És um aluno que ama matemática e está desejoso de seguir uma carreira profissional nesta disciplina apaixonante?

Então, antes de mais, é importante que saibas que há inúmeras profissões para quem se forma em matemática e que os três principais tipos de matemáticos são: os matemáticos cientistas e investigadores, os professores de matemática, e os matemáticos sediados em empresas.

Além disso, qualquer o aluno interessado em seguir uma carreira na matemática precisa de saber como passar, saber tudo e viver da matemática e, em particular, precisa de conhecer todos os passos que deve seguir para se transformar num verdadeiro profissional da matemática! Se és um desses alunos, estás com sorte: a Superprof dá-te todas as respostas neste artigo.

O percurso típico de um profissional da matemática

Apesar das inúmeras opções, a verdade é que qualquer que seja a carreira matemática a que o estudante aspira, o caminho a percorrer será sempre semelhante, tendo em conta que deverá estar, sobretudo, preparado para estudar muito em qualquer um dos cenários.

Em primeiro lugar, o estudante vai começar por ter aulas de matemática inseridas no programa curricular previsto pelo sistema educativo português. E, durante esse longo período, o aluno deverá estar atento a todas as mudanças no ensino e estudo da matemática, pois só assim poderá saber como garantir uma transição suave do ensino básico para o secundário, consolidando todos os conhecimentos necessários para vingar nesta disciplina!

Depois, claro, o aluno deverá preparar-se devidamente para os exames de matematica. O exame nacional de matemática abre muitas portas para o estudo de diversas ciências exatas e, por isso, o aluno interessado em ingressar no ensino superior não pode menosprezá-lo!

Assim, para começar, o estudante só tem de ir consolidando todos os conhecimentos adquiridos durante o seu percurso escolar, passar no exame nacional e estudar muito para ser um verdadeiro craque da matemática! Depois, para ser um verdadeiro profissional dos números, terá de escolher a universidade ideal para dar continuidade ao seu percurso curricular.

Uma fotografia lateral do Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa.
A educação em portugal inclui, desde cedo, o ensino da matemática | Fonte: Pixabay

Se o aluno não obtiver logo a nota que desejava no exame nacional, não é motivo para desespero. Não se pode esquecer que é sempre possível ingressar num curso de matemática pré-faculdade ou até optar por ter aulas de matemática particulares (como as da Superprof!) para melhorar a sua aptidão e estar totalmente confiante no dia do exame nacional de matematica. Sim, porque tirar boa nota no exame nacional de matemática está ao alcance de todos!

Depois, entrando na faculdade, o estudante apurará todos os seus conhecimentos durante a licenciatura – de três anos, no caso de Portugal – e, com as ferramentas adquiridas, poderá, finalmente, direcionar os seus estudos para a área que mais lhe interessar.

Assim, se quiser ficar pela licenciatura, o aluno pode tornar-se professor de matemática do ensino básico ou secundário, ou até escolher ingressar num emprego onde possa aplicar a matemática diariamente. Caso queira ser investigador ou trabalhar ao serviço dos números numa empresa de topo, o melhor é continuar os estudos, investindo num mestrado ou doutoramento.

Por fim, se o aluno quiser dominar a matemática para ser um ás no mundo dos negócios, a Superprof diz-lhe como preparar  o Graduate Management Admission Test (GMAT): o teste de matemática padronizado que lhe dará acesso às melhores instituições de ensino em Administração, Gestão e Economia.

Há várias possibilidades e, porque esta decisão vai determinar a sua entrada na vida ativa, o estudante não deve fazer uma escolha apressada.

Matemática no ensino superior público ou no privado?

O ensino superior público é operado pelo Estado, enquanto o ensino superior privado é operado por instituições e empresas privadas. Contudo, em Portugal, a diferença entre o ensino superior público e o privado é considerável. E a vários níveis!

Assim, embora não haja uma resposta verdadeiramente certa quando falamos em ingressar numa universidade pública ou privada, a verdade é que isso pode até depender de variadíssimos fatores desde a cidade em que o aluno vive (ou pretende estudar matemática), os seus objetivos profissionais ou até a sua religião!

Em todo o caso, seguem-se algumas perguntas que o aluno deve fazer no momento de escolher ingressar num curso de matemática público ou privado.

Rapariga em frente a um ecrã, com ar de dúvida.
Estás decidido em seguir uma carreira na matemática? Então está na hora de fazer escolher uma pesquisa e escolher uma universidade | Fonte: Unsplash

Quais são os requisitos e qual a nota de ingresso do exame nacional exigidos por cada uma delas?

Por exemplo, para ingressar na licenciatura em matemática na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa é necessário que o aluno apresente uma nota positiva (e de preferência alta) nas disciplinas de um dos seguintes conjuntos:  Matemática A; Biologia e Geologia e Matemática A; Física e Química e  Matemática A.

Contudo, se o aluno não teve sorte nos exames nacionais, talvez tenha mais facilidade em ser admitido numa faculdade privada, cujos requisitos sejam menos exigentes. Quer isto dizer que a prestação do estudante no exame nacional de matemática pode acabar por tomar a decisão por ele.

Quais são os professores de matemática mais qualificados?

Quais são os melhores professores de matemática: os do ensino público ou do privado?

Se o aluno quiser ser acompanhado a cada passo do seu percurso curricular, talvez deva optar por ingressar numa faculdade privada, dado que essas apresentam programas de tutoria individual que garantem que nenhum estudante de matemática perca o norte!

Porém, se o estudante for extremamente autónomo e tiver bom espírito de iniciativa, talvez o ensino público seja mais indicado para o seu perfil. Sobretudo porque os professores de matemática do ensino superior público são altamente qualificados, mas lidam com muitos alunos. Neste contexto, só um aluno brilhante e independente poderá ser bem sucedido.

O que é mais caro: estudar matemática no ensino público ou no ensino privado?

Uma das principais preocupações dos alunos que querem ingressar no ensino superior em matemática é o custo dos programas de formação superior que escolhem.

E sim, a verdade é que ingressar na licenciatura em matemática na universidade pública portuguesa custa cerca de 1000€ por ano, enquanto nas faculdades privadas o valor das propinas anuais costuma rondar os 5000/6000€ !

Assim, se para alguns alunos a escolha ainda assim é difícil, para outros a decisão está tomada!

Qual dos planos curriculares se adequa melhor ao aluno?

Normalmente, os investigadores preferem seguir os seus estudos nas universidades públicas, porque estas costumam privilegiar a investigação! Assim, se o objetivo do aluno for o ensino ou a investigação em matemática, essa talvez seja a opção certa.

Já os que preferem a aplicação prática da matemática costumam optar por universidades privadas – e, nomeadamente, por faculdades especializadas em setores como o tecnológico, o empresarial ou o financeiro.

Contudo, nada disto é a receita de um bolo, e por isso há bons investigadores de matemática que se formam no ensino privado e ótimos gestores que vêm do ensino público!

Os diferentes tipos de profissionais da matemática

Se o aluno é um amante da matemática que pretende ingressar no ensino superior nesta disciplina, importa, como já dissemos, que saiba tudo sobre os diferentes percursos pelos quais pode optar.

Investigador em matemática

O matemático investigador é um profissional que se dedica a formular e verificar hipóteses no domínio da matemática.

As atividades de um investigador em matemática estão, normalmente, organizadas em três grandes categorias:

  • A investigação: o profissional seleciona um objeto de pesquisa, identifica uma problemática e procura formas de a resolver. Além disso, vai registando os resultados obtidos em artigos, teses, e revistas científicas especializadas, participando ainda em congressos e colóquios subordinados ao tema do seu projeto!
  • O ensino: geralmente, um matemático investigador também dá aulas de matemática e é orientador de estudantes ou de outros investigadores.
  • Atividade administrativa: um profissional dedicado à investigação em matemática deve fazer pedidos de financiamento ou participar nos conselhos da universidade onde trabalha.

Contudo, importa salientar que o que melhor carateriza o trabalho de investigador da matemática é sua capacidade de errar. Porque, na verdade, para encontrar soluções viáveis para os problemas de matemática que lhe interessam, ele terá de fazer várias tentativas… Assim, neste caso, é necessário que se seja não só bom com os cálculos, mas também curioso e muito persistente!

E se o aluno duvidar da utilidade desta vertente profissional, convém conhecer algumas das invenções que se concretizaram graças ao trabalho de investigação em matemática:

  • o GPS;
  • a criptografia;
  • a informática;
  • a programação;
Um telemóvel com o GPS ligado, num suporte junto ao volante de um carro.
O GPS é uma tecnologia que resultou de um profundo trabalho de investigação em matemática | Fonte: Pixabay

O professor de matemática: um profissional que ama transmitir conhecimento

Certamente não é necessário dizer que, para se ser professor de matemática, é preciso adorar ensinar matemática, de forma pedagógica e didática. Além disso, falar em público também não pode ser um problema para quem enverede por este ramo.

Assim, um bom professor de matemática deve conhecer, na ponta da língua, todos os conteúdos programáticos de matemática do 1.º ao 12.º ano, bem como gostar de trabalhar, pacientemente, com crianças, adolescentes e jovens.

Além de ser um apaixonado pela transmissão de conhecimentos, o professor de matemática deve ser capaz de fazer da matemática divertida, bem como de adaptar a sua forma de ensinar em função de cada aluno, mostrando que a matemática é uma ciência viva útil a todas as pessoas.

Por fim, o professor de matemática também deve saber aconselhar os alunos que pretendem ingressar num curso de matemática ou noutros cursos relacionados com esta disciplina.

Matemáticos em empresas

Por último, um matemático também pode trabalhar em empresas! Mas para isso, claro, não basta ter o ensino secundário em matemática!

Cada vez mais, as empresas chamam matemáticos para as ajudar a tomar decisões estratégicas no que diz respeito ao desenvolvimento do seu negócio ou para realizar o tratamento de dados. Com as novas tecnologias, é mais fácil prever o futuro das empresas, portanto, é importante que elas tenham quem saiba analisar as informações recolhidas nesta nova era da Big Data.

Um computador em cujo ecrã há vários gráficos e tabelas.
A matemática é cada vez mais útil na análise dos dados das grandes empresas | Fonte: Unsplash

Por isso, seja no setor industrial, no setor dos sistemas de informação ou no da informática, os matemáticos são profissionais muito requisitados. E, se o aluno não estiver convencido, a Superprof diz-lhe exatamente quais são as inúmeras saídas profissionais para os que se formam em matemática!

Aqui na Superprof — a plataforma onde os alunos podem encontrar os melhores professores de matemática — esperamos ter ajudado todos aqueles que estão ansiosos por se transformarem em grandes profissionais da matemática.

Precisa de um professor de Matemática ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marta

Sou, desde sempre, uma ávida leitora, com o coração apontado para a escrita, e uma bibliófila incurável, com um fraquinho por arquivos e espólios. Hoje, trabalho como revisora, editora e produtora de texto freelancer e sou colaboradora do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.