A sociedade portuguesa evoluiu ao longo dos séculos e esta evolução é analisada pelos estudantes no programa curricular de qualquer um dos cursos de história do ensino. Seja nas disciplinas de história e geografia de Portugal no ensino básico, nas disciplinas de história A e história de arte no ensino secundário, ou até mesmo em cursos superiores nas áreas da história, das ciências ou das letras no ensino superior.

Aprender como é que o nosso país evoluiu no contexto social, histórico e político é muito importante para a educação dos estudantes, uma vez que é o que lhes permite ter uma visão do mundo atual e das razões porque aqui chegamos. É mais do que os estudos, é conhecer o lugar onde vivemos.

Mas sabemos que fazer essa avaliação nem sempre é fácil. História não é uma das disciplinas preferidas dos alunos e o programa curricular do curso é muitas vezes aborrecido. Por isso, e para todos aqueles alunos com dificuldades em fazer a sua própria pesquisa e investigação, compilamos as informações mais importantes sobre o período histórico dos séculos XII e XIII em Portugal, a sua sociedade e os eventos que a marcaram.

sol no castelo
A sociedade portuguesa contemporânea está a uma grande distância das classes sociais e estatutos cuja apresentação aprende nos cursos de história. | Fonte: Pexels.com

Saiba o que caracterizou o período dos séculos XIV e XV em Portugal.

Os melhores professores de História disponíveis
Gabriel
5
5 (11 avaliações)
Gabriel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês cavadas
5
5 (16 avaliações)
Inês cavadas
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (7 avaliações)
Isabel
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (3 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (8 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Célia
5
5 (14 avaliações)
Célia
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fabricio
5
5 (13 avaliações)
Fabricio
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gabriel
5
5 (11 avaliações)
Gabriel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês cavadas
5
5 (16 avaliações)
Inês cavadas
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (7 avaliações)
Isabel
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (3 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (8 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Célia
5
5 (14 avaliações)
Célia
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fabricio
5
5 (13 avaliações)
Fabricio
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Caracterização da sociedade nos séculos XII e XIII

A sociedade portuguesa dos séculos XII e XIII era uma sociedade feudal, dividida em três grupos: nobreza, clero e povo. Na verdade, a maior parte das linhagens nobres nacionais começaram nestes séculos. A "alta" nobreza tinha ganho os seus títulos na guerra, através de recompensas, isenções e privilégios.  A "baixa" nobreza era formada, essencialmente, por proprietários de terras, que na sua maioria descendiam de famílias antigas.

O clero, por sua vez, tinha mais coesão no campo religioso, cultural e intelectual do que no plano social e económico. Dividia-se em dois tipos: o secular, das dioceses e das comunidades e igrejas rurais, e o regular, das ordens religiosas, que viviam em comunidade monástica (mosteiros de monges) e conventual (conventos de frades).

O clero dividia-se em "alto" clero (bispos, abades, priores, mestres das ordens religiosas e militares), quase sempre oriundo da nobreza, e "baixo" clero (clérigos, frades, monges, irmãos conversos), proveniente da baixa nobreza ou do povo. Num país cristão, o clero tinha um protagonismo ainda maior do que o da nobreza em várias situações, como na influência no poder real ou da "alta" nobreza, para além do poder cultural num país onde existiam poucas escolas (apenas as da Igreja) e onde o analfabetismo era quase total.

Por outro lado, a sociedade portuguesa também se dividia entre senhores e trabalhadores. Os senhores podiam ser laicos (nobres) ou eclesiásticos (clero) e tinham total autoridade nas suas terras. Os trabalhadores estavam divididos entre livres (trabalhadores rurais ou criados) e não-livres (escravos e servos). Além dos serviços que prestavam, pagavam rendas anuais e tributos.

