Portugal é um país fascinante, com vários tipos de pessoas encontradas de norte a sul deste país, com dimensões tão pequenas mas com riquezas enormes, e uma delas, é a história do povo, da língua de Portugal, e do caminho que fez até chegar aos dias de hoje.

Embora hoje seja considerado um dos mais pobres da União Europeia, é tão rico em recursos que, há quem afirme que pode ser um dos únicos que poderia fechar as suas fronteiras e viver bem, provavelmente bem melhor do que actualmente.

O nosso país é famoso por vários aspetos diferentes, seja pelos famosos que levam o nome português pelo mundo, pelas obras centenárias que ainda hoje são estudadas nas aulas de português mas, o que poucos sabem, é que aqui, existe:

  • uma das maiores redes hidrográficas do mundo;
  • uma das maiores reservas de ferro, petróleo e tungsténio da União Europeia;
  • a segunda maior reserva de cobre do mundo;
  • das maiores reservas de lítio na União Europeia;
  • as maiores reservas de terras raras;
  • enormes reservas de outro, prata e platina;
  • reservas diversas de gás natural.

Mas, não nos esquecendo que Portugal fica na fronteira marítima da Península Ibérica, temos realmente o melhor dos dois mundos, pois com acesso ao mar, que outrora trouxe grande glória ao nosso país, poderia alimentar os milhões de pessoas de Portugal, com as suas receitas favoritas do tão famoso bacalhau, acompanhado de um bom vinho do Porto.

Vinho do Porto, Portugal
Tudo o que conhecemos hoje como "português de gema", teve influências de locais, civilizações e povos que nem imaginávamos ou tínhamos conhecimento de existirem. | Fonte: Unsplash

Como sabemos, Portugal nasceu em 1143 e antes disso, existiram milhões de anos de desenvolvimento tanto de línguas, como de povos e civilizações, então, é óbvio que o português, é uma mistura de várias influências de todo o mundo, de todas as épocas, e não apenas em termos da origem da língua portuguesa mas, a nível arquitetónico, religião, cultura, folclore, gastronomia e até na personalidade dos seus habitantes enquanto sociedade.

Sendo assim, não seria correto falar sobre as origens da nossa língua, sem que conheçamos pelo menos um pouco do que transformou a linguagem falada na Península Ibérica, na língua portuguesa que utilizamos todos os dias, na atualidade.

Os melhores professores de Português para estrangeiros disponíveis
Ana
5
5 (29 avaliações)
Ana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Samuel
5
5 (58 avaliações)
Samuel
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alberto
4,9
4,9 (39 avaliações)
Alberto
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês
5
5 (18 avaliações)
Inês
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Cristiana
5
5 (36 avaliações)
Cristiana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
4,9
4,9 (13 avaliações)
Catarina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paula
5
5 (24 avaliações)
Paula
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Marta
5
5 (12 avaliações)
Marta
22€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (29 avaliações)
Ana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Samuel
5
5 (58 avaliações)
Samuel
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alberto
4,9
4,9 (39 avaliações)
Alberto
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês
5
5 (18 avaliações)
Inês
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Cristiana
5
5 (36 avaliações)
Cristiana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
4,9
4,9 (13 avaliações)
Catarina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paula
5
5 (24 avaliações)
Paula
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Marta
5
5 (12 avaliações)
Marta
22€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

É preciso conhecer a história de Portugal para entender a origem e história da língua portuguesa

A origem da língua portuguesa, não se deu ao mesmo tempo que o início do nosso país, claro, para criar uma língua, são precisos anos e anos de evolução, contacto com outros povos e culturas para que uma língua como a nossa se desenvolva e cresça.

Uma língua viva, como é considera a a língua portuguesa, é uma língua sujeita a novas alterações e mudanças constantes, por esse mesmo motivo ouvimos expressões diferentes que podem ter uma interpretação diferente, ou significar o mesmo em duas cidade diferentes.

