas dúvidas sobre que profissão seguir depois dos seus estudos em matemática – e sobre os possíveis empregos para quem ingressa num curso de matemática, a Superporf também dá alguns conselhos – o GMAT pode ser uma oportunidade para o aluno completar ainda mais o seu currículo.

Alguém avaliando currículos e selecionado candidatos.
Depois do exame nacional matematica, obter o GMAT será sempre ótimo para o teu currículo. | Fonte: Unsplash

Também é importante que o aluno se prepare para um teste que dura cerca de 3h30 distribuídas por:

  • 75 minutos para responder a 37 questões quantitativas
  • 75 minutos para responder a 41 questões de vocabulário
  • 30 minutos para cada uma das duas provas de redação analítica (em matemática)

Realizada a prova, o aluno pode obter uma pontuação máxima de 800 pontos e a pontuação mínima de 200 pontos. Embora dependa de cada pessoa, a maioria dos alunos que realizam o GMAT obtém uma pontuação média de 650 a 700 pontos.

Mas, para que o estudante se possa preparar devidamente para este teste, importa ainda notar que GMAT é um exame de matematica que avalia as capacidades de conhecimento do estudante que são consideradas importantes para ingressar em várias universidades de administração e para trabalhar no mundo dos negócios.

Assim, a parte quantitativa do teste mede a capacidade de raciocinar e de resolver problemas de matemática de forma quantitativa! Para isso, é preciso ter noções de aritmética, álgebra e geometria, mas não é necessário que o estudante seja um especialista em matemática para o fazer.

E, claro, o aluno vai precisar de ter conhecimentos acima do nível do ensino secundário e, por isso, antes de mais é necessário que tenha transitado do ensino básico em matemática para o ensino secundário sem dificuldades e, como é evidente, dominar todos os conteúdos da matemática do 1º ao 12º ano de escolaridade!

Por outro lado, a parte oral do exame de matematica GMAT serve para medir a capacidade que o estudante tem de ler e compreender um texto, mas também de argumentar, corrigir e transmitir um texto escrito na língua de Shakespeare – a língua mais falada do mundo!

Por fim, a parte analítica do GMAT mede a capacidade do aluno de interpretar e analisar dados vindos de diversas fontes para resolver um determinado problema.

Além disso, note-se que, muitas vezes, os alunos candidatos ao exames nacionais de matematica se perguntam o que fazer quando se ama a matemática e se pretende preparar o ingresso na faculdade da melhor forma possível. Ora, esses alunos podem preparar-se para o seu exame nacional de matemática seguindo várias estratégias: e, para os amantes dos números, uma delas pode ser estudando para o GMAT!

O GMAT é um teste de matemática diferente e interativo

O que verdadeiramente distingue este de outros exames de matematica é que, no GMAT, a dificuldade das questões se adapta a nível de conhecimento do aluno.

Diz-se, aliás, que o GMAT é “computer adaptive”. Mas o que é que isso significa?

Significa que em cada uma das duas grandes partes do teste, a 1ª questão é normalmente de dificuldade média. Se o aluno responder corretamente, a próxima pergunta será mais difícil. Já se a resposta estiver incorreta, o teste adapta-se ao nível do aluno e a próxima pergunta será mais fácil.

Funcionando desta forma ao longo de todo o questionário, o programa acaba por determinar o nível de dificuldade do aluno, atribuindo-lhe uma nota precisamente em função desse nível.

E se o exame nacional de matemática pode abrir inúmeras portas para o mundo das ciências exatas, o GMAT é o exame de matematica ideal para quem quer vingar no mundo dos negócios.

A pontuação atingida no GMAT é uma peça crucial para completar o processo de candidatura de um aluno que pretenda ingressar num MBA (Master of Bussiness Administration, no domínio da administração de negócios). Portanto, quanto mais alta for a sua nota no GMAT, mais chances o aluno terá de ingressar no MBA com que sempre sonhou.

