Quer fazer um curso de cozinha, mas não sabe por onde começar? São muitas as razões porque pode estar interessado em aumentar a sua formação na arte gastronómica, quer seja porque quer seguir carreira na restauração, porque se sente pouco à vontade na cozinha e quer saber mais do que ferver água ou até mesmo porque gostava de ficar a conhecer menus de cozinha de outras culturas num workshop.

Qualquer uma delas é válida, e a verdade é que cozinhar é uma capacidade que todos devemos ter, quer seja para manter uma alimentação equilibrada e nutritiva ou porque tem um interesse mais profundo sobre pastelaria e pratos salgados.

Mas antes de poder começar o curso e entrar na cozinha, existem algumas coisas que deve fazer. Por isso, seguem-se algumas ideias sobre como procurar o curso de cozinha ou o professor ideal e como se preparar para o workshop.

Com opções de cursos numa escola (superior ou não), workshops ou até mesmo com um professor particular, saiba tudo o que deve fazer antes de começar a confecionar as suas refeições favoritas, tal e qual como um chef de renome.

mulher a cozinhar
Antes de poder iniciar o workshop, há muitas coisas importantes que deve fazer. | Fonte: Pexels.com

Saiba todas as informações necessárias para saber como cozinhar.

Os melhores professores de Culinária disponíveis
Paula
5
5 (7 avaliações)
Paula
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (6 avaliações)
Diogo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jussy
5
5 (11 avaliações)
Jussy
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Walei
5
5 (24 avaliações)
Walei
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (7 avaliações)
Daniela
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ângelo
5
5 (9 avaliações)
Ângelo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
Mariana
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Paula
5
5 (7 avaliações)
Paula
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (6 avaliações)
Diogo
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jussy
5
5 (11 avaliações)
Jussy
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Walei
5
5 (24 avaliações)
Walei
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (7 avaliações)
Daniela
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ângelo
5
5 (9 avaliações)
Ângelo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
Mariana
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Joana
5
5 (9 avaliações)
Joana
10€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Determinar o seu orçamento

A primeira coisa que deve fazer para poder começar a aprender a cozinhar é perceber qual é o orçamento que tem para gastar com o curso. Entre cursos de cozinha, workshops gastronómicos e professores particulares, existem muitas opções para estudar a produção, preparação e confeção de ingredientes, mas cada uma delas tem um custo diferente.

Antes de começar a analisar cada uma dessas opções com cuidado, tem que definir o seu orçamento para a aprendizagem na cozinha e o valor máximo que planeia gastar. Este orçamento deve incluir não só o custo total do curso ou workshop de cozinha, mas também o possível equipamento que terá que comprar ou até material de apoio (como livros de receitas ou sobre técnicas culinárias). Deve ter em conta todo o investimento que poderá ter que fazer, para se sentir confiante no mundo da restauração.

Isto permite eliminar imediatamente os cursos que têm um custo demasiado alto e não perder tempo a ver alternativas nas quais não tem possibilidades de fazer inscrição, podendo focar-se nos cursos ou workshop de cozinha que são adequados ao que pode gastar.

Procurar um professor ou curso de culinária por perto

Depois de definir o seu orçamento, deve perceber quais são os tipos de aulas ou cursos que existem na sua zona. Se a sua intenção for fazer um curso de culinária numa escola profissional, faça uma pesquisa sobre as escolas que existem perto de si e que oferecem o tipo de curso que procura. Com todos os benefícios de ter um bom conhecimento de gastronomia e alimentação, são vários os locais por todo o país onde ensinam cursos desta arte, e, portanto, não se espante se a sua pesquisar der mais resultados do que os que esperava.

pessoa a amassar massa
Se não optar por uma escola pode nem ter que procurar muito longe para encontrar os workshops que tinha em mente. | Fonte: Pexels.com

O importante é tentar saber o máximo possível sobre elas. Procure pelos anúncios que essas escolas colocam online ou até mesmo nas suas redes sociais. Pesquise nos seus websites ou, se necessário, vá pessoalmente às que mais lhe interessarem para ter acesso a toda a informação de que precisa sobre o programa do curso.

Desta forma também vai poder perceber qual é o horário estipulado para as aulas, o preço que o curso lhe vai custar e até qual a formação e experiência dos professores da escola e todas as técnicas que são ensinadas no curso.

Isto ajuda não só a decidir qual é a opção melhor para o que procura, mas também a perceber se tem que fazer alterações na sua rotina ou vai precisar de comprar alguma material, uma vez que o equipamento necessário para o curso de cozinha é uma parte muito importante.

