Dançar e por que motivos aprender a dançar um estilo como dança contemporânea, ballet clássico, tango, salsa, foxtrot (ou qualquer outro) são os temas do nosso artigo Superprof de hoje. Todos nós conhecemos o ditado "quem canta seus males espanta", mas, além do canto, também a dança — seja ela qual for — pode servir para espantarmos os nossos males, libertarmos as energias negativas e, claro, usufruir da alegria e do prazer que pode ser mexer o corpo ao som de uma música de que gostemos.

Quem resiste a dar um passinho de dança quando ouve a sua música predileta? Quem não tem também vontade de dançar quando vê as variações do Lago dos Cisnes ou do Quebra-Nozes? Quem não deseja, quando ouve o Libertango de Astor Piazzola, saber dançar tango como os bailarinos profissionais que nos deslumbram com os seus passos e voltas, corporizando, na dança, as (graciosas) tensões do amor e da sensualidade? Pois é! A dança seduz-nos, estende um braço para nós e convida-nos, também ela, a dançar. E por que razão dizer-lhe que não? Se as vantagens de ceder o corpo à música são mais do que muitas?

Rapariga a dançar com vestido vermelho
A dança melhora a postura e promove a elegância dos movimentos. |  Fonte: Unsplash

As muitas vantagens de começar a aprender a dançar

Saber a dançar um género específico de dança como o ballet vai-lhe permitir decerto aprender a brilhar nas danças de salão ou na pirueta em pontas. Porém, os benefícios de fazer dança, vão além dos conhecimentos e da técnica adquirida, estendendo-se à saúde do seu corpo mas também do seu cérebro. Na verdade, muitos estudos realizados ao longo de vários anos têm vindo a mostrar com alguma consistência que dançar traz inúmeras vantagens físicas e psicológicas que pode desconhecer. Vamos conhecê-las? Os benefícios de pôr o nosso corpo a mexer são inúmeros e transversais a diferentes "vertentes" do nosso bem-estar. Alguns deles são os seguintes:

  • Gastar calorias e consequentemente perder peso. Se o mesmo pode ser alcançado através de uma sessão de ginástica localizada ou de máquinas do ginásio, a vantagem é que a dança vem introduzir leveza ao processo. Com isso não queremos dizer que é suposto, numa aula de dança, o esforço ser parco e o suor reduzido — nada disso! Apenas queremos realçar o facto de, ao som de uma música, fazer movimentos integrados numa coreografia de um estilo de dança que apreciemos é uma excelente maneira de trabalharmos todos os músculos sem a barreira que a priori surge só de pensar em fazer uma sessão de musculação. Com a dança estamos tão ocupados em fazer os passos e seguir a música que quase não nos apercebemos do esforço que estamos a fazer!
  • Fortalecer e tonificar todo o corpo. Esta é um dos excelentes benefícios de quem dança. Afinal, estilos de dança, como por exemplo, a dança clássica, são de extrema exigência física, ajudando-nos a manter o tónus muscular que tanto apreciamos.
  • Melhorar a circulação e o coração. Mexermo-nos faz com que a frequência cardíaca aumente — isto é, que o nosso coração bata mais depressa e que, consequentemente, o sangue chega melhor a todas as partes do nosso corpo. Além disso, melhora a nossa capacidade respiratória.
  • Melhorar a postura, a flexibilidade, a coordenação e o ritmo. Sim, todas estas valências (e muitas mais) são trabalhadas numa aula de dança — seja qual for o estilo em causa. Por isso, se quer trabalhar, à secretária, no computador, com a postura exímia de um bailarino profissional, se sente os seus músculos tensos e precisa de aumentar a sua flexibilidade, a capacidade de coordenação memória e ritmo — aprendendo, por exemplo, uma coreografia — está na hora de partir à descoberta dos melhores locais para aprender danças de salão (por exemplo) e se inscrever finalmente!
Pessoas desfocadas a dançar num palco
As aulas de dança favorecem a socialização e a desinibição. |  Fonte: Unsplash
  • Aumentar a criatividade. Afinal, aprender a dançar ou mesmo improvisar puxa pelo nosso lado mais artístico e criativo.
  • Favorecer a nossa capacidade de socialização e de fazer novos amigos. É provável que nas aulas de danças de salão, como salsa, tango, foxtrot, rock, kizomba (entre tantas outras) conheça pessoas que também partilham a paixão pela dança. Nesse sentido, a probabilidade da fazer novos amigos, com os quais tenha interesses em comum, é bastante elevada!
  • Reduzir a probabilidade de vir a sofrer com doenças nas articulações e a osteoporose, já que fortalece os seus músculos e ajuda a evitar a diminuição da perda de massa óssea.
  •  Combater a depressão. Está mais do que provado por diversos estudos que a dança (e a música) ajuda a que mente e corpo se alinhem, pelo que nos sentimos não só mais conscientes do nosso corpo mas também dos nossos pensamentos. Algumas aulas de dança podem funcionar mesmo como uma espécie de terapia. Todos nós conhecemos aquela sensação de dever cumprido sentida depois de uma sessão de exercício físico. Ora, no caso do dança é a mesma coisa, com a vantagem de a diversão ser muito maior e de, garantidamente, terminar com um sorriso no rosto.
  • Melhor autoestima. Quem faz aulas de dança lida diretamente com o seu corpo e com o espelho constantemente, estando mais consciente dele e da sua imagem. A dança permite não só esculpir o corpo e, consequentemente, melhorar a relação com a sua própria imagem e, por extensão, elevar a sua auto-estima.
Pessoas a dançar em frente ao espelho
Dançar em frente ao espelho aumenta a consciência corporal, desenvolve a coordenação e o ritmo. | Fonte: Unsplash
  • Desinibição. Se considera ser uma pessoa excessivamente tímida e reservada, saiba que a dança é uma excelente forma de o descontrair, tornar mais sociável e expansivo. Afinal, sabemos que a dança tende a soltar-nos, levando-nos a expressar com o corpo de forma confiante e magnética — fazendo com que os outros (nomeadamente o público) não tire os olhos de quem dança. Alguém se lembra de ver num palco um bailarino tímido? Claro que não! Os bailarinos e dançarinos projectam uma imagem confiante. Por isso, toca a correr para o estúdio, com o queixo erguido e o peito orgulhoso!
  • Descobrir uma paixão que se pode converter em profissão. Ao iniciar ou aperfeiçoar a prática de um determinado estilo de dança, a pessoa pode descobrir uma verdadeira paixão e começar a pensar em seguir uma carreira profissional de bailarino. Claro que há determinados estilos — como a dança clássica — que, há partida, exigem anos de treino desde tenra idade — mas outros tipos de dança há em que o nosso leitor se pode profissionalizar (mesmo se for mais velho) e ainda alcançar uma carreira de sucesso — desde que revele talento e trabalho árduo!

