Portugal é um país com um grande contacto com o mar, a nossa história, as navegações, os descobrimentos e, mais recentemente, a industrialização e as novas práticas, como o surf, devem ao vasto oceano que nos é tão íntimo.

As praias, as ondas, o calor que já se aproxima em Abril, o surfista e a sua prancha poderá encontrar. Nós, portugueses, vemos estes movimento todos os dias, ao passo que as nossas grandes cidades são banhadas pelo oceano.

O escritor José Saramago referiu que, tamanho o contacto da nossa cultura com o mar, fez a Península Ibérica separar-se do resto da Europa, e como uma grande nau, navegar pelo Oceano Atlântico, fazendo contacto com o mundo de fora.

Muitos podem imaginar que o surf surgiu recentemente, contudo, neste artigo, vamos mostrar que a história deste desporto poderá ter início há 4.000 anos e a sua difusão pelo continente europeu e americano começou no século XVIII.

Quais são os primeiros relatos? Quem clama pela invenção do desporto? Qual é a relação do desporto com o mítico e religioso para determinadas civilizações? Como o surf chegou à Portugal e quais são os melhores sítios para a prática no nosso país. Leia este artigo até o fim!

Quem nasceu primeiro? O surf ou o skate?

Neste caso, não há nenhuma polémica entre o ovo e galinha, o skate surgiu nos anos 1950 e , muito provavelmente foi inventado por surfistas. A popularização do skate foi muito diferente, pois poucos anos depois o hobby e desporto já era conhecido mundialmente.

Skate na praia
Quem surgiu primeiro? O surf é o pai do skate? Saiba neste artigo! | Fonte: Unsplash.com

É importante ressaltar que o skate pode ser considerado um desporto ainda mais popular do que o surf pelo simples motivo de ser praticado por moradores de cidades enormes que não são banhadas pelo oceano.

É chegada a altura para conhecermos mais sobre a história do surf!

Os melhores professores de Surf disponíveis
1ª aula grátis!
Fábio
5
5 (4 avaliações)
Fábio
25€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (1 avaliações)
Pedro
15€
/h
1ª aula grátis!
João
5
5 (2 avaliações)
João
20€
/h
1ª aula grátis!
Eurico
Eurico
20€
/h
1ª aula grátis!
Duarte
5
5 (3 avaliações)
Duarte
15€
/h
1ª aula grátis!
Alexandre
Alexandre
35€
/h
1ª aula grátis!
Gonçalo
Gonçalo
20€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
Pedro
25€
/h
1ª aula grátis!
Fábio
5
5 (4 avaliações)
Fábio
25€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (1 avaliações)
Pedro
15€
/h
1ª aula grátis!
João
5
5 (2 avaliações)
João
20€
/h
1ª aula grátis!
Eurico
Eurico
20€
/h
1ª aula grátis!
Duarte
5
5 (3 avaliações)
Duarte
15€
/h
1ª aula grátis!
Alexandre
Alexandre
35€
/h
1ª aula grátis!
Gonçalo
Gonçalo
20€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
Pedro
25€
/h
1ª aula gratuita>

Como é o início desta história?

O desporto como cultura é muito antigo e relaciona-se com a cultura ancestral de civilizações, que usavam o desporto como comunicação e tradição. Os povos antigos do Perú reclamam que a invenção se deu há mais de 4.000 anos.

É um facto, desde que o ser humano começou a se relacionar com o mar, a utilização das ondas pelos corpos humanos se iniciou, ou seja, o que hoje denominamos como bodysurf poderá ser um conhecimento milenar dos antigos povos que tinham contacto com o mar e com as ondas.

Contudo, os peruanos dizem que foram os primeiros a surfarem com artefactos similares às pranchas na antiguidade. Clamando que os seus povos construíram um objeto de cana para que fosse usado como veículo pra andar nas ondas.

