Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Desporto Artes e Lazer
Partilhar

Mudanças gramaticais na língua espanhola

De Ricardo, publicado dia 01/10/2019 Blog > Idiomas > Espanhol > Ditongos e tritongos espanhóis

“Antes de pensar, você precisa estudar. Apenas filósofos pensam antes de estudar”. Gaston Bachelard (1884-1962)

A importância de estudar Trocadilho divertido: “pense antes de beber”. Só o estudo é que antecede o pensamento.

Aprender uma língua como o espanhol é um exercício supostamente difícil, especialmente pelas regras gramaticais do idioma, seus verbos irregulares e sua acentuação diferente da que estamos acostumados.

A língua espanhola é, no entanto, muito próxima da nossa: herdada do latim, é a terceira língua mais ensinada no Brasil, depois do inglês. Já que este último se tornou praticamente obrigatoriedade para o mercado de trabalho, o diferencial linguístico fica para quem também fala espanhol.

Neste artigo, nossa ideia é dar uma luz para os alunos de língua espanhola, uma noção-chave do sistema gramatical espanhol: o ditongo e o tritongo.

Aprenda a pronunciar o alfabeto espanhol

Antes de aprender – e entender – como a gramática espanhola funciona, você tem que aprender o alfabeto espanhol e sua pronúncia.

O idioma hispânico usa um alfabeto latino semelhante ao da nossa língua materna portuguesa, mas que se distingue dele por algumas características.

Enquanto na língua portuguesa, temos 26 letras; até 2010, eram 29 na língua espanhola: 6 vogais e 23 consoantes incluindo três fonemas intrínsecos, peculiares do espanhol (“ch”, “ll” e ” ñ “).

A Real Academia Espanhola de fato mudou as regras de linguagem alfabética em 2010 para não mais manter essas 27 letras. Para isso, decidiram desconsiderar as letras “ch” (pronuncia-se “tch”) e “ll”, considerada agora como uma simples combinação de letras.

Diferente do português, o espanhol tem 6 vogais: “a”, “e”, “i”, “o”, “u” e “y” . A pronúncia espanhola para elas é a mesma que no português, exceto para “e”, que é pronunciado “é”, e “u”, que é chamado de “ou”.

Em espanhol, o “e” fechado não existe: é sempre dito com um sotaque agudo (“é”).

Você já ouviu um espanhol falar português? Ele certamente terá dificuldade em pronunciar algumas palavras e o sotaque será perceptível.

Por outro lado, lutamos para pronunciar as palavras em espanhol onde as consoantes são dobradas, como “ll” e “rr” que devem ser estendidas, e também o “j”, que é raspado com a garganta.

Para aprender a falar espanhol como um nativo da Espanha ou da América Latina, deve ser entendido que as vogais espanholas são relativamente curtas, ao contrário de algumas palavras do português.

Falar Espanhol na América Alguns países da América Latina também utilizam o espanhol como idioma principal.

Pronunciar as vogais permite aperfeiçoar o conhecimento das regras gramaticais na aprendizagem do espanhol: as palavras em espanhol contêm combinações particulares de vogais.

Por exemplo, todos os verbos irregulares associam frequentemente uma vogal forte ou aberta (“a”, “e”, “o”) com uma vogal fraca, ou vogal fechada (“i” e “u”).

Muitas vezes, isso não se aprende no espanhol da escola, sendo necessário fazer um curso de espanhol online ou presencial.

Ditongo e tritongo: do que estamos falando?

A língua espanhola é relativamente próxima de outras línguas românicas (francês, italiano, português, romeno): a linguagem é sujeita a flexões obedecendo a uma ordem gramatical “SVO” (sujeito-verbo-objeto).

Isso significa que os adjetivos concordam em gênero e em número com o sujeito e que o verbo é conjugado de acordo. No entanto, o idioma ibérico impõe ao aluno uma pequena sutileza para memorizar: as irregularidades e o sotaque tônico.

E sim, caso contrário, seria muito fácil!

Quando uma vogal fraca é contígua a uma vogal forte (“p ie nso”,  conjugação do verbo ” pensar “, à primeira pessoa do singular), ou quando duas vogais fracas se unem (como em “c iu dad “,  cidade) , o som de uma sílaba diferente  é criado: fala-se então de um ditongo.

Então, marcamos um acento tônico na vogal forte da palavra.

O ditongo é uma vogal complexa (duas vogais em sucessão) que modifica o som da palavra ao se pronunciar a sílaba. Serve para suavizar o som de uma palavra diante de vogais fortes.

Para pronunciar um ditongo, é preciso aprender a dizer o som da primeira vogal, depois a seguinte. Aqui estão alguns exemplos de ditongos recorrentes:

  • “Ai” ou “ay”;
  • “Ei” ou “ey”;
  • “Ui” ou “uy”;
  • ” Ie “, como em “empiezo”, (começo) e “cielo”( céu);
  • “Ue”, como em “puedo”  (“posso” do verbo  poder).

Certos verbos terminados em -ir, em -ar e em -er devem fazer com que o ditongo se aplique: sabendo disso, os falantes novatos podem assim proceder à revisão da conjugação espanhola e dos verbos irregulares.

Na aula de espanhol da escola, você alguma vez ouviu falar sobre o tritongo? Pessoalmente, não me lembro disso …

Um tritongo é um som de vogal composto de três elementos de vogal dentro da mesma sílaba. É formado por uma vogal aberta – que recebe o acento tônico – entre duas vogais fechadas: vogais fraca-forte-fraca.

O tritongo serve, em particular, para conjugar o verbo à segunda pessoa do plural, por exemplo:

  • Despreciar: vosotros desprec i AIS  (presente);
  • Haber: vosotros h abíais  (indicativo imperfeito);
  • Estudiar: estudi AIS  (presente);
  • Apreciar: vosotros apreci AIS  (presente).

Está conseguindo acompanhar?

Para fixar essas questões, resta apenas multiplicar os exercícios de espanhol e os exercícios de gramática para estimular seu aprendizado progressivo!

Que tal começar a procurar agora mesmo po aulas de espanhol?

Como revisar ditongos e tritongos?

Gramática e ortografia são talvez as disciplinas mais difíceis de dominar. No entanto, aprender espanhol facilmente continua a ser possível!

Letras são basicamente os tijolos de sentenças. Conhecê-las torna possível construir as palavras, erguer as paredes do seu vocabulário e conjugar seu conhecimento a algo mais que perfeito!

Alfabeto ponto de partida Letras são como tijolos com os quais se constroem palavras.

A escrita em espanhol exige que se dê atenção especial à acentuação, pois um sotaque espanhol faltante, um erro ortográfico em um final ou um radical podem fazer com que o ouvinte entenda errado o que se quis dizer.

Como regra geral, uma boa ortografia sempre será valorizada.

Isso se aplica a todas as idades, independentemente de você estar se preparando para os exames orais da Capes, revisando o bacharelado, se dedicando a estudos de pós-graduação ou fazendo um reforço em tarefas escolares para melhorar seu desempenho acadêmico.

Para revisar, evidentemente, recomendamos listar todas as palavras do vocabulário espanhol que contêm essas pequenas irregularidades. Você pode encontrá-los em um livro de gramática ou em um site para aprender espanhol on-line.

Como exemplo, citamos o famoso site Duolingo, o portal para aprender idiomas online. Se você tiver que criar uma conta para se inscrever, você ainda pode fazer cursos gratuitos para aprendizado progressivo.

Tradução, exercícios corrigidos, vocabulário de reconhecimento de voz e ortografia são, assim, estimulados na aplicação: reconhecer palavras com ditongos e tritongo habituais pode mover o estudante iniciante ao nível intermediário.

Outra ideia para rever bem os seus cursos e exercícios de espanhol: encontrar um tutor no Superprof para estudar sem sair de casa.

Além de oferecer uma possível atualização em ortografia e gramática ibérica, nossos professores fornecerão muitos exemplos de falsos cognatos e lembretes da cultura geral no mundo hispânico.

A Espanha contemporânea A história também faz parte do aprendizado do idioma.

Ótimo para se preparar para uma viagem para a Espanha, México, Colômbia ou Peru, não acha?

O ditongo em espanhol, o tritongo, o pronome pessoal, as tabelas de conjugação verbal, o tempo e modo (presente e futuro, passado e subjuntivo), o advérbio, o adjetivo possessivo… são tantas questões necessárias para quem deseja aprender espanhol.

Uma última ideia para rever a gramática: imergir-se em um ambiente de língua espanhola.

Quer exemplos?

  • Ouça rádio ou podcasts;
  • Leia jornais e revistas em espanhol;
  • Circule ditongos e tritongos em um texto;
  • Leia um (ou dois) livro(s) de literatura espanhola (sem necessariamente entender, apenas para enriquecer o vocabulário).

Se você não pode viajar para a América Latina ou para a Península Ibérica, nós temos a solução: assistir a filmes traduzidos para o espanhol, legendados em espanhol para treinar seu ouvido às entonações.

Verbos em espanhol com ditongo

Lembre-se de que os verbos do ditongo são aqueles cuja vogal da última sílaba do radical sofrerá uma modificação.

Dois grandes casos de ditongos a ser lembrados: as vogais “o” e “u” são transformadas em “ue”, “e” e “i” são transformadas em “ie”.

Ser capaz de identificar tais ditongos é essencial se quisermos acertar na conjugação de verbos irregulares e verbos pronominais espanhóis.

Aqui está uma lista – muito longe de ser exaustiva – desses verbos submetidos a acrobacia linguística:

  • Absolver: absolver;
  • Acertar: acertar;
  • Acordar: acertar;
  • Acordarse: lembrar-se;
  • Acostarse: deitar-se;
  • Adquirir: adquirir;
  • Almorzar: almoçar;
  • Aprobar: aprovar;
  • Cocer: cozinhar;
  • Comenzar: começar;
  • Comprobar: comprovar;
  • Contar: contar;
  • Costar: cortar;
  • Defender: defender;
  • Despertar: despertar;
  • Llover: chover;
  • Perder: perder;
  • Pensar: pensar;
  • Poder: poder;
  • Soñar: sonhar;
  • Sonar: soar;
  • Tener: ter;
  • Volver: voltar.

Aprender esses exemplos é essencial, mas uma lista mais completa pode ser encontrada em sites especializados em conjugação de verbos em espanhol, como o conjugador reverso.

Recomenda-se aprender de cinco a dez verbos por dia, não mais que isso: o cérebro memoriza melhor em intervalos espaçados do que lendo tudo de uma vez.

Veja, o ditongo e o tritongo, não é tão complicado, basta “apenas” criar automatismos e lembretes bem elaborados!

Dessa forma, quando você decidir viajar à Espanha ou algum país hispânico da América Latina, você não vai passar vergonha com os ditongos e tritongos em conjugações verbais. Lembre-se de que, embora não seja necessário ter um espanhol perfeito para se comunicar, quanto mais bem escrito e pronunciado for o seu, mais próximo você estará da fluência no idioma.

E então? Que tal começar a estudar agora mesmo, com atenção a essas questões de encontros vocálicos?

Partilhar

Os nossos leitores adoram este artigo
Este artigo contêm as informações que procura?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar