Por que motivo fazer aulas de guitarra classica, guitarra elétrica ou acústica? A princípio seria para dominar um instrumento e tocá-lo bem, certo? Contudo, sabemos que nem sempre é fácil estabelecer objetivos precisos na altura de organizar os estudos de guitarra e, para além disso, essas metas podem variar de aluno para aluno.

Alguns podem decidir estudar música apenas para ter noções básicas de um determinado instrumento, como a guitarra, mas outros podem querer tornar-se verdadeiros profissionais da música.

Do mesmo modo, um guitarrista iniciante não tem as mesmas pretensões e os mesmos objetivos que um guitarrista ainda em processo de aprendizagem e aperfeiçoamento ou até do que um músico profissional. De facto, alguns estudantes de guitarra preferem apenas aprender a dar uns toques nas cordas e aproveitar para aprender solfejo, enquanto outros pretendem aprender a tocar as suas músicas preferidas na guitarra.

Podemos citar muitos outros exemplos de objetivos. Mas, antes de conhecer os principais, é preciso saber que existem diferentes tipos de aulas de guitarra e que, em função da modalidade escolhida, os objetivos dos alunos também mudarão.

Definir metas: acordes guitarra, solfejo, escalas, entre outros

Cada tipo de curso tem uma proposta diferente de ensino, com uma pedagogia e metodologia diversificadas e, consequentemente, com metas específicas.

Se o aluno escolhe ingressar numa escola particular ou num conservatório, as suas aulas  vão, certamente, seguir uma metodologia mais rígida. Ou seja, o professor geralmente segue uma linha de ensino padrão, menos flexível em relação às vontades e expectativas pessoais do estudante. Isto porque as escolas possuem programas pré-estabelecidos que variam em função da idade e do nível de estudos de cada músico aprendiz.

O inconveniente desta modalidade de ensino é justamente o seu aspecto escolar: os cursos são de longa duração, há audições, provas, avaliações, diplomas, etc. No entanto, a sua principal vantagem é trazer uma visão geral do universo da música e da guitarra, com bases teóricas sólidas para um futuro promissor.

As associações de música e os centros culturais têm também opções diversificadas e acessíveis para se aprender música ou um instrumento em particular. Essas iniciativas são geralmente acessíveis (em termos de localização, processo seletivo e valores) e oferecem uma metodologia mais descontraída, na forma de workshops ou ateliês. Há, por outro lado, muitas instituições públicas que fornecem programas de formação de longa duração e com conteúdo de qualidade: basta procurar a lista de ações culturais e educativas oferecidas pela cidade em que o aluno está e escolher a mais apropriada a si.

Rapaz a tocar guitarra
Com um bom professor, muito estudo e treino pode tornar-se virtuoso na guitarra. | Fonte: Unsplash

Aprender a tocar guitarra com um professor particular

Por fim, outra alternativa interessante é contratar um professor particular para dar aulas ao domicílio, em casa do aluno. Pode ter aulas de guitarra portuguesa particulares e aprender de forma personalizada guitarra eletrica, guitarra acústica e muitas mais... Com este tipo de ensino, o estudante consegue seguir os seus objetivos de forma mais personalizada, em função do seu nível de estudo, da experiência e da formação de seu professor.

E todos os tipos de guitarristas podem procurar um professor particular: aulas de guitarra para iniciantes, aulas para aperfeiçoamento ou até adequadas a um nível muito avançado e mesmo profissional, ou mesmo aproveitar ao máximo as aulas de guitarra portuguesa, acústica ou elétrica a excelentes preços.

A vantagem desta modalidade de ensino é justamente a construção de uma relação sólida entre o professor e o aluno, o que não se limita a uma transmissão de informações sobre música de um para o outro, mas abrange o estabelecimento de uma verdadeira relação de troca e partilha de conhecimento.

Obviamente que, em função do tipo de aulas de música, da sua regularidade, enfim, do quanto o estudante quiser investir financeiramente na formação, o caminho será diferente. Por exemplo, pode concentrar-se numa formação musical mais teórica ou aprender ritmos novos...

Dentro desta modalidade de aula particular, também é possível encontrar professores Superprof que dão aulas particulares de guitarra online. De facto aprender guitarra portuguesa com rigor e qualidade, via webcam pode ser uma excelente opção que dá aos alunos a vantagem de não precisarem de se deslocar para aprender: basta ligar o Skype e começar a aula. Além disso, os alunos podem esperar brio e excelência — já que os professores estão habituados a lecionar online e sabem fazer uso dos benefícios que a Internet oferece — como o afinador online, entre tantos outros.

É possível ter metas variadas quando se estuda guitarra, sendo que algumas podem mesmo opôr-se e outras complementar-se. A princípio, a principal meta de estudar música é a de adquirir bases teóricas e práticas em formação musical (solfejo) e na guitarra.

Ora, depois de aprender essas primeiras noções de base, depois de conhecer os principais acordes maiores e menores e de memorizá-los bem, o aluno precisa consolidar o que aprendeu. Para isso, é preciso treinar, praticar, descobrir novas técnicas, e, preferencialmente, ampliar a sua cultura musical.