4 dicas para preparar o teste de matemática do GMAT

O teste do GMAT não é fácil. Aliás, longe disso.

Por isso, o aluno interessado terá de estudar todos os dias durante um período equivalente a três ou quatro meses.

Aluno leva as mãos à cabeça, em frente a um quadro repleto de números e equações.
O GMAT não é pera doce. Para passar neste teste é necessário ir muito além dos jogos de matematica | Fonte: Pixabay

Por isso, o nosso primeiro conselho é que não se esqueça de rever as bases porque várias questões de matemática do ensino básico e secundário serão abordadas.

Estudar matemática com boas ferramentas

A internet tem várias ferramentas para podem ajudar o aluno a treinar e a fazer uma simulação deste exame de matematica padronizado. Por exemplo, o site www.mba.com tem um programa inteiramente dedicado à preparação do GMAT.

Assim, o estudante pode utilizar o seu computador para se familiarizar com as questões do GMAT e ganhar confiança tornar o seu estudo eficaz e pertinente.

Procurar a ajuda de um professor de matemática particular

O aluno pode preparar-se sozinho para o GMAT, claro. Em frente ao seu computador ou com os manuais especializados no teste.

Contudo, como a preparação é longa e dura vários meses, por que não procurar um profissional que possa ajudar a orientar o estudo durante todo o processo?

Uma professora de matemática, em frente a um quadro branco
Um professor de matemática particular é sempre uma ótima opção para quem estuda para o GMAT | Fonte: Pixabay

Nas aulas de matemática particulares o aluno pode tirar todas as suas dúvidas. O apoio de um professor de matemática particular vai ajudá-lo a organizar-se e a imprimir ritmo ao estudo.

Além disso, no sistema das aulas particulares – como as da Superprof – os alunos têm acesso a um tipo de reforço escolar em que os professores se adaptam totalmente às suas necessidades.

Estabelecer uma estratégia

Como já foi dito, o GMAT é um teste que se vai adaptando ao conhecimento do aluno que está a ser avaliado. Mas isso também quer dizer que a dificuldade do estudante vai aumentando cada vez que acerta uma resposta.

Por isso, para que consiga alcançar os seus objetivos e ser bem sucedido no GMAT, o aluno deve, previamente, determinar uma estratégia! Deve, por exemplo, estar muito atento às primeiras dez perguntas, aprender a gerir o seu tempo entre as perguntas fáceis e as mais difíceis, sabendo localizar aquelas questões chamadas “experimentais”, que valem poucos pontos.

Todos estes pequenos detalhes vão ajudá-lo a contornar a dificuldade do teste e a ganhar mais pontos!

Resolver exercicios de matemática e preparar o GMAT: outras dicas

O nosso principal conselho para quem quer vencer o GMAT é estudar diariamente, claro! Mas este é um conselho válido para todos os exames de matematica.

Ademais, o aluno poderá utilizar guias com questões e fazer cada tipo de exercícios várias vezes até compreender totalmente a forma como se resolve cada um. Além disso, é muito útil identificar a forma como cada questão é colocada e, aos poucos, habituar-se aos enunciados.

O segredo da matemática é fazer uma boa autoavaliação

Ao longo do seu estudo, aluno deve ir fazendo autoavaliações para saber em que nível se situa.

Para esse efeito, o estudante pode utilizar site www.mba.com ou tentar resolver os diferentes exercícios de matemática disponíveis on-line.

Se os seus resultados ficarem abaixo do esperado, o aluno deve estar consciente de que isso pode acontecer por três razões :

  • O nível de inglês do aluno não é suficiente para fazer o GMAT. A solução mais rápida é ingressar em aulas particulares de inglês e talvez até ter aulas de matemática particulares com um professor que domine o programa em inglês!

 

  • O nível de inglês do aluno é suficiente mas ele não está habituado ao  tipo de questões do GMAT. Nesse caso, o estudante deve praticar com muitos exercícios de matemática, habituando-se a ler os enunciados deste tipo de teste.

