Para lecionar um bom curso de bateria para alunos de todo o território nacional é preciso ter desde o início, os recursos e materiais mais básicos para iniciar as suas aulas e mais tarde potencializar a aprendizagem de um instrumento musical rico e complexo como a bateria.

Neste artigo vamos expor as ferramentas necessárias desde as baquetas e pratos até os recursos que estão à vista nos sítios virtuais como: baterias virtuais, aplicações para o estudo da bateria. Como aplicar os recursos aos alunos iniciantes e avançados?

A bateria é um instrumento que desenvolve muitas áreas cognitivas no nosso cérebro, mostrando-se importante para adultos e miúdos que querem aumentar a capacidade mental ou que desejam controlar a ansiedade ou a hiperatividade e por isso é fundamental que conheça a importância da aprendizagem da bateria.

A ancestralidade da bateria
A história milenar dos tambores poderá contribuir para o seu curso de bateria. | Fonte: Pexels.com

E mais, a história dos sons percussivos obtidos pelos seres humanos é milenar, o tocar dos tambores nos coloca em contacto com a nossa ancestralidade e faz parte da história da evolução humana. Já a bateria moderna como conhecemos retrata a história da música do século XX, sendo um dos instrumentos mais importantes da música popular mundial do último século. Neste sentido, através deste artigo vamos apresentar-lhe os recursos que deve ter para dar aulas de bateria em Portugal.

Os melhores professores de Bateria disponíveis
1ª aula grátis!
Tomás
5
5 (14 avaliações)
Tomás
20€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (11 avaliações)
Pedro
20€
/h
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (6 avaliações)
Ricardo
15€
/h
1ª aula grátis!
Guilherme
5
5 (8 avaliações)
Guilherme
25€
/h
1ª aula grátis!
Vini
5
5 (6 avaliações)
Vini
30€
/h
1ª aula grátis!
Fernando
5
5 (12 avaliações)
Fernando
15€
/h
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (8 avaliações)
Diogo
20€
/h
1ª aula grátis!
Sonia
5
5 (6 avaliações)
Sonia
20€
/h
1ª aula grátis!
Tomás
5
5 (14 avaliações)
Tomás
20€
/h
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (11 avaliações)
Pedro
20€
/h
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (6 avaliações)
Ricardo
15€
/h
1ª aula grátis!
Guilherme
5
5 (8 avaliações)
Guilherme
25€
/h
1ª aula grátis!
Vini
5
5 (6 avaliações)
Vini
30€
/h
1ª aula grátis!
Fernando
5
5 (12 avaliações)
Fernando
15€
/h
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (8 avaliações)
Diogo
20€
/h
1ª aula grátis!
Sonia
5
5 (6 avaliações)
Sonia
20€
/h
1ª aula gratuita>

Recursos iniciais para dar aulas de bateria

Já consegue ter uma ideia geral de como vai preparar a sua aula de bateria e adaptar a cada aluno um programa personalizado de acordo com as expectativas destes. Saiba quais são os recursos indispensáveis para os professores e alunos.

Para arrancar com o seu curso de bateria, seja online ou presencial, tanto o professor quanto o aluno terão de ter materiais previamente preparados, como por exemplo: as baquetas, a bateria, um computador, uma boa conexão à internet, uma mochila que comporte os materiais.

Sabemos que as baquetas são instrumentos íntimos e particulares dos bateristas. O professor poderá começar as aulas com o aluno a utilizar a mesma marca de baquetas, porém, cabe também ao professor deixar claro que é necessário procurar pelas próprias preferências.

Um par de baquetas custam de 2€ a 10€ nas lojas especializadas. Considere o custo benefício, um par de baquetas muito barato poderá durar pouco tempo. Confie em marcas conhecidas como a Vic Firth, por exemplo, faça testes com diferentes modelos e perceba as dificuldades que o aluno poderá sentir com diferentes tipos de baquetas.

A bateria é um instrumento de grandes dimensões, ou seja, se o professor tiver que deslocar-se até o aluno, levar a bateria consigo será praticamente impossível. Trate diretamente com o aluno: se as aulas forem online ou com o professor se deslocando até o aluno, o mesmo deverá ter uma bateria, caso as aulas sejam na casa do professor, num estúdio de música ou num centro musical, não será requisito o aluno ter a sua própria bateria. No entanto, outros recursos são básicos e indispensáveis:

  • As baquetas próprias;
  • Os pratos: assim como as baquetas, dependem do gosto e do estilo do aluno. Ajude o seu aluno a definir o seu próprio set de pratos;
  • Uma mochila para levar as suas baquetas, livros, computador portátil, entre outros;
  • Computador portátil: tanto para aulas online quanto para as aulas presenciais. O professor deverá mostrar conteúdos de vídeo ou em aplicações, sendo indispensável o uso do computador durante as aulas.
Divertir-se a tocar bateria
Saiba quais são os recursos para as aulas de bateria para iniciantes. | Fonte: Pexels.com

Tenha sempre acessórios e componentes extras, com o passar do tempo a pele da bateria e as baquetas sofrem com os constantes choques e precisam ser trocadas. Na net poderá encontrar muitas lojas que se especializaram no comércio de acessórios para instrumentos.

