Em geral, o violino é uma prática de lazer antes de ser uma disciplina académica.

Embora alguns escolham uma carreira de músico, não é obrigatório ter um diploma na área.

Muitos artistas decidem aprender um instrumento sozinhos. Seja o violino, o piano, a viola ou o acordeão, tudo é possível.

Se aprender a teoria musical e a praticar o seu instrumento, é bastante concebível aprender a colocar os dedos e emitis belos sons sem um professor.

Mas e quando que fazer disso carreira? Pode ensinar a sua paixão e tornar-se um professor de violino?

Os melhores professores de Violino disponíveis
Esin
5
5 (17 avaliações)
Esin
40€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sílvia
5
5 (12 avaliações)
Sílvia
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (29 avaliações)
Susana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (8 avaliações)
Ana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (6 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (32 avaliações)
Mariana
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (10 avaliações)
Ricardo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bárbara
5
5 (13 avaliações)
Bárbara
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Esin
5
5 (17 avaliações)
Esin
40€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sílvia
5
5 (12 avaliações)
Sílvia
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (29 avaliações)
Susana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (8 avaliações)
Ana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (6 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (32 avaliações)
Mariana
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (10 avaliações)
Ricardo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bárbara
5
5 (13 avaliações)
Bárbara
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Ser autodidata e ter um bom nível de violino

Enquanto que muitas escolas de música ou conservatórios exigem um diploma na área de música ou de educação para poder ensinar, saiba que ainda é possível considerar uma carreira sem ter nenhuma formação.

pessoa a tocar violino na rua
Pode ser um às no violino mesmo que esteja a aprender sozinho| Fonte: unsplash.com

Alguns professores já experimentaram uma formação autodidata antes de decidirem transmitir os seus conhecimentos aos seus alunos motivados.

E aprender com autonomia nem sempre é algo ultrapassado. Esta metodologia de ensino é escolhida hoje por pessoas que não se querem submeter ao ritmo dos cursos na escola.

É uma escolha de aprendizagem como qualquer outra. E às vezes é tão eficaz quanto as aulas de música nos conservatório ou as aulas em casa com um professor particular.

Mas é preciso que seja, antes de mais nada, uma escolha do próprio músico.

Aprender sozinho traz muitos benefícios que mais tarde podem ser úteis à experiência do professor.

Ao estudar violino sozinho, o aprendiz de violinista compromete-se a encontrar as respostas na internet ou nos livros de música. Ao fazer isso, o cérebro regista mais facilmente a resposta e sabe onde selecioná-la quando for necessário.

Por isso, é método de aprendizagem que pode ser mais eficaz do que simplesmente ouvir o conselho de um professor.

Um músico autodidata é um músico motivado.

Uma qualidade essencial para ter sucesso nessa empreitada.

É também uma lição de vida desde que nunca desista ao encontrar pequenas dificuldades. Uma lição que também pode ser transmitida aos seus alunos.

Um professor autodidata também deve conhecer as dificuldades que um aluno típico pode encontrar na sua aprendizagem. Este saberá como responder adequadamente. Uma qualidade que muitos estudantes procuram.

E o nível de um músico autodidata pode ser tão bom quanto o de um professor com diploma. Alguns estudantes de música na universidade, se não estiverem motivados, podem nunca se dar bem com os professores das suas aulas de violino.

A motivação pode às vezes fazer maravilhas. Como o homem que construiu um violino sozinho para aprender a tocar mais tarde...

Como encontrar alunos violinistas?

Dar aulas de violino sem diplomas

Os diplomas não substituem as qualidades necessárias para ser um bom professor.

E um bom professor é acima de tudo um bom pedagogo.

Os melhores músicos do mundo podem ser incapazes de expressar a sua paixão explicitamente.

Portanto, não se sinta pressionado se acha que o seu vizinho é melhor violinista do que você.

Isso não significa que a sua carreira acabou mesmo antes de começar.

Porque a profissão de um docente é complexa e requer algumas qualidades que não têm muita ligação com a música:

  • Identificar o nível do aluno e adaptar-se a ele: não há necessidade de mostrar que é um virtuoso no violino. O aluno quer, antes de mais nada, que entenda as suas dificuldades e o mostre qual o melhor caminho para progredir;
  • Explicar de maneiras diferentes: se um aluno não entende o que lhe está a explicar, não fique bloqueado nesse ponto. Tente encontrar uma nova maneira de o fazer entender onde quer chegar;
  • Tenha um curso de violino atraente: as aulas nas escolas podem se tornar chatas depois de algumas horas. No entanto, é necessário saber como prender a atenção dos alunos. Sejam crianças ou adultos, o objetivo é o mesmo. Como cativar o aluno do começo ao fim? Qual o segredo? Uma dica é dar músicas que eles apreciem e oferecer desafios para serem superados.
crianca a tocar violino numa ponte
Para dar aulas particulares é mais importante ser um bom professor do que ser perfeito a tocar violino| Fonte: unsplash.com

Qualidades que podem ser aprendidas com experiência, mas certamente não com diplomas!

Os melhores professores de Violino disponíveis
Esin
5
5 (17 avaliações)
Esin
40€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sílvia
5
5 (12 avaliações)
Sílvia
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (29 avaliações)
Susana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (8 avaliações)
Ana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (6 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (32 avaliações)
Mariana
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (10 avaliações)
Ricardo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bárbara
5
5 (13 avaliações)
Bárbara
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Esin
5
5 (17 avaliações)
Esin
40€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sílvia
5
5 (12 avaliações)
Sílvia
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (29 avaliações)
Susana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (8 avaliações)
Ana
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Filipa
5
5 (6 avaliações)
Filipa
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Mariana
5
5 (32 avaliações)
Mariana
35€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ricardo
5
5 (10 avaliações)
Ricardo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Bárbara
5
5 (13 avaliações)
Bárbara
11€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Dar aulas de violino online

Mas onde é que pode ensinar quando não tem o diploma necessário para universidades ou conservatórios?

Existem muitas possibilidades disponíveis.

Porque não ficar no ramo de autodidatas e dar cursos de violino pela internet?

Pode perfeitamente lançar um site ou blog, expondo as suas melhores dicas de professor para aprender a tocar violino.

Ao ser autodidata e conversar com os amantes da música independente, ganha credibilidade.

Mas uma questão permanece sem resposta. Como ter lucro com um blog ou site?

Então, porque não cobrar pelas suas aulas e pelo conteúdo que disponibiliza?

Muitas pessoas que têm blogs obtêm sucesso ao oferecer conteúdo pago aos visitantes.

Isso não significa que tenha que cobrar por todo o conteúdo. Por exemplo, pode disponibilizar o curso de forma gratuita e depois oferecer vídeos mais completos por um preço acessível.

Sabe como descobrir o preço adequado para as suas aulas? Faça uma pesquisa completa noutros sites para ter uma noção dos preços cobrados, pesquisando por exemplo sobre qual é o preço de um curso de violino.

notas de euros
Perceba se deve oferecer conteúdo totalmente gratuito ou cobrar por dicas ou anúncios| Fonte: pixabay.com

Alguns blogs só oferecem conteúdo gratuito. Nesse caso, verifique se tem visualizações suficientes para oferecer o seu site ou blog aos anunciantes. Desta forma estes irão pagar para exibir anúncios no seu site.

De qualquer forma, ensinar na internet é uma boa maneira de criar cursos à sua maneira. E mesmo se usar o seu violino como um violão como Andrew Bird, pode sempre despertar interesse e curiosidade nas pessoas.

Dar aulas particulares de violino

Se as novas tecnologias e a internet não são o seu forte, existem outras soluções.

Muitos músicos tornam-se professores particulares.