Em Lisboa, utilizam a expressão "imperial", quando pedem uma cerveja porque outrora, houve uma marca de cerveja vendida na cidade que se chamava imperial. Já no Porto, pedimos um fino porque os copos em que a cerveja é servida, são finos. Há muitos outros exemplos, como cadeado vs aloquete, cabide vs cruzeta, ténis vs sapatilhas, canalizador vs picheleiro, entre tantos outros exemplos.

Azulejos no sul de Portugal
Além da influência na linguagem, outras culturas influenciaram também a nossa cultura, arquitetura e gastronomia. | Fonte: Unsplash

São duas cidades dentro do mesmo país, com os mesmos anos de evolução linguística e a distância entre eles não é assim tão grande, como e porque acontece este fenómeno? A explicação é simples, tal como aconteceu desde as origens da linguagem, qualquer uma, as civilizações foram adaptando a linguagem de acordo com as experiências que viveram e podemos trazer essa explicação para as diferenças entre a forma de falar em Lisboa e no Porto e este é um pequeno exemplo que demonstra o que é uma língua viva e como ela se desenvolve.

O português sofreu várias alterações e vai continuar a sofrer, enquanto continuar a ser falado por milhões de pessoas em todo o mundo, sim, porque a língua portuguesa está presente em 4 dos 5 continentes!

Aulas de português: o que é um estrangeirismo?

Estrangeiro+ismo- nome masculino que significa palavra, expressão ou construção de uma língua estrangeira aplicada ou integrada numa língua nacional. Por aqui, vemos a influência de um país sobre outro e na nossa língua de Portugal há imensos exemplos destes, palavras que são adotadas por não existir um termo mais adequado.

O objetivo é que facilitem a comunicação, já que é vocabulário que não existe na nossa língua, são utilizados por necessidade de uma melhor expressão.

Vemos esta tendência em maior escala no Brasil, onde muitas mais expressões e vocabulário estrangeiro são usados com sotaque do Brasil, como: trem, deletar, nocaute, esporte... Em português de Portugal, não utilizamos os estrangeirismos a este nível mas, há também várias palavras e expressões que provieram de outras estrangeiras, como por exemplo:

  • futebol - do inglês football;
  • basquetebol - do inglês basketball;
  • batom- do francês batôn;
  • bife - do inglês beef;
  • acordeão - do francês acordéon.

Depois, há as palavras que adotamos como nossas e que são utilizadas todos os dias, como se fossem nossas e quando as dizemos, fazemo-lo com sotaque estrangeiro e não português:

  • airbag;
  • bus;
  • alzheimer;
  • anorak;
  • atelier;
  • baby-grow;
  • baby-sitter;
  • background;
  • backstage;
  • briefing;
  • ballet;
  • barman;
  • bidon;
  • bricolage;
  • ranking;
  • manager;
  • waffle;
  • expert;
  • entre milhares de outros exemplos.

Muitas das pessoas que utilizam estes termos nem sequer tiveram uma aula de inglês nem se dedicaram a saber inglês, no entanto, conhecem estas expressões e sabem usá-las no dia a dia.

E são estes últimos aceitáveis na redação nos exames nacionais de português? Depende muito do contexto do que o aluno está a escrever e se existe uma palavra em português, mesmo que não seja tão utilizada ou conhecida que queira dizer o mesmo que a palavra usada. Como por exemplo, briefing, a palavra correta é reunião.

etiquetas nas lombadas de livros
O idioma estudado nos cursos de português sofreu ao longo dos séculos influências diversas que são bem visíveis ainda hoje | Fonte: Unsplash

A nossa língua tem vindo a evoluir bastante e com o mundo online tão presente nos nossos dias, acaba por haver uma maior facilidade de confusão e por vezes de esquecimento das palavras na própria língua. Quando estamos online, somos expostos a centenas de conteúdo e material em outros idiomas e por vezes, mesmo os melhores alunos, com capacidade de escrever uma redação irrepreensível podem sentir confusão ao fim de uns meses a ver conteúdos online.