Uma das marcas mais conhecidas e recomendadas ao se tratar das peles da bateria é a Remo Inc. Uma pele para caixa 14" da Remo custa em média 15€. A empresa também disponibiliza conjuntos de peles para as outras peças da bateria, sendo que o set completo custa em média 50€. É importante estar preparado para que não fique sem uma das peças durante as suas aulas.

Nos próximos capítulos vamos explorar recursos encontrados na net, nas novas tecnologias dos instrumentos musicais e também mostraremos os diferentes modelos de baquetas e pratos de uma bateria.

Recursos encontrados na net para as suas aulas de bateria

Podemos dizer que para a definição de um bom curso, para um aluno iniciante que deseja aprender bateria do zero, os recursos citados são indispensáveis e os módulos são importantes para as aprendizagens que devem ser exploradas durante as aulas.

Ou seja, se utilizará vídeos com apresentações de grande bateristas nas aulas online ou presenciais, as suas aulas precisarão de um computador portátil e uma boa conexão à internet, seja na casa do aluno ou na casa do professor.

Além dos livros e partituras, as vídeo aulas de bateristas célebres podem enriquecer o seu curso. Afinal, é possível que para aprender a tocar a bateria tenha estado em contacto com grande mestres que hoje utilizam plataformas como o YouTube para partilharem o conhecimento.

  • Louis Cole;
  • Mark Guiliana;
  • Jojo Mayer;
  • Nate Smith;
  • Eric Harland;
  • Mario Duplantier;
  • Antonio Sanchez.

Todos estes bateristas têm uma vasta obra e vídeos com solos exclusivos no YouTube; e estudar a obra de instrumentistas históricos ajudará de maneira lúdica e divertida a absorção de uma matéria densa por parte do aluno. Mario Duplantier, baterista dos Gojira, umas das bandas de metal mais célebres do mundo nos dias atuais, demonstra muita competência neste vídeo. Podemos observar uma técnica avançada ao se tratar de independência, compassos compostos, pedal de bombo duplo e improvisação. Uma verdadeira aula.

As aplicações também poderão ser recursos parceiros das suas aulas. Existem diversas aplicações no mercado que simulam sets de bateria, metrónomos eletrónicos e os famosos play along que marcam os tempos de levadas para que o bateristas estude os ritmos.

Pois saiba que a independência, a análise de repertórios musicais, entre outros; continuarão, mesmo com a evolução natural do aluno, porém com uma abordagem mais complexa, adicionando também novos conhecimentos, como poderemos perceber melhor no próximo capítulo. Portanto se deseja ser um professor de bateria, não pode ignorar estes nossos conselhos e conseguir ser eficaz nas suas aulas futuras.

As novas tecnologias como recurso para as aulas de bateria

As novas tecnologias como: aplicações, baterias virtuais, baterias eletrónicas e drum machines; são ferramentas complementares da maior importância para os bateristas e alunos que desejam se tornarem profissionais da bateria ou mesmo produtores musicais.

As baterias MIDI, assim como as controladoras com teclas, são os instrumentos mais importantes para um produtor musical. Nos dias atuais, quando as canções têm sido produzidas em home studios, os beats são elementos que facilmente poderão ser desenvolvidos nas drum machines mais simples do mercado.

As SPDX da gigante do mercado, Roland, são as drum machines, samplers e pads, utilizadas por bateristas profissionais no ramo da música, que são comumente usadas para combinar diversos sons, desde o mais clássico som de bateria acústica até a mistura de timbres mais complexa. Alguns dos meus bateristas favoritos fazem uso das suas SPDXs, como por exemplo: Phil Selway dos Radiohead e Clive Deamer dos Portishead.

O professor deve observar que algumas destas novas tecnologias serão essenciais para alunos avançados, porém poderão ser demasiadamente densas para os alunos iniciantes. Contudo, o aluno poderá preparar o seu curso de bateria com novas tecnologias lúdicas e gratuitas que serão uma mais valia para os alunos que ainda começam a conhecer os sons das peças da bateria.

Avançadas drum machines
As drum machines, das mais simples às mais avançadas, são recurso para as aulas de bateria. | Fonte: Unsplash.com

As baterias virtuais ou o virtual drumming, são disponibilizadas por aplicações ou sites, na maioria dos casos gratuitos, sendo recurso extra para os alunos de todas as idades, pois com designs simples e intuitivos fazem com que o aluno tenha um primeiro contacto com os nomes, sons, tamanhos e desenhos das peças de uma bateria.

Selecionei algumas das aplicações mais conhecidas, desde a mais complexa e artística como a The Infinite Drum Machine, até a mais simples e lúdica como a One Motion. Todos os exemplos abaixo são recursos que aumentarão a capacidade de ensinar conceitos básicos e primordiais aos alunos.

