Antes de mais, vamos deixar algo bem claro: aprender a tocar guitarra elétrica é algo muito diferente de aprender a tocar guitarra acústica, folk ou clássica.

Apesar de terem elementos característicos bastante similares entre elas, quando experimentar tocar numa guitarra elétrica irá deparar-se com um braço mais fino, cordas mais próximas dos trastes para um melhor aproveitamento da sonoridade e um som mais amplificado do que comparado às restantes familiares de cordas. Assim, a guitarra elétrica atrai um grande número de músicos iniciantes que desejam tornar-se experts no mundo da música, assim como os maiores mestres desses instrumentos reconhecidos a nível mundial como, por exemplo, Slash, Jimi Hendrix, Lenny Kravitz, Eric Clapton, Carlos Santana e vários outros aclamados músicos dos nossos dias.

Para começar, vamos então às maiores dúvidas de novos estudantes deste complexo instrumento:

  • Quão fácil é aprender a tocar guitarra?
  • Existe algum método de ensino simples e com resultados rápidos?
  • Há alguma dica crucial que deve seguir para aprender a tocar guitarra?
  • Será preciso frequentar um curso profissional de guitarra para se tornar num bom músico?

As diferenças entre um violão acústico e uma guitarra elétrica

Estes dois instrumentos de corda da mesma família instrumental são bastante semelhantes no que toca à técnica e aprendizagem, no entanto, diferenciam-se principalmente devido a dois requisitos: a sua utilização em diferentes estilos musicais e a forma de amplificação sonora.

Diferença entre instrumentos de corda.
Guitarra elétrica vs violão folk.

De acordo com o estilo que deseja obter e tendo em conta o estilo musical que deseja seguir, deve orientar a escolha do seu instrumento musical nesse sentido já que instrumentos diferentes irão proporcionar tipos de sons também eles distintos. Assim sendo, a escolha de uma guitarra elétrica pode não ser apropriada se desejar seguir o seu percurso musical por um caminho de estilo country, por exemplo.

Ao contrário da guitarra elétrica, as guitarras folk e clássica possuem uma amplificação sonora natural. As suas caixas de ressonância são capazes de reproduzir os sons tocados sem qualquer problema, enquanto que a guitarra elétrica necessita, obrigatoriamente, de um amplificador para que o seu som seja audível com todas as suas características.

As formas destes instrumentos também são diferentes, o que, naturalmente, irá influenciar o som que produzem. A guitarra elétrica é mais fina do que estes tipos de guitarra de madeira e possui também um braço mais longo. Uma das vantagens deste instrumento é que, ao estar mais próximo ao corpo do músico e assim, de forma geral, torna-se mais confortável de tocar, já que precisará de estar menos debruçado sobre o mesmo para conseguir atingir todas as escalas e notas necessárias.

Estas diferenças também são explicadas pelo tipo de música a que cada um destes instrumentos é aplicado: para fazer ritmo e arpejos, a guitarra acústica serve perfeitamente. No entanto, se pretende tocar grandes solos e riffs, o instrumento mais apropriado será, sem dúvida, a guitarra elétrica.

Aprenda a tocar o instrumento contemporâneo mais em voga sem sair de casa: procure um curso de guitarra online ou aulas de guitarra!

Riffs de guitarra.
Consegue lembrar-se dos solos mais marcantes da história da música?

A guitarra elétrica é mais versátil do que uma guitarra acústica ou do que uma guitarra clássica. Nela poderá encontrar tudo o que estes outros instrumentos permitem fazer e, para além disso, com uma guitarra elétrica poderá experimentar outras combinações sonoras e executar solos além da 12ª ou 14ª casas.

A guitarra elétrica permite que toque de forma rápida, encadeando técnicas sem que precise de interromper o seu processo musical (como o legato, slide, palhetada alternada, etc.), uma vez que o braço mais fino do instrumento facilita o posicionamento e movimentação dos dedos ao tocar, características que seduzem muitos músicos de instrumentos de cordas que planeiam adicionar uma sonoridade adicional ao seu repertório.

Para tocar guitarra de forma extraordinária, terá de ser muito mais técnico e ter uma maior formação musical comparativamente à formação da guitarra clássica. Para isso, recomendamos que seja um aluno dedicado para que veja melhorias a longo prazo nas suas habilidades como músico e melhores resultados periódicos nas suas aulas e sessões de treino individuais.

Para aqueles que gostam de tocar com diferentes efeitos, a guitarra elétrica permite que faça algumas variações musicais se usar diferentes pedais e os efeitos de cada um deles. Assim, ao longo de uma música, poderá passar de sons "pesados" a sons mais “leves”, obtendo uma distorção incrível e uma sonoridade única deste instrumento, e assim por diante.

Que tal ter aulas de guitarra em Lisboa ou aula de viola para iniciantes?

Como aprender a tocar uma guitarra elétrica?

Assim como para toda e qualquer habilidade que desejamos desenvolver, para o aprendiz de um novo instrumento musical, neste caso em concreto para a guitarra elétrica, existem diferentes meios educativos desenvolvidos, entre os quais deve adotar o mais indicado para atingir os seus objetivos e exercitar a prática musical.

Existem poucas pessoas no mundo que aprendem a tocar guitarra por elas mesmas. Somente aqueles que são verdadeiros autodidatas, ao serem alunos persistentes e com elevados níveis de motivação, conseguem aprender a tocar um instrumento e alcançar níveis extraordinários quanto às técnicas necessárias para se distinguirem dos demais.

Mas, para que não se sinta desencorajado, para se certificar de que irá adquirir bases sólidas para o seu percurso musical e que irá conhecer realmente todos os elementos essenciais da prática da guitarra, é extremamente recomendável que comece a tocar guitarra através de um curso lecionado por alguém mais experiente e que seja capaz de lhe ensinar todas as pequenas nuances relativamente ao instrumento.

Curso de guitarra elétrica.
Ter um professor experiente e que o motive para aprender é essencial para que seja um bom estudante de qualquer instrumento musical.

Existem diversos tipos de cursos entre os quais pode optar tendo em conta as suas necessidades particulares e tempo disponível para se dedicar a esta nova habilidade:

  • Aulas de guitarra clássica ou de guitarra elétrica para iniciantes com um professor independente que se dirige, geralmente, até sua casa para que comece a aprender a tocar;
  • Aulas em escolas de música ou institutos especializados no ensino de instrumentos musicais, como é o caso dos conservatórios.
  • Aulas de guitarra pela internet. Se optar por esta modalidade terá a possibilidade de se juntar a um curso online e seguir o material disponibilizado pela escola virtual especializada no ensino de música ao seu próprio ritmo, e poderá ainda seguir tutoriais em formato de vídeo no Youtube. Adicionalmente, será capaz de encontrar alguns módulos pagos e outros cursos gratuitos suplementares, mas fique atento à qualidade do curso oferecido em ambas as situações para que possa ter acesso a conteúdos de qualidade independentemente da sua tipologia de ensino;
  • Cursos com tutoriais impressos. Muitas bibliotecas, livrarias e lojas especializadas em instrumentos musicais possuem materiais impressos à venda que ensinam a tocar qualquer instrumento a partir de métodos específicos de estudo, através do uso de tablaturas e pautas musicais.

Como tocar guitarra

Primeiro, saiba os motivos que o levam a querer aprender a tocar guitarra

Existem diversas razões que o podem levar a querer aprender a tocar guitarra, então, saber qual é o seu objetivo real é algo fundamental. Desta forma, é super importante que saiba o que o motiva e a razão que o leva a querer aprender a tocar guitarra, já que objetivos diferentes irão gerar necessidades educativas distintas.

Geralmente, as pessoas começam a tocar guitarra por motivos específicos. Um sonho de criança de se tornar numa rock star, querer enveredar por um hobbie prático e divertido, ou até mesmo criar uma ferramenta de escape para se aliviar do stress e da tensão acumulada ao fim de um dia cansativo de trabalho. Porque não investir na aprendizagem perto de si, seja com aulas de guitarra Porto ou em Lisboa?

Todas estas razões podem ser motivos válidos para querer aprender um novo instrumento. Assim, antes de começar, pense nas razões pessoais que o levam a procurar este desafio e foque a sua aprendizagem tendo tais motivações em consideração.

 

aprender a tocar guitarra elétrica
Aprender a tocar um instrumento musical traz imensos benefícios para a sua vida. | Fonte: Pixabay

Costuma-se dizer que talento é algo indispensável para uma carreira de sucesso na área da música... Mas será que é mesmo?

