Começar a frequentar aulas de uma língua estrangeira específica é sempre uma ótima ideia para quem quer ganhar fluência na oralidade ou preparar-se bem para um exame escrito. No caso da lingua espanhola nada disso é diferente.

Mas qualquer que seja o plano do aluno interessado em aprender a falar espanhol, o certo é que precisa de começar por escolher a metodologia ideal em função dos seus objetivos de aprendizagem. Por isso, não se deve apressar, mas sim analisar os seus intuitos e procurar escolher a forma de aprender espanhol mais adequada a si.

Consciente disso, neste artigo a Superprof apresenta alguns dos critérios de escolha de um bom professor de espanhol, lembrando alguns recursos úteis para quem se quer preparar para o estudo desta língua e dando algumas dicas importantes para quem deseja ingressar nas aulas de espanhol do ensino secundário e vingar no exame nacional de espanhol.

Conselhos para escolher bem um professor de espanhol particular

Sabemos que a lingua espanhola é terceira língua mais falada no mundo e que aprender espanhol pode ser um fator distintivo no currículo, na vida académica e na vida profissional dos estudantes.

Posto isto, a Superprof lembra ao seu leitor que uma das melhores formas de aprender espanhol ao seu ritmo é optando por procurar um professor de espanhol particular que adeque as aulas aos objetivos do aluno. Mas, afinal, como escolher bem um professor de espanhol particular?

Antes de mais, o estudante deve começar por fazer um balanço das suas expectativas, definindo-as muito bem. Por isso, deve fazer as seguintes perguntas a si próprio:

  • Porque é que deseja ter aulas de espanhol?
  • Que tipo de metodologia gostaria de seguir durante o estudo?
  • Onde e com que regularidade gostaria de ter aulas de espanhol?

Depois, o estudante deve fazer uma breve pesquisa pelos inúmeros perfis dos professores de espanhol e avaliar as suas competências e metodologias. Mas, atenção: existem tantos anúncios que, às vezes, isso pode dificultar a decisão do aluno. Além disso, os professores disponíveis na Superprof têm formações e experiências variadas, pelo que a sua escolha deve ser bem informada.

Além disso, importa notar que um bom professor de espanhol deve ser um profissional:

  • didático;
  • paciente;
  • empático;
  • criativo;
  • simpático.
Uma professora a ler um manual.
Um bom professor de espanhol é um profissional aplicado, didático e atencioso. | Fonte: Pixabay

Se procurar um professor com estas qualidades e avaliar cuidadosamente o seu currículo, certamente tomará a decisão certa e vingará nas aulas de espanhol.

Quanto custa ter aulas de espanhol com um professor particular?

O português e o espanhol são as línguas faladas na Península Ibéria, em Portugal e Espanha. Contudo, a verdade é que o português não é dominado pelos espanhóis e que o espanhol também não é fluentemente falado pela maioria dos portugueses.

Mas a verdade é que a língua de Cervantes é a 2.ª língua mais falada no mundo, tendo cerca de 400 milhões de falantes nativos e aproximadamente 1.175 bilhões de falantes estrangeiros, da América do Sul à Europa. Por isso, é cada vez mais evidente que, estando tão geograficamente próximos da lingua espanhola, aprender espanhol representa uma vantagem muito fácil de alcançar para os portugueses.

Por outro lado, sabendo que a maioria dos alunos portugueses que procura ter aulas de espanhol particulares está em idade escolar ou universitária, é importante falar do investimento necessário para embarcar num curso de espanhol particular. Então, quanto custa um curso de espanhol em Portugal? Qual é o preço cobrado por um professor de espanhol particular? Que orçamento é que o estudante precisa de reservar para ter acesso a esse tipo de serviço?

O preço médio de uma aula de espanhol na Superprof é de 11 euros/hora, o que – sejamos francos – é um preço bastante acessível! Além disso, entre todas as aulas particulares da Superprof, note-se que as aulas de língua estrangeira são das mais baratas, o que é uma ótima notícia para quem deseja aprender espanhol sem ter de sair de casa.

É claro que os valores variam consoante a cidade onde o aluno reside e quer aprender espanhol, consoante o currículo e experiência do professor de espanhol, entre outros fatores. Contudo, é importante notar que a maioria dos professores  da Superprof oferece a sua primeira aula, o que permite que o aluno avalie a metodologia do profissional que escolheu e possa ingressar num curso de espanhol personalizado que lhe encha as medidas!

Por fim, lembre-se que um professor de espanhol da Superprof pode dar aulas particulares ou em grupo, aulas em casa do aluno ou em sua casa, bem como aulas remotas via webcam e Skype – o que também permite que o aluno escolha aprender espanhol online, sem ter de sair de casa.

Um porquinho mealheiro branco, sobre um chão de madeira.
Aprender a lingua espanhola com um professor particular é muito acessível! | Fonte: Pixabay

O que fazer antes de ingressar no estudo da lingua espanhola

Por outro lado, se o aluno está interessado em aprender espanhol, mas ainda não está pronto para embarcar nas aulas orientadas por um professor, não há problema!

É possível estudar sozinho e as técnicas são muitas… Desde flashcards a aplicações de telemóvel, passando por vídeos e livros didáticos, há muito material por onde escolher para dar um avanço no estudo do espanhol! E na Superprof nós não ocultamos nenhuma das inúmeras dicas para que o aluno enfrente sozinho os manuais.

Ora, eis alguns conselhos que podem ser muito úteis ao aluno que queira planear as suas aulas de espanhol:

  • Preparar uma lista de vocabulario espanhol: para ganhar mais confiança  antes de ingressar no seu primeiro curso de espanhol, aconselhamos que o aluno comece por criar uma pequena lista com todo o vocabulário básico que já conhece ou que quer começar por decorar;
  • Comprar um livro que o possa ajudar a não perder o Norte durante a sua primeira aula de espanhol: dê preferência a livros com exercícios corrigidos para praticar e progredir mais depressa. Recomendamos, por exemplo, o livro Espanhol para Totós, um clássico que pode ser utilizado por todos os aprendizes da lingua espanhola e que certamente será um ótimo complemento para as suas aulas de espanhol;
  • Preparar o seu estudo com uma aplicação para telemóvel: o nosso conselho é que descarregue uma aplicação gratuita como o Duolingo, que oferece aulas de espanhol perfeitas para quem está agora a entrar no universo hispanófono;
  • Descobrir a pronúncia correta graças aos vídeos: o estudante pode ver vários tutoriais no Youtube e a filmes espanhóis em versão original, o que certamente ajudará a ganhar tração nesta língua;
  • Preparar as aulas de espanhol praticando a língua incessantemente. O segredo é falar espanhol todos os dias!

Como aprender espanhol no ensino secundário

Já está claro que aprender espanhol é um ótimo investimento para quem pretende vingar no mundo da comunicação e estar apto a sobreviver no extenso universo da hispanofonia. E se o nosso leitor frequenta ou está agora a ingressar no ensino secundário, lembre-se que a lingua espanhola é uma forte concorrente do inglês...

No entanto, e antes de ingressar nas aulas de espanhol, é importante que o estudante saiba o que esperar da disciplina, informando-se sobre o programa e procurando o apoio de um professor de espanhol que esclareça todas as suas dúvidas!

Em Portugal, o exame nacional de espanhol avalia as diferentes competências linguísticas previstas pelo programa de espanhol, nomeadamente no que diz respeito à:

  • compreensão oral;
  • expressão oral;
  • compreensão escrita;
  • expressão escrita.

