O ensino do piano evolui com o passar dos anos. Os métodos de ensino também. As técnicas e a mentalidade dos pianistas também mudam.

Nesta reflexão, veremos quais são as novas formas de aprender o piano, qual sua diferença em relação às aulas de piano "tradicionais", e especialmente se elas são eficazes. Ou seja, se elas trazem uma vantagem efetiva para o aluno.

Estudar com o auxílio das novas tecnologias não significa que você não tenha de passar pela teoria musical para aprender a ler notas e a decifrar partituras. Este conhecimento também é necessário no estudo de outros instrumentos, como o clarinete, o oboé, a guitarra, o saxofone, o trompete, a gaita, o órgão, o violino, o acordeão, o contrabaixo, a flauta transversal, o cravo ou qualquer outro...

Bemol, clave de fá, clave de sol, oitava: estas noções e este vocabulário não podem ser um mistério para um pianista experiente! Para ajudá-lo, há muitos cursos on-line de teoria da música, e hoje é muito comum encontrar músicos profissionais que aprenderam solfejo por esse meio!

Ouvir música é em si ótimo para o cérebro e para os neurônios. É excelente para manter sua mente em forma. A história da música naturalmente nos traz o exemplo de Mozart, o pequeno gênio que aprendeu já no berço graças a seu pai Leopold!

Não há nada melhor do que a música clássica para desenvolver suas qualidades e suas potencialidades!

De qualquer maneira, é claro que a web é uma escola de música, com milhares de fontes, recursos e profissionais da música de piano compartilhando seus materiais pedagógicos online.

Lá você encontra de tudo: metodologias inovadoras, lúdicas, interativas, alternativas, certificadas...! Mas atenção! Antes de se inscrever em qualquer canal, pesquise, obtenha referências, peça indicações.... Não vá cair em nenhuma roubada!

Pois bem, leia esse artigo e seja bem-vindo ao mundo digital do ensino do piano!

Confira aula de teclado para iniciantes!

É a sua vez de tocar!

Por que aprender com um tutorial de piano?

Pessoas que não podem pagar por uma escola de música ou simplesmente não encontram nenhuma opção próxima às suas residências costumam se beneficiar desse tipo de oportunidade. Entretanto, é necessário estar ciente que um curso online demanda tempo e organização.

Caso contrário, você simplesmente desistirá em poucas semanas. O investimento em termos de dedicação poderá ser igual (ou até maior) do que o necessário quando se frequenta uma escola.

Além disso, os tutoriais normalmente são acompanhados de lições que ajudam os pianistas iniciantes a progredir e aprender a música mais rapidamente. Isso porque há alguns fundamentos que devem ser assimilados, como:

  • Metodologia;
  • Teoria musical;
  • Acordes;
  • Particularidades do pianista canhoto;
  • Ritmo;
  • Improvisação;
  • Tempo;
  • Despertar musical.

É por isso que os tutoriais podem ser considerados bem mais completos e convenientes que as opções pelo smartphone.

O que é um tutorial para piano?

Um tutorial, ou tutorial para piano, é um vídeo explicativo sobre um assunto específico. Há uma pessoa que está à frente do vídeo e que, de maneira didática, explica um conteúdo com o auxílio de seu instrumento para ilustração prática.Tudo isso com uma duração de cinco a dez minutos, no máximo.

Aprenda a tocar piano enquanto assiste a tutoriais.
Aprender jogar o piano: tutoriais podem ter vários métodos e formatos.

Os tutoriais não devem ser confundidos com sites de e-learning administrados por professores que oferecem cursos reais estruturados, às vezes oferecendo, como complemento, reuniões presenciais.

Os tutoriais são acessíveis principalmente em plataformas como o YouTube ou o Dailymotion, e são cada vez mais retransmitidos nas principais redes sociais: Twitter ou Facebook, que abriga páginas e grupos em vários idiomas onde os curiosos compartilham seus tutoriais de piano.

Quem faz tutoriais?

Bem é aí que reside a grande a complexidade da metodologia deste tipo de "aula de piano".

Qualquer pessoa é capazes de fazer tutoriais. Pois bem: notícia boa e ruim, não é mesmo?

