Sempre sonhou em dar lições de reforço escolar particulares mas não sabe por onde começar, que técnicas utilizar, que metodologias adotar nem como realizar um plano de ensino deste tipo de educação?

Neste artigo vamos fazer um pequeno resumo de todas as técnicas e métodos que tem de ter em conta para se tornar um profissional exemplar desta área e para ajudar os seus futuros aprendizes a conquistar o sucesso académico tão desejado.

Está pronto? Vamos lá!

Os melhores professores de Explicações disponíveis
Isabel
4,9
4,9 (8 avaliações)
Isabel
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (17 avaliações)
Pedro
13€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Marta
5
5 (8 avaliações)
Marta
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Francisco
5
5 (15 avaliações)
Francisco
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jorge
5
5 (5 avaliações)
Jorge
5€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Samuel
5
5 (17 avaliações)
Samuel
4€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tiago
5
5 (15 avaliações)
Tiago
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Isabel
4,9
4,9 (8 avaliações)
Isabel
6€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Pedro
5
5 (17 avaliações)
Pedro
13€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Marta
5
5 (8 avaliações)
Marta
8€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Francisco
5
5 (15 avaliações)
Francisco
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Jorge
5
5 (5 avaliações)
Jorge
5€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Samuel
5
5 (17 avaliações)
Samuel
4€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sandra
5
5 (30 avaliações)
Sandra
9€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Tiago
5
5 (15 avaliações)
Tiago
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Quais as técnicas usadas nas explicações pelos explicadores?

O sucesso das lições particulares deste tipo começa no momento em que o explicador planeia com atenção e cuidado o que vai ser dado em tempo de aprendizagem e como é que vai expor a matéria. Isto significa que, o profissional desta área deve saber previamente quem é o seu cliente, quais são as suas principais características psicológicas, quais as suas maiores dificuldades e que tipo de exercícios poderá usar para que o aluno aprenda com mais rapidez.

Deste modo, somos da opinião que deve utilizar as técnicas de aprendizagem das aulas de reforço escolar e incentivar o estudante a realizar apontamentos, exercícios em voz alta, jogos de memória e jogos didáticos são já pequenas ferramentas que o seu aluno poderá usar para conseguir reter o maior número de informações sobre a disciplina em questão.

Como fazer apontamentos?

Existem algumas dicas que deve ensinar aos seus futuros aprendizes para otimizarem a sua capacidade fazer apontamentos. São elas:

  • anotar as ideias principais: para isso, o aprendiz deve estar atento ao que o professor diz e ainda saber distinguir aquilo que tem mais importância;
  • entender qual o assunto que está a ser abordado, antes de anotar: para conseguir que os apontamentos tenham a informação que realmente importa e de uma forma resumida;
  • usar abreviaturas e símbolos;
  • completar as suas anotações após a aprendizagem: este método complementar funciona por si só como um modo de estudo pois ao ler o que escreveu durante o tempo de aula, o estudante vai também relembrar o que aprendeu;

Os exercícios em voz alta nas explicações

Sabia que o estudante ao repetir o que aprendeu em voz alta, vai memorizar mais facilmente o que aprendeu no tempo de aprendizagem?

Assim, aconselhamos que o explicador instrua o seu estudante a ler uma determinada parte daquilo que aprendeu e peça, consequentemente para que ele explique o que ele entendeu. Esta técnica vai aumentar a também na autonomia do aprendiz, vai ajudá-lo a memorizar a matéria e a compreendê-la pelas suas próprias palavras.

Para além disto, aconselhamos também que faça outro tipo de exercícios orais com o seu aprendiz. E que tal se inventar uma cantiga sobre a disciplina aprendida? Temos a certeza que vai ser muito divertido e eficaz!

Escrever ajuda a memorizar o conteúdo aprendido.
Tirar apontamentos é uma das melhores técnicas para interiorizar a matéria dada nas explicações. | Fonte: Unsplash

Exercícios de memória usados na explicação

A memória é a ferramenta pela qual o espírito conserva ideias ou imagens, ou as readquire sem grande esforço e é através da memória que os conhecimentos se consolidam.

Assim, achamos que seria importante perceber quais são e como funcionam os vários tipos de memória, para que possa posteriormente realizar jogos neste âmbito com o seu aluno:

  • Memória sensorial: é alimentada pela informações obtidas pelos sentidos. Sabe-se que esta informação é armazenada por um curtíssimo espaço de tempo e a assimilação de informações neste âmbito é possível através da perceção visual e auditiva;
  • Memória de trabalho ou memória de curto prazo: este tipo de memória permite que a mente conserve informações durante a realização das tarefas e que mais tarde, seja utilizada para a repetição de tarefas já executadas;
  • Memória de longo prazo: este tipo de memória permite o armazenamento duradouro de conteúdos específicos em certas áreas do cérebro.

