A língua espanhola foi introduzida no ensino português, pela primeira vez, no ano letivo de 1991/1992 em duas escolas portuguesas: a Escola Josefa de Óbidos e a Escola Secundária do Viso, em Setúbal.

Gradualmente, o número de escolas com oferta de espanhol foi aumentando, até que, no ano letivo de 1994/1995, o espanhol passou a integrar o currículo do Ensino Secundário de Português como língua estrangeira II, em vinte escolas.

Atualmente sabemos que o espanhol é a terceira língua mais falada no mundo, pelo que aprendê-lo se afigura uma grande vantagem quer em termos curriculares, quer académicos ou profissionais. Ora, assim sendo, para dominar este idioma e começar a ter aulas particulares, é importante saber como escolher o professor ideal. Por isso, a Superprof fala de tudo quanto é preciso saber para aprender espanhol e, neste artigo, deixa algumas dicas sobre como escolher o professor de espanhol certo para orientar as suas aulas de espanhol e embarcar nesta aventura!

Definir expetativas antes de escolher o professor de espanhol

Aprender espanhol através de aulas particulares pode ser muito útil para preencher determinadas lacunas. No entanto, antes da escolha do professor de espanhol, o aluno deve fazer um balanço das suas expetativas.

Computador, óculos, caderno e caneta
Convém reservar algum tempo para analisar o perfil do professor e a metodologia usada | Fonte: Unsplah

Porquê ter aulas de espanhol?

O aluno sente dificuldades no vocabulario espanhol? Na gramática do espanhol? Na pronúncia? Na compreensão e expressão oral? O professor pode criar um plano feito à medida do seu aluno. Por isso, é fundamental identificar as áreas que mais precisam de ser trabalhadas.

De que forma o aluno tenciona estudar?

O aluno possui uma preferência particular por recursos audiovisuais? Ou prefere apenas aulas de conversação? Existem professores com metodologias completamente diferentes, que podem ir ao encontro das preferências de quem está a aprender.

Na área da educação, sobretudo no mercado das aulas particulares, não existem metodologias pré-definidas. Cada profissional estabelece o seu método pedagógico em consonância com os seus alunos.

Onde estudar espanhol?

As aulas de espanhol em casa são uma excelente forma de aprender e progredir. Estar sozinho, confortável e à vontade são algumas das condições ideais para manter a atenção e levar o estudo do espanhol a bom porto.

Além disso, alguns professores permitem optar pelo regime de aulas ou frequentar o curso de espanhol on-line. As aulas particulares à distância estão muito em voga e são extremamente práticas.

Explorar os anúncios dos professores

Existem tantos anúncios de professores que às vezes se torna difícil selecionar os melhores. Antes de mais, o aluno deve procurar saber com que tipo de professor quer aprender espanhol. Um professor autodidata ou licenciado? Alguém que está, ainda, a meio da sua formação académica? Ou, simplesmente, uma pessoa que seja nativa?

No caso da escolha de um professor com uma formação superior específica — licenciado em Letras, em Espanhol, em Literatura, por exemplo — a Superprof conta com professores que possuem formações variadas.

É possível consultar o currículo on-line de cada um deles para descobrir mais sobre a sua formação académica e experiência profissional. Alguns deles têm experiência de ensino em escolas públicas e possuem, portanto, uma experiência única e um consolidado método didático.

Outros professores, contudo, seguiram uma formação alternativa — dentro ou fora do país — e por isso podem dar um toque de originalidade ao ensino da língua de Cervantes.

O professor de espanhol da Superprof

É essencial visitar a plataforma da Superprof para a escolha do seu professor de espanhol. Assim, o aluno ficará a conhecer as suas hipóteses e, claro, poderá analisar quanto custa ter aulas de espanhol particulares em Portugal.

  • A Isabel, professora licenciada em Letras, vertente Espanhol, tem dupla nacionalidade. Além disso, é nativa, pelo que certamente guiará os alunos num ensino irrepreensível da língua espanhola. É professora na Universidade e possui muita experiência nas aulas por skype.

 

  • A Paola, por sua vez, é autodidata. O espanhol é também a sua língua nativa, pelo que ensinará a falar, com especial atenção à pronúncia correta. Além do mais, devido aos seus sólidos conhecimentos do universo espanhol e latino-americano, a Paola oferece também aulas de cultura e civilização espanholas.

