Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Desporto Artes e Lazer
Partilhar

Aprenda a pronunciar corretamente as palavras em espanhol

De Ricardo, publicado dia 01/10/2019 Blog > Idiomas > Espanhol > A pronúncia do alfabeto hispânico

Aprender espanhol, para quem não é nativo de nenhum país que o tem como língua oficial, é sempre um grande desafio. Afinal, muitas novas informações precisam ser memorizadas… as letras, a escrita, a pronúncia, a gramática, o vocabulário, os verbos. Cada aspecto da língua deve ser devidamente aprendido para que a pessoa possa, de fato, se tornar fluente.

Na Espanha, em 2106, 98,25% dos adultos eram alfabetizados. Segundo a DVV International, quase 35 milhões de pessoas com mais de 15 anos que vivem na América Latina não sabem ler e nem escrever, uma média de 10% da população do continente latino-americano.

Aos nossos leitores ansiosos por aprender espanhol, aqui está um pequeno guia de pronúncia do alfabeto dessa língua ibérica.

O alfabeto espanhol: apresentação e história

Aprender o alfabeto espanhol é como memorizar a ordem alfabética das letras que compõem as palavras. A boa notícia para um falante do português, que está no nível iniciante do espanhol, é que utilizamos praticamente o mesmo alfabeto.

Letras do latim O alfabeto latino é utilizado no espanhol e no português.

De fato, os dois sistemas de escrita – português e espanhol – são governados por um denominador comum originário diretamente da antiguidade: o alfabeto latino.

Um pouco da história do alfabeto espanhol

Espanhol – ou castelhano – é uma língua românica que surgiu entre os séculos VIII e IX. Trata-se de um derivado do latim vulgar, utilizado na Cantábria após o declínio do Império Romano.

Na antiga Roma, a conquista da península hispânica – então chamada  Hispania – aconteceu do século III ao século I aC. e foi marcada por um rápido processo de romanização da população em âmbitos linguísticos, econômicos e culturais.

Mas a distância geográfica entre Roma e a Espanha e o fato de que a maioria dos romanos que participaram da colonização da Península Ibérica – do sul da Itália – falava uma variante de latim vulgar, no entanto, explica a relativa distância entre o latim e o castelhano.

As influências árabes da conquista muçulmana no século VIII fizeram com que fossem incorporadas muitas palavras nos dialetos peninsulares do românico: assim, mais de 4.000 palavras de origem árabe ainda são utilizadas no castelhano de hoje.

Outro marcador lingüístico de empréstimo da civilização árabe é a aglutinação freqüente do artigo árabe “al”  no espanhol.

Desde o reino de Castela (850-1516), até os fortes legados civilizacionais sucessivos, o espanhol herdou as mesmas letras que o alfabeto latino, trazendo alguns dígrafos e aglutinações para completá-lo.

Particularidades do espanhol O alfabeto espanhol tem algumas letras diferentes das nossas, como o ñ.

Mas quais são essas letras do alfabeto espanhol? Certamente essa seria uma das primeiras matérias de um curso de espanhol online!

O alfabeto espanhol

Até 1993, o alfabeto espanhol era composto por 29 letras. Seriam elas: a, b, c, c, d, e, f, g, h, i, j, k, I, II, m, n, ñ, o, p, q, r, s, t, v, w, x, y e z. Nesse mesmo ano, uma reforma da Real Academia da língua espanhola inclui a “ch que não mais seria considerada apenas como uma combinação das letras “c” e “h”.

Em 5 de novembro de 2010, a instituição publica novas normas ortográficas, onde a ch e a ll  desaparecem do alfabeto: sendo assim, hoje em dia, ele contém oficialmente não mais do que 27 letras. São elas: a, b, c, d, e, f, g, h, i, j, k, l, m, n, ñ, o, p, q, r, s, t, u, v, w, x, y, z.

Com exceção do n com a tilde (ñ), obtemos exatamente o mesmo alfabeto da língua portuguesa: uma questão que deve servir como fator motivacional a muitos aprendizes iniciantes!

Como pronunciar as letras do alfabeto espanhol?

Como regra geral, podemos considerar que todas as letras devem ser pronunciadas, o que pode até facilitar a aprendizagem do espanhol. No entanto, a pronúncia espanhola das letras difere um pouco da nossa língua materna. Fazendo aulas de espanhol, você pode aprender a pronunciá-las corretamente.

Diferente do português, o espanhol tem seis vogais: A, E, I, O, U e Y.

