Se está a pensar visitar o Japão pela primeira vez, o idioma pode ser ligeiramente assustador com os seus ideogramas e alfabeto diferentes e uma pronúncia complexa. Sabemos que para muitos alunos do curso, falar e escrever japonês parece uma missão impossível.

Mas não é! Apenas é necessário que tenha algumas ferramentas para criar uma ligação com a língua e com os seus falantes nativos. Isto porque, se visitar o país, e principalmente as cidades pequenas, terá que possuir algum conhecimento básico do idioma.

Para o ajudar, elaboramos um pequeno guia de vocabulário de japonês. Desta forma, terá mais facilidade de se familiarizar com a cultura do país durante as aulas do curso, e conseguir concluir os seus estudos ou objetivos de trabalho.

Os melhores professores de Japonês disponíveis
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

História da língua das aulas de japonês

Ao contrário das línguas europeias como o inglês ou o francês ou ainda, o japonês não tem uma origem determinada. Existem vários estudos à cerca da sua origem, mas não existem evidências concretas que liguem a língua a uma família linguística. Com milhões de falantes nativos em todo o globo, apenas tem semelhanças no léxico com as línguas do leste da Ásia, como as austro-asiáticas.

O japonês é uma língua aglutinante e caracteriza-se por um sistema complexo de construções honoríficas, que refletem a cultura e os hábitos da sociedade japonesa.

cidade japonesa
Parte do ensino que vai ter inclui uma formação sobre a história e desenvolvimento do idioma. | Fonte: Pexels.com

Outra característica marcante, é que possui formas verbais e vocabulários particulares que variam de acordo com o status relativo entre interlocutores, o que reflete a natureza hierárquica das relações na sua sociedade. O repertório de fonemas da língua japonesa é relativamente pequeno, e tem uma diferenciação léxica baseada num sistema de acento tonal.

Também o seu alfabeto é completamente diferente do latino. A grafia das palavras é feita através de ideogramas conhecidos por kanji, que foram introduzidos por intermédio da Coreia. Estes ideogramas são símbolos que expressam um conceito concreto ou abstrato da realidade, e são utilizados em vários idiomas asiáticos.

A língua japonesa tem forte influência do mandarim e parte do seu vocabulário foi modelado ou criado com base nos modelos chineses. No entanto, a gramática apresenta mais semelhanças à coreana.

Evolução da escrita japonesa

Quando a escrita chinesa chegou ao Japão nos séculos V e VII, a língua japonesa já existia e isso obrigou a que tivesse que ser adaptada. Para conseguirem ler os textos escritos em chinês, os japoneses desenvolveram um método que se aproximava gramaticalmente da sua língua, e que tornava os textos mais compreensivos.

Esta adaptação teve grande influência no desenvolvimento da língua, não só em termos gramaticais mas também de enriquecimento do vocabulário e no desenvolvimento de novos estilos literários. A utilização de kanbun tornou-se mais uma escolha do que uma necessidade, uma vez que começou a ser visto como um estilo literário e uma ferramenta de criação literária.

Isto levou ao aparecimento de dois estilos literários que se tornariam muito populares, o Konjaku Monogatari e o Meigetsuki. O primeiro com grande influência chinesa, e o segundo com quase nenhuma e mais próximo da linguagem coloquial, mas ambos enriqueceram a literatura do país.

O surgimento destes estilos literários trouxe também uma nova perspetiva e evolução, levando ao aparecimento dos textos sōgana, um sistema arcaico de escrita silábica.

A exploração deste sistema e dos estilos literários desenvolveu-se ao longo dos anos e deu origem a várias vertentes linguísticas. As várias ideias sobre a utilizam e regras da linguagem levaram a que, no final dos anos 80, o governo japonês cria-se uma reforma onde a utilização do kanji, tanto o hiragana como o katakana, é padronizada com o nome de Kanji-Kana Majiri Bun.

sombras japonesas
Os professores também dão formação sobre o desenvolvimento da literatura e dos estilos literários. | Fonte: Pexels.com

Graças a esta reforma linguística, surgiram novos estilos literários e o chinês clássico foi eliminado, permitindo um novo desenvolvimento do estilo coloquial. Não há uma grande mudança a nível de alteração do estilo de caracteres, mas a maior diferença é o número menor de caracteres em kanji.

Algumas curiosidades que aprende nos cursos de japones

Se já começou as aulas do curso, certamente que o professor já referiu que o Japão é um país bastante diferente. Os japoneses possuem uma cultura muito diferente da nossa em diversos aspetos, e a língua é um deles.

Ausência de género

Esta é, sem dúvida alguma, uma das características que mais chama a atenção, uma vez que é difícil imaginar uma língua onde não haja distinções de género. Mas em japonês não existe feminino e masculino.

Para identificar os interlocutores num diálogo, as pessoas referem-se pelo nome, para que se possa perceber se se trata de um homem ou uma mulher. Além disso, existem várias palavras que são mais comumente associadas a um género que ao outro, o que facilita bastante.

Além disso, existem poucos pronomes e os que existem também não possuem género.

Ausência de singular e plural

Outra peculiaridade é a inexistência de diferença entre as palavras para indicar o plural. Por isso, para dizer que existe mais do que uma coisa, basta especificar a quantidade:

  • Existem pessoa(s): ひと が います (hito ga imasu);
  • Existe uma pessoa: ひとが ひとり います (hito ga hitori imasu);
  • Existem quatro pessoas: ひとが よにん います (hito ga yonin imasu).

O adjetivo em acordo com o tempo verbal

Em português, é o verbo que indica o tempo a que nos estamos a referir e o adjetivo é invariável com relação ao tempo verbal da frase. Em japonês, a regra é bastante diferente e o adjetivo é flexionado de acordo com o tempo verbal.

Embora pareça estranho à primeira vista, esta forma de flexionar o adjetivo de acordo com o tempo verbal ajuda bastante os alunos. Permite ter uma comunicação mais objetiva e indica de forma clara o tempo verbal que está s ser aplicado.

Dizer bom dia no curso japones

Os japoneses valorizam muito certas noções de etiqueta, de rituais, boa aparência. A cultura japonesa é muito rica e, quiser visitar o Japão depois de terminar o curso, é essencial ter algumas noções básicas para não ofender as sensibilidades dos nativos. Precisamente por esse motivo, uma das primeiras coisas que os professores ensinam nas aulas dos cursos é a dizer "olá".

Existem muitas maneiras de dizer olá, dependendo do contexto ou a hora do dia. Para dizer olá de manhã, podemos utilizar "Ohayo Gozaimasu" (お 早 う ご ざ い ま す) ou simplesmente "Ohayo" com parentes ou amigos. Esta expressão também é utilizada para cumprimentar os colegas de trabalho, independentemente da hora do dia.

Também é possível usar o famoso "Konnichiwa" (こ ん に ち は 今日 は e kanji) a qualquer hora do dia. Outra opção que vai aprender com o professor do curso é "Osu" (お す), um comprimento informal entre amigos.

Aprender a desejar boa noite

A expressão "Konbanwa" (こ ん ば ん は 今 晩 は em kanji) pode ser traduzida literalmente para "boa noite", mas não é a única opção. Também pode utilizar "Oyasumi" (お 休 み) ou "Oyasumi nasai" (お や す み な さ い), de uma forma mais formal.

ruas japonesas
Existem algumas expressões base que são essenciais no programa de ensino das aulas de japonês. | Fonte: Pexels.com

Tal como acontece em outras situações, o professor vai explicar durante a formação de cada aula quando optar por uma expressão formal ou informal, dependendo da situação e da pessoa a quem quer desejar boa noite.

Os melhores professores de Japonês disponíveis
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (20 avaliações)
Ricardo
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (10 avaliações)
Joana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (13 avaliações)
Mariana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Masafumi
5
5 (4 avaliações)
Masafumi
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (9 avaliações)
Carolina
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Hugo
5
5 (2 avaliações)
Hugo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Claudia
5
5 (1 avaliações)
Claudia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipe
5
5 (1 avaliações)
Filipe
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Adeus no curso japones online

Se quer aprender a dizer adeus, deve conhecer as variações possíveis. A sua utilização depende do contexto e da intimidade com a pessoa:

  • Sayonara - さ よ う な ら - adeus;
  • Atodéné - あ と で ね - até daqui a pouco;
  • Mata ash'ta - ま た 明日 - até amanhã;
  • Mata raïshû - ま た 来 週 - até à semana que vem;
  • Mata rainen - 'ま た 来年 -até ao ano que vem.

Pedir desculpa e por favor

Se tiver optado por fazer formação com um curso ou com aulas particulares para poder trabalhar ou viajar para o Japão, é importante que saiba algumas expressões básicas. Por esse motivo, o professor irá alocar pelo menos uma aula para ensinar a pedir desculpa e dizer por favor.

Num contexto profissional, pode usar "Osakini shitsurè shimass" (お 先 に 失礼 し ま す) para pedir desculpas por ir embora antes de um colega. Mas também existem outras variações.

Para dizer por favor, podemos usar "onégaishimass" (お 願 い し ま) ou "onegai-itashimass '' para uma versão mais formal e educada. Outra opção é "Kudasai".

