Com a emancipação China no mercado, aprender mandarim já é, nos dias de hoje, um objetivo para muitos profissionais, das mais diversas áreas. E, para dar o salto na carreira, estes profissionais procuram por um bom professor de chinês.

Isto significa que não será difícil conseguir um número razoável de alunos motivados. E, ainda que exerça outra profissão a tempo inteiro, dar aulas de mandarim ou chines pode representar um bom complemento para fazer crescer o seu orçamento mensal.

Mas qual o melhor método pedagógico para ensinar este idioma?

Se ainda tem essa dúvida, este artigo foi escrito para si. A Superprof preparou um pequeno guião com as principais respostas sobre o ensino do mandarim.

Os melhores professores de Chinês disponíveis
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
16€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
5
5 (10 avaliações)
Catarina
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
跃yue
5
5 (3 avaliações)
跃yue
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shin
5
5 (6 avaliações)
Shin
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabela
5
5 (4 avaliações)
Isabela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ran
5
5 (2 avaliações)
Ran
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Yiying
5
5 (4 avaliações)
Yiying
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Patrícia alexandra
Patrícia alexandra
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
16€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
5
5 (10 avaliações)
Catarina
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
跃yue
5
5 (3 avaliações)
跃yue
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shin
5
5 (6 avaliações)
Shin
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabela
5
5 (4 avaliações)
Isabela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ran
5
5 (2 avaliações)
Ran
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Yiying
5
5 (4 avaliações)
Yiying
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Patrícia alexandra
Patrícia alexandra
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Improvisar não combina com aprender chines ou mandarim

Para ser bom professor de um curso de mandarim ou de outras línguas, a palavra chave é organização, nunca se esqueça disso! Aliás, trata-se de uma qualidade essencial para qualquer professor, de qualquer disciplina.

Quando pensamos na lingua chinesa, por se tratar de um idioma completamente diferente do nosso, talvez essa consciência da necessidade de organização se torne ainda mais necessária. Além disso e em primeiro lugar, é essencial que domine este idioma por completo.

É importante lembrar também que, quando um aluno procura por um professor particular, no momento em que faz a matricula numa escola, ele espera um atendimento personalizado e um acompanhamento muito pessoal, singular e direcionado.

Por isso, a responsabilidade da preparação das aulas torna-se ainda mais necessária. Isto significa que o professor precisa preparar, para cada aluno, aulas que estejam adequadas com o seu nível e objetivos pessoais e profissionais.

Lembre-se de que os alunos também têm as suas inseguranças desde o momento em que decidiram aprender este idioma tão peculiar. E cabe ao professor transmitir a segurança necessária, além de tomar as medidas devidas para ajudá-los a avançar no seu percurso de aprendizagem através de cursos de mandarim.

Ensinar chines ou mandarim é fácil se tiver metodologia
A lingua chinesa é fácil de aprender se o professor for organizado e metódico. | Fonte: Pexels

Para isso, poderá seguir alguns passos básicos:

  • Identifique qual a razão ou razões pelas quais motivam os seus alunos a aprender mandarim ou chinês;
  • Prepare as aulas com bastante antecedência e concentração nos alunos em questão;
  • No início de cada aula, faça um resumo aos alunos sobre o que será ensinado;
  • Inclua as práticas da compreensão oral e escrita em todas as aulas;
  • Faça avaliações diárias para acompanhar o progresso de cada aluno.

A organização do professor, além de tornar o seu trabalho mais agradável e mais fácil, vai ser também uma mais valia para a aprendizagem dos alunos.

Quando encontrar alunos para cursos de mandarim, o hábito das avaliações regulares, além de estipular o nível de aprendizagem dos alunos, também permitirá que teste metodologias e faça mudanças sempre que se mostrar necessário, com base em resultados concretos.

Também devemos ter em conta que cada aluno tem o seu próprio perfil e ritmo de aprendizagem. Isto significa que, uma mesma metodologia pode trazer resultados distintos. É por isso que as avaliações devem ser feitas individualmente, de modo a entender qual a estratégia que funciona melhor para cada um. Porém, deve ter tudo isto em conta sem perder o seu jeito próprio de ensinar.

Outra dica importante é fazer um planeamento dos conteúdos a lecionar com o próprio aluno, para que ele não espere por metas que não serão atingidas. É importante explicar que, embora o aluno esteja em desenvolvimento desde a primeira aula, os resultados começam a tornar-se visíveis após algum tempo, como por exemplo: em 6 meses se tiver 1 aula semanal ou em 3 meses se tiver 2 aulas semanais. Ter aulas de chines Lisboa ou noutra cidade perto de si pode ajudar neste processo.

ensinar chines é falar também da cultura
Quem quer aprender chinês ou o mandarim, também quer saber algumas curiosidades sobre a cultura do país. | Fonte: Pexels

Aulas de mandarim, chinês ou cantonês: o que devo ensinar?