Aulas de dança Superprof — por puro divertimento ou para quem quer ser bailarino profissional

Na Superprof encontra, de norte a sul do país, inúmeros estilos de dança: ballet clássico, dança contemporanea, dança moderna, dança do ventre, danças de salão, danças africanas, entre tantos outros — e até estilos que provavelmente ainda não conhece como o stiletto. Este é um género de dança inspirado nas cantoras pop que também dançam nos seus espetáculos e dotado de uma boa dose de sensualidade. Nas aulas, deve usar saltos altos e deve estar pronto a soltar-se para realizar movimentos sensuais. Como vê, estilos de dança não faltam!

Seja qual for a preferência de quem nos lê, certamente que haverá, na Superprof, um professor especialista no estilo que o nosso leitor deseja começar a aprender ou dançar a um nível já muito avançado. Muitos são os professores de dança inscritos na nossa plataforma e prontos para se deslocar, por exemplo, até ao domicílio do aluno, para aulas individuais. Basta que quem nos lê faça uma pesquisa pelo nosso site, procurando o estilo de dança que lhe interessa, para consultar o perfil de numerosos professores (a maioria deles bailarinos/dançarinos ou ex-bailarinos/ex-dançarinos) prontos a transmitir a técnica do estilo de dança que almeja aprender ou até aperfeiçoar.

Quer esteja a dar os primeiros passos por exemplo no tango quer já seja um bailarino de elevado nível, poderá encontrar um professor adequado ao seu nível e ao seus objetivos. Sabemos que, no que toca à dança, há quem queira aprender a dançar por puro divertimento — e como forma de fazer exercício físico — ou, por outro lado, como forma de preparar um eventual futuro na dança e vir mesmo a profissionalizar-se. Pois bem, na Superprof, temos profissionais da dança adequados a ambos os casos.

Rapaz a saltar
Podes aprender a fazer saltos espetaculares nas aulas de dança. | Fonte: Unsplash

Os preços das aulas de dança Superprof

É importante lembrar que, quase sempre, a primeira aula é oferecida pelos professores — de modo a que aluno perceba se o estilo de ensino do professor é do seu agrado e se é mesmo com aquele profissional que irá continuar a aprender um determinado estilo de dança. Em relação aos horários das aulas seguintes, estes poderão ser ajustados em conversa entre professor e aluno consoante a disponibilidade de ambos.

E quanto custa ter aulas de danças de salão? Ora, quantos aos preços das aulas, não são sempre iguais: são variáveis, dependendo do professor que está a lecionar. Por isso, pode consultar, no perfil do professores de dança Superprof, o preço que cada um cobra por hora, sabendo que os bailarinos mais experientes cobram, obviamente, mais, mas garantindo que, nas aulas particulares, munem os alunos dos conhecimentos de técnica de dança necessários e que os seus objetivos são, efetivamente, cumpridos!

Como vê, muitas são as razões para começar a pensar em começar aulas de dança e já sabe que para danças de salão, dança clássica, sapateado e muito mais encontra os melhores bailarinos/professores na Superprof. Pronto para arrasar na pista de dança?

Precisa de um professor de Dança ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Elsa

Trabalho na área da consultoria linguística e produção de texto há três anos e sou, actualmente, professora de português para estrangeiros. Dedico a maior parte do meu tempo livre à leitura e à escrita, tendo já publicado crónicas e poesia em revistas culturais e literárias.