Os trabalhadores livres, anda que economicamente estivessem numa situação idêntica à dos servos, podiam ir para os concelhos, ou seja, os locais povoados por membros do povo, com proteção real e leis próprias. Nestes concelhos, mais urbanizados, qualquer trabalhador livre podia tentar melhorar a sua situação económica e social.

livro antigo aberto
Os cursos do campo de história, ciências e letras descrevem a sociedade portuguesa durante estes séculos. | Fonte: Pexels.com

Sabe o que inclui o programa curricular dos séculos XVI e XVII?

Eventos mais marcantes destes séculos

Os alunos que frequentam um curso de letras e humanidades e têm que realizar provas de acesso aos cursos da universidade e os alunos que ingressaram num curso superior no campo da história, das letras ou das ciências, tem acesso a informações mais detalhadas sobres os acontecimentos mais importantes no decorrer da história. Mas, mesmo os estudantes que não vão seguir uma licenciatura na faculdade devem fazer pesquisa e investigação sobre estas áreas, de forma a garantir que têm sucesso nos estudos e boas notas no final do ano.

No que diz respeito aos séculos XII e XIII, estes foram os eventos mais marcantes:

  • Condado Portucalense: em 1096, o rei Afonso VI entregou o governo do Condado Portucalense, formado em 868, a Henrique de Borgonha pelo casamento com a sua filha, Teresa de Leão;
  • Batalha de S. Mamede: o confronto decisivo, em 1128, entre os barões portucalenses comandados por D. Afonso Henriques e as forças defensoras de uma união com a Galiza;
  • Criação do Reino de Portugal: em 1139, depois de uma importante vitória contra um contingente mouro na batalha de Ourique, D. Afonso Henriques passa a intitular-se rei dos portugueses e, assim, nasce o Reino de Portugal, com capital em Coimbra;
  • Tratado de Zamora:  o Tratado de Zamora, em 1143, assinala o momento em que D. Afonso Henriques foi oficialmente reconhecido como rei pelo monarca do reino de Castela, e a consequente emancipação de Portugal e a sua formação como país independente;
  • 1ªs Cortes de Coimbra: foi em 1211 que se reuniram pela primeira vez as cortes em Coimbra com representantes do clero e nobreza, onde se publicaram leis para proteger os bens da Coroa, garantir as liberdades e proibir os abusos dos funcionários régios;
  • Língua portuguesa como língua oficial: em 1290, a língua portuguesa foi considerada a língua oficial do reino de Portugal, em vez do latim. É também neste ano que foi fundada a primeira universidade do país.

Todos estes acontecimentos foram essenciais para o desenvolvimento do país e fazem parte do plano de estudos de qualquer curso de história. Se algum deles lhe era desconhecido faça uma pesquisa sobre o assunto, e fomente a sua educação com uma investigação mais profunda.

vista de castelo
Do Porto a Lisboa, deram-se acontecimentos importantes para a história em várias áreas do país. | Fonte: Pexels.com

Descubra também como era a nossa sociedade nos séculos XVIII e XIX.

Os melhores professores de História disponíveis
Gabriel
5
5 (11 avaliações)
Gabriel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês cavadas
5
5 (16 avaliações)
Inês cavadas
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (7 avaliações)
Isabel
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (3 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (8 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Célia
5
5 (14 avaliações)
Célia
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fabricio
5
5 (13 avaliações)
Fabricio
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gabriel
5
5 (11 avaliações)
Gabriel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês cavadas
5
5 (16 avaliações)
Inês cavadas
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (7 avaliações)
Isabel
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (3 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (8 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Célia
5
5 (14 avaliações)
Célia
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fabricio
5
5 (13 avaliações)
Fabricio
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Personalidades mais importantes em ambos os séculos

Os alunos que pretendem seguir um curso superior na faculdade e que terão que fazer provas de acesso para a licenciatura devem dedicar mais tempo aos estudos do campo de história, em comparação com a disciplina de ciências, letras ou arte. Isso inclui uma breve apresentação dos elementos sociais mais importantes da história portuguesa e porque estão incluídos no plano de estudo do curso.