Embora o mandarim talvez seja o mais comum no que toca à aprendizagem, é importante lembrar que não se trata da única língua falada na China. Na realidade, a aprendizagem do idioma chinês deve incluir as 5 línguas principais:

  • Mandarim;
  • Cantonês;
  • Xangainês;
  • Sichuanês;
  • Hakka.

Estas línguas pertencem todas à mesma família e devido às suas imensas semelhanças, tanto na escrita quanto na oralidade, talvez só um nativo saiba, na verdade, diferenciá-las.

Todos estes idiomas possuem os mesmos tons e cadências, além de prefixos e sufixos capazes de alterar totalmente o significado de alguns termos. É por isso que, dominar e especificar uma delas é um grande benefício na aprendizagem e na compreensão das mesmas.

É importante lembrar ainda que, cada uma destas línguas tem seus próprios caracteres, que foram desenvolvidos ao longo de anos de estudos e aprimoramento.

Normalmente, o chinês ensinado em Portugal é o mandarim, já que todas essas outras línguas surgiram a partir deste, e também é através do mandarim que a escrita chinesa é normalizada. Desta forma é importante escolher as melhores técnicas e ferramentas para as aulas de mandarim. Comece ainda hoje e encontre professores na sua cidade como por exemplo, aulas de chines Aveiro.

Os melhores professores de Chinês disponíveis
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
16€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
5
5 (10 avaliações)
Catarina
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
跃yue
5
5 (3 avaliações)
跃yue
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shin
5
5 (6 avaliações)
Shin
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabela
5
5 (4 avaliações)
Isabela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ran
5
5 (2 avaliações)
Ran
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Yiying
5
5 (4 avaliações)
Yiying
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Patrícia alexandra
Patrícia alexandra
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
16€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Catarina
5
5 (10 avaliações)
Catarina
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
跃yue
5
5 (3 avaliações)
跃yue
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shin
5
5 (6 avaliações)
Shin
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabela
5
5 (4 avaliações)
Isabela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ran
5
5 (2 avaliações)
Ran
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Yiying
5
5 (4 avaliações)
Yiying
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Patrícia alexandra
Patrícia alexandra
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

As ferramentas certas para ensinar chines ou dar cursos de mandarim

Vivemos numa sociedade totalmente ligada à tecnologias, redes sociais e à internet e isso faz com que as ferramentas de apoio utilizadas para a aprendizagem também estejam em constante evolução. E, lembre-se que todo o seu investimento terá retorno, mais tarde ou mais cedo.

Tal significa que, não tirar proveito de todas estas ferramentas para transmitir os seus conhecimentos adquirido com uma formação ou curso de mandarim ou de chinês seria um verdadeiro desperdício.

Livros de chinês

Uma importante ferramenta para a realização das suas aulas é o livro. Existem já vários livros didáticos que oferecem resumos, imagens, textos e exercícios. Desta forma, poderá optar por um deles e organizar o seu plano de aulas de acordo com este material escolhido.

Por sua vez, e quando o aluno estiver familiarizado com o livro, este poderá, por si mesmo, estudar o conteúdo aprendido, e por consequência, identificar possíveis dúvidas, que serão esclarecidas com o professor na aula seguinte.

A maioria dos professores no início da sua carreira preferem utilizar livros, já que estes permitem um melhor direcionamento quanto à metodologia pedagógica e assuntos a abordar nas aulas.

Internet

Quando tiver um pouco mais de experiência no ramo, poderá pesquisar por materiais de apoio às aulas na internet. Existem sites especializados, a partir dos quais é possível descarregar aplicações e ainda formulários de exercícios.

Contudo, este método exige uma atenção maior, uma vez que os conteúdos lecionados devem ser coerentes com o programa oficial de ensino do idioma. Independentemente do material escolhido, lembre-se de que o progresso do estudante no idioma deverá ser o mesmo. E isso deve ser tido em conta e respeitado.

Há imensa informação disponível na internet e, por isso, se decidir utilizá-la, terá primeiramente de filtrar o que deve ser transmitido a cada um dos seus alunos, ou não.

Uma das grandes vantagens de ser professor particular é exatamente essa: poder escolher o seu próprio material de ensino e metodologia pedagógica. E, com o passar do tempo, isso pode tornar-se uma espécie de identidade na sua carreira profissional.

