Em termos gerais, os alunos portugueses estão longe de conseguirem apresentar bons resultados escolares. Existe ainda um longo percurso a nível da qualidade do ensino a percorrer.

Tendo em conta este quadro geral, já pensou em aprender latim, a língua mãe dos idiomas neolatinos, como o português, espanhol, francês e outros? Poderá tornar-se uma pessoa muito mais culta! Descubra como poderá começar a aprender latim.

mais conhecimento sobre o latim
Se tiver mais conhecimento sobre o latim e as suas origens, acabaremos por reparar mais na presença romana que ainda impera. | Fonte: Pixabay

Muitos acreditam que os pais das classes superiores colocavam os filhos a aprender latim para poderem depois ingressar nas melhores instituições educacionais.

Falar latim era considerado algo de dimensão nobre, um verdadeiro prestígio. Por isso, os indivíduos que vinham de uma classe mais favorecida, eram valorizados com ferramentas de distinção social.

Bem, mas será que esta afirmação é verdadeira ainda nos dias que correm? Aprender a língua latina – e mais especificamente os clássicos, como o grego antigo – continua a ser algo mais reservado para a elite social, os embaixadores da alta cultura e detentores do capital cultural? O melhor será mesmo tirar um curso de latim e aprofundar-se no idioma.

Os melhores professores de Latim disponíveis
Gabriel
4,9
4,9 (9 avaliações)
Gabriel
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Consuelo
5
5 (4 avaliações)
Consuelo
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Leonardo
5
5 (3 avaliações)
Leonardo
7€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Eulália marques
5
5 (3 avaliações)
Eulália marques
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês
Inês
4€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gabriel
Gabriel
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alice
Alice
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Silvia
5
5 (3 avaliações)
Silvia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gabriel
4,9
4,9 (9 avaliações)
Gabriel
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Consuelo
5
5 (4 avaliações)
Consuelo
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Leonardo
5
5 (3 avaliações)
Leonardo
7€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Eulália marques
5
5 (3 avaliações)
Eulália marques
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Inês
Inês
4€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gabriel
Gabriel
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Alice
Alice
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Silvia
5
5 (3 avaliações)
Silvia
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Uma breve história do idioma latino que poderá aprender num curso de latim

A língua latina é uma antiga língua indo-europeia do ramo itálico. Acredita-se que se tenha originado na região do Lácio, em redor de Roma, na Itália Antiga.

As palavras em latim e frases em latim acabaram por ser largamente difundidas, sobretudo devido aos soldados romanos que seguiam nas suas campanhas colonizadoras por várias regiões da Antiguidade.

Foi a língua oficial da República Romana e do Império Romano e, após a conversão desse último ao Cristianismo, acabou por ser também, o idioma oficial da Igreja Católica Romana. E através da Igreja acabou por se ir transformando, gradativamente, na língua dos académicos e filósofos europeus medievais.

Por ser altamente flexiva e sintética, a língua latina não demorou muito a espalhar-se pelo mundo na Antiguidade. E acabou por se tornar a língua franca do mundo ocidental por mais de mil anos.

O latim ainda é a língua oficial da Cidade do Vaticano e do Rito Romano, isto é, da maneira padrão para a celebração da Santa Missa, os demais sacramentos e algumas liturgias da Igreja Católica. Um curso de latim permite que aprenda outras línguas com maior facilidade.

O latim clássico, ou seja, a língua literária do final da República e do início do Império Romano, ainda nos tempos atuais é ensinado em muitas escolas do Secundário e em alguns cursos do ensino superior. No entanto, percebemos que o seu papel se tenha reduzido a partir do início do século XX.

língua latina era considerada a língua franca
A língua latina era considerada a língua franca, universal, da Antiguidade e teve sua origem na região do Lácio, em torno de Roma. | Fonte: Pixabay

Nesse sentido, a importância do latim na península itálica acabou por se tornar cada vez mais forte. Além das variantes regionais, mesmo o latim de Roma não acabou por ser um idioma sempre igual. Evoluiu historicamente, apresentando fortes diferenças diacrónicas e sociolinguísticas. Do ponto de vista diacrónico, podemos distinguir:

  • Latim pré-literário: refere-se à língua das inscrições, do século VII a.C. ao século II a.C.
  • Latim arcaico: fundou-se a partir das origens da literatura, no século III até ao final do século II a.C., de influência grega. A ortografia, contudo, ainda não se encontra padronizada.
  • Latim clássico: é o empregado no Império romano e corresponde à Idade de Ouro da literatura latina, com Cícero, Virgílio, Horácio, Ovídio e Tito Lívio, entre outros. Relaciona-se com a língua escrita, notável pelo vocabulário apurado e pela correção gramatical e elegância do estilo.
  • Latim imperial: predominou até o século II d.C. Foi a época de autores famosos como Seneca, Petrônio, Quintiliano, Estácio e Juvenal. Abriu espaço para o surgimento do latim vulgar.
  • Latim vulgar: é o idioma coloquial utilizado pelos diferentes estratos da população, da aristocracia até o povo iliterato, como uma espécie de dominação comum, sendo o principal instrumento de comunicação diária.
  • Latim tardio, incluindo o período patrístico, entre os séculos II e V. Foi a época da publicação da Vulgata de São Jerónimo, das obras de Santo Agostinho e de Boécio. Ainda no período imperial tardio, ao lado de autores mais ligados à tradição clássica, como Ausônio e Claudiano, surgiram as grandes figuras dos Padres da Igreja, como Tertuliano, Ambrósio, Jerônimo e, em especial, Agostinho de Hipona. Nesse mesmo período, durante o século IV viveu um dos maiores historiadores latinos, embora a sua origem fosse greco-siriana: Amiano Marcelino.
  • Latim medieval: do século VI ao século XIV. Neste período surgiram as línguas românicas.
  • Latim renascentista: do século XIV ao XVII.
  • Neolatim: também chamado de latim científico e imperou do século XVII ao século XIX.

Em suma, o latim permaneceu por muito tempo como a língua jurídica e governamental do império Romano e as populações submetidas desejavam ascender social e culturalmente. Dentro do território romanizado, as línguas pré-romanas tiveram considerável vitalidade durante muito tempo. E essas línguas originárias deram uma cor específica a cada idioma neolatino que surgiu, permanecendo em topónimos (nomes próprios de lugares, da sua origem e evolução) dessas regiões até os dias atuais.

Enfim, após a sua transformação nas línguas românicas, o idioma latino continuou a oferecer um repertório de termos, frases em latim e palavras em latim, para muitos campos semânticos. Sobretudo e especialmente os culturais e técnicos, numa uma larga variedade de línguas.

Hoje, muitos comparam a língua inglesa, devido ao seu apelo universal ao papel como língua franca que o latim representou no passado. Nos dias que correm, o latim também vive sob a forma do latim eclesiástico, utilizado em éditos e bulas, os alvarás concedidos pelo Papa, emitidos pela Igreja Católica e sob a forma de uma pequena quantidade de artigos científicos ou sociais.

Também é possível encontrar expressões em latim na ciência, na universidade e no direito. Saiba como tirar curso de latim fora da escola.

Curso de latim: a história do ensino do latim no país

Desde o Renascimento e o período humanista – séculos 15 e 16 – aprender latim era reservado às crianças da elite social europeia, à nobreza e ao clero até o momento da Revolução Francesa de 1789.

Aprender proverbios latim, expressões em latim, vocabulário do idioma, a gramática e as suas declinações era algo aguardado pelos alunos.

A língua latina traz consigo legados da civilização romana, do impacto cultural e linguístico que ocorreram na Europa. Utilizar frases em latim era visto como um veículo poderoso de mobilidade social.

Uma minoria da elite acabou por aprender esta língua, que já era considerada uma língua morta na época, para conseguirem ascender socialmente. No extremo, uma grande parte da população acabou por ser privada dos estudos e ainda menos do estudo das línguas europeias.

Mesmo nos dias que correm, tirar um curso de latim continua a ser visto como uma estratégia das pessoas mais favorecidas financeiramente. A partir da revolução industrial na Europa, a laicidade e o desejo de emancipação da Igreja Católica inevitavelmente favoreceram a desconfiança em relação ao curso de latim na escola republicana.

A partir dos anos 1950, as línguas antigas caíram do seu pedestal. Porém, uma parte da elite continuou a estudá-las, permanecendo um elemento de distinção social para os ricos. Pouco a pouco, acabaram por ir perdendo progressivamente o seu grande espaço de expansão.

contribuir para um percurso escolar de sucesso
Aprender latim é sinónimo de contribuir para um percurso escolar de sucesso. Não espere mais e tire um curso de latim! | Fonte: Pixabay

Hoje em dia, o latim, em Portugal, aparece como disciplina opcional a partir do 10º ano e depois surge naturalmente em alguns cursos universitários relacionados. Infelizmente, existem cada vez menos alunos a interessarem-se pelo seu estudo. O que é pena porque um curso de latim permite estudar a cultura latina.

Curso de latim: uma escolha ligada às origens sociais?

Como já dissemos, conhecer as palavras em latim e frases em latim, já acabou por ser visto como um elemento elevador e detentor de privilégio para as fileiras da elite económica, política e social.

Hoje, mais recentemente, o latim acaba por ser visto como uma porta de entrada para outras línguas ou para aprofundar na sua própria língua materna.

Por exemplo, em França, o latim ainda é ensinado como matéria opcional no colégio. Contudo, alguns estudos mostram que as crianças que vêm de meios mais privilegiados e que obtém excelentes notas estão muito mais preocupadas com o latim. Muitos destes alunos, apresentam pais com formações superiores como professores ou gestores.

Este é um pequeno exemplo que serve para mostrar como aprender latim está ainda muito direcionado para as classes de elite. E, em Portugal, a realidade acaba por não ser muito diferente.

Todas estas diferenças acabam depois por se traduzir em alunos que ao estudarem proverbios latim e expressões em latim, acabam por evoluir muito mais rapidamente no seu percurso escolar. Poderá aprender melhor o português com um curso de latim.

A língua latina e os impasses sociais que pode ultrapassar em aulas de latim para iniciantes

Quem lembra da primeira declinação latina ou do estudo de um verbo latino depois dos seus estudos universitários? Ou de todos os marcos da civilização romana?

Em Portugal, vão existir muitos poucos alunos a responderem positivamente a estas questões! Só os pais das classes mais elevadas, são capazes de estimular os filhos a aprenderem a dizer casa em latim ou obrigado em latim. Ou sequer investem num dicionário latim português para ter em casa!

E se muitos pais insistem com os filhos para aprender latim, prende-se muitas vezes com a perspetiva de serem bons alunos do que propriamente com as vantagens mais práticas do estudo desta língua.

pais com mais formação acabam por incentivar os filhos a aprenderem mais.
Em regra geral, os pais com mais formação acabam por incentivar os filhos a aprenderem mais. Mas aprender latim está disponível para qualquer aluno que deseje! | Fonte: Pixabay

Infelizmente, em Portugal ainda não existe um claro incentivo à importância de tirar um curso de latim. Muitos pais, alunos e até professores não compreenderam como aprender palavras em latim contribui para o conhecimento da língua portuguesa e o estudo da cultura e história da Idade Antiga.

É preciso ter consciência que nos tempos atuais, estudar a língua latina potencia o estudo e a compreensão de várias outras da mesma família linguística, inclusive o inglês, o português, o francês e o italiano, entre outras. Precisa de mais motivos para aprender latim em Portugal?

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Maria

Copywriter e Produtora de Conteúdo. Dirige o projeto dedicado à criação de conteúdo: Maria Escreve. Gosta de criar artigos que esclareçam as dúvidas e acrescentem valor aos leitores.