Com a Superprof, ser um mestre de francês é possível e acessível à carteira de todos estudantes, independentemente da cidade onde vivam. Afinal, é possível aprender francês na cidade das sete colinasestudar a língua francesa na cidade universitária de Coimbra ou mesmo aprender francês a partir da invicta!

Mas aprender a falar frances num local paradisíaco em Portugal... será possível? Claro que sim! "Onde?" pergunta o nosso leitor. Ora bem, no maravilhoso Funchal, em plena ilha da Madeira. Com um agradável clima mediterrâneo e praias de cortar a respiração, o Funchal conjuga a sofisticação e o conforto próprios de uma cidade com cenários naturais absolutamente fantásticos.

Gerberas e mar, na Madeira
Os belíssimos tons da paisagem madeirense inspirarão qualquer estudante | Fonte: Unsplash

Aqui, os estudantes poderão visitar inúmeros museus — como o museu d' A Cidade do Açúcar, a Área Museológica do Palácio Lourenço, o Museu de Arte Sacra, o Museu Quinta das Cruzes, entre muitos outros e as várias igrejas construídas ao longo dos séculos, como a Sé Catedral do Funchal , a Igreja do Carmo, a Igreja do Colégio, entre tantas outras. É também aqui que ocorre anualmente a célebre Festa da Flor, por ocasião da chegada da primavera — naquela que é, provavelmente, uma das mais originais celebrações do nosso país.

Além do mais, a gastronomia característica desta região fará as delícias dos estudantes que aqui vivem ou que estão a pensar viver no Funchal. Afinal, muitas são as irresistíveis iguarias — entre as quais se contam o tradicional bolo do caco com manteiga de alho, as lapas temperadas com azeite, alho e limão ou os filetes de peixe espada com banana e molho de maracujá!

Ora, com tantas boas razões para viver no Funchal, porque não eleger esta cidade para se dedicar ao estudo de uma língua como o francês?

Na verdade, o francês é uma língua falada em vários locais do mundo, trazendo, por isso, aos alunos, vantagens profissionais. É também o idioma de inúmeras e reconhecidas canções, como aquelas interpretadas por Serge Gainsbourg e, claro, é, por excelência, a língua do amor!

Pés de uma pessoa e mensagem em francês no chão
Aprender francês significa aprender uma das mais românticas línguas do mundo! | Fonte: Unsplash
Andrea
Andrea
Profe de Francês
5.00 5.00 (19) 17€/h
1ª aula grátis!
Marcia
Marcia
Profe de Francês
5.00 5.00 (14) 19€/h
1ª aula grátis!
Ophelia
Ophelia
Profe de Francês
4.97 4.97 (34) 13€/h
1ª aula grátis!
Virgínia
Virgínia
Profe de Francês
5.00 5.00 (11) 15€/h
1ª aula grátis!
Manon
Manon
Profe de Francês
5.00 5.00 (6) 15€/h
1ª aula grátis!
Vanessa
Vanessa
Profe de Francês
5.00 5.00 (7) 12€/h
1ª aula grátis!
Jessica
Jessica
Profe de Francês
5.00 5.00 (38) 16€/h
1ª aula grátis!
Santiago
Santiago
Profe de Francês
5.00 5.00 (6) 15€/h
1ª aula grátis!

Como estudar francês no Funchal com a Superprof?

De facto, com a Superprof, pode aprender e estudar francês em qualquer ponto do país — e as ilhas, neste caso, o Funchal, não é exceção. Mas como?  Em primeiro lugar, o estudante deve fazer uma breve pesquisa na nossa plataforma, de modo a poder estudar as opções ao seu dispor. É também absolutamente essencial que o aluno tenha noção do seu nível de francês, devendo saber se se enquadra num nível inicial, dominando já as bases do francês, vocabulário básico, e alguns tempos verbais como o presente.

Por outro lado, se o estudante já possui bases consolidadas e gostaria de continuar a explorar a gramática, o vocabulário, e as regras fonéticas com detalhe e profundidade, de modo a falar fluentemente e com correção, nesse caso, pertence a um nível mais avançado.

No caso (menos provável) de o aluno não ter noção do seu nível, os professores Superprof poderão, por exemplo, facultar, na primeira aula de frances (normalmente gratuita) um teste de diagnóstico, de modo a atribuir um nível ao aluno.

Convém também que os estudantes tenham consciência de que existem diferentes tipos de professor, com diferentes métodos e abordagens. Existem professores mais jovens — alguns ainda a concluir a sua formação universitária —que eventualmente podem criar aulas mais dinâmicas e interativas, assim como uma maior proximidade aos alunos — mas também há professores mais experientes, com um vasto currículo, já muito habituados a lidar com as dificuldades e dúvidas dos estudantes,  e até fazendo uso de truques e técnicas especiais para resolver as pequenas adversidades que surgem no percurso de aprendizagem do francês dos seus alunos.

Cada um destes professores trará ao aluno diferentes benefícios. Portanto, a escolha do profissional deve ser bem ponderada, de modo a que todo o processo de aprendizagem permita aos alunos atingir os objetivos definidos a respeito da francês, indo também ao encontro das suas expectativas em relação à estrutura do curso de frances presencial ou um curso de francês online.

Na Superprof, poder-se-á optar pela modalidade de aulas individuais, nas quais o professor se concentrará exclusivamente no seu aluno, nas suas dúvidas e dificuldades ou, então, pelas aulas em pequenos grupos — normalmente mais acessíveis.

A decisão por um ou outro modelo dependerá das preferências e das metas do estudante. Além disso, as aulas poderão ser presenciais — na casa do aluno, no Funchal, por exemplo, ou online, via Skype — eliminando-se, assim, as distâncias. Tudo dependerá da dinâmica preferida pelo aluno. Ao contrário do que muitos pensam, as aulas por Skype são também uma opção bastante viável, já que a opção de partilha de ecrã permite ao professor tornar claras as suas explicações e, com uns simples auscultadores, poderá dar ao aluno exercícios de áudio para fazer.

Rapaz em frente ao computador com auscultadores a ouvir
Exercícios de áudio em francês potenciam a familiarização com a língua e a aprendizagem | Fonte: Unsplash

Em geral, as aulas possuem uma vertente teórico prática e os professores falam, além do francês, inglês — caso, nalguma explicação, seja necessário fazer uso de uma língua que tanto ele quanto o aluno compreendam. Mas obviamente que há professores poliglotas — por isso, provavelmente o estudante conseguirá encontrar um professor que, para além de lhe ensinar francês, fale também a sua língua nativa, quando for estritamente necessário. E dizemos apenas quando for preciso, já que, quando se aprende uma língua estrangeira, o método de imersão total na língua tem-se revelado muito eficaz, favorecendo a familiarização do estudante com o idioma. Falamos do método criado pelo linguista alemão Maximilian Berlitz, por volta de 1878.

Esta técnica consiste em falar praticamente sempre na língua que se está a aprender — neste caso, o francês —, privilegiando a comunicação oral e atribuindo um grande peso à aprendizagem intuitiva, pedindo uma participação intensiva e ativa da parte dos alunos. Este método permite também dotar os estudantes da confiança de que precisam para falar a língua que estão a aprender e tem vindo a ser adoptado por vários professores de francês.

Mas independentemente do método seguido pelo professor Superprof para ensinar francês, os alunos poderão sempre contar com um ambiente positivo e confortável, e com a motivação e auto-confiança de que necessitam, da parte dos professores, para se tornarem falantes exímios do francês através de um ensino apelativo e entusiasmante.

Regras para se ser um bom aluno a francês

Para muitos alunos, o francês faz parte dos programas curriculares, tendo um caráter um pouco mais obrigatório, enquanto que para outros é uma paixão a querer converter-se em conhecimento. Para todos eles, temos algumas dicas infalíveis que decerto facilitarão, agilizarão e tornarão mais divertido o estudo da língua francesa. Ora vejamos:

  • escolher um sítio agradável para estudar, com poucas distrações e uma boa iluminação — já que o local e as suas condições podem potenciar ou, por outro lado, interferir negativamente na concentração do estudante. Se o estudante viver no Funchal, não faltarão sítios calmos, propícios ao estudo — o Greenhouse Coffee Roaster é só uma das opções.
  • esclarecer o mais depressa possível as dúvidas com o professor ou colegas, não deixando que elas se acumulem e transformem numa autêntica bola de neve.
  • estudar diariamente, revendo a matéria e fazendo exercícios de francês;
  • ler um livro — básico, por exemplo, infantil, ou mais complexo em francês;
  • manter um pequeno diário em francês, no qual os alunos descrevam as tarefas realizadas durante o dia, permitindo, assim, usar e consolidar verbos, preposições e vocabulário aprendido;
  • contactar com a cultura francesa, nomeadamente com a estética cinematográfica francesa. Sugerimos os filmes de Jean Luc-Godard, como por exemplo À bout de souflle; Le Mépris; Pierrot, le fou e Une femme est une femme. Deste modo, o aluno familiarizar-se-á com a audição da língua francesa ao mesmo tempo que aumenta o seu leque de referências culturais francesas.
  • conversar com pessoas que falem francês ou que estejam a aprender francês, através de aplicações para smartphone, como o HelloTalk. Deste modo o aluno praticará ao mesmo tempo que faz novas, e quem sabe duradouras, amizades!
  • usar, como complemento ao estudo do francês, aplicações que ajudam no estudo de línguas como o francês. Recomendamos a aplicação ExamTime que através de flashcards facilitam a memorização de vocabulário aprendido;
  • mudar o menu do computador e do telemóvel para francês. Tendo em conta a grande quantidade de tempo que hoje em dia passamos a olhar para ecrãs, ter muitas palavras francesas diariamente ao nosso redor é uma das formas de rápida habitação à língua.
  • fazer uma visita a França, por exemplo, a Paris, e tentar (corajosamente!) falar exclusivamente em francês. Poderia haver melhor prova de fogo para testar os conhecimentos de francês?

O mindset correto na aprendizagem do francês

Com tantos conselhos e sugestões, a língua e a cultura francesa revelar-se-ão ainda mais fascinantes. Mas se o nosso leitor está ainda na dúvida sobre se deve aventurar-se na aprendizagem do francês ou se tem receio de não conseguir, queremos adverti-lo de que, sobretudo no início da aprendizagem de qualquer língua, é crucial ter o mindset correto!

Apesar de ser difícil que o aluno não se deixe contagiar pela simpatia do povo madeirense, no Funchal, há sempre alguns estudantes cujos sentimentos negativos em relação ao objeto de estudo se tornam avassaladores e dificultam ou impedem mesmo a aprendizagem. Energia positiva e um sorriso são requisitos absolutamente necessários para aprender o que quer que seja.

De modo a combater esses sentimentos, convém que o aluno saiba que é perfeitamente normal cometer erros. Obviamente que, uma vez corrigido pelo professor, o aluno deve esforçar-se por aplicar a correção, mas, invariavelmente, cairá num novo erro (de pronúncia, gramatical, ou de outro tipo) e isso é comum e também saudável. Nenhuma aprendizagem se faz sem o erro e nenhum estudante pode a priori saber tudo! Por isso, a aceitação dos lapsos é fulcral para começar e prosseguir nos estudos do francês.

Mas desengane-se quem acha que o estudo obsessivo é positivo. Pelo contrário! Pode até ser prejudicial e deixar o aluno numa espiral de stress que pode levar a um cansaço extremo e até a um ponto de rutura com a aprendizagem do francês. Por isso, ser perfecionista só na dose certa e intercalar o estudo com tempo de descanso são diretrizes essenciais para qualquer aluno.

Rapariga a ler com chávena na mão
O estudo regular deve também ter intervalos de descanso, de modo a evitar o stress. | Fonte: Unsplash

Estar também à vontade com o professor para expor os anseios e medos em face da aprendizagem do francês é impreterível. Por isso, o estudante deve certificar-se que o professor o ajuda a gerir as emoções associadas à aprendizagem de um novo idioma como o francês.

Além disso, ter confiança de que é possível vencer as adversidades e dificuldades que possam surgir na aprendizagem e ser perseverante é também essencial, pois caso o estudante se convença de que não é capaz ou de que não possui capacidades suficientes será muito difícil aprender qualquer língua. A energia positiva e o bom humor aliados a uma boa rotina de estudo e a um bom professor são meio caminho andado para garantir o sucesso do aluno.

Certamente que num sítio tão paradisíaco quanto o Funchal, na Madeira, a aprendizagem fluirá com a cadência das ondas do mar.

Mas não esquecer que, com a Superprof, os estudantes podem também ter aulas de francês na bela cidade de Viseu, aprender francês numa das cidades mais turísticas do sul do país, Faro, ou em qualquer cidade portuguesa. De norte a sul de Portugal, aprender francês com a Superprof está à distância de um clique.

Bonne chance!

Precisa de um professor de Francês ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Elsa

Trabalho na área da consultoria linguística e produção de texto há três anos e sou, actualmente, professora de português para estrangeiros. Dedico a maior parte do meu tempo livre à leitura e à escrita, tendo já publicado crónicas e poesia em revistas culturais e literárias.