Embora haja quem pense que é só e apenas uma tendência masoquista, temos que admitir aprender mandarim é um desafio para a população portuguesa.

A verdade é que o chinês é considerado um dos idiomas mais difíceis do mundo, juntamente com o árabe e o russo. Por isso, aprender chinês também pode ser usado como forma de impulsionar o seu ego, aceitar um desafio ou até ganhar uma aposta!

Ter aulas de chinês não é uma tarefa fácil, longe do alfabeto latino, da conjugação e gramática portuguesa.

Mas quem é que não gostaria de entender e falar esta língua que parece tão diferente da nossa?

lago de carpas
Não é um exagero dizer que todos os aspetos da cultura chinesa diferem da nossa| Fonte: unsplash.com

No entanto, esta aprendizagem vai exigir uma ginástica mais esforçada do cérebro do lado esquerdo e direito! Caso não soubesse, o estudo de mandarim ainda é utilizado hoje em dia como uma terapia para pessoas com dislexia.

Então, em vez de esperar para saber se realmente vemos a Muralha da China da lua, porque não aprender a língua oficial da República Popular da China desde 1956?

Vamos deixar o cantonês, o xangainês e todos os diferentes dialetos da China para mais tarde. Agora vamos concentrar-nos agora na linguagem da educação que está repleta de dificuldades de pronúncia e alfabeto, particularmente com os tons e a escrita chinesa, mas que é tão bonita e poderosa!

A pronúncia do chinês

O Kung Fu dos monges de Shaolin ficou famoso graças a competições internacionais. O Templo Shaolin é, hoje em dia, um dos santuários mais populares do mundo. Sabia que foi destruído várias vezes?

Para quem não se intimidam com a ideia de aprender esta língua estrangeira, prepare-se para que a sua coragem seja diretamente desafiada com a dificuldade da pronúncia e a perceção dos tons.

O mandarim não pode ser considerado como uma língua rica, do ponto de vista oral pelo menos. No entanto, para um estudante cuja língua materna é o português, não é por isso que vai ser menos complicado entender a acentuação das sílabas em chinês.

Os iniciantes devem abrir bem as orelhas e preparar-se para sílabas com 4 entonações diferentes. Já para não falar naquelas que não têm entonação. Estas serão indetetáveis ​​durante as primeiras aulas de mandarim.

Damos também destaque para a variação entre o grave e agudo que não existe em português. Desta forma, os seus ouvidos devem ser usados para ajudar a boca a reproduzir sons.

Podem existir professores chineses que lhe vão dizer que memorizar os tons é apenas uma vantagem. E que, na verdade, eles só são necessários para as pessoas que querem falar chinês sem sotaque. Até podem chegar ao ponto de dizer que isso não constitui uma barreira para aprender chinês ou comunicar na vida quotidiana.

Mas os tons são muitos importantes, como vai ser demonstrado pelos estudantes. Principalmente se pensarmos que uma sílaba pode ter quatro significados diferentes dependendo do tom que usa.

Por este motivo, deixamo-lo imaginar os erros linguísticos que pode cometer ao expressar-se num tom diferente do que tinha intenção de usar.

Podemos acabar por dizer coisas que não fazem sentido quando tentamos falar sobre a culinária chinesa, por exemplo, se não tivermos prática suficiente. Então, vamos manter o nosso dicionário de português por perto e continuar a aprender.

Descubra os 10 principais motivos para aprender chinês!

Ler o pinyin corretamente

Até a linguagem dos gestos é diferente em chinês, especialmente os números.

escrita de caracteres
Os caracteres chineses devem estudados com muito afinco| Fonte: unsplash.com

O pinyin fonético chinês está demasiado longe do português para poder ser aprendido literalmente.

É adicionado outro obstáculo num caminho já repleto de armadilhas para aprender esta língua asiática: os caracteres chineses.

Uma vez que os caracteres chineses não registam a pronúncia, é utilizada uma transcrição fonética chamada pinyin para auxiliar os estrangeiros que aprendem mandarim,

Há cerca de um século atrás cada país propunha a sua própria transcrição fonética do mandarim. Podemos imaginar a complexidade de aprender esta língua nessa altura.

Felizmente para nós, esta transcrição fonética foi harmonizada em 1979 pela China e a ISO (International Organization for Standardization - Organização Internacional de Normalização) para facilitar a aprendizagem de chinês. Isto, como pode imaginar, mudou a vida de muitos alunos dos cursos de mandarim!

No entanto, porque existe sempre um mas, esta transcrição em caracteres latinos não é pronunciada como em português (sim, leu bem!).

O "r", por exemplo, é pronunciado como o "j" em português e o "i" em pinyin é algumas vezes pronunciado como o nosso "i" e outras como um "e".

Apercebeu-se agora de que não entendeu nada? Não se preocupe, na verdade nós também não.

O conceito principal que deve reter daqui é que até mesmo a fonética não é uma grande ajuda para os iniciantes.

É, por isso, necessário aprender o pinyin desde o início da sua introdução ao chinês. Na verdade nem tem grande escolha porque os caracteres chineses, conhecidos especialmente pela sua dificuldade, não deixam nenhuma pista sobre a sua pronúncia.

