O que antes era um estilo de vida para poucos, associado com certas tribos urbanas vistas pela sociedade como "hippies", hoje parece ser uma tendência que veio para ficar, e isto vemos pela quantidade de cursos de gastronomia e culinária vegan com um chef profissional, em qualquer local é fácil encontram um curso destes.

Tanto em Portugal, como no mundo, hoje há mais pessoas que seguem um estilo de vida vegan do que nunca e o que previamente poderia ser visto por alguns como uma inconveniência ou um capricho, virou algo completamente normal. Há alguns casos em que a ingestão de carne é ainda uma excepção à regra.

De acordo com algumas pesquisas, uma grande percentagem da população mundial é hoje vegetariana ou segue um estilo de vida vegan. Ainda há poucos dados exatos sobre a população vegan no mundo, mas a tendência é que ela cresça, como está a acontecer em todo o mundo. A preocupação pelo meio ambiente, aliada as benefícios cada vez mais comprovados de uma dieta vegan para a saúde, tem feito que cada vez mais pessoas se interessem por este estilo de vida. Por sua vez, este interesse tem estimulado a criação de produtos, estabelecimentos e conteúdos para o público vegan, o que torna a cozinha vegan mais visível, diminui os custos dos alimentos especializados e facilita a adaptação de novos adeptos.

Mesmo assim, alguns mitos ainda rondam a gastronomia vegan: que se trata de uma dieta cara, complicada, muito restrita e que inclusive faz mal à saúde, o que poderá ser verdade se, de repente decidir começar a seguir uma alimentação vegan sem quaisquer informações sobre como o fazer, sobre como fazer ingestão os nutrientes essenciais, as suas doses e onde os ir buscar. Neste artigo vamos desconstruir estas crenças mostrando como pode melhorar a sua saúde mesmo ao adoptar uma dieta vegan adaptada às preferências e estilo de vida. De cursos de cozinha vegan, a livros, sites e como encontrar um profissional para ajudar; temos tudo o que é preciso para dar os primeiros passos na direção de um estilo de vida vegan!

Os melhores professores de Culinária disponíveis
Paula
5
5 (7 avaliações)
Paula
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (6 avaliações)
Diogo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jussy
5
5 (11 avaliações)
Jussy
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Walei
5
5 (24 avaliações)
Walei
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (7 avaliações)
Daniela
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ângelo
5
5 (9 avaliações)
Ângelo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
Mariana
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paula
5
5 (7 avaliações)
Paula
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (6 avaliações)
Diogo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jussy
5
5 (11 avaliações)
Jussy
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Walei
5
5 (24 avaliações)
Walei
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (7 avaliações)
Daniela
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ângelo
5
5 (9 avaliações)
Ângelo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
Mariana
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Comida vegan vs vegetariana: quais as principais diferenças?

Antes de começar a enumerar os imensos benefícios de um estilo de vida vegan e como se pode adaptar a esta dieta, comecemos pelo básico: afinal, o que é uma dieta vegan?

Um vegan é alguém que elimina da sua vida todos os produtos de origem animal. Isto engloba:

  • alimentos que compõem nossa dieta;
  • couro e outras peles;
  • qualquer produto que use aditivos de origem animal na sua produção, o que pode incluir desde cosméticos até vinhos ou mel.

Na maioria dos casos, os vegan eliminam da rotina os seguintes alimentos:

  • Carne bovina e suína (e outras carnes), aves, peixes e frutos do mar
  • Ovos
  • Produtos lácteos (leite, iogurte, manteiga, queijos e outros)
  • Mel (mesmo que não haja um consenso claro na comunidade sobre o consumo de produtos derivados de insetos)

Seguindo estas restrições, a alimentação de um vegan costuma basear-se no consumo de grãos, legumes, verduras, frutas, nozes, cogumelos comestíveis, sementes e frutos secos, além de todos os produtos derivados que podem ser obtidos a partir destes ingredientes básicos, como leites vegetais. Tudo isto pode ser aprendido num curso de gastronomia vegan ou então, com pesquisas em locais online com informação fidedigna.

Conhecer mais receitas vegan
Ter aulas de culinária vegan pode ser um óptimo passo para ampliar o conhecimento de receitas! | Fonte: Pexels

Uma das maiores dúvidas daqueles que querem fazer a transição para uma dieta sem carne é se deveriam optar pelo vegetarianismo ou prática vegan. A diferença principal entre as duas dietas é quanto o consumo de produtos de origem animal para além da carne. Ou seja, vegetarianos comem ovos, leite e derivados e mel - os veganos não.

