Aprender japonês não é só saber falar, ler ou escrever. É ser capaz de fazer todas estas coisas.

E durante as aulas do curso de japonês, o professor ensina várias coisas para além do idioma, como disciplina, respeito e outros valores típicos da população do país. Durante cada aula, os alunos terão um acesso direto à cultura japonesa e vão estudar história e arte juntamente com a caligrafia e regras da gramática.

Acima de tudo, queremos acabar com a ideia de que aprender japonês é totalmente impossível, e que não será capaz de compreender os símbolos e as técnicas artísticas. Isto simplesmente não é verdade, e se tiver aulas de japonês com um professor vai ter formação sobre todos os valores e métodos específicos para dominar esta linguagem ancestral.

Por isso, pode esquecer comentários sobre a dificuldade da pronúncia, a complexidade do vocabulário ou as inúmeras regras de etiqueta. Basta ler todas as nossas dicas sobre o que inclui o programa de estudos do curso de japonês e como começar a aprendizagem.

Os melhores professores de Japonês disponíveis
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

História e desenvolvimento da língua do curso japones

Com 127 milhões de falantes no globo, o japonês ocupa a 13ª posição das línguas mais faladas no mundo. Conhecida localmente por yamato, a sua história engloba samurais, xoguns e muitos mais elementos culturais.

A língua japonesa tem origens particulares e é aglutinante e polissilábica. Isto quer dizer que tem características gramaticais que são marcadas pela montagem de elementos básicos, os morfemas. Além disso, o seu vocabulário inclui muitas palavras derivadas do mandarim e até mesmo algumas do coreano. Por esse motivo, os idiomas podem ser confundidos por alunos menos experientes, que não consigam distinguir as diferenças.

entrada templo japones
A história da linguagem é uma parte muito importante da formação e do programa de ensino dos alunos dos cursos profissionais e dos cursos da universidade. | Fonte: Pexels.com

Foi apenas entre 1603 e 1868, durante a época de Edo, que se formou a base da língua japonesa que é utilizada hoje em dia. Aliás, até ao século IV não existiam quaisquer registos escritos dos diferentes povos do Japão. O surgimento da escrita apenas foi possível devido monges budistas chineses, que criavam registos com símbolos específicos.

São esses símbolos, os kanas, que vão permitir o desenvolvimento de um alfabeto moderno, com duas formas distintas, katakana e hiragana. Cada um dos símbolos tem um propósito:

  • os kanji são utilizados ​​para transcrever palavras mais sólidas, carregadas de semântica. A maioria dos kanjis japoneses tem várias leituras, uma originada na China e outra no Japão;
  • os hiraganas são usados ​​principalmente para escrever morfemas gramaticais;
  • os katakanas são utilizados ​​principalmente para palavras emprestadas de línguas estrangeiras.

Fundamentos da caligrafia dos cursos de japones

japonês é composto por vários sistemas gráficos, com propósitos e características distintas. Todos eles são essenciais e ensinados pelos professores dos variados cursos disponíveis, profissionais ou online.

Kanji

Os kanji são caracteres chineses cuja função é transcrever parte da língua japonesa. Os kanki associam cada símbolo com uma matriz de significados e pronúncias. Mas a escrita no Japão tem várias particularidades e cada kanji é caracterizado por um conjunto de pronúncias e significados, bem como um formulário, conhecido por "frame".

Além disso, é importante que saiba que cada kanji tem 2 leituras diferentes:

  • On-Yomi: a leitura chinesa;
  • Kun-Yomi: a leitura japonesa.

Hiragana

Os hiragana tornam possível transcrever a língua japonesa sem ambiguidade, ao contrário dos kanji. Cada hiragana representa uma única vogal ou consoante seguida por uma vogal.

lanternas penduradas
No decorrer de cada aula, os professor vão ensinar a distinguir entre os variados sistemas gráficos. | Fonte: Pexels.com

Durante as aulas do curso de japonês, vai estudar as tabelas de correspondência fonética entre kanas (hiragana e katakanas) e as suas transcrições em romaji (alfabeto romano), utilizando o método Hepburn. Este método é o mais utilizado para transcrever o idioma japonês para letras latinas.

Katakana

Os katakana são sinais que correspondem a sílabas. São utilizados ​​principalmente para transcrever palavras estrangeiras, nomes estrangeiros, nomes científicos e onomatopeias. Por isso, os "hiragana katakana" são aprendidos como letras, uma vez que são fonéticos.

Romaji

O termo romaji refere-se aos caracteres do alfabeto latino utilizados no idioma japonês e permitiram a sua expansão pelos restantes países do mundo.

Os melhores professores de Japonês disponíveis
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Impacto mundial das aulas de japonês

A população do Japão é de mais de 127 milhões e utiliza alguns dialetos regionais, mas fala toda o mesmo idioma a nível linguístico. O japonês oficial é conhecido por yamato e é a 13º língua mais falada no mundo.

