A busca por um corpo saudável e pela melhoria da qualidade de vida tem atraído cada vez mais mulheres para os ginásios de todo o mundo. No entanto, devemos realçar que nem sempre o público feminino se sente confortável nos ginásios convencionais. Mesmo tendo a procura feminina vindo a crescer nos últimos anos, uma grande parte dos frequentadores dos ginásios em geral, especialmente das salas de musculação e Crossfit, ainda são os homens. Por esta razão, em alguns estabelecimentos os programas oferecidos tendem a serem muito generalizados.

Perseverança traz frutos
O conceito dos ginásios femininos surgiu nos anos 90 e alastrou-se pelo mundo inteiro| Fonte: Pixabay

Com isto em mente, surgiram nos últimos anos muitos ginásios com serviços direcionados exclusivamente às mulheres. Este tipo de centro desportivo surgiu inicialmente nos Estados Unidos, na década de 1990. O sucesso foi tão grande que o conceito foi difundido em vários países da Europa. Os ginásios só para mulheres são um sucesso de público cada vez maior e têm atraído investidores como nunca. Uma das cadeias mais famosas do mundo, a Curves, já está presente em mais de 70 países.

No entanto, será que ginásios só para mulheres são realmente necessários? Ao refletirmos sobre como é um ginásio para mulheres, precisamos de ter em consideração diversos fatores. Primeiro precisamos de entender que as mulheres têm objetivos diferentes dos homens. Normalmente as mulheres desejam exercitar mais os membros inferiores, logo, focam-se nos exercícios para glúteos, posterior de coxas e pernas. Os exercícios para membros superiores são muitas vezes realizados com os exercícios aeróbicos.

Uma das principais vantagens de um ginásio para mulheres é que os treinos são preparados para o seu objetivo. É comum irmos a alguns ginásios em que as séries e repetições são semelhantes entre homens e mulheres, já o ginásio feminino possibilita que todo o trabalho seja direcionado para os objetivos femininos.

Neste artigo vamos contar tudo sobre os centros desportivos femininos. A partir de agora entenderá um bocadinho melhor a estrutura de um ginásio feminino, assim, quando estiver a procurar um local para fazer exercício, também poderá utilizar estas informações como critério na sua avaliação.

No nosso blog pode encontrar mais dicas para iniciar um plano de treino.

Como surgiram os ginásios femininos?

Derivada do jazz-dance, a ginástica aeróbica - um estilo de ginástica cujas coreografias são executadas ao ritmo de música - apareceu pela primeira vez na década de 1960. Com o passar dos anos a ginástica aeróbica tornou-se o que conhecemos hoje em dia como aulas de fitness, que consistem em aulas para definir a silhueta, tonificar os músculos ou ter a barriga lisa. Deste modo, o principal objetivo desta modalidade desportiva era unicamente manter a forma física.

Vista como uma atividade puramente estética por alguns, as aulas de fitness eram uma atividade exclusivamente feminina até meados dos anos 1980. Se hoje em dia modalidades como a musculação, por exemplo, são mais praticadas pelo público masculino - ainda que esse quadro tenha vindo a mudar nos últimos anos e que hajam cada vez mais mulheres a marcar presença - nessa época frequentar um ginásio não era visto como uma atividade muito viril!

O esforço durante um treino compensa
Há alguns anos atrás cuidar do corpo era uma preocupação quase que exclusivamente feminina. | Fonte: Unsplash

Como uma disciplina que promovia o culto do corpo e a da magreza, as mulheres tornaram-se as primeiras a aderirem aos programas de fitness nos ginásios. O público feminino rapidamente se tornou um importante alvo do marketing desportivo que vendia um corpo perfeito ao alcance de todas.

Foi nesse contexto que surgiram os ginásios femininos na década de 1990. Como as mulheres eram, e ainda são, os clientes com maior potencial, nada mais oportuno do que propor serviços exclusivos, concebidos para lhes agradar e para responder aos seus objetivos.

Quer o objetivo seja perder peso ou apenas manter o corpo em forma, a oferta de cursos e aulas é grande e variada: aulas de fitness para partes específicas do corpo (glúteos, abdómen e pernas são os mais procurados), alongamento, yoga, pilates, step, definição muscular, etc.

Algumas boas razões para escolher um ginásio feminino

Algumas mulheres não se sentem confortáveis em ginásios mistos por diversas razões. Uma delas é o facto de acharem o ambiente muito masculinizado e, em alguns casos, mesmo hostil! Outra razão é por acharem que os planos de treino não correspondem ao que procuram. Uma boa parte das mulheres acredita, por exemplo, que a musculação é uma atividade física para homens e que se levantarem muito peso vão acabar por ficar muito musculadas.

Na verdade isso é um grande equívoco, já que a musculação pode ser praticada por qualquer pessoa (desde que esta não tenha restrições médicas) e traz inúmeros benefícios para a saúde, além de permitir mudar a estrutura corporal de forma rápida. No entanto, o cliché do "macho man" que passa horas a manter os seus músculos ainda faz com que as mulheres fujam dos ginásios mistos.