Mas há uma dieta mais adequada que a outra? Não necessariamente. Existe a dieta que é mais adequada para cada um, de forma individual, dependendo das necessidades, preferências e motivações para adoptar uma alimentação sem carne. Quanto à saúde, pode-se ter uma alimentação adequada e equilibrada seguindo qualquer um dos tipos de alimentação. Em qualquer das duas, deve-se ser cuidadoso para garantir que estão a ser ingeridos todos os nutrientes necessários, especialmente no caso da prática vegan, que é um pouco mais restrita.

Para além da saúde, é verdade que a dieta vegan pode ter um impacto ambiental maior, já que elimina mais produtos de origem animal que o vegetarianismo. Entretanto, é verdade também que se trata de uma dieta com mais restrições e que a adaptação inicial pode ser um pouco mais difícil. Mas não se preocupe! Inicialmente, não é preciso fazer nenhuma mudança radical da noite para o dia e pode ser feita a adaptação e educação alimentar gradualmente. Para além disso, saiba que há uma gama extremamente ampla de alimentos que se encaixam numa dieta vegan, que bem confecionados com as técnicas ideais, contém todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo.

Receitas de Portugal: versão vegan

Mesmo quando os produtos e restaurantes vegan eram mais raros e menos acessíveis a nível económico, o principal passo para fazer uma transição de sucesso rumo a uma alimentação vegan é a adaptação mental. Mesmo tendo uma variedade de lojas e supermercados e a mais alta tecnologia agrícola, a verdade é que a nossa educação alimentar não é tão extensa, se comparado com a infinidade de produtos comestíveis que podem ser encontrados na natureza.

Faça o exercício e tente pensar o anotar o que come. Depois de alguns meses vai perceber como acaba por repetir sempre os mesmos pratos e alimentos. Isso não é interessante nem para a nossa saúde nem para o nosso apetite em circunstâncias normais; mas quando se trata da transição para uma dieta diferente pode ser ainda mais complicado. Quando a alimentação depende muito de alguns poucos ingredientes, ao retirarmos um deles acabamos por sentir a falta do mesmo.

Comida saudável = mais saúde
Ter aulas de culinária e gastronomia vegan é um passo excelente para conhecer ainda mais sobre alimentação saudável. | Fonte: Pexels

Por isso, para se adaptar à prática vegan é fundamental ampliar o conhecimento de ingredientes! Para além de ingredientes naturais que poderia não conhecer, há muitas cozinhas e gastronomia diversa pelo mundo e, em especial, a asiática, que possui uma lista extensa de pratos sem carne, muitas vezes vegan. Com os meios online, pode-se encontrar imensas informações, desde os princípios básicos da prática vegan, até receitas, técnicas e dicas de como preparar produtos caseiros como pães e leites vegetais. Mas saiba que às vezes a informação é tanta que pode confundir iniciantes. Neste caso, uma ótima ideia pode ser começar por um curso de gastronomia vegan! A oferta de cursos de culinária vegan é grande e pode variar muito de local a local.

Aqui enumeramos alguns lugares (presencial ou online) onde pode procurar para ver que curso de culinaria vegan fazer:

  • Cursos em restaurantes vegan (há mais que um chef dedicado ao ensino desta área);
  • Cursos em associações de vegan e centros de bem estar;
  • Cursos em centros culturais e comunitários;
  • Cursos de gastronomia em escolas profissionais;
  • Curso de gastronomia vegan em casa com professor particular.

Além de todas essas opções em formato presencial, também pode optar por um curso de culinária online (EAD), que se adapte aos seus horários e ritmo! Se procura um professor particular e ser aluno de um profissional excelente com grandes conhecimentos da área, pode procurar na plataforma Superprof, onde existem centenas de professores que estão sempre dedicados aos que querem aprender mais sobre o assunto.

O preço das aulas é uma média de apenas 10 euros e a primeira aula é oferta com a maioria dos professores para qualquer aluno que os contacte através da Superprof. Poderá haver algumas variações de preços, dependendo se a aula será presencial ou online, em EAD mas, basta pesquisar na plataforma para ter todas as informações.

Workshop de cozinha vegan: Como ter uma alimentação equilibrada?

Inicialmente, a cozinha vegan estava maioritariamente associado a preocupações ambientais e animais e alguns inclusive o apontavam como sendo uma dieta nociva à saúde, por ser muito restritiva. Entretanto, com o passar do tempo, tornou-se óbvio que não só não há riscos numa dieta vegan, pelo contrário, que pode até trazer vários benefícios à saúde e até mesmo ajudar na perda de peso. Para isso, porém, saiba que é fundamental seguir uma dieta balançada e equilibrada, que inclua todos os nutrientes dos quais o corpo precisa. Afinal, uma dieta baseada apenas em massas de trigo, como esparguete com molho de tomate, pode ser vegan, mas não é muito saudável, nem aconselhável!

A nossa alimentação é uma das partes mais importantes das nossas vidas, podendo ser a responsável por várias doenças (senão a grande maioria delas). Saiba que os alimentos que ingerimos têm uma influência direta na nossa saúde, no funcionamento do nosso organismo e no nosso bem estar, afetando as nossas emoções, níveis de energia, raciocínio cognitivo e até mesmo a nossa forma de dormir.