Nesse sentido, assemelham-se a hieróglifos uma vez que são belos e estão carregados de histórias, mas muito difíceis de desvendar quando se trata de os entender.

Se estava à procura de um desafio como aprender uma língua estrangeira muito distante da nossa, estará mais que bem servido com o chinês!

A gramática em chinês

Se quer atingir um nível avançado de mandarim, recomendamos que faça uma viagem à China e que lá permaneça durante algum tempo.

O mandarim tem reputação de ser uma língua difícil. Na verdade, é um idioma relativamente fácil de aprender uma vez que não tem conjugação de verbos e a sua gramática não tem em conta géneros e números.

Em seguida vamos analisar a conjugação gramatical chinesa, para continuarmos esta imersão na língua da China, longe das bases linguísticas portuguesas.

Uma das especificidades do chinês é a ausência total de conjugação.

bule de cha
A complexidade e a elegância do mandarim são um ótimo reflexo da cultura chinesa| Fonte: pixabay.com

Embora este conceito seja pouco conhecido pelos estrangeiros ocidentais, é uma bênção para todos os alunos que se sentem perdidos a olhar para a lista de verbos irregulares de inglês. As especificidades da conjugação da língua portuguesa não existem na língua chinesa. E não vai ter ficar em dúvida entre se usa o condicional ou o futuro simples.

Quando estuda mandarim não tem necessidade disso. Nesta língua abstraímos as várias regras e formas inúteis para manter apenas o essencial.

Dando um exemplo, em chinês conjugaria as seguintes frases todas da mesma maneira:

  • "Ontem eu comer";
  • "Hoje eu comer";
  • "Amanhã eu comer".

Mas não se deixe enganar pelas aparências, o chinês é uma linguagem refinada e elegante (tal como a cultura chinesa), apenas não existe conjugação.

Quanto à gramática chinesa mais básica, esta é extremamente simplista. Não vai encontrar:

  • género (masculino / feminino);
  • número (singular / plural);
  • e as palavras são invariáveis.

Sabemos que esta língua não se parece de todo com a nossa, muito menos que até o russo ou árabe. É muito simples e lógica, mas, ao mesmo tempo, o contexto desempenha um papel importante para saber, por exemplo, se alguém se refere a apenas uma ou mais coisas.

Desta forma, o lugar de cada palavra na frase deve seguir uma lógica oposta à nossa.

Então, o que fazer para pôr o cérebro funcionar de outra forma nas aulas de chinês?

Nota: A gramática mais elaborada para os estudantes intermediários e avançados, é extremamente complexa. Mas, tal como diz um provérbio popular chinês: "A quem sabe esperar, o tempo abre portas".

A escrita em chinês

Sabia que os kenji japoneses são o resultado da influência da China durante o império no leste?

Pode aprender caracteres chineses diretamente com um professor particular. Quer saber onde pode encontrar um professor cuja língua materna é o chinês?

Leu até aqui? Então ainda está motivado para aprender chinês. Fique a saber que já teve a sua primeira aula de chinês sem se aperceber. Apenas ao ler esta publicação!

Chegamos ao mais dos perigos de quem está a aprender mandarim, a escrita em chinês!

Sabemos que a dificuldade oral já gastou uma grande parte da sua energia, mas procure por mais um bocadinho para lidar com o que ainda lhe vamos dizer.

A escrita chinesa, que é tão diferente do alfabeto latino, é composta por palavras que por sua vez são compostas por um, dois ou três caracteres (na verdade às vezes, algumas palavras são compostas por mais de três caracteres, mas não queremos assustar mais, por enquanto).

Estes caracteres podem ser numerosos e, muitas vezes, é difícil memorizá-los logo nos primeiros dias das aulas de mandarim. A metodologia mais apropriada é aprender cada caractere separadamente. Assim, tal como uma coreografia de Tai-Shi (uma arte marcial chinesa), deve aprender, para cada caractere chinês:

  • o seu significado;
  • a sua pronúncia;
  • a ordem da escrita dos seus traços.

Para poder decifrar a ordem de escrita e o significado de cada um dos 8 traços básicos (horizontais ou verticais) de cada caractere chinês, terá que seguir as 7 regras de escrita chinesa.

Estes 8 traços simples podem ter até 29 variações para chegar ao que é chamado o "traço complexo". Com este traço complexo poderá escrever até 214 caracteres chineses básicos.

parede com caracteres
A combinação destes caracteres tão importantes é a base da comunicação em chinês| Fonte: unsplash.com

Estes traços específicos, também conhecidos como "chaves", permitem criar uma infinidade de outros caracteres quando combinados.

Pode ter a certeza que até para os mais aventureiros este é um trabalho extremamente meticuloso. Exige toda a concentração de um iniciante e apenas se vai tornar natural com muita prática.

Depois de saber toda esta informação, ainda está animado para aprender chinês? Quer fazer uma viagem à China para a testar? Diga-nos nos comentários!

Precisa de um professor de Chinês ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.