Do pianista confirmado ao misterioso anônimo, pode-se encontrar de tudo nessas plataformas, tanto para o pior quanto para o melhor.

O importante é saber distinguir tutoriais bons e ruins. E, para fazer isso, temos alguns truques para lhe dar.

Por que as pessoas fazem tutoriais?

Os motivos para que tanta gente se lance no mercado de tutoriais são variados e diferentes em função de cada um.

E não vamos mentir para você. Muitos poucos seguem metodologias didáticas como a de um professor formado.

Passe longe dos tutoriais que prometem milagres - como "o melhor método para aprender piano".

Na maior parte das vezes, postar um tutorial no YouTube é a ocasião que a pessoa tem para mostrar seu talento, fazer seu nome e ser reconhecido por amigos na sua rede social. O verdadeiro motivo também pode ser também o de se tornar conhecido, para depois se tornar um músico ou cantor. O sonho de muitos adolescentes no século XXI.

Vários artistas usaram a Internet para divulgar sua voz. Mallu Magalhães, por exemplo. E também Justin Bieber (acredite se quiser!).

Mas não se deve esquecer que o objetivo final é atrair fãs e admiradores e assim gerar inscrições, fidelidade. Nessas plataformas, você começa a ser remunerado após os 1.000 inscritos. Isso é o mínimo... Ainda há a possibilidade de fazer anúncios e publicidade!

A abordagem educativa fica muitas vezes, portanto, no segundo plano. E, de qualquer jeito, está claro que a intenção não é necessariamente ensinar, mas sim aparecer. Como em muitos outros aspectos da tal chamada sociedade do espetáculo.

Apesar de tudo isso, não desanime: muitos tutoriais podem visar simultaneamente o reconhecimento e o aspecto educativo.

O que encontramos em um tutorial?

Como aprender piano na Internet?
Quando o assunto é tutorial de piano, cuidado para não cair no conto do vigário!

Um tutorial, como já dissemos, é um documento audiovisual.

Um tutorial pode ensinar qualquer conteúdo relacionado ao piano: teoria musical, aprendizagem de uma música em particular, leitura de partitura, transposição de composições, maneiras e estilos diferentes de tocar, aulas clássicas ara iniciantes e intermediários... E por aí vai.

Nós aconselhamos,que você utilize os tutoriais só apenas depois de ter adquirido o mínimo de prática do instrumento. Depois de alcançar esse nível, usar um tutorial evita a compra de partituras, ou também facilita a compreensão em caso de dificuldades específicas no piano.

Em um tutorial para piano, podemos ter aulas breves, exercícios técnicos e também todas as explicações necessárias para a reprodução de uma música que queremos tocar. Todos os acordes são detalhados, com imagens de vídeo mostrando o toque do pianista.

O autor do vídeo também pode trazer dicas, truques e macetes do piano, tornando a aprendizagem mais concreta e mais rápida.

Quando usar um tutorial para piano?

Nós acreditamos que há momentos específicos em que se pode usar um tutorial na Internet (aulas de piano online).

Há vídeos para todos os níveis: de estudantes iniciantes a pianistas avançados. No entanto, um pianista que começa do zero não progredirá muito usando um tutorial durante sua fase inicial de aprendizagem do instrumento. Antes de usar essas ferramentas, é melhor optar por uma educação "tradicional" e "convencional", e adquirir todos as bases, para depois passar ao tutorial.

Uma vez que os conceitos básicos estiverem assimilados, e você quiser progredir ou até mesmo se divertir, esses vídeos da Internet podem ter um papel importante como materiais complementares de aprendizagem.

Aqui está um exemplo de um tutorial do YouTube:

Materiais para complementar o trabalho de um professor de piano

Do nosso ponto de vista, os tutoriais devem ser utilizados como recursos suplementares ao ensino dos professores.

Substituir a presença real de um professor por vídeos gravados não é o método ideal para aprender o piano. A razão é simples: esses vídeos não oferecem uma metodologia interativa de ensino. São baseados, sobretudo e somente na técnica de imitação, que permite que a pessoa reproduza o que está assistindo.