  • The Infinite Drum Machine - Experiments With Google: um experimento que reúne um banco de dados sonoro com milhares de oportunidades para se testar sons e samplers, além do layout ser espetacular;
  • Drumbit App, reproduz perfeitamente uma drum machine e todas as suas possibilidades;
  • Musicca, além da bateria virtual, é também uma plataforma de aprendizagem musical;
  • One Motion, reproduz uma drum machine um bocado mais arcaica do que a Drumbit App, contudo, com muitos sons.

Sabemos também que os valores de uma bateria eletrónica e das melhores drum machines do mercado são muito altos. No caso das aplicações, além de trazerem um rico conteúdo extra, também não aumentarão demasiadamente os investimentos feitos por parte do professor. Faça uma tabela com os valores que investiu para preparar as suas aulas e saiba como definir os preços do curso de bateria.

Os principais materiais para as aulas de bateria

Anteriormente citamos a complexidade da bateria como instrumento e ensinar ao aluno quais materiais utilizar ou mesmo os diferentes tipos de pratos, peles e baquetas, por si só, se torna uma grande aula. Utilize diferentes tipos de baquetas durante as suas aulas.

  • Baqueta de madeira: as mais tradicionais são ecléticas e vão do rock ao jazz;
  • Baqueta com feltro: tradicionalmente vistas em orquestras, produzem um som que dura e também são essenciais para sons graves;
  • Baqueta vassoura de metal: diminuem a intensidade sonora, nos pratos produzem um som metálico;
  • Baqueta vassoura de nylon: diminuem a intensidade do som e são tradicionalmente usadas para acompanhar outros instrumentos "desplugados".

Existe também uma variação nas polegadas das peças da bateria, tradicionalmente a caixa tem 14", o tons 13", o surdo 16" e o bombo de 20" a 22". A altura da peça contribui para alteração nas ondas sonoras, por exemplo: uma caixa de 14" com uma altura mais elevada produzirá um som mais intenso e grave do que uma caixa com a mesma polegada mas com uma altura mais pequena.

Prato de choque de bateria
Saiba explicar sobre os materiais da bateria como: os pratos, as baquetas e os tambores. | Fonte: Pexels.com

Os pratos também têm variações no seu som e enriquecem a bateria como instrumento. Durante as suas aulas deverá definir quais pratos utilizar, sendo que os mais tradicionais compõem os sets de bateria nos mais diversos géneros musicais.

  • Prato de ataque ou crash: usado para acentuar os tempos mais fortes, tem um rápido ataque e um longo sustain;
  • Prato de condução ou ride: usado para orientação do tempo da música e preparação para a acentuação do prato de ataque;
  • Prato de corte ou splash: similar ao prato de ataque, com menos volume e menos sustain;
  • Dupla de pratos de choque ou chimbal: usado para a contagem do tempo, condução e ritmo.

Alguns bateristas inovam ao cortar os pratos, inserindo pregos e muitas vezes até chaves para alterarem o som, possibilitando sonoridades únicas. Contudo, é necessário aprender o básico sobre a função de cada prato para depois improvisar novas sonoridades.

Como disponibilizar as melhores ferramentas ao aluno durante as aulas de bateria com a ajuda da Superprof?

Por fim, saiba que com a plataforma Superprof terá mais uma valiosa ferramenta para melhorar as suas aulas, para partilhar o seu conhecimento com o maior número de alunos possível e mais: com liberdade para definir os seus horários e os seus conteúdos para o curso de bateria assim como definir onde dar aulas de bateria.

Programar um anúncio é simples e poderá ser feito com apenas alguns cliques, porém planeie-o com antecedência e com esmero, pois deixar claro para os seus alunos quais serão as suas ferramentas durante o curso poderá colocá-lo a frente de outros candidatos à professores.

Se utilize da nossa plataforma para aumentar as suas ferramentas para lecionar. O que acha de procurar por um professor avançado e, além de partilhar o seu conhecimento também aumentar a sua capacidade na bateria? É importante ter bons professores como referência, os métodos aos quais foi exposto podem ser reutilizados, apropriados aos seus alunos, pois afinal o estudo da bateria e a aprendizagem musical é constante.

Muito em breve, com o avançar das capacidades do seu aluno, poderão estar a tocar juntos, partilhando conhecimento através da música. Use todas as ferramentas possíveis para potencializar as suas aulas. Espero que este artigo sirva para que comece a trilhar o seu próprio caminho como professor de bateria.

Precisa de um professor de Bateria ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 2 voto(s)
Loading...

Rodolfo

Sou um comunicador, músico e redator brasileiro que vive em Portugal. Escrevi e apresentei programas na televisão brasileira. Lançei 4 álbuns com minhas composições. Atualmente, sou Diretor de Comunicação de um pequeno clube de futebol português, redator freelancer e pai de um miúdo que não para de correr pela casa.