Decidiu começar a praticar surf e quer já ter aulas? Aplaudimos o entusiasmo porque sabemos os benefícios que ganha com o surf, mas não pode ser bem assim.

Embora na costa de Portugal hajam praias de norte a sul do país ideais para a prática da modalidade e consigamos entender a pressa de começar, há algumas coisas que deve fazer para se preparar de forma correta antes de começar um desporto como este.

E quando falamos em preparar não nos referimos a saber se a praia ideal é da Nazaré, da Ericeira, de Carcavelos ou de Peniche ou qual delas é responsável pela maior quantidade de turismo mundial. Falamos sim nas coisas importantes que deve se assegurar que faz antes de começar.

Para isso criamos este artigo, onde vamos dar algumas dicas sobre como se pode preparar para as aulas, de forma a tirar o máximo proveito delas e garantir que atinge todos os seus objetivos e aprende todos os truques que está desejoso por experimentar.

prancha às riscas
Portugal é a casa de algumas das praias mais famosas do mundo e que atraem muito turismo para a região, como é o caso da Nazaré. | Fonte: Unsplash.com

Sabe o que deve fazer antes de começar as aulas de surf?

Os melhores professores de Surf disponíveis
Duarte
5
5 (4 avaliações)
Duarte
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fábio
5
5 (4 avaliações)
Fábio
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alexandre
Alexandre
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
5
5 (2 avaliações)
João
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (1 avaliações)
Gonçalo
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (2 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joao
Joao
89€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Guilherme
Guilherme
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Duarte
5
5 (4 avaliações)
Duarte
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Fábio
5
5 (4 avaliações)
Fábio
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alexandre
Alexandre
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
João
5
5 (2 avaliações)
João
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (1 avaliações)
Gonçalo
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Carolina
5
5 (2 avaliações)
Carolina
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joao
Joao
89€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Guilherme
Guilherme
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Começar a fazer exercício físico

Praticar um desporto como o surf requer bastante esforço físico e, no inicio, pode ser um pouco complicado. Se não está habituado a fazer exercício físico vai notar uma grande diferença. Provavelmente vai ficar ofegante enquanto está a remar nas ondas, vai sentir um cansaço geral e até alguma dor muscular por trabalhar partes do corpo a que não está habituado.

Tudo isso é perfeitamente normal no normal, e pode ter a certeza que vai acontecer. Mas pode trabalhar para criar alguma resistência física antes de começar as aulas de surf, para minimizar os efeitos do cansaço. Para isso basta começar aos poucos a fazer algum tipo de exercícios antes de ir para cima das ondas.

Não é necessário que sejam exercícios complicados ou um treino personalizado e muito elaborado, uma vez que ao praticar esta modalidade já vai treinar bastante. Falamos de um exercício leve, apenas com o intuito de habituar lentamente o corpo à prática de desporto.

Se gosta da natureza pode, por exemplo, fazer caminhadas ou até jogging. Se preferir estar dentro de água, pode optar por nadar pelo menos uns 15 minutos alguns dias por semana. Também pode fazer alguns alongamentos simples, que vão ser úteis mais tarde. Isto é o suficiente para que o corpo se habitue a fazer algum esforço extra e, desta forma, não vai sentir tanto cansaço no final da aula de surf. Além disso, há menos probabilidades de desistir logo no inicio, por sentir que é difícil demais.

Pesquisar o material necessário para a aula de surf

Existem certos recursos que são essenciais para aprender a surfar em Portugal ou em qualquer outro país do mundo. Antes de começar as aulas deve garantir que os tem, por isso deve começar por perceber qual é o material que vai precisar de comprar.

pranchas as cores
Sabemos que as praias são o que causa mais entusiasmo, mas o material que vai usar também é muito importante, ainda que não seja alvo de notícias. | Fonte: Unsplash.com

Estamos claro a falar da prancha, do fato de surf e até mesmo do sempre esquecido mas muito importante, protetor solar. Pode parecer óbvio mas mais do que saber que tem que comprar estes materiais, é importante saber ao certo quais comprar. A board e o fato que vai ter que comprar vão variar dependendo da praia para onde vai, do tipo de ondas que existem nessa praia e até mesmo da altura do ano em que vai praticar a modalidade.

Se estiver agora a começar e ainda tiver muitas dúvidas sobre qual é o melhor equipamento, procure em fóruns de surf opiniões de outros surfistas sobre o assunto. Ou se preferir pode também abordar os surfistas que frequentam a praia para onde pretende ir e pergunte-lhes quais é que recomendam. Como estão mais que habituados a essas ondas, terão dicas privilegiadas que o podem ajudar bastante. Isso também vai ajudar a evitar que gaste muito dinheiro com a modalidade.