Surfista em foto em preto e branco
A prática do desporto surfe está presente na história cultural de povos ao redor do mundo. | Fonte: Unsplash.com

Apesar do clamor peruano, é um facto concreto que a relação do povo da Polinésia e principalmente do Havai com o surf é milenar, documentada e difundida no âmbito mundial. Há 1.000 anos a prática já era transversal à todas as classes sociais da sociedade havaiana.

É sabido que os reis e chefes das comunidades eram os melhores surfistas da região e mais, tinham as maiores pranchas, que conforme os relatos, poderiam chegar a 4 metros de comprimento. Até os dias de hoje, as ondas do Havai são consideradas as melhores por surfistas do circuito profissional e está história vai muito além do desporto, abrange tradição, cultura e comunicação de valores de uma comunidade.

Foi no ano de 1779 que o Ocidente deu-se conta disto até então desconhecida e os diários do Tenente James King são os responsáveis pela difusão. James ia a bordo da embarcação tripulada pelo famoso Capitão Cook.

Em seu relato, King referiu como um "passatempo exótico" do Havai, o ato de surfar. A ilha no século XIX tornou-se passagem obrigatória para as embarcações que faziam a travessia do Oceano Pacífico, e então, o know-how havaiano foi observado mais de perto.

A primeira popularização do desporto

No início do século XX, dois homens foram responsáveis pela primeira popularização do desporto numa escala mundial, eles eram, George Freeth e Duke Kahanamoku.  Freeth fazia parte dos beach boys, um grupo de surfistas de Waikiki, quando o desporto ainda era raro.

Em 1907, Freeth conhece o escritos norte-americano Jack London e este é um acontecimento muito importante para a popularização do desporto nas praias do planeta. London, escreveu um artigo, que publicado, ganhou notoriedade.

Com a possibilidade de apresentar a sua paixão para o pública, Freeth muda-se para a Califórnia e começa a se apresentar. Os norte-americanos relatavam a prática nas ondas como se um ser humano fosse capaz de andar sobre a água.

Duke Kahanamoku, havaiano, foi um dos pioneiros da modalidade. O atleta era conhecido por ser um exímio nadados, tendo representado os Estados Unidos na modalidade numa Olimpíada. O nadador, ator e surfista, fazia tournées mundialmente, apresentando o surf. Foi responsável por levar a modalidade para países como a Austrália e Nova Zelândia.

Conheça os principais nomes do surf: do passado e da atualidade.

A princesa Ka’iulani e a sua importância para o surf

Desde o início da sua popularização até os dias de hoje, as mulheres tiveram e têm um papel de grande importância para o crescimento da modalidade de praia. Mas o primeiro movimento para a conservação da cultura milenar do surf surgiu com a última princesa havaiana, Ka’iulani.

Com a integração da ilha aos Estados Unidos da América, os colonizadores proibiram qualquer demonstração da cultura havaiana, contudo a princesa Ka’iulani liderou a resistência do povo nativo e chegou a esconder pranchas que hoje são consideradas relíquias da cultura daquele povo.

É possível dizer que se não fosse por Ka’iulani, talvez o desporto não teria chegado às proporções observadas hoje. Atualmente a princesa é um símbolo da conservação e da importância da cultura do Havai para o mundo.

Como o surf chegou à Portugal?

A zona portuguesa histórica, considerada o marco zero do surf em Portugal é a Leça de Palmeira. Existem relatos datados de 1920, sobre homens que usavam uma prancha para andar sobre as ondas.

Com o passar dos anos, e com a sua influente proximidade à Lisboa, a praia de Carcavelos se tornou o melhor sítio para a prática em Portugal. Já nos anos 1940, a cidade contava com muitos praticantes e nesta década em Carcavelos foi fundado o primeira Clube de bodysurf do país, mostrando que o desporto se tornara conhecido nesta terra.

