A contabilidade é uma especialidade que pode ser aprendida em diversos formatos, diferentes instituições e com vários tipos de objetivos.

Assim, saiba que, se está a pensar fazer a matrícula ou inscrição num curso das ciências contábeis aconselhamos que, em primeiro lugar, escolha qual a instituição ou plataforma que mais se adequa às suas necessidades e pesquise previamente sobre quais os assuntos e matérias que serão abordadas durante o processo de ensino.

Neste artigo vamos apresentar quais as funções e aptidões de um contabilista e ainda fazer uma síntese dos assuntos que irão ser abordados no curso de contabilidade.

Está preparado? Vamos lá!

Os melhores professores de Contabilidade disponíveis
Ana maria
5
5 (35 avaliações)
Ana maria
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Luís
5
5 (14 avaliações)
Luís
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (41 avaliações)
Diogo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (5 avaliações)
Ana
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (5 avaliações)
Daniela
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (6 avaliações)
Gonçalo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sara
5
5 (6 avaliações)
Sara
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vera
5
5 (5 avaliações)
Vera
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana maria
5
5 (35 avaliações)
Ana maria
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Luís
5
5 (14 avaliações)
Luís
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (41 avaliações)
Diogo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (5 avaliações)
Ana
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (5 avaliações)
Daniela
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (6 avaliações)
Gonçalo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sara
5
5 (6 avaliações)
Sara
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vera
5
5 (5 avaliações)
Vera
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Introdução à contabilidade e às funções do contabilista

Para além de frequentar cursos nesta área e de dominar o conceito de demonstrações financeiras, o contabilista tem de saber acompanhar as expectativas de todos os seus clientes, e isso requer que tenha algumas qualidades, entre as quais: sentido de organização, sentido de responsabilidade e sentido de urgência pois por vezes surgem situações que só o contabilista pode esclarecer e resolver.

Para além disto, e como funções básicas, um aluno de introdução à contabilidade deve estar preparado para:

  • registar e fazer a gestão de todos os dados contabilísticos fornecidos pelo seu cliente;
  • organizar todos essas informações para que os relatórios e demonstrações sejam feitos de forma correta e rigorosa;
  • demonstrar o resultado desses mesmos relatórios e balanços para que o seu cliente tenha uma noção clara da sua situação financeira atual;
  • analisar as informações, tais como o resultado dos relatórios para que possa elucidar o seu cliente a melhorar ou manter a situação financeira atual;
  • e acompanhar o seu cliente, quer seja na elaboração de relatórios ou de documentos fiscais como a declaração de IRS, ou mesmo num processo de progressão de um negócio.

Porém, saiba que quem procura alguém formado nesta área, está à espera que o contratado garanta segurança, rigor e clareza nas informações e gestão de dados a que tem acesso.

Assim, sabemos que existem vários tipos de serviço e muitas outras áreas de atuação dos contabilistas. Isto significa que um aluno da área da contabilidade pode trabalhar em:

  • serviço virtual ou online: onde faz a análise de parcelas da parte burocrática da contabilidade. Este é um serviço com um custo relativamente mais baixo devido à presença de automação e meios tecnológicos, pois neste tipo de serviço não há necessidade de aproximação entre o especializado nesta área e o cliente;
  • ou em regime consultivo: é de conhecimento geral que muitos empresários consideram esta matéria como a "ciência da riqueza e da prosperidade", e por isso procuram um contabilista que garanta o auxilio na tomada de decisões de forma fundamentada e a executarem um plano. Este tipo de serviço é considerado um serviço altamente personalizado, de alto valor e preço e por isso, exige mais proximidade entre o contabilista e o cliente.
Quais as competências de um técnico de contabilidade?
Um técnico de contabilidade deve ter aptidões académicas e pessoais. | Fonte: Pixabay

O pagamento destes serviços deve ser discutido entre o prestador de serviço e o cliente, e pode ser feito por mensalidade, por transferência, ou não, sendo sempre acordado um valor de remuneração em função da formação, do tipo de ensino presencial, ead ou virtual, ou dos cursos do contabilista.

No curso das ciências contábeis vai aprender também sobre técnicas usadas na contabilidade.