 

  • O José nasceu na Colômbia e é professor há mais de 10 anos. De modo a aumentar as hipóteses de passar no exame de espanhol ou no caso de o aluno apenas pretender reforçar o seu nível antes de um eventual intercâmbio de línguas, espreitar o perfil deste experiente professor é obrigatório. E como a primeira aula é gratuita, o aluno não tem nada a perder!

 

Senhora com óculos a olhar para um computador
Professores experientes dão facilmente resposta às dificuldades dos alunos | Fonte: Unsplash

Os professores bilingues

A maioria dos professores são bilingues. Formados em universidades ou politécnicos, possuem consolidados conhecimentos de espanhol. Habituados ao contexto académico, os nossos professores usarão os melhores métodos e os recursos mais apropriados para que o aluno tenha uma boa assimilação da língua estrangeira em questão.

O professor bilingue é ideal para treinar a pronúncia e, quem sabe, entusiasmar os estudantes a, eventualmente, embarcar numa viagem às terras de Dom Quixote e Sancho Pança.

Os estudantes

Mas na Superprof não existem só professores convencionais. Na verdade, muitos estudantes apresentam-se como professores de espanhol.

Normalmente, estes professores estão a tirar uma licenciatura em Letras – vertente Espanhol –, mas pode também haver casos de estudantes que se estão a formar em Marketing, História, Direito etc. De facto, os perfis são muito variados.

Mas o que é que este tipo de professor, pode, afinal, acrescentar ao ensino de um professor diplomado? Acima de tudo, uma outra abordagem! Por serem maioritariamente jovens, e pelo seu dinamismo e proximidade ao mundo académico, estes professores sabem exatamente como motivar os seus alunos.

Além disso, em geral, estes professores aproximam-se mais dos seus alunos, dissipando a formalidade e hierarquia tantas vezes presente na tradicional relação de professor - aluno. Optando por este perfil, provavelmente o estudante estabelecerá com o professor uma comunicação muito ágil.

Ensinar a lingua espanhola 

Muitos nativos cuja língua materna é o espanhol decidem dar aulas de espanhol particulares.

Para quem procura alcançar uma pronúncia perfeita e um mergulho na cultura hispânica, esta parece ser uma boa opção! E, obviamente, há que estar à vontade para questionar o professor sobre a cultura e os costumes locais do seu país.

Festa de Pamplona: muita gente e edifícios
Tomar contacto com a cultura espanhola complementa o ensino do espanhol | Fonte: Unsplash

Este é o tipo de professor ideal para alunos do nível intermédio, sobretudo se os objetivos forem melhorar a expressão oral através de muita conversação.

Selecionar o perfil mais adequado

Depois desta abordagem dos diferentes perfis de professores, é normal que os leitores se sintam um pouco perdidos com tanta informação. Assim, e depois de bem se informar sobre todas as ferramentas e estratégias disponíveis para quem quer preparar o seu estudo autónomo da lingua espanhola, para fazer uma escolha ponderada e racional sobre o professor de espanhol que o acompanhará daí em diante, convém que o aluno tenha em consideração os seguintes critérios:

A experiência

Se os anos de experiência forem determinantes para a escolha do professor, é fundamental consultar os detalhes da experiência profissional no perfil de cada professor!

Os professores experientes têm, geralmente, um pensamento muito crítico e identificam rapidamente os pontos fracos do aluno. Convém, todavia, lembrar que a experiência tem um preço, por isso é conveniente procurar saber o valor de uma aula particular de espanhol.

O nível de estudos

Se o aluno é iniciante ou tem a intenção de realizar um exame de espanhol de um nível inicial, o nível de estudos do professor não vai fazer muita diferença. O mesmo se acontece se o aluno procurar apenas um professor de espanhol capaz de lhe esclarecer algumas das dúvidas que enfrentar ao longo do programa de lingua espanhola do ensino secundário. Contudo, para alunos do nível intermédio ou avançado, é recomendável a seleção de alguém com um nível de estudos superior ao seu.

Se, por outro lado, o aluno pretende melhorar o espanhol para iniciar, por exemplo, um mestrado em Letras, na vertente do Espanhol, talvez seja uma boa ideia contratar um professor mestrando, que tenha já passado pela mesma experiência. Esse professor pode dar dicas muito úteis sobre os exames de espanhol dos níveis mais avançados, como C1 ou C2, e sobre um diploma DELE.

