Tornar-se um verdadeiro mestre das cordas da guitarra portuguesa ou, na verdade, de qualquer outro tipo de guitarra, é possível mas exige esforço, dedicação e, claro, implica que o aluno saiba que passos seguir para alcançar o virtuosismo nas cordas. Ora, a pensar nos nossos alunos de guitarra e nos aspirantes a sê-lo, explicamos, neste artigo, tudo aquilo que os alunos precisam de saber para alcançarem os seus objetivos na guitarra.

Em primeiro lugar, é necessário que o aluno tenha em mente qual é o seu nível: é um iniciante, que está apenas agora a dar os primeiros toques na guitarra, a aprender os acordes e a conhecer as escalas?  Ou, por outro lado, possui já um nível avançado e pretende aperfeiçoar aspetos muito específicos, como melhorar determinada técnica, tocar com mais habilidade e velocidade, ou simplesmente, com mais expressividade e de modo mais artístico?

Dois guitarristas num palco
Com um bom professor e muita dedicação, pode tornar-se um hábil guitarrista. Fonte: Unsplash

Saber o nível do aprendiz de viola ou guitarra e escolher a modalidade de aulas ideal

Saber o nível em que o aluno se insere é o primeiro passo. Só posteriormente poderá começar a procurar o melhor método para aprender a tocar guitarra ou continuar a progredir. As opções de ensino poderão passar pelas escolas ou conservatórios de música ou por um modo de ensino mais personalizado, orientado para a obtenção de resultados de um só aluno em particular, focado em aulas onde os estudantes podem, por exemplo, aprender guitarra portuguesa com rigor e qualidade, via webcam ou através de aulas de guitarra ao domicílio, em casa do aluno — como veremos adiante.

De facto, o ensino através de aulas de guitarra portuguesa particulares, para aprender de forma personalizada, podem constituir um melhores métodos para aprender guitarra, já que o professor guiar-se-á muito pelos objetivos que o aluno pretende alcançar, moldando assim a aula e a metodologia para o conseguir. Dentro desta modalidade falamos de aulas ao domicílio, realizadas na casa do aluno — sendo por isso altamente cómodas para os estudantes — ou de aulas online, via Skype.

Apesar de muitas pessoas serem céticas quanto a aprender um instrumento virtualmente, muitas são as vantagens que esta modalidade oferece. Para além de não haver a necessidade de o aluno transportar a guitarra (correndo até o risco de a danificar no percurso até à escola) e outros acessórios de que, eventualmente, precise, não existe também o perigo de chegar atrasado — a menos que a conexão wi-fi não seja boa.

Além do mais, o professor poderá partilhar inúmeros materiais com o seu aluno: como o pdf de uma partitura, os links com músicas e os solos de célebres guitarristas, como Keith Richards — o que sempre é uma excelente forma de aumentar a motivação do aluno — ou até aprender a usar o útil afinador online.

Além disso, a guitarra é um instrumento que cabe perfeitamente no campo de visão da câmara, permitindo, por isso ao professor controlar perfeitamente os movimentos do aluno. E com um simples microfone garantimos que a qualidade do som não fica comprometida!

Mas onde encontrar aulas virtuais de guitarra de qualidade, com a excelência que os alunos merecem e a preços acessíveis? Por exemplo, na Superprof, onde os alunos têm ao seu dispor um amplo leque de professores de guitarra disponíveis para, no horário que mais convier ao aluno de guitarra, encontrar aulas de guitarra portuguesa para tocar com técnica e expressividade, aos melhores preços.

 

Guitarra, amplificador no chão
As aulas de guitarra ao domicílio ou por Skype são muito práticas para os alunos. | Fonte: Unsplash

Afinal aproveitar ao máximo as aulas de guitarra portuguesa, elétrica, ou mesmo clássica pode ser feito do lá de lá do ecrã. Ora, depois da modalidade de ensino escolhida, e começando as aulas, o aluno deve estruturar e organizar muito bem o seu estudo, criando uma rotina de revisão da matéria dada na aula de guitarra anterior, assim como manter hábitos diários de treino — afinal a prática é de extrema importância quando se está a aprender ou aperfeiçoar o modo como se toca.

Nesse sentido, o aluno deve sempre reservar algumas horas do seu dia para se dedicar verdadeiramente à guitarra e poder progredir o mais depressa possível. Isto porque uma tarefa que, à primeira vista, pareça impossível de realizar, tornar-se-á muito mais fácil depois de alguns treinos. Afinal, com dedicação e trabalho árduo, decerto que os dedos percorrerão as cordas com mais habilidade e menos esforço.

Estudo e prática depois da aula de guitarra

Um bom estudo passa pela revisão teórica e prática da matéria, dos acordes, das escalas, dos arpejos e até (para os mais hábeis) por tentar tocar uma música mais complexa. Além do mais, inclui ainda o esclarecimento (o mais célere possível) de dúvidas junto do professor — de modo a que não se acumulem e transformem numa verdadeira bola de neve. Além do mais, os alunos devem também pedir dicas e sugestões para, em geral, melhorar a sua performance na guitarra.

Uma forma de incorporar de forma natural o treino de guitarra no seu quotidiano — apenas aplicável a quem já domine as noções básicas e um pouco mais — é ter uma pequena banda com os seus amigos ou tornar-se música de rua: esta é uma boa forma de o aluno ganhar uns trocos enquanto treina guitarra e se habitua à ideia de um público, ainda que, neste caso, possa ser composto por transeuntes mais ou menos atentos à música e ao guitarrista em questão.