Portanto, é muito melhor usar os tutoriais e vídeos disponíveis na Internet como materiais complementares às suas aulas. Por exemplo: os tutoriais podem ser uma bela fonte de referência para você descobrir mais sobre os melhores pianistas do mundo. 

Você pode muito bem aliar aula de teclado ou piano presenciais ou via webcam, tutoriais, leitura de partituras e estudo de composições em um processo de ensino de piano.

A importância de escolher um bom tutorial para piano

Se você tiver a curiosidade de navegar no YouTube ou no Dailymotion, verá que há dezenas de tutoriais diferentes, elaborados por diferentes profissionais ou amantes do piano.

Portanto, saber qual vídeo escolher é uma etapa decisiva.

Quais os critérios para selecionar um bom tutorial?

Um bom tutorial deve ter fundamentalmente os seguintes elementos:

Uma boa qualidade de imagem e de som: se o vídeo estiver mal gravado (enquadramento, microfone e visualização de péssima qualidade), é melhor nem clicar. É fundamental que você veja e escute com clareza seu conteúdo.

Também é importante avaliar se a pessoa que dá as explicações no vídeo sabe se expressar corretamente; se suas explicações são relevantes e úteis.

Atenção: o número de visualizações do vídeo não é necessariamente uma garantia de qualidade.

A musicalidade do teclado
Como escolher um bom tutorial para aprender o piano? | Fonte: Unsplash

Em geral, um bom tutorial tem uma duração de 10 a 15 minutos. Mais do que isso já não é eficaz, e menos do que isso, tenha certeza de que faltará conteúdo.

Outra dica é pesquisar mais sobre o perfil e a formação da pessoa que está ministrando essa pequena aula. Há perfis extremamente diferentes na web.

É necessário fazer uma pesquisa importante antes de escolher o (s) vídeo (s) que servirá como exemplos. Se o aluno tiver a sorte de frequentar aulas presenciais, uma dica é perguntar ao seu professor se ele tem indicações de tutoriais que podem servir de complementação ao seu programa.

Para o professor particular, esses vídeos podem ser usados ​​como suporte para que o aluno consiga estudar em casa, sozinho. Mas eles não devem substituir suas aulas de piano. É preciso encontrar um equilíbrio. Mas, como as novas tecnologias estão aí como aliadas no processo de ensino-aprendizagem, a ideia é utilizá-las com a maior consciência possível!

Que tal assistir a um tutorial sobre teoria musical? Quer descobrir mais sobre a história do piano?

É possível aprender a tocar piano sem um professor?

Começar a aprender piano sem um professor demanda trabalho, a menos que você se chame de Mozart, Beethoven ou Bach! Quando se trabalha sozinho,método e organização são primordiais.

É preciso, ao mesmo tempo, preparar as aulas de piano, tocar e observar a si mesmo para poder se corrigir.

Isso não é para todos: a preparação da aula e a observação normalmente fazem parte das principais habilidades dos professores. Sem um curso de piano iniciante dirigido por um professor, pode ser que você tenha muita dificuldade em encontrar esse caminho.

Alguns pontos de bloqueio podem aparecer:

  • Os erros de digitação são comuns e facilmente corrigidos por um professor. Mas como um autodidata, você precisará ser muito rigoroso para vencê-los, antes que se tornem um vício;
  • Nem sempre é fácil identificar um ritmo: daí a importância de investir em um metrônomo;
  • O mau posicionamento dos braços ou pulsos, além de prejudicar o seu desempenho, pode deixá-lo com dores. Um professor vai corrigí-lo desde o início, fazê-lo sozinho será mais difícil. Não hesite em se filmar para verificar sua postura.

É possível aprender piano sozinho, mas você precisará ser um tanto multitarefa para corrigir os próprios erros. As escolas de piano pode ajudá-lo no início.

As dificuldades do auto-aprendizado

Muitas pessoas desistem das aulas de piano online (ou sequer iniciam o curso), não por falta de vontade, mas por falta de organização.

As grandes mudanças só se tornam possíveis em nossa vida se começarmos aos poucos, com pequenas atitudes no dia a dia. E essa teoria se aplica bem quando o assunto é aprender piano online.