Ao longo da sua história e desenvolvimento, o japonês foi exportado para países da América Latina e de outros continentes. Nos dias de hoje, existem falantes nativos um pouco por todo o globo.

Além disso, o Japão ocupa a primeira posição no comércio asiático. Por isso, se tem ideias de se envolver no comércio internacional, pode beneficiar de ter aulas com um professor particular de japonês.

mulher japonesa
O Japão ocupa um lugar de importância no centro cultural do globo e o programa de estudos do curso reflete isso. | Fonte: Pexels.com

O país tem um vasto domínio marítimo, que representa uma vantagem ambiental crucial para o comércio. O comércio exterior é, portanto, um elemento fundamental da sua influência comercial no globo e, em particular, na Ásia. De acordo com o Moniteur de Commerce International, 57% das importações japonesas e 48% das exportações são com a Ásia. Devido à proximidade geográfica, a China é o primeiro parceiro comercial.

Regras gramaticais do curso japones online

O idioma tem dois alfabetos chamados hiragana e katakana. Em conjunto, formam cerca de cinquenta "letras" que são, na verdade, caracteres chineses simplificados, adotados para formar um alfabeto fonético:

  • hiragana: o alfabeto fonético mais utilizado, principalmente na gramática;
  • katakana: o alfabeto utilizado para distinguir palavras que não são de origem japonesa e que não possuem kanji apropriado.

Mas não se deixe enganar pelas aparências, a gramática japonesa é mais simples que a nossa. O sistema escrito japonês só tem duas formas distintas de escrever. Depois de interiorizar esta nuance, podemos abordar as diferenças gramaticais entre os dois idiomas:

  • o verbo é colocado no fim da frase;
  • o assunto é sempre seguido de wa (は);
  • o complemento direto é sempre seguido de (を) e o complemento indireto de ni (に), sendo ambas as partículas muito utilizadas na gramática;
  • existe um terceiro auxiliar, o desu (で す), que é colocado no final da frase. Em alguns casos pode ser traduzido pelo auxiliar "ser", mas também pode ser utilizado como forma de indicação, como o nosso "vós";
  • para fazer uma pergunta devem ser aplicadas todas as regras anteriores e adicionar "ka" no final;
  • os verbos e os adjetivos são invariáveis ​​em género, em número e em pessoa.

Aprender a caligrafia dos caracteres japoneses

A caligrafia é uma parte essencial da linguagem, algo que as crianças aprendem logo que começam o ensino e que muitos adultos utilizam como passatempo.

Ao contrário das características das letras romanas, os traços dos caracteres japoneses têm que ser desenhados na ordem correta, e não arbitrariamente. Quando está a aprender os caracteres, deve desenhar um traço após o outro, no estilo kaisho quadrado.

templo numa colina
A formação que recebe no curso engloba elementos de todos os aspetos da língua, desde a história, a cultura, a comunicação e expressão oral e o desenho dos caracteres.| Fonte: Pexels.com

O processo detalhado da caligrafia é um estilo de vida que é transmitido de geração em geração. Devido à sua importância, a caligrafia tem um nome, Shodō, que significa "forma de escrever".

Um especialista em caligrafia, ou calígrafo, tem que realizar os traços todos de uma só vez, e não pode fazer nenhuma alteração. E desde o seu aparecimento há séculos, a caligrafia manteve a sua popularidade no Japão, como uma arte de formar caracteres de escrita (kanji ou kana) com um pincel caligráfico e tinta preta.

Ambiente cultural dos cursos de japones online

Existem vários elementos da cultura japonesa nos países ocidentais, incorporados no nosso dia-a-dia.

Culinária

Uma parte importante daquilo que os professores ensinam nas aulas é também o envolvimento cultural do idioma, o que inclui a gastronomia. E os restaurantes japoneses são extremamente populares no nosso país e são várias as pessoas que os frequentam de forma recorrente.

Como prato principal da culinária do país, o sushi tem uma grande popularidade e cada vez mais adeptos. O gosto por este prático típico, levou a que fosse recriado noutros países, para a felicidade das papilas gustativas de muita gente. O sushi é composto principalmente por arroz e peixe cru, que pode ser acompanhado por uma alga chamada "nori".

Mangas

Além da formação que ganha com um professor nas aulas do curso, existem outras ferramentas que pode utilizar para ajudar aos seus estudos. Uma delas é ler manga na versão original, que permite aprender japonês enquanto se diverte.

Esta história de banda desenhada é uma parte integrante da cultura do país e é um sucesso entre os jovens ocidentais e orientais. O manga apresenta-se em forma de romance e é lido da direita para a esquerda. Nos mangas, uma história é contada principalmente em vários volumes e não apenas num livro.

No Japão, a leitura de mangas é uma coisa habitual e até há quem os tente escrever. Vários professores ensinam a escrever este tipo de literatura durante as aulas de japonês.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.