Quanto às consoantes, o alfabeto espanhol tem um total de 21  (e a letra “w”, que nada mais é que um empréstimo do inglês):

  • V: no início de uma palavra ou depois de uma consoante, o “v” tem som de “b”, como em “baby”. Quando aparece no meio da palavra, seu som está entre o “b” e o “v”;
  • C: tem a mesma pronúncia do nosso “c” na frente de uma consoante, um “a”, um “o” ou um “u”. Na frente de um “e” e um “i”, é pronunciado “que” (com a língua entre o palato e os dentes, no espanhol da Espanha);
  • D: é pronunciado como em “Madrid”;
  • F: é pronunciado como no português;
  • G: na frente de um “e” ou um “i”, “g” é pronunciado como um “r” que vem do fundo da garganta. Caso contrário, ele é pronunciado como em “garagem”;
  • H: é a letra silenciosa do espanhol;
  • J: a letra é pronunciada como um “r” raspado da parte de trás da garganta, mas é quase silencioso, quando no final da palavra;
  • K: fala-se como em kiwi;
  • L: tem pronúncia similar ao português;
  • LL: letra peculiar do espanhol, pronuncia-se como um “lh” na espanha. Na América Latina, em alguns países a pronúncia é parecida com o nosso “j”, e em outros tem som de “dj”;

 

Cada país com seu sotaque Existem algumas diferenças de pronúncia entre o espanhol da Espanha e o latino.

  • M: pronúncia bem parecida com o nosso “m”;
  • N: também é pronunciado em espanhol como o nosso em português;
  • Ñ: com a tilde, é pronunciado como um meio termo entre o nosso “nh” e o “gn” do italiano;
  • P: também não difere em nada da pronúncia do português;
  • Q: também se parece à nossa pronúncia portuguesa;
  • R: normalmente o som vem da garganta, e é bem parecido com a nossa língua;
  • S: soa como “z” antes das consoantes “b”, “d”, “g”, “l”, “m” e “n”. Caso contrário, a pronúncia é igual ao português;
  • T: também se assemelha em muito ao português;
  • W: não há palavra em espanhol puro começando com “w”: essa letra vem do idioma inglês para utilizar-se apenas nas palavras em inglês, como “Washington”, onde é pronunciado igual ao inglês;
  • X: entre duas vogais, é pronunciado como “z” e, diante de uma consoante, assume som de “r”;
  • Z: pronunciado como “s”. Na Espanha, o “z” é muitas vezes pronunciado quase igual no português, mas com a língua entre o palato e os dentes.
  • Note que se as consoantes “c”, “r”, “l” e “n” são geralmente duplicadas, as consoantes B, D, F, G, M, P, S, T normalmente aparecem sozinhas.
  • Outra peculiaridade do espanhol é a duplicação das letras “ch”. Eles são pronunciados com um som de “tx”. E então, sentiu vontade de matricular-se em um curso de espanhol para iniciantes?

    Aulas particulares para aprender o alfabeto espanhol

Quando não se tem meios financeiros ou temporais de sair para aprender espanhol na Espanha ou na América Latina, o ideal é começar a tomar aulas de espanhol por aqui mesmo.

E o melhor a fazer é tomar aulas particulares com os nossos professores em Superprof, é claro!

Aprender a falar espanhol num curso, ainda que em sua própria terra, é uma das melhores soluções para aumentar suas competências linguísticas .

Temos cadastrados em nossa plataforma um vasto conjunto de professores experientes para fazer você aprender a pronúncia como falantes nativos!

Qualquer aluno iniciante terá que aprender a soletrar as letras espanholas – um exercício tedioso, mas útil. Por exemplo, o site Easy Spanish indica, letra por letra, a partir de audição e repetição em voz alta.

Para ajudar uma criança no início do 5º ou 4º ano a fazer seus exercícios de espanhol sem se sentir cansado, poderíamos encorajá-la a recitar as letras em espanhol em forma de música.

Cantar – se pensarmos na música do alfabeto, muito conhecida e muito divertida para as crianças – é uma excelente maneira de aprender a entonação de cada letra, sendo o espanhol uma expressão com forte entonação.

Felizmente para estudar espanhol, não precisamos aprender muitos caracteres especiais, como no alfabeto coreano ou na língua árabe!

Por que aprender letras espanholas se usamos o mesmo alfabeto que em outras línguas românicas?

Bem, primeiramente porque esse esforço limitará os erros de ortografia quando passarmos para a escrita espanhola. Além disso, facilitará o aprendizado de gramática, pois o aluno também saberá qual letra escrever para cada ditongo espanhol .

Durante as aulas ou a iniciação em casa, o aluno pode começar com fonética, depois repetir cada nova sílaba aprendida e, finalmente, construir suas primeiras palavras em espanhol. Também pode ser interessante ler jornais em espanhol e ouvir podcasts ou programas de rádio no idioma.

Mas por quê?

Por um lado, porque o aluno vai aprender a identificar de ouvido o sotaque da língua e em segundo lugar, porque, além de rever o alfabeto, ele irá estimular as suas conexões neurais.

Além disso, é uma boa maneira de aumentar o seu conhecimento geral: aprender, por exemplo, sobre a história da Espanha, a história da colonização espanhola no continente latino-americano, sobre a vida política no país, e  descobrir a literatura espanhola ou a música espanhola.

Estudando história e literatura Aprender espanhol também é estudar a história do país.

Em resumo, entre na imersão linguística e cultural antes mesmo de partir para uma viagem à Espanha: esse pode ser o começo da sua história com o idioma.

Que tal acessar a nossa plataforma agora mesmo e começar a procurar pelo seu professor?

 

 

 

Partilhar

Os nossos leitores adoram este artigo
Este artigo contêm as informações que procura?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar