"Você pinta mais com seu coração e com sua cabeça do que com suas mãos." Théophile Gautier

Pintura a óleo, aquarela, acrílico, guache, existem diferentes maneiras e materiais para pintar. Hoje mostramos-lhe como pintar utilizando o pastel, como desenhar e criar verdadeiras obras de arte com essa ferramenta.

Saiba que poderá sempre especializar-se nesta técnica com um curso de pintura a pastel! No final de contas, a criatividade é uma competência que poderá ser treinada perfeitamente através da pintura!

Pintura abre a mente
Sabia que a pintura é excelente para abrir os seus horizontes artísticos? | Fonte: Pixabay
Os melhores professores de Pintura disponíveis
São
5
5 (7 avaliações)
São
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana albuquerque
5
5 (13 avaliações)
Ana albuquerque
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rita
5
5 (19 avaliações)
Rita
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paulo
5
5 (12 avaliações)
Paulo
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (6 avaliações)
Isabel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Juliana
5
5 (12 avaliações)
Juliana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Angela
5
5 (10 avaliações)
Angela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rodrigo
5
5 (17 avaliações)
Rodrigo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
São
5
5 (7 avaliações)
São
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana albuquerque
5
5 (13 avaliações)
Ana albuquerque
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rita
5
5 (19 avaliações)
Rita
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paulo
5
5 (12 avaliações)
Paulo
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (6 avaliações)
Isabel
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Juliana
5
5 (12 avaliações)
Juliana
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Angela
5
5 (10 avaliações)
Angela
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rodrigo
5
5 (17 avaliações)
Rodrigo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Aulas de pintura com pastel: que tipo de material deve usar?

Pintar usando a técnica do pastel não é o método mais comum nas aulas de arte. Na realidade, quando imaginamos uma obra de pintura, pensamos frequentemente em telas de pintura a óleo, em acrílico ou aquarela. No entanto, o uso do pastel para desenhar, tanto em tela como em papel, também é considerado como um tipo de pintura.

O pastel é um material artístico utilizado na forma de uma barra, bastões cilíndricos ou até em formato de um lápis, conferindo-lhe uma característica inigualável às restantes ferramentas de pintura. Este é constituído por uma mistura de carbonato de cálcio com pequenas quantidades de tragacanto ou alcatira, que servem como aglutinantes, concedendo a este material a consistência pastosa que todos bem conhecemos nos seus traços. Para criar pastéis duros e macios, os pigmentos são moídos numa pasta com água e um aglutinante de goma e, em seguida, enrolados ou pressionados em forma de palitos.

A cor do pastel tem opacidades e, consequentemente, transparências características, não comuns a qualquer outro material de desenho e, portanto, também a técnica de pintura utilizada com este material é bastante distinta dos demais. As cores obtidas dependem dos pigmentos acrescentados na altura da composição do material, tornando-se este mais ou menos espesso consoante as quantidades de cada elemento usado na mistura. Note-se que a maioria dos pigmentos utilizados são transparentes e o que confere um nível de opacidade maior é o acréscimo do pigmento branco aos restantes elementos.

A maioria das marcas de material artístico produz giz de uma cor, cujo pigmento original tende a ser escuro, desde pigmento puro, até quase branco, misturando diferentes quantidades de giz de maneira a obter as cores necessárias. Esta mistura de pigmentos com gizes é a origem da palavra "pastel” também referida por vezes como “cor pálida".

O pastel é feito deixando os palitos moverem-se sobre uma superfície abrasiva, deixando grãos de cor no papel, tela, ou qualquer outro material usado como canvas para a sua criação. Quando totalmente coberto com pastel, o trabalho é chamado de pintura em tons pastel.

As pinturas a pastel, sendo feitas através de uma técnica que possui a maior concentração de pigmento quando comparada a todas as outras variantes da pintura, refletem a luz sem ofuscar as tonalidades mais escuras do seu quadro, o que lhe permite utilizar cores muito saturadas na sua obra de arte.

Procura um curso de pintura a pastel para aprender a usar esta ferramenta?

O que são pastéis?
Pastéis são tinta na forma de bastões, tipicamente utilizados sobre telas de forma a criar magníficos quadros de cores garridas.

Existem diferentes tipos de pastéis a utilizar que precisa de conhecer antes de começar a pintar:

Pastéis secos

De forma resumida, há basicamente dois tipos de pastéis secos:
Primeiro, existem os pastéis suaves. Estes são varas em forma de giz caracterizadas por uma liga muito fraca o que torna os pastéis extremamente pulverulentos e com cores muito densas.

Este tipo de material é fortemente apreciado pelos pintores mais experientes para dar cores brilhantes às suas criações e acentuar as linhas dos seus desenhos.

Nas lojas de arte, também é possível encontrar pastéis mais duros. Ao contrário dos pastéis suaves, os pastéis duros e secos contêm mais aglutinantes na sua composição, o que os torna muito resistentes ao uso e fáceis de manusear. Estes são geralmente utilizados para os pequenos detalhes dos mais variados tipos de pinturas, graças à sua forma quadrada; as suas bordas acentuadas permitem desenhar linhas finas com uma enorme facilidade.

Aprenda a desenhar com um curso de desenho online!

Pastéis oleosos

Mais uma vez, estes são também divididos em duas categorias distintas.
Os pastéis a óleo têm uma forma cilíndrica, tal como os pastéis secos e macios. Estes são uma mistura de pigmentos e óleos, que se assemelham fortemente aos gizes da nossa infância.

Estes pastéis podem ser usados diretamente na tela para a criação da sua obra artística ou servir como base para qualquer pintura, já que podem ser diluídos em água de forma a atribuir-lhes uma nova consistência.

Por outro lado, os pastéis de cera, tal como o nome indica, são feitos de cera em vez de óleo. Ao contrário dos anteriores, eles não são feitos para serem misturados com água, já que têm propriedades hidrofóbicas. Por esta razão, estes pastéis são por vezes utilizados em pinturas feitas em aquarela para proteger partes do desenho que devem permanecer intactas.

Antes de comprar os seus pastéis, sejam estes oleosos ou secos, não hesite em testá-los na loja, ou durante as suas primeiras aulas de desenho, para decidir qual destes materiais é o mais indicado para si e para as pinturas que deseja fazer. Os diferentes pastéis realmente têm características muito distintas e não têm o mesmo efeito dependendo do seu uso.

Depois de o seu tipo de pastel estiver escolhido, tente comprar uma caixa completa com uma ampla gama de cores para que a sua experiência cromática não seja limitada. Os pastéis não se misturam como o guache ou a tinta acrílica, para conseguir pintar quadros com muitas cores garridas distintas, terá que ter uma ampla gama de pastéis de várias cores para ter sucesso na pintura dos diferentes tons.

Não se esqueça de comprar um papel especial para pastéis e uma prancheta para proteger os seus trabalhos, já que os pastéis mancham tudo o que tocam. Alternativamente, poderá colocar uma folha de rascunho entre cada desenho para evitar que as cores se misturem, ou que estes manchem as suas obras de arte acidentalmente.

Devido às suas propriedades físicas, este tipo de material é comumente utilizado nas aulas de arte para crianças, desde os jardins de infância, já que estas estão habituadas a reconhecer este tipo de material nas suas outras criações artísticas, tais como o giz e a plasticina.

O benefício evidente do pastel para as aulas didáticas deste público mais jovem, para além do seu fácil manuseamento e da sua simplicidade de utilização, é o facto de ser bastante seguro para as obras de arte de qualquer criança já que não tem pontas afiadas com as quais se podem magoar, não parte e, portanto, não há perigo de ingestão, e não precisará de uma enorme quantidade de utensílios como pincéis, copos com água, diferentes tubos de tinta, etc., para as suas criações artísticas, simplificando todo o processo de criação.

Trata-se assim de uma ferramenta ideal para a exploração artística dos mais pequenos, conferindo-lhes a oportunidade de aprenderem mais sobre o mundo da arte e da pintura, e de se exprimirem através de criações plásticas, ainda que estas possam ser maioritariamente abstratas.

Pintura poderá tornar-se paixão
A pintura poderá rapidamente tornar-se uma paixão na sua vida! | Fonte: Pixabay

Técnicas de pintura a pastel

As técnicas a utilizar vão sempre depender do resultado que deseja obter na sua pintura.

A primeira coisa que precisa de saber é que os pastéis não se misturam de antemão numa folha em branco ou numa paleta, como é o caso das aguarelas e das tintas acrílicas ou a óleo, respetivamente. Para obter a tonalidade que deseja, as cores dos pastéis são sobrepostas diretamente na folha de papel de forma a conseguir algumas cores intermediárias sem ter de comprar um cilindro diferente.

No entanto, como já foi mencionado, a melhor coisa a fazer - especialmente se for inexperiente nesta área da pintura -, é ter tons suficientes à sua disposição para cobrir todo o espetro das cores desejadas para determinada obra.

Para usá-los diretamente no papel, existem algumas maneiras diferentes de o fazer:

● Use um dos lados do bastão para criar maiores áreas da mesma cor. Isso serve para cobrir grandes espaços, como a parte inferior de um desenho ou um fundo.
● Use a borda ou a ponta (se o pastel estiver cortado ou afiado) para desenhar linhas precisas.
● Use a extremidade do pastel para obter uma cor mais espessa.