Começar nunca é algo fácil: isso é válido para tudo na vida. Uma dose extra de motivação é necessária para dar os primeiros passos. E essa motivação precisa ser mantida até que se tome gosto pela novidade em questão.

Uma grande dificuldade encontrada por muitos na modalidade online é que você se torna seu próprio professor: ninguém está ali para impor um ritmo ou cobrar dedicação aos estudos: tudo isso depende exclusivamente de você.

Para não cair no desânimo, você deve estabelecer uma agenda de dias e horários a ser cumpridos, e não deixar de  seguí-los rigorosamente. Fazer uma lista de lições a seguir e escolher atividades condizentes com o seu nível também são atitudes que favorecem o aprendizado.

Por fim, você deve se divertir enquanto estuda. As aulas de piano devem se tornar uma atividade prazerosa, uma parte "leve" em seu dia a dia.

Deixar que elas se transformem em mais uma mera obrigação poderá fazer com que você perca o entusiasmo rapidamente.

Aprender a ler uma partitura sem um curso de  é complicado, mas o autodidata ainda se fará outras perguntas.

Por onde começar?

Para começar, é melhor escolher um método de piano para seguir. Peça conselhos em uma loja de instrumentos, se for o caso, para escolher o método que mais lhe convier.

Não negligencie os fundamentos da teoria musical, que você pode encontrar em um livreto específico (ou mesmo online) e também compre um livro de partituras fáceis.

Foco no piano
Estudar teoria musical online também é necessário para aprender a tocar piano.

O texto é um começo, mas o vídeo é ainda melhor! Assista a uma aula de piano online para estudar de forma mais descontraída.

Várias coisas são essenciais no começo para aprender piano online:

  • Soltar os dedos;
  • Trabalhar a mão esquerda (ou a direita, se você for canhoto);
  • Trabalhar as duas mãos simultaneamente;
  • Trabalhar acordes mais complicados;
  • Começar com músicas mais fáceis. Concentre-se na trilha sonora do seu filme preferido em vez de buscar grandes sucessos de música clássica!

Veja algumas dicas básicas parta treinar o movimento e a flexibilidade das suas mãos:

  • Faça escalas para exercitar a destreza no piano - uma boa dica são os métodos de Hanon e Czerny
  • Crie seus próprios exercícios: use sua imaginação, sua criatividade e sua inventividade para criar seus exercícios. É importante que os treinos sejam adaptados a cada aluno, acompanhando sua progressão e suas principais necessidades.
  • Faça sequências de acordes simples: ao utilizar apenas o teclado como recurso, este exercício permite trabalhar a memória visual.
  • Treine com regularidade: em sessões de no mínimo 10 a 15 minutos cada. Fazer exercícios de destreza no final da prática contribui para o fortalecimento dos músculos, favorecendo assim o rápido desenvolvimento da flexibilidade, como um ginasta.

Como avaliar a dificuldade de uma partitura?

Como iniciante, se aprender teoria musical pode ser complicado, saber se uma música é muito difícil para o seu nível pode ser ainda mais.

Aqui estão algumas dicas para saber por quais partições começar:

  • O comprimento: comece a tocar músicas curtas e em diferentes estilos musicais;
  • Dedos e movimentos das mãos: evite notas muito distantes. Como iniciante, ainda não temos a flexibilidade necessária nos dedos e isso é normal!
  • Ritmo: escolha um simples ritmo binário simbolizado na pontuação por C, 4/4, 3/4 ou 2/4,
  • Tempo: evite tempos muito rápidos no início, marcados na partitura por muitas notas de 16 ou triplas;
  • Independência entre as mãos: escolha músicas com poucas notas feitas com a mão esquerda.

Como continuar progredindo?

Tendo atingido um certo nível, você certamente se sentirá estagnado e não saberá o que fazer para continuar progredindo rapidamente.

Nesse momento, será benéfico ter algumas aulas com um professor particular. Ele poderá lhe passar novos exercícios práticos, além de corrigi-lo em alguns pontos que podem ser problemáticos.

Ele fará um balanço do seu progresso para tranquilizá-lo e dar-lhe outras ideias. Esta é uma ótima maneira de saber se está preparado para avançar. Sem contar que o professor também ajuda nessa preparação.