Contabilidade online: técnicas e princípios da contabilidade

Para ser um técnico das ciências contábeis, saiba que não é necessário só saber fazer contas, juntar parcelas ou tirar um curso ou formação desta disciplina. É necessário ter aptidões pessoais, saber como fazer a gestão de certas situações, quais as técnicas a aplicar perante o resultado de certos relatórios, assim como quais os princípios que deve seguir para se tornar um técnico de sucesso!
Isto significa que, ao aprender as funções dos contabilistas da ciência contábil vai perceber que estas se apoiam em regras específicas para que as tarefas sejam bem executadas. Aqui fica um pequeno resumo:

  • Escritura contábil: este é o documento que o contabilista realiza de forma organizada e sistematizada, e onde estão os registos das ocorrências que influenciam a evolução patrimonial do seu cliente;
  • Demonstrações contábeis: é através desta técnica que o profissional das ciências contábeis apresenta todos os registos efetuados em uma forma condensada, que dão lugar, por sua vez, ao resultado final alcançado pela entidade plural ou pelo cliente singular, num determinado período de tempo;
  • Auditoria: esta técnica pretende clarificar com exatidão os registos já efetuados e apresentados nos resultados contábeis anteriores;
  • Análise de balanço: esta técnica é feita através das demonstrações contábeis dos dados sistematizados, que apresentam de forma sintética os resultados de um negócio.

Se, por outro lado, ainda não ouviu falar dos sete princípios desta ciência contábil nas suas aulas online ou ead, deixamos também aqui um pequeno resumo que pode servir de introdução ao tema:

  • princípio da continuidade: é bastante útil e impõe a consideração de que uma instituição trabalha de forma continuada, com duração ilimitada, e por isso mesmo, não prevê a diminuição ou cessação das suas operações;
  • princípio da consistência: implica a manutenção das mesmas práticas contabilísticas de um exercício económico para outro, impedindo assim que em cada um dos exercícios sejam aplicadas as práticas mais vantajosas para as empresas em questão, nomeadamente em termos fiscais;
  • princípio da especialização: este obriga a que os lucros obtidos e os custos suportados por uma entidade coletiva sejam registados no período a que correspondem, independentemente do período de ocorrência do eventual recebimento ou pagamento;
  • princípio do custo histórico: este princípio defende que os registos contabilísticos devem ser efetuados aos custos de aquisição ou de produção;
  • princípio da prudência: este permite, por sua vez, a inclusão nas ciências contábeis de um determinado grau de precaução no contexto de estimativas que é necessário realizar em certas situações, sem contudo dar margem à consideração de proveitos por defeito e/ou custos excessivos;
  • princípio da substância: este defende que as operações devem ser contabilizadas de acordo com a sua substância e realidade, e não apenas de acordo com a sua forma legal.
  • princípio da materialidade: este último princípio, e também bastante útil e pertinente, refere-se à necessidade das demonstrações financeiras evidenciarem devidamente todos os elementos relevantes, tendo em conta os utilizadores da informação contabilística.

Sabia que no curso de contabilidade também serão abordados os termos usados da contabilidade nacional?

Os melhores professores de Contabilidade disponíveis
Ana maria
5
5 (35 avaliações)
Ana maria
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Luís
5
5 (14 avaliações)
Luís
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (41 avaliações)
Diogo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (5 avaliações)
Ana
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (5 avaliações)
Daniela
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (6 avaliações)
Gonçalo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sara
5
5 (6 avaliações)
Sara
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vera
5
5 (5 avaliações)
Vera
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana maria
5
5 (35 avaliações)
Ana maria
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Luís
5
5 (14 avaliações)
Luís
15€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (41 avaliações)
Diogo
12€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana
5
5 (5 avaliações)
Ana
18€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Daniela
5
5 (5 avaliações)
Daniela
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Gonçalo
5
5 (6 avaliações)
Gonçalo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Sara
5
5 (6 avaliações)
Sara
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vera
5
5 (5 avaliações)
Vera
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Formação contabilidade: tudo sobre terminologias importantes

Se já fez a matrícula ou inscrição durante o mês de agosto, num curso certificado de ciências contábeis ou está a pensar frequentar cursos ou aulas online ou EAD de contabilidade (ensino à distância), temos certeza que já ouviu falar em direitos e obrigações fiscais. Estamos certos?

Mas o que são obrigações fiscais? Existem vários tipos de obrigações? Um contabilista certificado conseguirá responder-lhe, mas nós também!

Para começar podemos dizer que obrigações fiscais é o termo frequentemente utilizado quando o tema da conversa são os valores que têm de ser pagos ao Estado. Este tipo de pagamento ou mensalidade pode aplicar-se a indivíduos singulares ou a entidades plurais. Ou seja, toda a gente está sujeita ao pagamento das obrigações fiscais, nos termos previstos pela legislação portuguesa.

Por outro lado, no âmbito da contabilidade existe também o direito ou o "direito a receber" que significa poder de exigir algo, tal como: valores, títulos, contas, entre outros.
Se ainda não ficou completamente esclarecido, deixamos uma pequena lista de mais direitos a receber:

  • Nota promissória (ou commercial paper);
  • Nota fiscal (NF) e cupão fiscal;
  • Fatura;
  • Duplicata ou duplicados.

Para além disto, e analisando a linguagem da contabilidade, é importante perceber o que são os bens ou pertences de um individuo singular ou uma entidade coletiva. E podemos dizer que existem também vários tipos de bens:

  • Bens tangíveis: “palpáveis”, corpóreos;
  • Bens intangíveis;
  • Bens imóveis;
  • Bens móveis.
O curso de contabilidade online vai explorar sobre o tema das demonstrações financeiras.
No curso das ciências contábeis vai aprender que tipos de bens existem. | Fonte: Unsplash

Assim, podemos dizer que o conceito de património na contabilidade é composto por bens, direitos e obrigações. Isto significa que este termo engloba tanto o que uma entidade possui como aquilo que ela deve ou tem de pagar. Para fins contábeis, o património constitui apenas naquilo que pode ser medido em parcelas monetárias que existem entre o sujeito ativo e o sujeito passivo.

Já alguma vez ouviu falar sobre conceitos de capital?

Curso de contabilidade sobre conceitos de Capital em Portugal

Na contabilidade, o conceito de capital é uma das parcelas que deve constar no plano da análise da condição de uma empresa, e significa o montante que é disponibilizado ao negócio em questão, e que deve ser utilizado nas atividades que esta mesma realiza para gerar as suas receitas e lucros.

Porém, existem vários tipos de capital, consoante esse mesmo financiamento:

  • Capital Próprio ou Património Líquido: é um dos termos aprendidos nesta ciência e aplica-se ao valor conseguido unicamente através do negócio, ou seja, que pertence e serve unicamente as necessidades da mesma;
  • Capital de Terceiros: é também uma das parcelas que deve constar no plano da análise da condição financeira de uma empresa e aplica-se quando uma entidade coletiva financia o seu capital por meio de dívidas para este ser utilizado nas atividades que realiza, como quando adquire empréstimos.

Para esclarecer um pouco melhor estas informações, podemos afirmar que o Capital Próprio corresponde aos valores financeiros do negócio que constituem o seu próprio património. Saiba que, estas parcelas devem aparecer no Balanço Patrimonial da companhia como Património Líquido e que este montante está incluído o Capital Social que é disponibilizado pelos sócios ou proprietários desde a criação da empresas, sendo que parte deste valor pode estar ainda estar em processo, se um ou mais dos sócios ainda não deu a sua parte.

No seu curso de ciência contábil aprenderá também sobre os sistemas de normalização contabilística.

Explicações contabilidade sobre os sistemas de normalização

No ensino das ciências contábeis vai aprender que a normalização contabilística é o conjunto de normas, regras ou procedimentos que devem ser seguidos pelas diversas entidades económicas, no que diz respeito à nomenclatura, âmbito ou comparação, as regras de movimentação das contas, colorização de elementos patrimoniais, determinação dos resultados e elaboração das provas contabilísticas.

Estas normas foram concebidas pela legislação fiscal e por isso, é também correto dizer que a legislação fiscal faz parte da normalização contabilística, uma vez que ambas influenciam o modo das instituições organizarem e demonstrarem o seu resultado financeiro.

