No mundo atual, todos os profissionais que conseguem dominar as ferramentas de computação sobressaem no mercado de trabalho. Isto acontece porque vivemos rodeados de dispositivos e objetos que funcionam com linhas de código e linguagens de programação.

Na verdade, saber criar linhas de código ou programação não tem vantagens só para a vida profissional de uma aluno após concluir a sua educação. Isto porque qualquer pessoa que tenha uma ideia para criar uma aplicação virtual ou um programa inovador, precisa de saber programar e criar conteúdo para a web. E ter essa capacidade no mercado de trabalho atual é sinónimo de muita procura.

Muitos dos sistemas e dos softwares que foram desenvolvidos ao longo dos tempos, tinham o intuito de facilitar o dia a dia e certas tarefas, de ajudar a comunicar com pessoas que se encontram mais distantes ou até permitem iniciar um relacionamento pela internet. Por isso é fácil de perceber como fazer um curso de programação online ou um curso de computação numa universidade possa ser uma boa opção para qualquer pessoa, mesmo aqueles alunos que não pensavam inicialmente em seguir carreira na área da tecnologia.

escrever codigo em pc
Pode optar por fazer um dos cursos que tem disponível, sejam eles presenciais ou totalmente online, o que importa são os conteúdos. | Fonte: Pexels.com

Mas se ainda tiver dúvidas se deve ingressar num destes cursos e tornar-se aluno destas linguagens, compilamos algumas informações importantes para que possa tomar a sua decisão.

Os melhores professores de Programação disponíveis
Rui
4,9
4,9 (16 avaliações)
Rui
22€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
5
5 (27 avaliações)
João
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tomás
5
5 (15 avaliações)
Tomás
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alexandre
5
5 (8 avaliações)
Alexandre
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bianca
4,9
4,9 (7 avaliações)
Bianca
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
André
5
5 (12 avaliações)
André
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tiago
5
5 (8 avaliações)
Tiago
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
4,9
4,9 (8 avaliações)
João
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rui
4,9
4,9 (16 avaliações)
Rui
22€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
5
5 (27 avaliações)
João
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tomás
5
5 (15 avaliações)
Tomás
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alexandre
5
5 (8 avaliações)
Alexandre
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bianca
4,9
4,9 (7 avaliações)
Bianca
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
André
5
5 (12 avaliações)
André
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tiago
5
5 (8 avaliações)
Tiago
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
4,9
4,9 (8 avaliações)
João
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Escolher a linguagem de programação que quer estudar

Programar não é feito com apenas uma linguagem só. Existem vários tipos, com mais ou menos importância e dificuldade de aprendizagem, adequadas para serem utilizadas com o objetivos específicos.

A linguagem de programação é um conjunto de instruções e regras que é utilizado para o desenvolvimento de software, computadores, dispositivos eletrónicos e diversos programas e aplicações. Essa linguagem é o idioma utilizado pelos programadores para comunicar com os objetos. Como tal, todos os programas, computadores e outros dispositivos precisam de uma linguagem de programação para receberem instruções e executarem as funções que lhes são pedidas.

As linguagens de programação utilizadas nos dias de hoje têm características diferentes, níveis de dificuldade variados e formas de introdução de dados distintas. O seu desenvolvimento não é igual, nem a orientação e isso faz com que funcionem também de forma diferente. Podem ser de programação estruturada (orientando os programadores para a criação de estruturas simples nos programas, utilizando rotinas e funções, de programação linear (que consiste em otimizar uma função linear sujeita a restrições lineares por meio de variáveis reais), ou de programação orientada a objetos ( onde se implementa um conjunto de classes que definem os objetos presentes no sistema de um software).

Essas diferenças de orientação fazem com que certas linguagens sejam mais utilizadas e mais populares que outras. Embora estes nomes possam variar de quando em quando, neste momento as linguagens de programação mais utilizadas e que são o foco de estudo dos alunos durante as aulas são: Python, Java, C++, C e JavaScript. Cada uma delas com características diferentes, mas peso igual no desenvolvimento de conteúdos web.

Dicas para aprender a linguagem nas aulas de programação

Para aqueles alunos que ainda estão no início da aprendizagem, pode parecer muito complicado saber o que fazer durante o curso e depois das aulas e em que conteúdos se focar. É fácil sentirem-se assoberbados e com bastantes dificuldades. Mas não é preciso desistir! Basta seguir algumas dicas para se organizar durante o curso de programação e garantir que tem sucesso no mercado de trabalho.

linhas de codigo fundo preto
Se quer ter sucesso no curso terá que estudar muito mais do que o básico, sem esquecer os conceitos principais e os dados essenciais. | Fonte: Pexels.com

Para começar, deve definir quais são os objetivos das aulas de computação. Quer seguir carreira profissional como programador e ser versado em qualquer linguagem de programação que esteja disponível? Quer utilizar o curso para aprofundar o conhecimento de uma linguagem específica em que não compreende os sistemas? Quer apenas de aulas de introdução à programação, para "ficar com umas luzes" sobre esta área da tecnologia? Saber a resposta a estas questões permite estipular qual é o tipo de curso e de investimento que deve fazer.