Dizer obrigado nas aulas japones online

A forma mais conhecida de dizer obrigado é "Arigato", que pode ser estendida para "Arigato gozaimasu" (あ り が と う ご ざ い ま す) se quisermos dizer muito obrigado.

Esta é das primeiras expressões que os professorem ensinam aos alunos nas aulas, mas existem outras possibilidades como:

  • O-Sewani nalimash'ta (お 世 話 に な り ま し た): obrigada pela ajuda;
  • Okini (大 き に): uma forma de dizer obrigado da região de Kansai;
  • Sumimassèn (す み ま せ ん): obrigado e desculpa em simultâneo.

Para responder a um agradecimento, dizemos "do itashimash'te" (ど う い た し ま し て), que significa não tem de quê ou de nada.

lanterna japonesa
Em cada aula, seja numa aula presencial ou online, vai aprender a dizer as expressões essenciais para a comunicação. | Fonte: Pexels.com

Sabe como se apresentar em japonês?

Bom apetite em japonês

Como já mencionamos são várias as frases que podem ser úteis para uma estadia no Japão e que são conteúdo obrigatório do programa de estudos de todos os cursos. Uma delas é bom apetite, que não tem uma tradução literal.

Podemos encontrar algo parecido em situações onde o anfitrião convida os hóspedes para comer (que fórmula mais próxima do "bom apetite" em português). Existem duas opções possíveis para essa situação, sendo que a primeira tem um caráter mais formal:

  • "Dozo Omeshiagari Kudasai" (ど う ぞ お 召 し 上 が り く だ さ い);
  • "Meshiagare" (召 上 が れ).

Outra expressão possível é "Itadakimasu" (頂 き ま す), que demonstra gratidão àqueles que permitiram que a refeição fosse servida (as pessoas que a prepararam, os agricultores ou até a natureza).

Dizer amo-te em japonês

A forma mais literal de traduzir amo-te para japonês (ainda que não seja muito precisa do ponto de vista linguístico) é dizer "Watashi ha anata ga suki desu" (私 はあ な た が 好 き で す).

Embora não seja exata, temos o equivalente de "eu" em "watashi" (私). "anata" pode ser traduzido como "te" e a noção de amor que se materializa por "suki desu" para dizer "amar". No entanto, esta expressão é muito formal e mais frequente ouvir apenas "daisuki" (大好 き) ou "daisuki da" (大好 き だ).

Aprender as horas nas aulas de japonês

Uma das primeiras coisas que os alunos vão estudar nas aulas é como perguntar as horas em japonês. Todos os professores incluem este conteúdo no plano de estudos do curso para garantir que os seus estudantes têm uma comunicação ampla em japonês.

Mas além de saber quais são as palavras, a forma como se vai expressar também é importante. Na cultura do Japão é essencial que faça a pergunta de forma educada.

geisha japonesa
Na cultura do Japão existem algumas regras que deve respeitar. | Fonte: Pexels.com

Por isso, para perguntar as horas deve dizer "ma (wa) nan'ji dess'ka? (今 (は) 何時 で す か), que seria em portugês "que horas são agora?". Nesta expressão,"nan'ji" refere-se a "que horas?", "ima" significa "atualmente ou agora" e "dess'ka" é utilizado para fazer uma pergunta.

Para conseguir dizer as horas corretamente, é importante que tenha conhecimento dos números japoneses, que podem ser expressos em algarismos arábicos ou com kanji. Tenha em conta que o kanji 時 (dji) designa as horas e 分 os minutos.

Os animais ensinados nos cursos de japones

Outro elemento que os professores incluem no plano de ensino dos cursos é os nomes de algumas plantas e animais. Isto permite que o aluno tenha uma formação mais abrangente de japonês, o que lhe dá mais confiança para a comunicação e proporciona ferramentas para conectar os dois idiomas.

Estes são alguns dos animais principais, com a transcrição em kanji, kana e romaji:

  • gato - 猫 - ね こ - neko;
  • macaco - 猿 - saru;
  • urso - 熊 - く ま - kuma;
  • cavalo - 馬 - う ま - uma;
  • porco - 豚 - ぶ た - buta;
  • peixe - 魚 - さ か な - sakana;
  • ganso - 鵞 鳥 - が ち ょ う - gachoo;
  • pássaro - 鳥 -と り - tori;
  • cão - 犬 - inu.

Estes termos são uma boa forma de se começar a familiarizar com o idioma, mas para se tornar proficiente o ideal é procurar um curso de japonês, para poder estudar e ter formação com professores profissionais.

Tal como com outras línguas, ter contacto com um professor, seja de forma presencial ou online, permite ter um plano de estudo personalizado e uma avaliação focada nos seus objetivos.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.