Mas também no que concerne à:

  • utilização da língua num ambiente sociocultural;
  • autonomina.
Uma sala de aula repleta de secretárias vazias.
Antes de ingressar nas aulas de espanhol do ensino secundário, porque não conhecer o programa da disciplina? | Fonte: Pixabay

Ora, no âmbito sociocultural do uso da lingua espanhola, o ensino do espanhol propõe ensinar os alunos a utilizar recursos e estratégias comunicativas baseadas na cultura hispânica e na discussão de domínios socioculturais específicos como:

  • cidadania;
  • carreira;
  • cultura;
  • bem-estar e saúde;

No que diz respeito à autonomia, o programa do ensino secundário de lingua espanhola em Portugal pretende que os estudantes inscritos nas aulas de espanhol saibam utilizar:

  • os conhecimentos adquiridos sobre o sistema linguístico espanhol;
  • estratégias que os ajudem a enfrentar as dificuldades sentidas nos atos comunicativos em espanhol.

Além disso, um aluno de espanhol do ensino secundário português deve assimilar os conteúdos linguísticos do programa para que possa vingar no teste de espanhol. Para isso, deve reservar bastante tempo de estudo aos seguintes tópicos que frequentemente causam confusão entre os alunos portugueses:

  • a diferença entre lo e el;
  • 'heterosemânticos' em espanhol;
  • a conjugação dos verbos ser, estar e haver.

Como preparar o exame nacional de espanhol

O grande objetivo da disciplina de espanhol nas escolas portuguesas é o de ensinar este idioma num contexto cultural (dos países que falam a lingua espanhola), para que os estudantes sejam capazes de o utilizar como um instrumento de comunicação útil em diferentes contextos.

Também por isso, os alunos que escolhem ingressar nas aulas de espanhol do secundário realizam o exame nacional de espanhol — o exame final que avalia as suas competências comunicativas, interculturais e estratégicas no contexto comunicativo desse idioma.

Ora, antes de mais, é importante saber que o foco do exame nacional de espanhol é a interpretação — de textos, ficheiros áudio ou de interações sociais. Assim, é crucial que, na preparação para o exame de espanhol, o aluno invista na análise de recursos linguísticos quotidianos como programas de televisão, revistas ou jornais, sem nunca — claro — abandonar o estudo da gramática e do vocabulario espanhol!

Desta forma, se o estudante deseja aprender espanhol no seu contexto mais prático — aquele que o exame nacional de espanhol de facto avalia —, é uma ótima ideia investir na leitura diária do jornal argentino Clarín, do jornal chileno La Nación, ou do famosíssimo jornal espanhol El País. Os conteúdos da imprensa incluem sempre temas sociais, políticos, económicos e culturais muito atuais e, por isso, são um ótimo recurso para aprender espanhol online.

Esta imersão na cultura e no uso língua diário da língua é, sem dúvida, uma ótima forma de aprender espanhol! No entanto, é também muito importante estudar os conteúdos programáticos da disciplina e ser-se um ás no que toca:

  • aos advérbios;
  • às palavras homónimas;
  • aos artigos definidos e indefinidos;
  • às conjunções;
  • a todos os substantivos e adjetivos;
  • e, claro, aos verbos mais importantes: ser, estar e haver.
Um rapaz em frente ao seu computador portátil, a tirar apontamentos num caderno.
Os alunos portugueses podem ter mais facilidade em aprender a falar espanhol. Mas estudar para o exame é sempre obrigatório! | Fonte: Pixabay

Depois, é necessário conhecer bem a estrutura do exame e saber com que tipo de exercícios o aluno deve contar no exame de espanhol. Por fim, e sabendo que material pode levar consigo para o exame, resta estudar e, claro, estar muito atento durante o exame. De facto, para não deitar a perder todas as suas horas de estudo, o estudante deve estar calmo no dia do seu exame nacional de espanhol e:

  • ler atentamente os enunciados;
  • sublinhar as informações importantes para responder às perguntas de interpretação;
  • considerar todas as hipóteses nos exercícios de escolha múltipla.

Seguindo todas estas nossas dicas, não há como não ser bem-sucedido no exame de espanhol!

Precisa de um professor de Espanhol ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Marta

Sou, desde sempre, uma ávida leitora, com o coração apontado para a escrita, e uma bibliófila incurável, com um fraquinho por arquivos e espólios. Hoje, trabalho como revisora, editora e produtora de texto freelancer e sou colaboradora do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.