A distância

Os professores são organizados de acordo com o seu local de residência. Daí ser importante escolher um professor de espanhol que esteja perto do aluno, para facilitar o deslocamento e, assim, garantir a assiduidade de ambos.

Rapariga a escrever em frente a um computador
As aulas via Skype são práticas para professores e alunos | Fonte: Unsplash

Ter aulas de espanhol presenciais é uma ótima alternativa, desde que não implique percorrer muitos quilómetros. Por outro lado, a opção de aprender espanhol online, não levanta a questão da localização. Basta avaliar vários perfis de professores e o Skype fará o resto!

Os preços

É importante que o aluno defina o seu orçamento. As aulas têm um valor a partir de 6 euros, mas podem chegar a 30 euros por hora, em função de vários fatores.

Caso o aluno não tenha disponível um orçamento muito alto, as aulas em pequenos grupos são uma boa alternativa — e, eventualmente, juntar amigos que também tenham interesse.

O preço é bem mais baixo neste tipo de aulas de grupo.

Do mesmo modo, quanto maior for o número de aulas acordado, mais baixo será o preço por uma hora de aula. Convém ainda saber que, com alguns professores, a primeira hora de aula é completamente grátis, o que é uma ótima forma de testar a sinergia entre quem ensina e quem aprende.

A disponibilidade

Mesmo ao encontrar o perfil ideal de professor, há que verificar a sua disponibilidade e confrontá-la com a do aluno. Alguns professores preferem dar aulas durante a semana enquanto outros preferem lecionar aos fins de semana. Assim sendo, é importante reservar algum tempo para escolher os dias e horários preferenciais, antes de selecionar um “mestre”.

As cinco qualidades de um professor de espanhol

Para ser um bom professor de espanhol, o profissional deve possuir várias qualidades:

  • Ser didático

Os professores têm acesso a inúmeros recursos educacionais.

Dominar o conteúdo é fundamental, mas ter a capacidade de transmitir esses conhecimentos pode requerer mais perícia. Por meio de uma comunicação clara e exercícios adequados, o professor deve ser capaz de ensinar o espanhol de uma forma fácil e interativa.

Um bom professor pode ajudar o aluno a passar nos mais diversos exames de espanhol!

  • Ser paciente

Ser paciente é uma regra de ouro na educação. O professor deve saber como gerir o tempo e como se adaptar ao ritmo do estudante.

  • A empatia

Ensinar com uma boa dose de empatia não só acelera o processo de aprendizagem, como também fortalece a relação professor-aluno. Na verdade, um estudante que se sente compreendido e ouvido aprende com confiança. E ter autoconfiança é essencial nesse processo, especialmente na expressão oral.

  • Criatividade

Hoje em dia, praticamente não concebemos a educação sem a utilização das tecnologias de informação e comunicação – as famosas TIC.

E porque há que acompanhar as novas tecnologias, atualmente, os novos recursos digitais de ensino têm evoluído juntamente com os professores. Os recursos não se limitam a alguns artigos, documentos e a visualizações no retroprojetor. Existem quadros digitais, vídeos interativos, aplicações, jogos, recursos de áudio e muito mais.

Sendo divertidos e fáceis de usar, estes meios podem constituir uma forma de ensinar de um modo intuitivo e original, desde que o aluno mantenha a mente aberta!

  • Simpatia

O professor precisa, obviamente, de ser simpático. Aprender é essencial, mas poder conversar e comunicar num ambiente agradável e acolhedor faz toda a diferença. De facto, para aprender, além de todas estas dicas, o bom humor é imprescindível!

Tudo a postas para conjugar o verbo saber em espanhol? A Superprof tem a certeza: se o aluno seguir todas estas nossas dicas, será capaz de se transformar num ás da lingua espanhola e, quem sabe, ser o melhor no exame nacional de espanhol

 

 

 

Precisa de um professor de Espanhol ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Elsa

Trabalho na área da consultoria linguística e produção de texto há três anos e sou, actualmente, professora de português para estrangeiros. Dedico a maior parte do meu tempo livre à leitura e à escrita, tendo já publicado crónicas e poesia em revistas culturais e literárias.