 

 

A simulação do teste de matemática GMAT

Fazer uma simulação GMAT é fazer um teste, mas sem validade.

É verdade: por vezes sentimo-nos um pouco apreensivos depois de fazer a simulação do teste do que antes. Contudo, fazer uma simulação é uma etapa essencial para enfrentar o GMAT da melhor maneira possível.

Vários sites disponibilizam os “practice tests”, mas o aluno deve evitar o site Kaplan, já que este reflete pouco da realidade do resultado obtido pelos alunos no dia do teste oficial.

O importante é que, ao fazer uma simulação, o aluno recebe uma nota e sabe mais ou menos o quanto ainda tem que estudar.

Mas, no geral, com uma boa estratégia e uma preparação adequada, o aluno deve contar com aproximadamente 200 horas de estudo para crescer 100 pontos no GMAT.

Como preparar a prova escrita do exame de matematica GMAT

Para ser bem-sucedido na prova escrita do GMAT o aluno deve:

  • Tentar escrever o mais rápido possível para não perder tempo;
  • Ler regularmente em inglês para adquirir vocabulário e, assim, ter novos e bons reflexos nesta língua;
  • Decorar o vocabulário que tem certeza que será utilizado no exame, nomeadamente os conectores lógicos como “moreover” ("ainda mais") ou “nonetheless” ("entretanto"), que mostrarão a destreza linguística do estudante e garantirão alguns pontinhos a mais.

Como preparar as questões de múltipla escolha do do exame de matematica GMAT

Para brilhar na secção de escolha múltipla do GMAT o aluno deve:

  • Levar mais tempo nas primeiras questões porque elas são determinantes. Além disso, no sistema “computer adaptive”, a sua nota vai depender do número de perguntas consecutivas a que responder corretamente antes de errar pela primeira vez.

 

  • Fazer vários exercícios de escolha múltipla e reconhecer as "cascas de banana".

 

  • Aprender a gerir o tempo: o aluno não deve ter medo de responder primeiro porque, por vezes, a resposta a uma questão complexa pode surgir depois de responder a muitas outras.

 

  • Dominar perfeitamente as fórmulas matemáticas utilizadas para calcular áreas, volumes, perímetros, percentagens, equações com duas variáveis etc.

 

  • Fazer um dicionário com o vocabulário e os conceitos básicos da matemática aplicada às finanças. Assim, o aluno não correrá o risco de errar numa resposta porque interpretou erradamente um termo.

 

E sim, estas estratégias valem para todos os exame de matematica e para grande parte dos testes das ciências exatas.

Alguém a resolver um teste de física com um lápis na mão
Estudar para o GMAT pode ajudar os alunos a prepararem os testes de matemática, mas também de física | Fonte: Pixabay

Preparar a parte oral do GMAT

Por fim, para que o sucesso do aluno no GMAT esteja garantido, este deve:

  • Prestar atenção durante a leitura de cada questão porque várias perguntas podem depender somente da interpretação de um texto.

 

  • Ler e ouvir tudo quanto puder em inglês: livros, filmes, documentários, ebooks. Quanto mais o aluno treinar o seu cérebro para identificar e reconhecer a língua, mais ela se integrará na sua forma de se expressar.

 

Em suma, para os amantes de matemática que desejam ingressar no mundo dos negócios e da administração, o GMAT é uma opção muitíssimo aconselhada. E esta é só uma das nossas dicas sobre como passar, saber tudo e viver da matemática é possível e está ao alcance de todos!

Precisa de um professor de Matemática ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marta

Sou, desde sempre, uma ávida leitora, com o coração apontado para a escrita, e uma bibliófila incurável, com um fraquinho por arquivos e espólios. Hoje, trabalho como revisora, editora e produtora de texto freelancer e sou colaboradora do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.