Há um consenso estabelecido de que uma alimentação equilibrada pode ajudar na prevenção de doenças como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e ainda alguns tipos de cancro.

Comer bem, saudável e variado
Uma dieta equilibrada e variada fará diferença no humor, energia e até mesmo no sono. | Fonte: Pexels

Como fica claro pelo nome, uma dieta balanceada consiste em uma alimentação variada que inclui todos os nutrientes necessários nas porções corretas. Trata-se de uma questão de variedade e dosagem. Por isso, a chave de uma alimentação saudável reside em conhecer quais são os nutrientes de que precisamos, em que alimentos podemos encontrá-los e como combiná-los.

Isto pode não ser tão assim tão fácil quanto parece, principalmente tendo em conta a falta de variedade e qualidade da nossa alimentação e os esforços limitados quanto à educação alimentar nas escolas. É preciso conhecer bem os macro e micro nutrientes e as suas interações para saber exactamente o que ingerir, embora pareça complicado inicialmente, com a prática, tudo se torna fácil mas, para aprender será preciso estudo e uma vez aluno destas áreas, para sempre aluno, pois a aprendizagem será para sempre.

Por isso, se está a querer aderir a uma dieta vegan e quer certeza de que está a seguir uma alimentação equilibrada, uma ótima ideia é consultar com um profissional, seja especialista em dietas vegan ou mesmo um Naturopata, que irá ajudar a criar os melhores menus vegan, onde não irão faltar nenhuns dos essenciais. Poderá até ter a sorte de conseguir algumas receitas vegan!

Mas, é preciso cuidado e evitar os profissionais que transmitam a ideia fechada que só se podem comer alguns alimentos básicos e dietas que não se podem alterar. O mais indicado é uma consulta formativa que vá na direção da educação alimentar e sobre os nutrientes necessários, a variedade de alimentos disponíveis e como combiná-los e que técnicas de cozedura são melhores para cada um deles. Dando o exemplo dos brócolos, estes devem ser apenas cozidos um ou dois minutos ou ainda melhor, a vapor. Tal como todas as verduras, quando expostas ao calor durante muito tempo, sobra a penas a fibra, perdendo-se todos os nutrientes.

O que é PANC?

Como referimos anteriormente, no geral, a nossa alimentação tende a ser bastante restrita e depender excessivamente de alguns poucos produtos. Esta tendência contrasta diretamente com a diversidade e quantidade de alimentos disponíveis para a alimentação na natureza.

É desta preocupação que surge o movimento ao redor das PANCs, ou Plantas Alimentícias Não Convencionais. O termo, criado pelo biólogo brasileiro Valdely Kinupp, refere-se a plantas que crescem espontaneamente em jardins, terrenos baldios e canteiros e muitas vezes são vistas como sendo "matos" ou ervas daninhas, quando na verdade são comestíveis e bastante ricas em nutrientes essenciais.

O movimento defende o consumo e produção de PANCs como forma de enriquecer a alimentação aproveitando a biodiversidade local e a vantagem de que estas plantas, por estarem bem adaptadas ao seu ambiente, muitas vezes dispensam agrotóxicos para o seu cultivo.

Cursos de cozinha com flores comestíveis
Há diversas plantas e flores comestíveis que nem imaginávamos! | Fonte: Pixabay

Um dos principais desafios do movimento é a falta de informações e dados sobre o tema, embora exista o ensino e imensos cursos tanto presencial como em EAD. Embora estas plantas sejam autóctones e algumas até sejam bastante utilizadas em algumas regiões de Portugal, existe uma grande lacuna no conhecimento sobre elas e seus usos.

Isto porque, com a transição a uma sociedade industrial e com uma dieta adaptada a produtos importados e industrializados, o conhecimento ancestral foi sendo perdido ao longo dos séculos. Por isso, a missão deste movimento é mostrar a riqueza da nossa flora local, enquanto aproxima as pessoas da natureza

E agora? Já se sente mais preparado para encarar uma alimentação vegan? Esperamos que sim! Lembre-se sempre: procure informação e dados em fontes fidedignas, siga uma dieta equilibrada e adapte-a às suas preferências e necessidades!

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Cláudia

Sou uma pessoa dedicada e empenhada a 100% a todos os projetos, quer sejam eles de carácter mais pessoal quer sejam a nível profissional. Sou licenciada em Assessoria e Tradução de todo o tipo de matérias e para além disso sou especializada na língua inglesa e alemã. Tenho uma grande paixão pela leitura e escrita. Sou muito curiosa e aberta ao conhecimento o que me faz querer saber, aprender e partilhar mais sobre, na verdade, tudo um pouco.