Mas como fazer um curso de culinária não é única opção que tem, pode sempre optar por ter aulas particulares com um professor. E este pode estar mais próximo do que pensa. Se tem um amigo que cozinha muito bem, pode abordá-lo sobre lhe dar umas aulas e ensinar aquela receita que sempre quis saber preparar. Quem diz um amigo, diz também um vizinho ou um colega de trabalho.

No caso de não conhecer ninguém também pode estar atento aos panfletos afixados nos cafés ou nas ruas e aos anúncios nos jornais, revistas e nas redes sociais. Este tipo de anúncios, ainda que um pouco antiquados, contêm as informações necessárias sobre o professor, a sua experiência e certificado (se o tiver), os detalhes de contacto e, na maioria dos casos, quanto é que tem que pagar pelas aulas de culinária.

Ou então, pode optar por pesquisar em plataformas online como a da Superprof, onde encontra diversos professores de gastronomia, com dedicação e paixão pela culinária, com idades e níveis de domínio variados. Isso permite aprender a cozinhar como preferir, sem ter que ser obrigado a ter cada aula no horário que a escola estipular, nem tentar pôr em prática cada técnica de preparação ou confeção no meio de um grupo. Na verdade, até vai poder escolher onde ter as aulas de gastronomia, no local onde preferir.

Existem professores mais jovens, com menos anos de experiência, mas com conhecimento das técnicas gastronómicas mais recentes e que podem ser profissionais com quem tem mais facilidade de criar uma relação de confiança.

Também encontra chefs mais experientes, com certificado da sua educação e muita experiência a dar aulas e que podem ajudar a dominar todas as técnicas dos pratos clássicos e a contornar os erros mais comuns da cozinha. Com a variedade de professores disponíveis, não terá dificuldades em encontrar o cozinheiro ideal para lhe ensinar preparar e cozinhar os alimentos e muito mais.

Se está agora a começar a conhecer as bases da nossa gastronomia vai encontrar vários professores com paixão e dedicação para lhe demonstrar que não é difícil seguir os passos das receitas e preparar um cardápio completo sem qualquer problema. Por outro lado, se já sabe já domina os pratos mais básicos da alimentação, também não vão faltar profissionais disponíveis para o ajudar a desenvolver cada técnica.

cortar uma cebola
Deve escolher o professor ideal tendo em conta aquilo que quer saber preparar ou confecionar e com que nível de proficiência. | Fonte: Pexels.com

As aulas de culinária com um professor particular da Superprof serão totalmente personalizadas de acordo com o nível de conhecimento que já tem, os ingredientes e menus que quer aprender a preparar e as gastronomias variadas que quer dominar.

Nos perfis dos professores disponíveis no nosso website verá, imediatamente, qual é o preço que cada um cobra por hora de aula e perceberá quais se adequam ao seu orçamento. Normalmente, a primeira aula é gratuita e pode aproveitá-la para testar o método de ensino do professor que escolheu e percebeu se fez a escolha certa ou se deve optar por outro profissional.

Convém ter em conta que a certificação e o domínio do professor não só influenciam as técnicas que lhe pode ensinar mas também os preços que cobra, por isso pode esperar que quanto mais extenso for o conhecimento do cozinheiro, mais alto vai ser o custo das aulas. Independentemente do profissional que acabar por escolher, podemos garantir que vai ficar em muito boas mãos.

Comparar os perfis dos diferentes professores

Quer acabe por optar por ter aulas de culinária com um professor particular que alguém lhe recomendou ou com um professor que encontrou online, é importante que avalie com cuidado o perfil de todos os professores que encontrar, uma vez que cada um deles tem as suas próprias características de ensino.

Um professor que é um chef profissional há muitos anos não terá o mesmo conhecimento de gastronomia do que um cozinheiro que começou há pouco tempo. E ambos usam métodos diferentes de ensino do que um cozinheiro amador que dá workshops de cozinha nos seus tempos livres.

duas pessoas numa cozinha
Não será a mesma coisa ser ensinado por um chef de renome ou um cozinheiro amador. | Fonte: Pexels.com

Se sabe fazer pouco mais do que estrelar um ovo e quer aprender as técnicas mais básicas de preparação e confeção de alimentos, provavelmente não precisará de um professor altamente certificado, já que só necessita de alguém que lhe consiga ensinar o básico. Por outro lado, se já se sente confortável na cozinha e quer aprender novas técnicas ou receitas de uma cozinha internacional específica, por exemplo, vai beneficiar de ter aulas com um profissional mais experiente.

Por isso, deve confirmar no perfil dos professores qual é a sua experiência, a educação e formação que possuem, as técnicas que dominam e os métodos de ensino que empregam antes de tomar a decisão final. Desta forma vai conseguir perceber se o professor que escolheu se adequa àquilo que quer aprender a dominar no decorrer do curso.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.