Qual a melhor forma de contornar este fenómeno e não deixar que a vida académica sofra este impacto? Há várias formas:

  • Reforçar os hábitos de leitura de autores portugueses, estudar as obras portuguesas e dedicar-se à leitura de livros escritos em português, de preferência, escritos já com o novo acordo ortográfico, para que no momento dos exames, não haja confusão;
  • Tentar evitar ouvir material online em brasileiro ou sempre noutras línguas, pois num determinado momento, isto acabará por resultar numa maior facilidade em recordar expressões em inglês ou brasileiro do que em português;
  • Aprender novo vocabulário e dedicar-se aos estudos do dicionário português;
  • Fazer e treinar exercicios de gramatica e fazer por se aplicar nos estudos dos verbos e dos tempos dos verbos em português, isto ajuda a que se conheça e compreenda melhor o idioma e facilita também a interpretação de qualquer leitura, além de facilitar ainda no momento de fazer uma redação;
  • Aprender que a educação em Portugal é boa e aproveitar tudo o que a educação de Portugal traz, como cada aula, explicação, aula particular, livros, leitura, aulas extra, ajuda dos professores;
  • Quando os alunos sabem que terão um exame ou até testes e avaliações das aulas de português, um passo inteligente a dar é ter uma professora ou professor de português com quem tenham aulas de português particulares. Mesmo um aluno que inicie um curso de estudos da cultura ou qualquer outro curso de português podem e devem aproveitar esta ajuda. Tais professores podem ser encontrados na plataforma Superprof, onde existem mais de 10.000 professores pelo preço médio de apenas 7 euros por aula e a primeira aula é grátis com quase a totalidade dos professores disponíveis.

Os estrangeirismos vieram para nos facilitar a comunicação mas, em casos como na vida escolar e académica, é preciso ter cuidado com estes, pois nem sempre facilitam e podem até prejudicar as notas ou então, a performance do aluno na disciplina de português.

Existem realmente influências do galego na língua portuguesa?

Tanto o galego quanto o português, tiveram influências da grécia antiga quanto do latim trazido pelos soldados e colonos romanos, que foram adquiridos pela população que por sua vez, se encarregou de transformar a língua, de forma muito natural.

Estas transformações não são conhecidas por nós, nada passará de especulação pois não há registos escritos que comprovem realmente isto, porque durante séculos, o português foi, mais do que tudo, uma língua falada, não nos podemos esquecer que nessa época, os únicos que sabiam escrever, faziam-no no latim clássico, e não no latim vulgar falado pelo povo.

É um idioma falado por milhões de pessoas e estima-se que, com o passar das décadas, mais pessoas comecem a falar português no estrangeiro, o que trará ainda mais mudanças à nossa linguagem.

Livros sobre historia de Portugal
A origem da língua é incerta mas, sabemos que anda hoje sofre alterações e modificações devido a influências estrangeiras. | Fonte: Unsplash

Depois da independência de Portugal, a língua que existia no território (ainda apenas no norte), começou a ser usada em todo o país, passando a ser o idioma oficial, depois do latim. À medida que o país se expandiu para sul, antes controlado por muçulmanos, começam as primeiras alterações na língua. Com o passar dos anos, é esquecido que a língua de Portugal teve a sua origem no norte e não no sul, de onde vieram as influências árabes na linguagem. Portugal, assumiu portanto como sua, a língua criada na Galécia, antes da independência de Portugal.

Também o castelhano era muito utilizado nas cortes, ainda na época de Camões, grande autor português e, em determinada altura, o português do norte, mais próximo da Galiza e de onde tinha originado o idioma falado agora em todo o país, começou a ser visto como um português mais de província e foi depois, que começaram a vir as influências francesas.

Com tudo isto, vemos claramente que o português sofreu e continua a sofrer diversas influências de várias outras culturas e idiomas, tal como qualquer outro idioma vivo que exista no mundo.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Cláudia

Sou uma pessoa dedicada e empenhada a 100% a todos os projetos, quer sejam eles de carácter mais pessoal quer sejam a nível profissional. Sou licenciada em Assessoria e Tradução de todo o tipo de matérias e para além disso sou especializada na língua inglesa e alemã. Tenho uma grande paixão pela leitura e escrita. Sou muito curiosa e aberta ao conhecimento o que me faz querer saber, aprender e partilhar mais sobre, na verdade, tudo um pouco.