Aplicações

Nos últimos tempos, as aplicações para aprender idiomas são uma ferramenta que têm revolucionado o mercado de ensino. Porém, o fato de ser professor não impede de usar alguns recursos como complemento nas suas aulas. Estas ferramentas podem ser usadas para, por exemplo, avaliar seus alunos, ou para conseguir novos alunos.

Motivar o aluno a usar aplicações para aprender chines ou o mandarim é uma ótima estratégia para que ele se torne mais autodidata e ainda mais interessado nas suas aulas.

Acreditamos ainda que, as aplicações são um método de aprendizagem mais divertido e dinâmico devido aos vários recursos que dispõem: jogos, músicas, sons, imagens.

Contudo, não se preocupe pois por mais modernas e atualizadas que sejam, estas aplicações jamais substituirão o seu trabalho como professor.

Além disto, não se esqueça que o uso de vídeos e músicas podem tornar as suas aulas mais interessantes e motivadoras.

o uso da tecnologia pode também ser uma forma de aprender chines
As aplicações são uma forma rápida e eficaz para aprender algumas palavras como bom dia em chinês ou obrigada em chinês. | Fonte: Pexels

Defina onde ensinar chinês ou dar aulas de mandarim

Se já tem definida a metodologia a ser utilizada nas suas aulas, é possível que ainda tenha dúvidas relativamente ao local onde elas serão realizadas. Aqui está mais um pormenor que precisa ser pensado antes de começar a divulgar os seus serviços e procurar pelos seus novos alunos.

Independentemente das aulas serem presenciais ou via Skype, estas podem ter modelos e métodos de ensino semelhantes. Contudo, caso a intenção seja realizá-las via internet, ou seja, a partir da sua própria casa, é necessário que o seu serviço de internet tenha uma boa conexão.

Se forem presenciais, terá de pensar se tem espaço para receber os alunos em casa, ou se preferia deslocar-se até à casa deles.

É importante que esta questão seja definida antes começar a procurar o seu público-alvo já que todos precisam estar conscientes das condições das suas aulas para poderem aceitá-las, ou não.

Porém, é preciso ter em conta que, embora nem toda a gente queira aprender mandarim online, as aulas via Skype permitem que economize algum dinheiro e tempo com transportes e deslocamentos. E, desta forma, é possível aumentar o volume de lucro deste seu novo negócio.

Aprender mandarim ou chines de forma personalizada

Independentemente de estar no início da sua carreira ou de já ser experiente no ramo, é possível que se depare com os mais diferentes perfis de alunos. O aluno particular normalmente tem ambições e objetivos bem singulares e, para o motivar, precisará ir de encontro a estas questões assim como definir um preço dos cursos de mandarim adequado a este tipo de aulas.

Pense que, um aluno que opta por aula particulares deseja, realmente, um acompanhamento mais próximo do que aqueles alunos que frequentam um curso de mandarim num instituto ou escola especializada.

E, para corresponder a todas estas expectativas, deverá:

  • Dominar o idioma na comunicação oral e na parte escrita;
  • Aprofundar os seus conhecimentos históricos e culturais da China;
  • Aprimorar a sua capacidade de compreensão e comunicação oral;
  • Lembrar-se sempre de que um bom professor está em constante evolução: ser professor é um caminho e há sempre conhecimentos a serem adquiridos.

    Professor curso informatica
    Dar aulas de mandarim online pode ser uma forma de enriquecer aumentar ainda mais o lucro desta sua nova profissão. | Fonte: Pexels

E, os objetivos das suas aulas podem ser vários e diferenciados:

  • Preparação para exames oficiais da lingua chinesa;
  • Prática de regras gramaticais, do alfabeto chinês e de palavras chinesas;
  • Comunicação oral;
  • Vocabulário técnico e específico, direcionado para a profissão atual ou futura do aluno.

Contudo, se optar por abordar nas suas aulas algum destes objetivos específicos, não deve deixar de falar sobre os conteúdos pré-estipulados para o ensino do idioma chinês, pois este deve responder sempre ao plano de estudos globalmente definido.

Por fim, deve ainda ter em conta que a idade e o grau escolar do aluno também é um critério importante para a preparação das suas aulas.

Vamos começar agora mesmo a pensar como vai preparar as suas aulas?

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Marília

Sou licenciada em História da Arte e Mestre em Estudos Artísticos, na vertente de Teoria e Crítica da Arte. No passado, escrevi também alguns artigos para a revista Umbigo (online) e criei e geri todos os conteúdos da plataforma pensarte.pt.