Metodologia e foco
Você precisa gerenciar seu tempo para aprender sozinho.

Reflita: o professor pode ser um novo alento em seu aprendizado para uma motivação e compromisso renovados!

Veja algumas dicas básicas parta treinar o movimento e a flexibilidade das suas mãos:

  • Faça escalas para exercitar a destreza no piano - uma boa dica são os métodos de Hanon e Czerny
  • Crie seus próprios exercícios: use sua imaginação, sua criatividade e sua inventividade para criar seus exercícios. É importante que os treinos sejam adaptados a cada aluno, acompanhando sua progressão e suas principais necessidades.
  • Faça sequências de acordes simples: ao utilizar apenas o teclado como recurso, este exercício permite trabalhar a memória visual.
  • Treine com regularidade: em sessões de no mínimo 10 a 15 minutos cada. Fazer exercícios de destreza no final da prática contribui para o fortalecimento dos músculos, favorecendo assim o rápido desenvolvimento da flexibilidade, como um ginasta.

Complementando o aprendizado dos tutoriais

Além de tutoriais, podemos indicar abaixo alguns aplicativos que podem ser instalados no seu smartphone ou Iphone. A vantagem? Poder estudar de onde você estiver: ônibus, avião, na fila do banco, na escola.... Um bom jeito de aprender piano ainda mais depressa!

Confira:

Music Theory Helper

Este aplicativo é gratuito e está disponível para Android. Ideal para pessoas com pouco tempo de dedicação para estudos e que estejam querendo aprender solfejo. Ele permite ouvir o som de diversos acordes, sequências rítmicas e escalas musicais em qualquer lugar, já que não é necessário ter acesso à internet para funcionar. Ele não contém exercícios complexos, mas ajuda a aprimorar a percepção musical do usuário. Também traz alguns conteúdos valiosos de notação musical e círculo de quintas.

Ouvido perfeito

Este aplicativo é voltado para quem está aprendendo a tocar algum instrumento harmônico. Recomendado por vários professores do mundo inteiro para estudantes iniciantes praticarem os exercício de teoria musical no seu celular ou tablet.

O objetivo é treinar a percepção musical por meio de jogos simples. Você pode ouvir os sons das atividades e também cantar os intervalos para melhorar a sua afinação. Ao final, é avaliado pelo próprio aplicativo. Há uma área com textos em português sobre teoria musical que podem ser acessados de graça.

Veja seus principais recursos:
• Exercícios para treinamento personalizável de intervalos, escalas, acordes e ritmos
• Capacidade de criar escalas personalizadas, acordes e progressões de acordes para exercícios
• Artigos teóricos
• Exercícios de ditado melódico
• Treinamento de leitura visual
• Treinamento de tons absolutos
• Treinamento de canto das notas
• Um dicionário de escalas completo

Solfejo & piano: é possível aprender sozinho?
Saiba tudo sobre como aprender teoria da música por conta própria.

Ler música

Este aplicativo tem o objetivo de exercitar a sua capacidade de ler partituras tanto para pianos como para outros instrumentos musicais. Disponibiliza lições com exercícios para:

  • Leitura à primeira vista dos valores rítmicos.
  • Memorização de fórmulas rítmicas.
  • O reconhecimento das notas na pauta e memorizar seus nomes.
  • O reconhecimento das notas na pauta à primeira vista.

EarWizard

Disponível apenas para iOS, o EarWizard pode ser bem útil para aqueles que estão começando a aprende teclado ou teoria musical. Ele serve para treinar a audição e melhorar habilidades como concentração e memória. O aplicativo apresenta sequências de acordes que vão ficando maiores a cada rodada e o usuário deve repeti-las, utilizando apenas seu ouvido.

Precisa de um professor de Piano ?

Gostou deste artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Ricardo

Marketeer. Professor. Country Manager. Redator. Dedicação a 200% em tudo o que me comprometo ao longo da minha vida. Adoro as diferentes personalidades existentes em ambiente profissional e social. Em constante transformação. Escrevo para partilhar o meu conhecimento e entusiasmo aos leitores que queiram ver respondidas as suas questões ou aprofundar algum tema.