Para além destes tipos de memória, existe ainda a memória absoluta. Poucas pessoas possuem este tipo de memória mas quem a tem, consegue lembrar-se de quase todos os eventos que presenciou com a mesma eficiência que se lembra de um momento atual.

Jogos didáticos nas aulas de apoio escolar

Sabemos que os momentos lúdicos são por vezes aqueles em que o estudante aprende mais e melhor. Isto talvez aconteça porque o estudante está descontraído, relaxado e divertido e vai aprendendo de forma inconsciente aquilo que está a ser dado durante o jogo ou momento lúdico da aula de apoio.

Consoante a disciplina, o tipo de aprendizagem e o tipo de estudantes, o profissional poderá criar jogos ou momentos lúdicos com uma frequência variada. Isto significa que, pode começar por fazer um momento lúdico por semana, no final da semana, por exemplo, onde o jogo que será feito condensará toda a matéria que foi aprendida ao longo dos últimos dias.

Metodologias pedagógicas usadas nas aulas de apoio escolar

Para criar a metodologia das aulas de reforço escolar, pode usar várias técnicas, ferramentas e truques. Porém, se quiser criar a sua própria imagem de marca como profissional nesta área, aconselhamos que use sempre a sua criatividade.

A criatividade é um bem inesgotável e como professor particular de explicações, deve apoiar-se nela para que as suas lições se tornem motivantes, divertidas, engraçadas e eficientes!

Estamos certos de que o aluno ficará muito mais interessado, empenhado e dedicado em frequentar uma sala de aula onde o professor foge ao academismo comum e monótono e por consequência, sabemos que o estudante vai captar muito mais facilmente e com maior rapidez o conteúdo que é ensinado nas lições.

Porém, se ainda não sabe o que fazer para se tornar num profissional criativo, deixamos aqui alguns exemplos:

  • crie momentos lúdicos: pode criar uma vez por semana, por exemplo, um momento lúdico de aprendizado como um jogo, a visualização de um filme ou até uma ida a um lugar pedagógico como um museu;
  • proponha o uso de materiais extracurriculares: dependendo da idade, da disciplina, ou do grau de formação em questão, pode aconselhar os estudantes a verem documentários na internet, a comprarem livros didáticos ou até a usarem aplicações ou programas de computador como forma de consolidação dos conhecimentos adquiridos na escola;
  • construa histórias ou músicas com os seus aprendizes: através da utilização da criatividade na criação de narrativas ou músicas, os seus clientes vão divertir-se e ficar motivados para voltar às suas lições.
Museu como lugar de aprendizagem.
O museu pode ser uma ferramenta de apoio à aprendizagem dos conteúdos dados nas aulas de reforço escolar. | Fonte: Unsplash

Se ainda está indeciso sobre a importância das aulas de reforço escolar, aconselhamos que fale com os seus futuros alunos sobre a razão que os trouxe até sim. Temos a certeza que vai perceber o importante papel que o professor de explicações terá no caminho do sucesso escolar do estudante.

Como devo planear as minhas explicações presenciais ou online?

Depois do primeiro contacto com o aprendiz, o profissional desta área deve definir qual o plano que vai adotar durante o tempo de aprendizado, já que a estrutura das aulas de apoio escolar será sempre personalizada e moldada à personalidade e dificuldades do aprendiz em questão.

Em primeiro lugar devem ser definidos pormenores, tais como: onde vai ser dado o acompanhamento, se a lição é presencial ou à distância, qual o horário, a duração e a frequência com que vai prestar este tipo de serviço.

Se por um lado, preferir dar lições particulares deste género à distância deve ter em conta que tanto professor como o aprendiz, devem ter uma boa conexão à internet, um sistema de som em perfeitas condições, microfone e devem estar situados num lugar iluminado e tranquilo durante o tempo de aprendizagem, para que não haja falhas de comunicação.

Se, por outro lado, pretender dar lições presenciais e particulares, deve definir bem o sítio com o seu aprendiz e tem de se certificar que esse mesmo lugar é um sítio calmo, iluminado e com boas condições de trabalho. Aconselhamos ainda que, se optar por este tipo de ensino, não imponha o uso de muitos materiais pedagógicos físicos para não criar cansaço físico ou fadiga ao aprendiz, mesmo antes do início da lição.

De seguida, deve ter em conta quais os materiais, as ferramentas, ou as metodologias de aprendizagem que vai adotar durante as suas lições de apoio ao estudo.