No caso dos séculos XII e XII são eles:

  • D. Afonso Henriques: primeiro rei de Portugal, assumiu a chefia do Condado Portucalense em 1128 e continuou a sua expansão, conquistando territórios aos muçulmanos que ocupavam uma parte importante da Península Ibérica;
  • Santo António: frade franciscano e um dos santo mais populares de Portugal. Recebeu a sua formação cultural nas escolas e mosteiros portugueses e ensinou Teologia em várias cidades europeias;
  • Isabel de Aragão: casada com o rei D. Dinis e padroeira da cidade de Coimbra, ficou conhecida como rainha Santa Isabel. São várias as lendas que cresceram em torno da sua figura, sendo o milagre das rosas a mais conhecida;
  • D. Dinis: o fundador da Universidade em Portugal, cultivou a poesia galego-portuguesa (cantigas de amigo, de amor e de escárnio e maldizer) e instaurou o uso do português como língua escrita em documentos oficiais, assim como a tradução de textos de crónica e jurídicos.

Qualquer um destes nomes lhe deve ser familiar, mas no caso de não ser, tem muito mais informação à distância de um click. Faça uma pesquisa mais aprofundada e perceba porque são tão importantes para a história, a cultura e o património português.

Saiba também quem foi importante nos séculos XX e XXI em Portugal.

Ambiente político e a dinastia no poder

Os séculos XII e XIII da história de Portugal foram marcados pelo início da monarquia no país e a sua primeira dinastia, a Afonsina. A formação de Portugal enquanto estado nacional e independente está relacionada com as dezenas de guerras que assolavam a região.

O país só se tornou um reino com D. Afonso Henriques, que declarou a sua independência em 1139 e se intitulou rei de Portugal. Foi assim que se iniciou a dinastia Afonsina, que deu continuidade ao processo de consolidação territorial de Portugal.

Ainda assim, a independência portuguesa esteve sempre em risco, devido às variadas e consecutivas tentativas de invasão por parte do reino de Castela. Isso levou a vários reinados atribulados e turbulentos, com diferentes batalhas e conflitos e, na generalidade, uma grande instabilidade política.

livro separado por fita
Se não quiser fazer um curso, pode optar por ter aulas particulares de história ou ir para um centro de estudo. | Fonte: Pexels.com

Faz alguma ideia do que acontecerá no país no futuro?

Aulas de história e a economia e desenvolvimento deste período

No decorrer destes séculos existiam vários problemas económicos que precisavam de ser resolvidos e grandes extensões de terra estavam áridas e despovoadas. O comércio e a educação estavam em ruínas. A administração estava ultrapassada pela autoridade dos tribunais feudais e eclesiásticos. A supremacia da Coroa, embora fosse reconhecida, era instável.

Tal como acontecia em toda a Europa, a economia dos tempos medievais em Portugal era essencialmente agrícola. A agricultura estava a cargo dos camponeses, homens que, não sendo escravos, estavam presos à terra onde trabalhavam. Isto porque a agricultura e as atividades semelhantes, como a pecuária, a pastorícia, a apicultura, entre outras, praticavam-se, maioritariamente, em terras arrendadas. Grande parte dos rendimentos da terra era encaminhada para a casa dos senhores, uma vez que estavam sujeitos a impostos.

Isto levou a que se iniciassem reformas necessárias para a introdução de métodos melhores de cultivo e à criação de escolas agrícolas. Também se incentivou o comércio marítimo e, claro, foi criada a primeira universidade do país. Mesmo assim, o ensino em Portugal, e a sua primeira universidade, tiveram muito pouca visibilidade internacional, devido à falta de condições do país durante a época.

Com um curso intensivo de história ou uma licenciatura na faculdade pode aprender isto tudo e muito mais! Conheça tudo sobre este período histórico e outros, a nossa arte, cultura e património sem ter que fazer investigação a solo. E se precisar de ajuda pode sempre recorrer a um centro de estudo ou aos professores particulares de história da Superprof. Apenas com uma pesquisa tem acesso a uma avaliação de cada professor no seu perfil e pode o profissional ideal, tudo à distância de um click!

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.