Guitarrista com o mar como cenário
Tocar como músico de rua pode ser um primeiro passo importante para se tornar profissional. | Fonte: Unsplash

Ter uma boa relação com o professor de guitarra

Para melhorar cada vez mais, é essencial que o estudante se sinta completamente à vontade com o seu professor de guitarra, sentindo-se confortável para esclarecer questões, pedir mais alguma explicação sobre determinado aspecto que não tenha ficado claro, ou mesmo perguntar alguma curiosidade sobre o mundo musical ou acerca de algum guitarrista que admire, ou cujo solo queira aprender — desde que, claro, adequado ao seu nível de estudos da guitarra

Quem sabe se com toda essa partilha de conhecimento e com o interesse mútuo pela guitarra, professor e aluno não se tornam bons amigos! Afinal, socializar através da música é também uma forma de fazer novas amizades. Para além de permitir travar conhecimento e contacto com outras pessoas também apaixonadas por música, saber tocar guitarra pode permitir fazer uma declaração de amor à sua cara metade (através de uma serenata), ou tão simplesmente expressar emoções — sejam elas boas ou más.

A guitarra é, afinal, uma confidente. Afinal, um solo de guitarra pode permitir expressar toda a nossa alegria, energia e vivacidade e pode até servir como uma espécie de catarse: uma forma de eliminar sensações menos boas que tenhamos acumulado ao longo de um dia não tão positivo.

Duas pessoas a tocar guitarra e pôr do sol
Aprender a tocar guitarra e Saber tocar guitarra pode ser uma forma de fazer novos amigos e partilhar músicas! | Fonte: Unsplash

E claro que nem todos precisamos (nem todos queremos) tornar-nos guitarristas profissionais. Aprender a tocar guitarra pode tão só transformar-se num passatempo — que, traz inúmeras vantagens, como melhorar a função cognitiva, a sensibilidade musical e até a forma de expressar emoções.

Depois de aprender a tocar guitarra... emotividade e expressividade nas cordas!

Mas, para aqueles que pretendem seguir uma carreira como guitarrista profissional, devem saber que para além de dominar a técnica e o estilo da guitarra portuguesa — ou de qualquer outro tipo de guitarra — é importante que a sensibilidade e artisticidade esteja presente em cada acorde: afinal os músicos de excelência não são só aqueles executam com uma técnica irrepreensível a mais desafiante música, mas são também aqueles que dotam a sua interpretação de emoção e de um perfil artístico — podendo, desse modo, comunicar verdadeiramente através da música,

E cada músico, cada guitarrista tem um estilo próprio. Por isso não vale a pena tentar aplicar os tiques ou gestos de um guitarrista famoso, no momento de tocar guitarra: as imitações soam a falso e denunciam-se. Contudo, acompanhar a carreira de um determinado guitarrista pode servir como motivação para os alunos de guitarra.

Por isso, enumeramos alguns nomes de célebres guitarristas que inspirarão todos os alunos de guitarra. São eles: Steve Vai, um dos mais virtuosos guitarristas que faz com que que tocar guitarra pareça facílimo; o mítico Santana; David Gilmour, dos afamados Pink Floyd; Eric Clapton, que toca maravilhosamente temas tão conhecidos como "Layla" ou "Tears in Heaven"; Keith Richards, dos Rolling Stones; Pat Metheny, músico mundialmente aclamado e vencedor de inúmeros prémios, ou o virtuoso José Luís Encinas, que traz de modo apaixonante para a guitarra sonoridades espanholas (e muitas outras).

E  o que torna estes e tantos outros guitarristas especiais? Sem dúvida o trabalho, o talento, e a capacidade de continuarem a aprender e a reinventar-se. Vejamos, então, algumas das capacidades que distinguem os guitarristas de excelência:

  • Ter humildade e continuar a praticar diariamente guitarra e músicas desafiantes que puxem pelo virtuosismo;
  • Continuar a aprender;
  • Utilizar afinações diferentes:
  • Dominar estilos muito diferentes;
  • Tocar guitarra e (eventualmente) cantar ao mesmo tempo;
  • Ter um estúdio em casa e todos os acessórios, como o indispensável afinador ou um looper e fazer experiências musicais;
  • Dominar o conhecimento a nível teórico e prático;
  • Saber improvisar na guitarra;
  • Compor canções: a parte melódica e, eventualmente, as letras;
  • Desenvolver um estilo e uma abordagem própria de tocar e de comunicar com o público;
  • Saber conviver com os nervos antes do espetáculo e lidar com o público sem medo;
  • e, claro, desfrutar da música e do próprio concerto que se está a dar!

Como vemos, mesmo quando já se chegou a um patamar altíssimo, e até de consagração no plano da música internacional, é importante manter a humildade e ter a noção de que se está sempre a aprender e a evoluir. Afinal, a vaidade em excesso e arrogância podem também ser inimigas dos maiores artistas.

Em suma, com estes bons preceitos, um bom professor, muito estudo e esforço, assim como algum talento, é possível tornar-se um guitarrista profissional e, quem sabe, um músico reconhecido em todo o mundo. Pronto para tentar?

Precisa de um professor de Viola ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Elsa

Trabalho na área da consultoria linguística e produção de texto há três anos e sou, actualmente, professora de português para estrangeiros. Dedico a maior parte do meu tempo livre à leitura e à escrita, tendo já publicado crónicas e poesia em revistas culturais e literárias.