Depois da cor ser colocada no papel no local pretendido, os artistas têm muitas maneiras de a trabalhar, através das diferentes técnicas desenvolvidas neste tipo de arte, conferindo-lhe o seu próprio estilo como pintor.

Já tentou a pintura a óleo?

Picasso é um ícone na pintura
Seja qual for a técnica de pintura do seu agrado, já sonhou em ser o próximo Picasso? | Fonte: Pixabay

O pastel tem algumas técnicas em comum com a pintura, como a mistura de diferentes tonalidades da mesma cor para conferir profundidade, a construção de camadas de cores para dar relevo, a adição de luzes, sombras, destaques e ainda os minúsculos detalhes, usando uma ferramenta mais afiada e fina para esse efeito, para pinturas mais realistas. No entanto, existem algumas técnicas que são características dos pastéis e de outros materiais de desenho mais rudimentares, como o carvão e o chumbo, entre elas a eclosão e cintilação, e a gradação.

Outras técnicas específicas para o pastel são:

Terrenos coloridos: o uso de uma superfície de trabalho colorida como uma tela pré-pintada, para produzir um determinado efeito cromático, como, por exemplo, um contraste entre tons da mesma família de cores bastante utilizado na pintura de paisagens.
Lavagem a seco: depois de cobrir uma área grande usando o lado largo do giz pastel, poderá utilizar uma bola de algodão, uma toalha de papel ou uma escova de pintura para espalhar o pigmento de uma forma uniforme por toda a zona desejada de maneira a ter uma base de trabalho bastante sólida.
Borracha: com esta técnica poderá suavizar o pigmento de uma determinada área usando uma borracha amassada, o que o ajudará a trabalhar os focos de luz e as sombras da sua pintura.

Encontre um bom curso de desenho na Superprof e dê início à sua jornada artística!

Curso de pintura: comece a pintar com pastel

Como pintar com pastel?
Descubra as infinitas possibilidades artísticas que o pastel lhe pode oferecer.

Como em outras muitas técnicas pictóricas, a primeira fase da pintura a pastel é a criação do fundo e só depois deverá partir para o desenho dos restantes elementos, do maior para o mais pequeno.

Com um material como o pastel, é muito fácil pintar fora das linhas e poderá facilmente borratar toda a sua pintura se não tiver todos os cuidados apropriados; o pó espalha-se por toda a parte e para evitar estragar o que acabou de desenhar deve ter sempre uma margem para pintar por cima de qualquer eventual erro. Ao tratar do fundo em primeiro lugar, depois fica mais fácil traçar as linhas dos restantes componentes visuais do seu quadro. Depois do fundo estar pintado poderá colorir as restantes partes.

É possível pintar cores claras sobre cores mais escuras, mas para dar consistência à sua pintura, é melhor começar pelas cores escuras e aos poucos ir atribuindo pontos de luz ao seu desenho.

Não abuse da técnica do sombreamento

Depois de ter as suas cores aplicadas da forma pretendida, poderá criar sombras ao espalhar o pó do seu pastel pela área desejada, usando uma bola de algodão ou outro material suave, tal como referido acima. No entanto, tenha cuidado para não usar essa técnica em todo o seu desenho já que esfumar em excesso poderá conferir uma impressão de simplicidade e amadorismo à sua obra.

Não obstante, quando utilizada de forma correta, poderá usar esta técnica para peças com um fundo uniforme, como, por exemplo o céu ou o mar, para obter resultados surpreendentes.

Não hesite em adicionar alguns detalhes depois disto, o que irá tornar a sua obra mais viva e tridimensional.

Reproduza obras ou imagens conhecidas

Antes de enveredar para as criações pessoais, algo deveras desafiante para pintores iniciantes, pode começar por tentar reproduzir obras de grandes pintores como Monet, Picasso, Rembrandt, Braque, Dali, Van Gogh, Manet, Courbet, entre outros.

Isso irá permitir treinar o seu olhar e refinar os movimentos da sua mão, tornando-se mais familiarizado com os materiais utilizados, com a criação de perspetivas e texturas, e será ainda uma oportunidade para entender como funciona a pintura a pastel e como manipular este material.

Claro que também pode usar fotos suas ou outras imagens encontradas na web como inspiração!

Pratique com regularidade

Para progredir na técnica da pintura a pastel, pratique regularmente. Este é o melhor conselho que um artista pode dar a outro. É durante a prática que se percebe as diferentes técnicas de utilização do material e as reações do pastel ao papel, podendo aos poucos tornar-se mais confiante e até desenvolver o seu próprio estilo como pintor.

Pode praticar ao inscrever-se num curso de pintura em tela ou até mesmo trabalhar a técnica de desenho como autodidata, através da utilização das plataformas digitais!

Faça aulas de pintura em pastel

Cada pessoa aprende a pintar de maneira diferente.