Existe ainda um certo mito de que é impossível ser um bom guitarrista se não tiver um talento inato para a música. Mas será que isso é realmente verdade? Honestamente, nós achamos que isso funciona muito mais como uma desculpa para que as pessoas desistam ao sinal da primeira dificuldade encontrada do que ser realmente uma condição que tem de existir previamente para que consiga ter sucesso como músico profissional.

É óbvio que uma pessoa que possua um dom natural para o instrumento já vai ter alguma vantagem em relação aos demais, mas o que realmente irá ditar se vai ser um bom aluno de música, ou não, vai ser o seu nível de dedicação ao seu instrumento de eleição e a quantidade de tempo passado a estudar e a treinar as suas partituras. Só assim será capaz de ganhar confiança a tocar e aprimorar qualquer dificuldade que vá encontrando ao longo do seu percurso.

Muitos professores e estudiosos de variados instrumentos atestam que, sim, é perfeitamente possível alcançar níveis altos na prática da guitarra mesmo sem ter o tão falado talento ou dom para tal, o que realmente precisa é de ter um plano de trabalho consistente no sentido de melhorar e atingir novos patamares.

Na realidade, a hipótese de um praticante que não tem talento natural, mas que é organizado e disciplinado na altura de estudar, se tornar num guitarrista excelente é muito maior do que a de uma pessoa talentosa, mas demasiado preguiçosa ou acomodada no seu atual grau de estudo.

Dedicação e perseverança falam muito mais alto do que o tal dom natural para qualquer que seja o seu instrumento! Isso é um facto.

Quanto demora para aprender a tocar?

Bom, isso vai depender inteiramente de si! Como costumam dizer os professores, é a energia que dedicar à atividade que vai ditar o ritmo e a evolução do aprendiz ao longo das aulas lecionadas.

Naturalmente, quanto mais foco tiver nos seus objetivos, mais rápido irá aprender a tocar o instrumento e evoluir como músico.

Lembre-se que, em primeiro lugar, tocar os primeiros acordes normalmente demora algum tempo. Para alguém que nunca teve contacto prévio com o mundo da música, não se trata de algo que seja fácil. Existe todo um novo processo interior em desenvolvimento que ocorre de forma interna antes de conseguir ver algum resultado concreto dos seus esforços.

É necessário habituar o seu cérebro aos movimentos que os seus dedos começarão a fazer que, até esse momento, eram desconhecidos e, portanto, não lhe são naturais. Mas acredite, com o tempo e a prática, eles vão ficar tão naturais como respirar.

Outro ponto a considerar são as possíveis dores e calos nos dedos. A guitarra tem cordas de aço, o que gera um certo desconforto inicial para quem está a começar a aprender este instrumento.

Talvez doa agora, mas com a prática – e isso não levará demasiado tempo até acontecer – e a evolução dos seus acordes, o seu corpo irá habituar-se e familiarizar-se a essa nova realidade e vai deixar de dar conta do desconforto que sentiu inicialmente.

Normalmente, os professores mais experientes referem que:

  • É possível aprender a tocar a sua primeira música completa em menos de um mês;
  • É provável que leve, em média, dois anos até atingir um nível avançado no seu instrumento musical.

 

A guitarra é um instrumento maravilhoso
Sabia que existem três tipos principais de guitarra? A guitarra acústica, a guitarra clássica e a guitarra elétrica. | Fonte: Pixabay

Anatomia da guitarra e postura

Já que deseja aprender a tocar guitarra, nada mais óbvio do que conhecer os três tipos principais do instrumento antes de decidir qual o mais indicado para si.

Tanto a guitarra acústica quanto a guitarra clássica são guitarras que não precisam de aparelhos elétricos para a propagação do som. A diferença principal entre ambas verifica-se quanto ao tipo de cordas utilizado; a guitarra clássica usualmente é utilizada com recurso a cordas de nylon, enquanto que na guitarra acústica popular costuma-se utilizar de cordas de aço. Esta pequena distinção pode parecer irrelevante, mas é o que lhes concede um timbre característico quando comparadas a restantes familiares de cordas.

Para qualquer iniciante deste instrumento ainda sem experiência, ou para alguém que nunca tocou nenhum instrumento de cordas anteriormente, as cordas em nylon são as mais fáceis de utilizar, já que são mais maleáveis do que as restantes alternativas. O corpo de ambos os tipos de guitarra é feito de madeira e é oco. Assim, o som reproduz-se pelo corpo oco do instrumento, que funciona como uma caixa de ressonância para o mesmo.

Já as guitarras elétricas, na sua vasta maioria, têm características diferentes das mencionadas anteriormente, tanto a nível visual como no que toca à sua funcionalidade. Estas possuem um corpo sólido, à exceção de alguns modelos alternativos, e costumam ser acompanhadas de um amplificador, que, por meio de um cabo de alimentação ligado ao instrumento, irá reproduzir o som tocado.

De forma geral, as guitarras elétricas, com o seu corpo sólido, são fisicamente mais fáceis de tocar por serem terem braços mais finos, quando comparados com os das suas irmãs de cordas, o que permite que o aluno tenha um alcance mais facilitado de todas as notas da escala.

Adicionalmente, desenvolver uma boa postura ao tocar é algo essencial, já que uma má postura pode gerar lesões ou desconfortos e atrasar, definitivamente, o seu progresso no instrumento. Existem três posturas principais para um guitarrista: a postura clássica, a postura sentada e a postura em pé.

O cultivo de uma postura correta desde o primeiro dia de prática é essencial e de extrema importância, já que, através do hábito, irá ditar a sua posição sempre que pegar na sua guitarra para treinar. Uma má postura pode levar a sérios problemas musculares e de costas, e, portanto, este assunto não deve ser levado de ânimo leve.

Para ajudar a controlar eventuais problemas de postura, quase todos os guitarristas treinam sentados. Observe que é muito importante estar e sentir-se confortável enquanto pratica o instrumento. Além disso, é bom evitar a fadiga muscular que pode surgir com os maus hábitos associados à aprendizagem de guitarra.

Conselhos específicos para quem toca guitarra elétrica:

  • As costas devem permanecer ligeiramente encostadas para que fiquem direitas e relaxadas;
  • A corda mais grossa deve estar mais próxima de si que as restantes;
  • O braço da guitarra deve estar quase paralelo ao chão;
  • A mão da guitarra deve apontar para a esquerda;
  • As pernas do praticante devem permanecer descruzadas e num ângulo de 45º.

Lembre-se que a guitarra elétrica permanece apoiada na sua perna direita, e que deve manter sempre as costas relaxadas e direitas. Na guitarra clássica, o instrumento é apoiado na perna esquerda, com uma pequena elevação e para tal pode usar um pequeno banco ou degrau, caso seja possível. Essa postura facilita o acesso às notas do instrumento e irá permitir que mantenha as costas direitas ao fazê-lo.

Para além de todos esses detalhes, note que praticar guitarra num ângulo estranho pode tornar a execução mais difícil e, com isso, o seu progresso mais lento. Não desconsidere nunca a sua boa postura; é ela que irá garantir a qualidade do seu som e a persistência dos seus estudos e da prática neste instrumento tão versátil!

Tocar guitarra é uma questão de prática
Sabia que, na postura correta, o braço da guitarra deve estar quase paralelo ao chão? E que as pernas do praticante devem permanecer descruzadas e num ângulo de 45º?

Aprendendo a tocar sozinho

É realmente possível aprender a tocar guitarra por conta própria, porém deve ter muita disciplina, motivação e regularidade nos estudos para que o seu desempenho seja compensador e dê frutos a longo prazo.

Guitarra afinada

Ter uma guitarra afinada ajudará a que aprenda a tocar da forma correta e, mais importante que isso, a ter memória auditiva dos sons que são possíveis de reproduzir ou juntar para criar novas melodias.

É possível afinar o seu instrumento junto de um músico experiente, pedindo dicas a um profissional ou a um vendedor de uma loja de instrumentos musicais, ou mesmo, ao adquirir um pequeno afinador eletrónico que se irá rapidamente tornar num companheiro inseparável durante o seu período de aprendizagem.

Uma guitarra afinada da forma correta permite obter uma boa entonação, produzir as notas corretamente, enquanto que com uma guitarra desafinada, poderá correr o risco de ficar desanimado rapidamente, pois o som emitido nunca será como aquele que espera obter.

Regulagem das cordas.
Com uma guitarra bem afinada será capaz de tocar com mais facilidade, pois as cordas estão posicionadas com a tensão correta.

Escutar e repetir

Qualquer que seja a música que deseja tocar, independentemente se a conhece ou não, deve tocá-la repetidamente e várias vezes ao longo de um período de tempo considerável até que esse processo se torne natural e bem ajustado.

Não queira só tocar os solos de guitarra que ouve os seus ídolos tocar. Fique atento à música por inteiro, a todas as passagens entre acordes, e leia bem a partitura ou tablatura. Só assim conseguirá aprender onde se encaixam as quebras de tempo e identificar como se articula a música como um todo.

O importante não é tornar-se num mestre da guitarra elétrica aprendendo somente os solos, incluindo aqueles que parecem ser mais complicados. Para que realmente seja um bom músico, deve ser capaz de identificar, escutar e reconhecer as notas ouvidas para que possa reproduzi-las na perfeição.

Para o ajudar, aqui estão os 10 melhores solos da história do rock.

Conseguiu identificar algum deles? Bom, com a ajuda de partituras, tablaturas e até de alguns tutoriais na internet e, claro, com algum treino, irá ser capaz de os reproduzir.

O fácil e o difícil

É importante aprender a alternar o seu treino entre músicas mais fáceis e outras mais complexas, pois assim irá sentir-se mais estimulado a tocar e a vencer aqueles acordes que parecem ser impossíveis de serem tocados.

Antes de começar a trabalhar numa música ou numa passagem difícil, passe alguns minutos a tocar qualquer coisa mais fácil, algo a que já esteja familiarizado e isso servirá não só como um aquecimento mas também irá servir para que se sinta mais confiante para enfrentar a próxima música mais desafiadora.

Cada vez que treinar, opte por aumentar o nível de dificuldade das partituras; avalie o seu nível atual e aumente a dificuldade das músicas pouco a pouco. É desta forma que poderá tornar-se num melhor guitarrista e continuar a puxar pelos seus limites.

Quando chegar a uma passagem muito difícil, aconselhamos a que comece por tocá-la mais lentamente, acorde por acorde, até se familiarizar com todas as nuances da mesma. Quando tiver memorizado a sequência poderá aumentar a velocidade até atingir a rapidez desejada.

Tocando sem efeitos

A melhor maneira de aprender a tocar guitarra é aprendendo da maneira mais bruta, isto é, sem qualquer efeito, pedal ou outros efeitos.

Estes «acessórios» produzem efeitos inacreditáveis, mas, na fase inicial não é aconselhado que os use, já que irão mascarar os seus eventuais erros, tornando-se mais difícil de perceber que parte(s) deve continuar a praticar.

Método para tocar guitarra mais rápido.
Alterne entre músicas fáceis e difíceis para ganhar mais à vontade e velocidade ao tocar.

Ao tocar desta forma mais "crua", será capaz de identificar os seus erros e perceber como corrigi-los.

Use os pedais e outros efeitos em momentos de maior descontração, mas não para os treinos nem para as suas aulas de guitarra.

Aprendendo as bases da música

Aprender a tocar guitarra elétrica, assim como qualquer outro instrumento musical, implica que tenha um mínimo de conhecimento instrumental e também musical.

Quanto mais familiarizado com as teorias musicais estiver, mais facilmente poderá desenvolver o seu talento como músico guitarrista.

Em vez e perder tempo à procura de bons acordes, o seu conhecimento musical irá guiá-lo rapidamente, e de forma quase inata, para aqueles que lhe convém.

Aprendendo a tocar num curso de guitarra

Evidentemente, uma das melhores formas de aprender a tocar guitarra é ter aulas com um profissional, especialmente numa escola de música ou através de plataformas de ensino particulares.

A possibilidade de ter um professor ao seu lado irá contribuir muito para a sua aprendizagem. Este estará presente nos bons momentos e sempre que precisar de ser encorajado para ultrapassar alguma parte difícil, para lhe ensinar os truques e novas técnicas para que progrida e para o ajudar a manter a sua motivação ao relembrá-lo do que já conseguiu atingir até ao momento e quais os seus objetivos finais.

O seu professor será, assim, uma figura importante no seu percurso como músico pois será capaz de lhe continuar a dar motivação para continuar a tentar sempre que achar que o seu progresso musical estagnou e que já não tem mais vontade para prosseguir com as suas aulas de guitarra.

Encontrando um bom professor

Para dominar a arte de tocar guitarra, deve seguir os conselhos de um bom professor. Assim sendo, que características deve procurar na altura de escolher um professor para si?

Um bom professor será aquele que, para além de ter todas as qualificações necessárias para ser um bom músico e um bom professor de música, irá saber exatamente quais são os seus objetivos. Será aquele que tem a capacidade de se adaptar ao que deseja, aquele que define metas de aprendizagem realizáveis e aquele que ouve o que tem a dizer a cada aula que passa.

Aprender guitarra online!
Procure por professores de acordo com o que espera aprender num curso de guitarra.

É ainda importante ter em conta o estilo musical com o qual deseja trabalhar. Desta forma, a tarefa de escolher um professor também se tornará bastante mais fácil ao ser capaz de pôr de parte todas as opções curriculares que não se encaixam no seu estilo musical pretendido.

Ler a música

Música não é somente uma sequência de notas, pausas e ritmos.

Para realmente saber tocar guitarra implica também que conheça a música por inteiro: aprender sobre as diferentes partes do instrumento e escutar os conselhos do seu professor quanto ao posicionamento correto das suas mãos ao tocar, seja para marcar o ritmo com a mão esquerda, seja para tocar as notas com a mão direita.

Porém, a comunidade Superprof também te ensina como tocar guitarra com apenas uma mão!

Treine, treine, treine sempre!

Para conseguir progredir como músico é essencial que aprenda o conteúdo das suas aulas e o treine regularmente.

A melhor forma de aprender a tocar músicas novas é treiná-las todos os dias. Assim, não só será capaz de ganhar mais destreza ao tocar as notas necessárias, mas evitará também incorrer em qualquer esquecimento por falta de prática.

Além de ter aulas com o seu professor, é importante que não se limite a praticar apenas no horário das aulas. Em casa, reveja o que aprendeu durante a sua aula de guitarra e pratique o aprendido com seu instrumento, mas dedique também algum do seu tempo a aprender músicas novas de forma a manter-se motivado.

Por fim, não se esqueça de se divertir enquanto aprende a tocar guitarra: mesmo que as aulas impliquem muito tempo de trabalho e investimento pessoal como horas de treino e muitas repetições, lembre-se de que o resultado será incrível.

Aulas particulares podem ser uma boa ideia.
Inspire-se nos seus ídolos do rock para continuar a praticar, mesmo quando encontrar músicas difíceis de tocar, isso só irá significar que está a progredir!

Saiba que todos os grandes guitarristas também passaram por esta fase de aprendiz. Ao olhar para os seus feitos é difícil de acreditar, mas a realidade é que ninguém nasce ensinado. Mantenha-se motivado e focado nos seus objetivos.

Talvez conseguirá cantar enquanto toca guitarra, assim como fazem as grandes estrelas de rock, mas fique ciente que tal pode ainda levar algum tempo, trabalho e dedicação para que seja possível.

E não se esqueça, invista sempre um pouco do seu tempo para aprender a ler pautas de acordes e tablaturas para guitarra. Treine também os acordes abertos, os ritmos e os dedilhados.

Amplie o seu repertório constantemente, para que esteja sempre a desafiar as suas capacidades e a aprender algo novo, e construa uma compilação de músicas atrativa e variada. Defina o seu estilo, pratique as técnicas com as quais mais se identifica, entre as quais: hammer on/pull off, slide, bend, palheta alternada, sweep-picking e os famosos dedilhados!

Lembre-se também de soltar a imaginação e criar improvisos com o instrumento. Esta é uma das melhores formas de se familiarizar com tudo o que ele lhe pode oferecer em termos de composição musical e ganhar confiança para compor as suas músicas originais.

Acima de tudo, não desista! Pode parecer muito ao início, mas saiba que, quanto mais praticar, quanto mais tempo dedicar ao seu instrumento, mais irá querer avançar na sua aprendizagem! Tocar guitarra é, antes de mais, um prazer indescritível!

aprender a tocar guitarra
Encontrará na guitarra um momento de absoluto prazer e descontração. | Fonte: Pixabay

Se ainda precisa de ajuda a decidir quanto às suas aulas, deixamos aqui algumas questões frequentes dos inscritos da nossa plataforma que procuram iniciar a sua carreira como músicos de guitarra elétrica para se guiar quanto à sua escolha:

Precisa de um professor de Viola ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Ricardo

Marketeer. Professor. Country Manager. Redator. Dedicação a 200% em tudo o que me comprometo ao longo da minha vida. Adoro as diferentes personalidades existentes em ambiente profissional e social. Em constante transformação. Escrevo para partilhar o meu conhecimento e entusiasmo aos leitores que queiram ver respondidas as suas questões ou aprofundar algum tema.