Ter um objetivo definido para o curso de programação ajuda a escolher as linguagens que quer aprender. Com tantas opções, entre Java, Python, C ou JavaScript, escolher a linguagem a que se quer dedicar durante as aulas, permite definir os conteúdos principais que terá que estudar e evitar perder tempo com conceitos e conteúdos desnecessários.

Além disso, também vai precisar de muito estudo. A primeira coisa que se deve assegurar que assimila para poder aprender a programar é a lógica de programação. Nos novos alunos, a vontade de trabalhar logo com linhas de código e experimentar a linguagem é muito forte, mas sem o conhecimento da estrutura lógica dos sistemas, não vai conseguir programar.

Depois de ter isso assimilado, é começar a praticar. Deve ter uma rotina de prática diária, para a resolução dos problemas principais, desenvolvimento de conteúdo e sistemas ou trabalho com variáveis diferentes, em que possa praticar bastante todos os elementos.

E acima de tudo, deve sempre ter em conta que aprender a programar exige muito empenho e dedicação e podemos garantir que vai encontrar problemas e obstáculos pelo caminho, por muito que se esforce em contrário. Por isso, procure ter paciência para entender tudo que está a aprender e, principalmente, quando algo no código estiver errado, porque isso demora o seu tempo.

Aprender a programar sozinho e sem formação em programação

A verdade é que nem todos os alunos gostam de estudar com cursos ou aulas, sejam elas numa escola ou online. Preferem fazê-lo de forma autónoma, sem ajudas ou apoio. E não há nada de errado nisso, mas coloca-se a questão pertinente neste caso: pode aprender programação de forma autodidata?

codigo num ecra de computador
Pode optar por vários cursos para continuar a sua educação em tecnologia, entre cursos do ensino superior, cursos profissionais ou até mesmo cursos online, se não quiser estudar sozinho. | Fonte: Pexels.com

De uma forma muito simples, a resposta é sim. Existem vários relatos de bons profissionais que aprenderam a programar completamente sozinhos. No entanto, é importante que perceba que aquilo que querem dizer quando dizem "sozinhos", é que o fizeram sem recurso a um curso superior, um curso técnico ou aulas de programação para aprenderem a trabalhar com as variadas linguagens.

É possível aprender programação de forma autodidata. E literalmente qualquer pessoa o pode fazer, porque, ainda que umas sejam mais complicadas que as outras, qualquer uma das linguagens de programação utilizadas nos dias de hoje, como a JavaScript, a Phyton ou a JavaScript, pode ser aprendida sem muitas dificuldades e têm a grande vantagem de ser grátis. Mas isso não significa que aprende totalmente sozinho.

Será sempre necessário haver um aconselhamento e um guia a seguir, nem que seja com o material de apoio que utiliza ou os vídeos de programação que utiliza para estudar. Terá que fazer uma total imersão nos conteúdos, estar constantemente exposto, e acima de tudo, ter muita prática. Porque, ainda que seja possível estudar programação e desenvolvimento de sistemas sozinho, nesse caso tem que investir num estudo mais completo, onde entende a lógica da linguagem e de como esta se processa.

Onde fazer um curso programação e quanto pagar?

Saber linguagens de programação tem inúmeras vantagens a nível pessoal e profissional e, como tal, existe cada vez mais procura por opções onde um aluno possa estudar computação e desenvolver as suas capacidades de escrita de código. Existem muitos alunos que ponderam estudar de forma autodidata, mas também pode optar por contratar um professor particular e ter aulas de desenvolvimento web, ingressar num curso superior numa universidade ou num curso profissional num centro de formação.

professor a ensinar aluna
Aquilo que deve ter em conta quando escolher o curso é o impacto que tem na sua educação e formação como programador. Vai saber desenvolver conteúdo web? E fazer introdução de dados? | Fonte: Pexels.com

Independentemente da opção que escolher, terá que fazer preparação correta antes das aulas. Quer esteja a começar a aprender do zero ou já tenha algum conhecimento destas linguagens, existem algumas coisas que se deve assegurar que faz antes de iniciar o curso de programação. Deve começar por decidir o tipo de aulas que prefere, se vai optar por fazer um curso intensivo ou profissional ou se será mais adequado optar por ter o acompanhamento de um professor particular, disponível só para si. Tem também que se certificar que que possui todo o equipamento necessário para o decorrer das aulas e para o funcionamento correto do curso.

O custo vai depender do tipo de curso que escolher. Um curso superior ou um curso profissional implica sempre um investimento maior. O valor é muito mais barato quando se trata de aulas particulares, mas é influenciado por diversas variantes. Os professores irão cobrar mais caro se precisar de ter aulas sobre sistemas de programação muito específicos ou sobre métodos de desenvolvimento que obriguem a muitos anos de educação até o programador ser considerado versado no assunto, ou se o professor tiver que se deslocar.

Por esse motivo, pode encontrar aulas desde 7€ até 35€, dependendo da cidade onde se encontra e o tipo de curso.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.