Sabemos que os livros são uma opção clássica e obrigatória mas se quer ser um profissional mais criativo, pode optar por outro tipo de materiais e recursos, dependendo da disciplina a lecionar. São exemplo disso:

  • mapas: podem ser utilizados nas explicações de história e geografia e dão ao estudante uma noção mais clara do tempo e do espaço dos acontecimentos;
  • gráficos: podem ser utilizados nas explicações de matemática ou contabilidade ou ainda português;
  • maquetes: podem ser usadas em explicações de geografia ou em lições particulares de apoio ao estudo de arquitetura;
  • recursos auditivos: a música e a leitura em voz alta são ótimos recursos para conseguirem memorizar conteúdos;
  • exercícios e questionários: este tipo de ferramenta pode ser utilizada no aprendizado de praticamente todas as matérias teóricas;
  • jogos educativos em plataformas e websites: a tecnologia pode ser utilizada nas lições de línguas como por exemplo português e temos certeza que, por estar cada vez mais presente no dia-a-dia dos mais jovens, o seu estudante vai gostar de aprender enquanto se diverte com esta ferramenta;
  • documentários: esta ferramenta pode ser utilizada em explicações de história ou história da arte.
É fundamental planear as aulas de reforço escolar.
O planeamento das aulas de reforço escolar vai contribuir para o sucesso escolar do aluno. | Fonte: Unsplash

Posteriormente, o professor deve avaliar o progresso do seu aluno e alterar, se for necessário, os métodos e meios de aprendizagem aplicados. Este tipo de avaliação pode ser feitas através da realização de mini-testes, ou através da explicação oral por parte do estudante, de alguns temas abordados em tempo de aula de reforço escolar. Com este tipo de prática, profissional e aluno ganham uma noção daquilo que já foi aprendido e quais os assuntos que precisam de ser aprofundados.

Não se esqueça que as explicações podem ser momentos criativos e divertidos mas a educação e o percurso académico do aprendiz deve estar sempre em primeiro lugar. Temos a certeza que se priorizar o bom aproveitamento académico de quem frequenta os seus cursos ou lições, estudante e professor sentir-se-ão realizados e motivados para continuar o caminho da aprendizagem.

Qual a importância das aulas de apoio ao estudo?

Existem três grandes motivos para que um aprendiz, ou os pais de um aprendiz procurem por um professor de reforço escolar:

  • acompanhamento diário das matérias lecionadas na sala de aula na escola;
  • melhoramento de classificações numa ou em várias disciplinas;
  • preparação para um teste importante ou um exame que funcionará como exame de ingresso à faculdade.

Assim, e no primeiro caso, é usual que o aprendiz procure um profissional que tenha conhecimentos generalizados em todos os conteúdos. Este tipo de explicações pode ser feito de forma presencial ou à distância e deve ser feito de forma sistemática, diária ou bastante regular para o aluno não acumule muitas dúvidas durante vários dias.

Por outro lado, melhorar a classificação numa ou várias matérias é um motivo bastante comum por parte de muitos estudantes que recorrem a este tipo de ensino. Este tipo de acompanhamento pode ser feito uma ou duas vezes por semana desde que o estudante sinta que este tempo e frequência de aprendizagem é suficiente para conseguir ultrapassar os obstáculos da matéria em questão.

Por fim, e sendo também um motivo bastante comum por parte daqueles que frequentam este tipo de lições, sabe-se que existem lições específicas para a preparação de testes ou exames importantes. Quem dá este tipo de lições deve ser alguém especializado na disciplina lecionada e tem de estar preparado para responder a qualquer tipo de questão ligada com a mesma.

As aulas de apoio ao estudo são muito importantes.
As explicações podem ser fundamentais para o aluno conseguir alcançar o sucesso escolar tão desejado. | Fonte: Unsplash

Deste modo, somos da opinião que 0 acompanhamento e a revisão de conteúdos por parte do professor de explicações é a grande vantagem e utilidade das lições de reforço escolar.

Se agora já está entusiasmado para começar a dar lições de português mas ainda não sabe onde procurar os seus futuros estudantes, aconselhamos que se inscreva agora na Superprof!

A Superprof é uma plataforma de aprendizagem particular, onde o contacto entre estudante e professor é feito de forma direta e autónoma. Isto significa que, assuntos como, qual o tipo de ensino, as metodologias, as ferramentas, o horário e o valor das lições de apoio escolar são unicamente discutidos entre professor e aprendiz.

Temos a certeza que encontrará na Superprof algum ou alguns estudantes que já estão à espera da sua ajuda para conseguirem alcançar o sucesso académico tão desejado!

Sabia que já existem alunos do 12º ano a oferecer explicações a alunos de anos de escolaridade inferiores?

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Marília

Sou licenciada em História da Arte e Mestre em Estudos Artísticos, na vertente de Teoria e Crítica da Arte. No passado, escrevi também alguns artigos para a revista Umbigo (online) e criei e geri todos os conteúdos da plataforma pensarte.pt.