Caso o nosso leitor ainda não acredite, nós repetimos: a matemática está presente em tudo! Na medicina, na meteorologia, na mecânica, na engenharia aeroespacial, nas finanças, nas estatísticas e até na proteção de dados pessoais e profissionais. E estes são apenas alguns exemplos…

É certo: aprender matemática implica conhecer e dominar uma linguagem e ferramentas que são úteis em todas as outras áreas.

Mais concretamente, o que aprendemos nas aulas de matematica permite construir modelos, simulações de computador, criar testes, fazer verificação de dados que permitam tomar as decisões de uma empresa, planear sistemas de produção e ainda seguir uma carreira académica.

Resumindo, a matemática abre várias possibilidades no mercado de trabalho. E o aluno que se formar nesta disciplina vai perder a conta às ofertas de emprego que terá quando entrar no meio profissional.

Um consultor à secretária, com um computador, um café e inúmeros documentos com gráficos.
Os amantes de jogos de matematica podem ser muito mais do que matemáticos e trabalhar em inúmeras áreas | Fonte: Pixabay

Aprender matemática e ingressar num curso de matemática

Estudar matemática é o rumo ideal para todos os que adoram contar, medir, imaginar, criar e resolver mistérios… E isso pode implicar um curso de matemática de duração mais curta ou mais longa, dependendo do tipo de formação que o aluno escolher.

Em Portugal, a formação em matemática começa desde cedo, assim que os alunos ingressam na escola. Depois, para quem queira continuar nesta área de estudos, basta dominar todos os conteúdos programáticos de matemática que se vão aprendendo do 1.º ao 12.º ano e, assim, transformar-se num craque dos cálculos.

Mas um curso técnico em mecânica, eletrónica, química, engenharia civil, engenharia elétrica ou informática também pode aproximar o aluno do âmbito da matemática sem que este precise de se formar nesta ciência exata. Isso dependerá, apenas da área em que quiser trabalhar, e do número de anos que esteja disposto a estudar.

Mas atenção! Caso queria ser, por exemplo, ser contabilista, um curso técnico é matemática não será suficiente para se ter o selo da profissão. Nesse caso, optar por uma formação específica em contabilidade é o mais seguro!

Já para quem quiser seguir uma carreira académica na matemática, o doutoramento é quase inevitável! Ou seja, o aluno não poderá fugir a, pelo menos, cinco anos de estudo (mestrado e doutoramento) depois da licenciatura, se pretender fazer investigação em matemática.

Contudo, independente da carreira que quiser seguir, a modelagem de equações, o estudo de estatísticas e a interpretação de informação são competências cada vez mais procuradas no mundo do trabalho.

Por isso, os amantes de matemática podem optar por ingressar em diferentes níveis de estudo em inúmeras áreas. Por exemplo, podem seguir:

  • Curso técnicos em: mecânica, metalurgia, engenharia eletrónica, informática, informática, química, administração, automação industrial, logística, manutenção e suporte em informática, telecomunicações etc.

 

 

  • Pós-graduações em: análise ambiental para gerenciamento de recursos naturais, estatística industrial, geoprocessamento, geotecnologia ambiental, informática, matemática, engenharia dos materiais aplicados à indústria, redes de telecomunicações etc.

 

 

Sim, há hipóteses para todos! E se o estudante é sensível aos números, cálculos e interpretações, de que é que está à espera? A Superprof conta-lhe todos os truques para passar, ser um ás, e até viver da matemática.

Dois alunos, à secretária, a folhear um manual de matemática.
De cursos técnicos a doutoramentos, o exame nacional matematica dá acesso a muitos campos de estudo | Fonte: Unsplash

Quais os empregos possíveis para quem se formou em matemática?

No fim do curso de matemática, as ofertas de emprego serão muitas: em escritórios de contabilidade, de consultoria, de engenharia, departamentos de pesquisa e desenvolvimento, departamentos de informática de grandes empresas; laboratórios privados e públicos, entre muitas outras opções.

O campo de profissões é vasto para os formados em matemática, não há dúvida! E, em Portugal, a matemática é uma das áreas de formação com zero % de taxa de desemprego!

Além disso, todas estas atividades implicam, quase sempre, competências duplas: matemática e marketing, matemática e informática, matemática e desenvolvimento. E, por isso, o aluno até poderá trabalhar em mais do que uma área que o apaixone.

Vamos, então, fazer um resumo dos setores que mais procuram e recrutam matemáticos?

Setor bancário, financeiro e setor de seguros

Não há estudos económicos e financeiros sem pesquisas de mercado avançadas e análise de concorrência — porque são eles que nos permitem dominar os riscos e ajudar as empresas a evitá-los ao máximo.

E a matemática é indispensável a todos esses estudos, dado que são os seus cálculos que permitem prever as perdas e os ganhos das empresas. Assim, nos diversos setores implicados no mundo dos negócios, os matemáticos podem exercer, por exemplo, funções de:

  • Data mining — um especialista de tratamento de dados dos clientes e ajuda a estabelecer perfis típicos de consumidores com sua dupla competência em matemática e programação;
  • Atuário —  um especialista das estatísticas que tem por missão maximizar os ganhos de seguros, estudando os riscos de perdas no conjunto de contratos;

E para alcançar o máximo sucesso neste âmbito dos negócios, o conselho da Superprof é que, mesmo antes de ingressar no ensino superior, o aluno interessado estude e vingue no exame de matemática padronizado Graduate Management Admission Test.

Setor de pesquisa e desenvolvimento

Engenheiros de materiais, analistas de controlo de voo, técnicos de laboratório, engenheiros de produção, designers de produto, designers industriais, mecânicos etc., são todos profissionais cujas tarefas vivem da matemática.

Em profissões como estas, criam-se ferramentas, testam-se materiais e criam-se novos designs! É o rumo perfeito para os amantes dos números que, em pequenos, adoravam criar projetos com Legos!

Setor da inteligência competitiva

Aqui, os profissionais da matemática são responsáveis por pesquisas de mercado ou estatísticas. Trata-se, sobretudo, de:

  • construir e explorar bases de dados;
  • estudar os impactos de campanhas de marketing;
  • estudar o sucesso de lançamento de um produto;
  • otimizar os investimentos feitos em publicidade.

Setor informático e das telecomunicações

Neste setor a engenharia informática, a engenharia de redes e de sistemas e a engenharia eletrónica são as principais áreas de atuação da matemática.

Aliás, os profissionais com competências em matemática e informática são cada vez mais procurados. Eles devem ser capazes de:

  • fazer visualizações de gráficos;
  • realizar cálculos complexos;
  • trabalhar com a transmissão e a segurança de fluxos;
  • otimizar os sistemas de armazenamento de dados etc.
Dois monitores com código informático e o interior da torre de um computador.
A informática e a programação são das aplicações mais importantes da matemática | Fonte: Unsplash

O setor médico e científico

Aqui, são necessários engenheiros de modelagem, data managers, profissionais da bioestatística etc.

Isto porque, no setor médico e científico, os profissionais:

  • participam no estudo de doenças, criando e colocando em prática novas ferramentas de probabilidade para estudar o seu desenvolvimento;
  • estudam os efeitos dos remédios, classificando-os em categorias;
  • realizam análises estatísticas de estudos pré-clínicos;
  • participam no aperfeiçoamento de imagens médicas e de modelagem do corpo humano, a fim de prestar auxílio ao trabalho dos cirurgiões no trabalhos.

Além disso, se as estrelas sempre foram a sua paixão, uma formação em astrofísica pode ajudar a melhorar os equipamentos de pesquisa, atuando no campo da matemática.

Setor do ensino e da investigação

Neste setor, é absolutamente essencial ter professores de matemática, investigadores de matemática e muitos outros funcionários públicos que trabalhem nas instituições.

A investigação em matemática atrai sobretudo os apaixonados pelas aulas de matemática sobre as teorias dos números e os grandes mistérios das equações.

Mas se o estudante de matemática preferir enveredar pelo ensino, deve, antes de mais, saber como ser bem sucedido na passagem do ensino básico para o secundário e escolher bem a faculdade onde ingressa num curso de matemática.

Mas se nasceu para a vida académica em matemática, o estudante deverá avançar até ao doutoramento e estar preparado para dar aulas em universidades.

Setor da construção

O geólogo, o topógrafo e o engenheiro são profissionais que utilizam a matemática para:

  • analisar o terreno a ser construído;
  • desenhar plantas e projetos de alta precisão necessários para a construção;
  • projetar possíveis planos de contingência e manutenção para o futuro das edificações que acompanham.
Uma zona de construção e sete engenheiros civis.
No setor da construção resolvem-se inúmeros exercicios de matematica | Fonte: Unsplash

Escolher um caminho original depois do seu curso matemática

Além de todos estes setores em que os matemáticos podem trabalhar, há outros caminhos a explorar quando falamos em construir uma vida profissional nesta área. E quais são eles?

  • O tratamento de fotografia e o restauro de filmes ou quadros — através de técnicas modernas de cálculo de variações.
  • A investigações policial — matemáticos e informáticos são muito importantes para a realização e análise de inquéritos. Eles procuram informações relevantes para a pesquisa em dados numéricos ou desenvolvem novas bases de dados protegidas.
  • A otimização de performances desportivas — através da modelagem, cálculo de gastos de energia, a recuperação dos atletas etc.
  • A investigação em acústica — por meio da análise dos mecanismos de produção de sons e da sua reprodução em computador.

Claro que o aluno pode sempre completar o seu percurso na ciência dos números enveredando por uma nova formação. Nesse caso, os ciclos de estudo em pós-graduações e mestrados são ideais para quem se quer especializar noutro domínio relacionado com a matemática.

Está provado: a matemática está presente no nosso dia a dia, mas também abre portas para inúmeras saídas profissionais.

E se o aluno que está a pensar em ingressar pelo caminho da matemática ainda não terminou o ensino secundário e está prestes a fazer o seu exame de matematica, então deve seguir os conselhos da Superprof para saber como tirar uma boa nota no exame nacional de matemática!

O importante é que o estudante não deixe de seguir a sua vocação natural para essa ciência apaixonante que tem mil e uma utilidades!

Precisa de um professor de Matemática ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marta

Sou, desde sempre, uma ávida leitora, com o coração apontado para a escrita, e uma bibliófila incurável, com um fraquinho por arquivos e espólios. Hoje, trabalho como revisora, editora e produtora de texto freelancer e sou colaboradora do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.