Cumpra com uma atividade física diária
Os ginásios femininos proporcionam um ambiente descontraído e agradável, no qual as mulheres se sentem mais confortáveis. | Fonte: Unsplash

Num ginásio feminino as mulheres sentem-se mais a vontade e mais protegidas de possíveis comportamentos sexistas. Aqui estão algumas das razões que para escolher um ginásio só para mulheres:

Equipamentos adaptados

Em muitos ginásios mistos a infraestrutura e os aparelhos são padronizados para permitir que todos possam usá-los. Dessa forma, nem sempre são adaptados a certas morfologias. As mulheres, que geralmente possuem menos força que os homens, podem ter dificuldades em encontrar barras e halteres com peso adaptado.

Vale a pena salientar, no entanto, que estamos a falar de uma forma generalizada. A força é uma característica física que pode ser trabalhada e desenvolvida por qualquer pessoa. Existem mulheres fisiculturistas e extremamente fortes, porém estas seguiram um treino específico para chegarem a esse nível. As mulheres que frequentam ginásios normalmente apenas querem definir ou remodelar o corpo.

Num ginásio feminino os aparelhos, assim como as aulas, são totalmente direcionados para os objetivos do público feminino.

Evitar piropos e comportamentos sexistas

Na sociedade atual, o assédio às mulheres tornou-se algo quase banal e aceitável! Olhares, comentários disfarçados de elogio, mas que na verdade dissimulam a falta de respeito com que as mulheres são tratadas, são relatados todos os dias. Seja no trabalho, na escola, na universidade ou nos transportes públicos, as mulheres não se sentem seguras em ambientes com muitos homens.

Nos ginásios essa realidade não é diferente. Muitas mulheres sentem-se incomodadas - e não é para menos - com os olhares que recebem simplesmente por estarem com roupas que evidenciam mais o corpo. Além do assédio, alguns comportamentos sexistas, principalmente nas salas de musculação, desmotivam as mulheres de irem ao ginásio.

Longe dos olhares masculinos, elas sentem-se à vontade para vestirem o que quiserem quando vão ao ginásio, e para praticarem exercício tranquilamente sem serem importunadas.

Fazer novas amizades

O ginásio também pode, e deve, ser um lugar de socialização. Fazer aulas de grupo, por exemplo, pode ser uma ótima maneira de fazer novas amizades e encontrar pessoas de diferentes horizontes e que têm em comum o gosto pelo desporto.

A paixão pelo desporto e por um estilo de vida saudável pode criar vínculos de amizade e ainda por cima ajudar a manter a motivação. Quando praticamos desportos em grupo, ou com uma pessoa que está na mesma situação que nós, sentimo-nos influenciados positivamente. As consequências disso são: mais disposição, ganho de autoconfiança e vontade de melhorar cada vez mais as suas habilidades desportivas.

Mesmo que seja possível viver todas essas experiências em qualquer ginásio, como citamos anteriormente, o assédio contínuo do qual as mulheres são vítimas faz com que estas se sintam inseguras e se fechem, numa tentativa de se protegerem. Desta forma, num ginásio só para mulheres, o contacto acontece de maneira mais fácil e natural.

Outras razões para que faça a sua inscrição num ginásio feminino:

  • Praticar desporto num ambiente descontraído;
  • Perder o medo dos olhares reprovadores;
  • Espairecer e evacuar o stress quotidiano;
  • Aprender a cuidar do corpo e da saúde tornando-se uma pessoa mais ativa;
  • Deixar os maus hábitos de lado e começar um novo estilo de vida mais saudável.

Para escolher o melhor ginásio com o melhor preço, leia o nosso artigo.

Saiba também se os ginásios low cost valem a pena!

Como escolher o melhor ginásio feminino?

Aparecem todos os dias novas cadeias de ginásios para mulheres. Para escolher o estabelecimento mais adaptado é preciso ter em consideração diversos fatores: quais são os seus objetivos, quanto tempo livre tem para se dedicar ao desporto, quais os serviços que procura, etc.

Destacamos alguns ginásios femininos que oferecem serviços e aulas variadas que podem corresponder às necessidades de mulheres com estilos de vida diferentes:

A postura é importante para não ter nenhuma lesão
Há uma oferta muito diversificada de serviços e aulas. | Fonte: Unsplash

All Fitting

Um ginásio para mulheres e só com mulheres! Situado em Lisboa, este ginásio dispõe de mais de 70 aulas de grupo semanais, incluindo treinos HITT e Pilates, dadas por um conjunto de instrutoras. Oferecem ainda uma variedade de tratamentos de estética.

VivaFit

Com clubes no norte e centro do país, esta cadeia de ginásios para mulheres alia hábitos de exercício com alimentação saudável. Também oferece às sócias a opção de treino personalizado com personal trainers para quem quer atingir os seus objetivos mais facilmente.

Academia da Mulher

Aberto desde 2011, trabalha com o conceito de que a mulher moderna, que tem uma vida profissional ativa, também pode dedicar tempo para cuidar do bem-estar e, por isso, oferecem opções para cuidar do corpo, saúde e beleza. Tem opções de treino personalizado, treino funcional e aulas de grupo.

Não se esqueça que para além dos ginásios, existe também a opção de recorrer aos serviços de um personal trainer ao domicílio. Ele estabelecerá um plano de progressão individualizado de acordo com o seu nível e objetivos. Também poderá orientar sobre como ter um estilo de vida mais saudável através do desporto. Apesar do custo mais elevado, quando comparado a um ginásio feminino, pode ser uma boa opção para alcançar os seus objetivos de forma eficaz e rápida.

Precisa de um professor de Personal trainer ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.