Auscultadores e olhas
Ouvir muita música é essencial para o aluno aumentar as suas referências. | Fonte: Unsplash

Em função da modalidade de estudos, o professor pode aconselhar e orientar sobre as melhores maneiras de aprimorar a aula de guitarra. Assim, os objetivos variam entre:

Outro objetivo fundamental é ter a oportunidade de desenvolver e aprimorar algumas técnicas: há guitarristas que pretendem tocar a uma velocidade incrível; outros preferem aprofundar os seus conhecimentos de solfejo, outros querem ser os reis da improvisação etc.

Em suma: nada como estabelecer metas e objetivos a médio e longo prazo para que o aluno consiga superar eventuais obstáculos, melhorar e progredir gradualmente.

Mas ter também metas aplicadas ao estudo é essencial, já que é frequente alguns estudantes passarem dias e dias a tentar conseguir tocar uma música em especial, esquecendo-se que, por exemplo, devem rever e treinar algumas técnicas essenciais e necessárias para conseguir tocar essa música que tanto almejam dominar na guitarra.

Estudar com prazos determinados, estabelecendo metas para serem alcançadas, alimenta a motivação e traz ritmo e organização aos estudos.

Ter objetivos claros e realistas quanto à guitarra

Para conseguir estudar guitarra ou violão, aprimorar os estudos e progredir gradualmente de maneira eficaz é fundamental estabelecer metas realistas. Vejamos. Se o estudante quiser, por exemplo, tocar como o célebre Pat Matheny num prazo de seis meses, há uma titânica probabilidade de, em pouco tempo, se decepcionar... e até desistir da guitarra.

Para evitar desilusões, é essencial manter metas realistas — como as que abaixo listamos e, desse modo, evoluir de maneira concreta e duradoura. São (algumas) delas:

  • Ser capaz de tocar num tempo mais rápido e praticar os exercícios mais depressa;
  • Conseguir fazer um solo três vezes, sem errar;
  • Realizar um exercício de arpejo durante 5 minutos, uma vez olhando para os acordes, outra sem olhar;
  • Alcançar uma distância maior entre as casas do braço da guitarra;
  • Alternar acordes diversos, tocando cada um durante, no mínimo, dois segundos.
Rapariga a tocar guitarra
Treinar diariamente o que se aprendeu nas aulas na guitarra é essencial para progredir. | Fonte: Unsplash

Como vemos, é fundamental estabelecer objetivos realistas, começar por  estudar conteúdos correspondentes ao nível do aluno. Por isso, se o estudante é iniciante e só agora está a começar a aprender a tocar guitarra deve ficar pelas escalas, pelos acordes mais importantes (maiores, menores, em sétima, harmónicos etc.) e progredir, assim, ao seu ritmo com segurança e confiança.

Por outro lado, se o estudante já está num nível mais avançado da prática da guitarra, deve falar com o seu professor sobre as suas expectativas quanto à guitarra — já que pode estar em causa um futuro profissionalmente dedicado à música e à guitarra em particular.

Organizar e estruturar os estudos de guitarra  clássica, guitarra portuguesa ou outra

Independentemente do tipo de guitarra que o aluno tocar ou quiser aprender, objetivos definidos também determinam o percurso do estudante, a sua forma de tocar, as suas horas de estudo, as técnicas a serem aprendidas, as dificuldades a serem enfrentadas. Ser organizado e estruturar o estudo é uma das chaves de sucesso para progredir na guitarra. Mas como o pôr em prática?

A ideia é simples: registar aos poucos os objetivos de aprendizagem, com os prazos determinados para cada meta num caderninho de anotações, num excel, ou no próprio telemóvel. Isto pode ajudar bastante no acompanhamento das aulas e até para que o aluno tenha noção do que já progrediu (ou não). Depois de cada aula, a cada semana, o aluno deve verificar se conseguiu alcançar um ou dois objetivos e acrescentar também novos futuros alvos.

Como vimos, as razões para se aprender um instrumento como a guitarra são múltiplas, e variam conforme muitos fatores como o gosto pessoal, a nossa história, as nossas referências musicais, ambições de vida, entre outros. O importante é que o aluno identifique os seus objetivos — espécie de guias, que conduzem as nossas ações e os nossos próximos passos.

 

Senhor com fundo amarelo a tocar e a cantar Com dedicação e esforço é possível tocar guitarra ao mesmo tempo que canta, como um profissional | Fonte: Unsplash

Além disso, tocar guitarra é uma maneira artística de o estudante se expressar, seja em grupo ou sozinho. É uma atividade que abre horizontes, amplia a cultura e ajuda na socialização — quem sabe se não é uma forma de fazer novos amigos no meio musical?
Mas não esquecer que, o mais importante é que o estudante tenha em mente que o principal é divertir-se: aprender guitarra não pode (nem deve!) ser um sacrifício, mas sim um prazer. Só assim o estudante vai garantir que leva a paixão musical pela vida fora. E, claro, sabendo que é possível aprender a dominar a técnica e o estilo da guitarra portuguesa com aulas a preços acessíveis na Superprof, não há desculpa para fugir à guitarra!

Precisa de um professor de Viola ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Elsa

Trabalho na área da consultoria linguística e produção de texto há três anos e sou, actualmente, professora de português para estrangeiros. Dedico a maior parte do meu tempo livre à leitura e à escrita, tendo já publicado crónicas e poesia em revistas culturais e literárias.