Seja como uma atividade paralela aos seus estudos, uma segunda atividade profissional ou até como um micro-empresário a tempo inteiro, todos os perfis de profissional podem ser adequados ao cargo de professor particular.

Não há necessidade de diplomas. Diferentes plataformas oferecem formas de conectar professores e alunos.

A Superprof é uma delas. Ao se inscrever desfruta de uma rede muito grande de alunos para iniciar a sua atividade. Basta preencher o seu perfil e publicá-lo no site.

Quando os potenciais alunos lhe começarem a enviar mensagens, garanta respostas rápidas. O tempo de resposta é prova da sua seriedade e do seu interesse nos violinistas aprendizes.

A primeira hora de aula, em geral, acontece na casa do aluno. Assim, têm oportunidade de se conhecerem um ao outro e estabelecer juntos um programa de acordo com o nível do futuro músico.

Conforme avança, o seu perfil complementará a sua experiência. Outros estudantes continuarão a confiar no seu trabalho.

Mas o seu anúncio também pode ser publicado em outros sites de anúncios online. Hoje, muitas pessoas recorreram a esse tipo de anúncios e o número de professores particulares tem vindo a aumentar nas últimas décadas.

Muitos professores desenvolvem a sua network e conseguem viver da música.

duas mulheres a tocar violino
Tem sempre a opção de dar aulas particulares a alunos que estejam interessados em aprender violino| Fonte: unsplash.com

Tornar-se um professor de violino em instituições ou associações

Embora nem todas as universidades e conservatórios não sejam acessíveis a músicos sem diplomas, outros tipos de estruturas (associações, institutos, ONGs) às vezes concordam em contratar um violinista autodidata.

Desde que, claro, tenha bastante motivação e pedagogia.

Muitos amantes do violino decidem aprender música em estruturas como estas.

Estas são mais flexíveis sobre a natureza do estudo do violino (violino elétrico ou violino clássico) e oferecem muitos cursos, independentemente do instrumento (violoncelo, flautas, baixo, clarinete, etc):

  • Curso de teoria musical;
  • Musicalização;
  • Formação em música;
  • Orquestra Sinfónica;
  • Música tradicional;
  • Coro;
  • Música de câmara;
  • Música contemporânea;
  • Cursos individuais.

Para ensinar aos alunos teoria musical (ler as notas, fazer leituras e ditados, entre outros), improvisação ou treino musical, os fundamentos teóricos são, portanto, exigidos aos professores. Se ainda não está preparado, saiba que será frequentemente solicitado sobre assuntos como:

  • Ler uma partitura;
  • Tempo;
  • Clave do solo;
  • Clave de fá;
  • Ritmo;
  • Metrónomo;
  • Escalas;
  • Nome das notas;
  • Tom;
  • Bemol.

Em relação à aprendizagem de violino, saiba que vai precisar de ensinar o seguinte:

  • Como segurar o arco;
  • Como comprar um bom violino;
  • Como aprender a afinar o violino (de ouvido ou com afinador);
  • Usar partituras;
  • Posicionar os seus dedos no instrumento;
  • Ensinar violino a canhotos;
  • Queixeira;
  • Almofada;
  • Pizicatos;
  • Vibrato;
  • Etc.

Por exemplo, sabia que existem, na verdade, várias arcadas e golpes de arco, dos quais estes que se segues são apenas os principais:

  • Piquetato
  • Fouetté
  • Ricochet
  • Sonfilé
  • Spiccato
  • Sautillé
  • Staccato
  • Détaché
  • Martele

Noções básicas que se deve preparar para aprender durante a sua jornada autodidata para se tornar professor de violino, de modo a não ser surpreendido durante as aula.

Porque não ter aulas de teoria musical em paralelo à aprendizagem do violino?

Isso irá fornecer-lhe uma base de teoria musical que certamente lhe irá ser útil algum dia.

Lugares diferentes para ensinar violino não faltam!

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.