Surfista pratica ao pôr do sol
Como é que o surf desembarcou em Portugal? | Fonte: Unsplash.com

Nos anos 1960 com o boom da experiência do surf na costa da Califórnia, o primeiro nome português é conhecido, Pedro Lima. Por muitos, ainda hoje é considerado o pai do surf em Portugal. Como na altura existia uma escassez de materiais para surfar, como a prancha era pouco difundida, Pedro Lima é considerado um autodidata no desporto, mas seu nome será sempre lembrado.

Saiba quais são os materiais necessário para surfar!

Foi após o 25 de Abril que a modalidade pôde crescer sem barreiras e difundir-se na costa portuguesa, tornando-se uma fonte para o turismo e para que os estrangeiros conheçam parte da nossa relação com o mar.

No próximo capítulo vamos explorar a modernização do desporto em Portugal e a importância da modalidade para cidades portuguesas como a supracitada Carcavelos, Nazaré, Ericeira, o Algarve e Peniche, por exemplo.

O surf em Carcavelos, Nazaré, Ericeira, Foz, Algarve e Peniche

Com a modernização do desporto, a prancha ganhou novos ares, a tecnologia foi adicionada e novas praias da costa portuguesa foram descobertas e ganharam um alto valor para a economia do nosso país, que baseia-se muito no turismo, sendo destino obrigatório destas atividades.

  • Carcavelos: o marco zero da popularização do desporto em Portugal;
  • Nazaré: dos melhores picos para a versão mais extrema do surf, o das ondas gigantes que terminam na praia;
  • Ericeira: o sítios das competições internacionais;
  • Peniche: paraíso para os competidores e parte do circuito internacional;
  • Foz: o melhor sítios para os locais nortistas;
  • Algarve: pico das melhores ondas do sul de Portugal.

Saiba quais sãos as principais competições do desporto.

Quando o desporto se modernizou e se popularizou em Portugal e noutros sítios?

A partir dos anos 80 do século passado, o desporto ganhou um tamanho global, ao passo que os circuitos competitivos ganhavam mais espaço nos media e os surfistas popularizavam os seus nomes com os avanços tecnológicos da comunicação. Em 1992 a SIC foi a primeira rede de televisão portuguesa a transmitir uma competição do desporto.

Em Portugal e na Europa, o Campeonato Mundial de Surf, o CT, chega para milhares de pessoas. No nosso país é a praia de Peniche que sedia uma das etapas da competição, conhecida como "super tubos", desde 2010. Com esta difusão muitas empresas surgiram cá para suprir a procura pela prancha ideal.

A prancha de surf
Quando e como a prancha de surfe ganhou popularidade e se modernizou no globo e em Portugal? | Fonte: Unsplash.com

Nesta altura, os competidores são considerados super estrelas mundiais e o CT é uma das competições mais vistas, considerando todos os desportos, no planeta todo. Existem redes de televisão totalmente voltadas para o público surfista e para os que apreciam este estilo de vida.

Nas cidades supracitadas é possível encontrar uma rede, uma comunidade, voltada para a cultura surfing, com empresas que fortalecem economicamente a sua zona. Assim, em sítios como Ericeira, Carcavelos e Peniche, poderá ter aulas de surf e aprender a magia deste estilo de vida.

Quer aprender com a Superprof?

Aceda à nossa plataforma e conheça os professores poderão lecionar esta paixão para si. Na costa de norte a sul poderá encontrar explicadores que lhe ensinarão a observar as ondas, conhecer o mar, se alimentar de sol e dominar a prancha ao andar sobre a água ou pico mais elevado das ondas.

Com poucos cliques estará em contacto com dezenas de professores e se é professor poderá conectar-se aos alunos que necessitam do seu conhecimento. Aloha!

Precisa de um professor de Surf ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 2 voto(s)
Loading...

Rodolfo

Sou um comunicador, músico e redator brasileiro que vive em Portugal. Escrevi e apresentei programas na televisão brasileira. Lançei 4 álbuns com minhas composições. Atualmente, sou Diretor de Comunicação de um pequeno clube de futebol português, redator freelancer e pai de um miúdo que não para de correr pela casa.