Familiarizar-se com a terminologia do surf

Se está determinado a ficar um dos melhores surfistas vai ser necessário que aprenda a terminologia que eles usam. Nas suas aulas de surf o professor vai utilizar termos característicos e é importante que os perceba para que saiba o que está a ser explicado. A maioria dos temas que rodeiam a modalidade, como o equipamento e as técnicas, têm termos específicos e um surfista com experiência terá que os utilizar.

Deve fazer uma pesquisa aprofundada para se familiarizar com os termos do surf o máximo possível antes de começar as aulas, mas para facilitar a sua vida nos próximos dias vamos dar uma ajuda com alguns. Se tem interesse pelo desporto, certamente que há alguns que já conhece como wax (a parafina usada para a aderência) ou swell (o que define o tamanho das ondas), mas existem muitos mais que deve conhecer.

Vamos começar pelos nomes que se dão às partes da prancha de surf. São eles:

  • nose: a parte dianteira da prancha, que pode ser pontiaguda ou arredondada;
  • tail: a extremidade traseira, cuja forma (quadrado, pino, squash, andorinha ou diamante) afeta o modo como a prancha responde;
  • deck: a parte superior, onde o surfista se coloca e onde aplica parafina;
  • bottom: a parte inferior que fica em contacto com a água;
  • rails: as bordas da prancha, que podem ser consideradas macias ou duras;
  • fins: pequenas "barbatanas" que dão direção e projeção na face das ondas;
  • stringer: uma parte fina de madeira que percorre a prancha e que ajuda a aumentar a resistência;
  • leash: uma corda elástica que prende ao tornozelo do surfista e previne que perca a prancha quando caí na água;
  • leash cup: um recorte com uma pequena caixa onde o leash fica preso;
  • rocker: a curvatura no fundo das pranchas.
homem a surfar
Pode treinar todas estas técnicas de surfe em qualquer região ou cidade de Portugal, desde que esta tenha mar claro. | Fonte: Unsplash.com

Também a maioria das técnicas que os surfistas utilizam, as manobras e os truques têm termos específicos. Durante as aulas o professor vai utilizá-los para descrever movimentos que quer que repita ou até mesmo para explicar o que não deve fazer onde está a ter as aulas. É importante que os reconheça, por isso deixamos aqui alguns exemplos:

  • regular: o surfista que coloca o pé direito atrás;
  • goofy: o surfista que coloca o pé esquerdo atrás;
  • take off: levantar da prancha;
  • drop in: descer uma onda;
  • beach break: o tipo de onda mais acessível e mais procurado, porque se forma rapidamente;
  • point break: onda que se forma sempre no mesmo local e quebra de encontro à rocha;
  • reef break: onda que quebra sobre um recife;
  • cut off: apanhar uma onda que já está a ser surfada por outro surfista (algo que não deve fazer!);
  • snaking: remar à volta de outro surfista para se colocar em melhor posição e "roubar" a onda;
  • cutback: a viragem para a parte quebrada da onda;
  • pump: o movimento de subir e descer na onda para criar velocidade;
  • floater: surfar no topo da parte quebrada da onda;
  • tube riding: surfar dentro da cavidade da onda;
  • off the top: viragem no topo da onda.

Se já começa a ficar assustado, não se preocupe! Pode parecer muita coisa, mas é só uma questão de hábito. Depois de ouvir estes nomes muitas vezes e de os começar a utilizar, vão passar a ser intuitivos e nem se vai lembrar de uma altura em que não os sabia. Se tiver dúvidas sobre algum ou se não se lembrar do nome de alguma técnica, pergunte ao seu professor de surf e ele irá certamente ajudar.

Além dos termos das técnicas de surf, também vai ser preciso ter alguns conhecimentos sobre ondulações, ventos, correntes, marés, e muitas outras coisas. Todos estes elementos meteorológicos são importantes para a prática da modalidade.

surfista sentado
São várias as praias em Portugal, do norte a Carcavelos até à Nazaré. Lembre-se de verificar o mar e as condições atmosféricas antes de ir até à praia. | Fonte: Pixabay.com

Se houver demasiado vento não há boa formação das ondas. O vento que vem da terra para o mar é excelente para o surf, porque alisa as ondas. Por outro lado, o vento que provém do oceano achata as ondas e forma picos desagradáveis. Normalmente, a maré a subir oferece melhores condições para surfar mas isso vai depender da praia que escolher. Sempre que quiser ir para o mar vai ter que garantir que as condições meteorológicas são favoráveis, por isso é importante que saiba analisar todos estes elementos.

Também vai ter que saber um pouco de geografia, porque vai querer saber em que região e locais específicos de Portugal encontra a praia do país com as melhores ondas, mas isso já é outra história.

agora que já sabe tudo o que é preciso para começar as suas aulas de surf já se pode aventurar pela costa de Portugal. Boa sorte!

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.