Aulas particulares, aulas em grupo, aulas em casa, ou oficinas de arte, não há uma maneira ideal para aprender a pintar com pastéis, já que cada aluno tem necessidades e metodologias de aprendizagem diferentes.

É importante que a forma de ensino esteja alinhada com seus desejos, com a sua disponibilidade e até com a sua própria personalidade e humor. Não há necessidade de se obrigar a desenhar ou a pintar se for algo que não quiser realmente aprender a fazer.

A prática artística deve em primeiro lugar ser uma paixão e um hobby, algo que lhe traga prazer, embora poderá eventualmente decidir fazer disso a sua profissão.

Por que pintar em pastel?
O pastel desenvolve a criatividade. Pintar pode ser uma atividade relaxante para alguém com um estilo de vida demasiado agitado.

Se o seu desejo é fazer aulas para aprender a pintar em tons pastel, pode recorrer a escolas de arte, associações de artistas na sua área, oficinas de arte desenvolvidas por determinadas instituições na sua região, ou optar por ter aulas com professores particulares de pintura.

Ao ter aulas desta temática poderá também usufruir da presença de outros alunos mais experientes para pedir dicas e truques para progredir e se tornar um verdadeiro pintor!

De igual forma, pode escolher inscrever-se num curso especializado em pintura a pastel, um curso intensivo ou um curso geral de técnicas de desenho e de pintura (lápis de grafite, tinta a óleo, carvão vegetal, giz, tinta acrílica, aquarela, etc.) de forma a desenvolver todas as técnicas básicas que irá precisar para a sua aventura artística.

Estes cursos também são uma oportunidade para descobrir métodos para criar obras de arte de natureza morta, retratos, diários de viagem, paisagens, pinturas abstratas, entre outras, tudo irá depender do que pretende aprender e do estilo de arte que preferir desenvolver.

Se ainda se sente muito intimidado para ter aulas em turmas com outros alunos, invista algum do seu tempo em aulas particulares. Com a Superprof poderá ter toda a atenção do seu professor só para si, progredir ao seu próprio ritmo, ter um plano de aprendizagem desenhado especialmente para si e estudar os conteúdos que achar mais interessantes e relevantes para o seu estilo de pintura favorito.

Ainda não está convencido? Consulte aqui algumas das perguntas mais frequentes dos novos utilizadores da nossa plataforma e fique a saber tudo o que precisa para dar início à sua aprendizagem:

Não sabe o que precisa de decidir para escolher o professor mais indicado para si? Veja como é fácil!

Pintura tem múltiplas técnicas
A pintura é um mundo completamente infindável a nível de técnicas e diferentes expressões artísticas! | Fonte: Pixabay

Na Superprof temos inúmeras alternativas quanto a mentores de artes plásticas, incluindo o que toca à pintura a pastel. Antes de optar por um professor para si, deve pensar sobre as seguintes questões:

● Qual o estilo artístico que deseja aprender nas aulas de pintura? Num universo de variados estilos de pintura diferentes, desde a arte abstrata ao realismo, escolher um instrutor de pintura experiente no estilo que pretende aprender é de primordial importância, já que as ferramentas e técnicas a serem utilizadas na prática vão depender do que deseja aprender;
● Qual o nível de proficiência que pretende atingir no seu atelier de pintura? Não importa se já tem experiência na área da pintura ou não, o que vai interessar ao seu professor será o grau de profissionalismo que pretende atingir nesta matéria. Será isto que vai ditar qual o seu plano curricular, o tipo de exercícios a praticar, o conteúdo das próprias aulas e ainda a periodicidade das mesmas. Assim, certifique-se que é claro quanto aos seus objetivos para que o seu mentor tenha uma ideia precisa de quais são as suas verdadeiras motivações;
● Qual o seu objetivo primário com as aulas de pintura? O passo seguinte será decidir se pretende fazer da pintura um hobby ou levar esta aventura um pouco mais a sério e considerar tomar uma via profissional no setor das artes plásticas. Deverá ser capaz de conversar com o seu professor quanto às suas motivações para que o seu percurso seja pensado no sentido de atingir os seus objetivos.

Após ter respondido a estas três questões principais, verá que a sua escolha de um instrutor que encaixe no seu perfil como aluno estará bastante mais simplificada e que conseguirá encontrar alguém com as características que procura.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

4,50 (2 note(s))
Loading...

Ricardo

Marketeer. Professor. Country Manager. Redator. Dedicação a 200% em tudo o que me comprometo ao longo da minha vida. Adoro as diferentes personalidades existentes em ambiente profissional e social. Em constante transformação. Escrevo para partilhar o meu conhecimento e entusiasmo aos leitores que queiram ver respondidas as suas questões ou aprofundar algum tema.