O que são as ciências contábeis?
No processo de aprendizagem desta disciplina vai poder aprender o que é a normalização contabilística. | Fonte: Pexels

Assim, podemos ainda acrescentar que a prática deste conjunto de normas ou procedimentos deve estar implícito nas funções e aptidões do contabilista e tem como nome oficial: Sistema de Normalização Contabilística (SNC). Este é um modelo que tem como principal objetivo, a elaboração da contabilidade com base das Normas Internacionais da Contabilidade (NIC) emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB), de forma a proporcionar o alinhamento permanente com as diretrizes e regulamentos em matéria de contabilística da União Europeia (UE), tendo, porém, sempre em conta, as características e necessidades específicas do tecido empresarial português.

Deixamos aqui um resumo das normativas pré-estabelecidas pelo Sistema de Normalização Contabilística:

  • Estrutura conceptual (EC): esta estabelece os conceitos contabilísticos básicos e assume-se como um guia referencial do Sistema de Normalização Contabilístico, sendo que, a Estrutura Conceptual não se assume como uma norma pois em caso de conflito, prevalecem sempre as normas contabilísticas previamente estipuladas.
  • Bases para a apresentação de demonstrações financeiras (BADF);
  • Modelos de demonstrações financeiras (MDF);
  • Normas Interpretativas (NI);
  • Norma contabilística para mico entidades (NC-ME);
  • Normas contabilísticas e de relato financeiro (NCRF);
  • Norma contabilística e de relato financeiro para pequenas entidades (NCRF-PE);
  • Norma contabilística e de relato financeiro para entidades do setor não lucrativo (NCRF-ESNL).

Este tipo de normativas encontram-se obrigatoriamente ligados com a realização das demonstrações financeiras.

Cursos de contabilidade sobre demonstrações financeiras

Se está a pensar frequentar um curso de contabilidade já em agosto, saiba que um dos assuntos mais comuns é saber o que são, para que servem e quais as características das demonstrações financeiras.

Este relatório ou documento é, de forma sucinta, uma análise às parcelas e movimentos empresariais que apresenta a posição patrimonial e os resultados de um negócio num determinado momento do ano ou da história do negócio.

Saiba ainda que apenas as sociedades estão obrigadas a prestar contas periodicamente com recurso a estas ferramentas e que este documento pode assumir vários formatos:

  • Balanço: tem como função principal, mostrar a situação patrimonial do negócio, apresentando os valores do seu ativo, passivo e capital próprio;
  • Demonstração de Resultados: é, de forma sucinta, o relatório que apresenta detalhadamente os rendimentos e os gastos do negócio em questão. Assim, este documento permite tirar conclusões acerca do resultado da empresa, ou seja, verificar se obteve lucro ou prejuízo num determinado período de tempo.
  • Demonstração de Capital Próprio: este resultado pretende dar a conhecer as mudanças registadas no capital próprio de uma entidade coletiva durante um determinado período de tempo. Por consequência, pode denunciar uma redução ou um aumento dos ativos líquidos da organização.
  • Demonstração de Fluxos de Caixa: o objetivo principal deste documento é dar a conhecer a informação sobre os recebimentos e pagamentos em dinheiro, sejam eles em numerário ou depósitos à ordem, movimentos que acontecem durante a atividade normal do negócio. Para além disto, pretende ainda mostrar de que forma é que o dinheiro foi aplicado, investido e de que modo foi obtido;
  • Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados: este último modelo consiste numa detalhada e precisa descrição de todos os factos que se mostrem relevantes na interpretação da demonstração financeira apresentada.
Aulas online das ciências contábeis são possíveis na Superprof!
Na Superprof vai poder frequentar o ensino das parcelas contábeis. | Fonte: Pixabay

E agora? Está mais entusiasmado para fazer a sua matrícula ou inscrição num curso ou cursos online ou ead, já em agosto? Se ainda não sabe onde vai procurar o seu professor ou técnico certificado das ciências contábeis, aconselhamos que o faça na Superprof!

A Superprof é uma plataforma online ou virtual onde muitos técnicos certificados estão à sua espera para lhe transmitirem todo o conhecimento que têm sobre sistemas de normalização contabilística, conceitos das ciências contábeis e muito mais!

Todos os detalhes referentes às aulas de contabilidade, tais como a mensalidade, o tipo de ensino, a carga horária das aulas e os meios tecnológicos a usar são assuntos que serão discutidos entre si e o profissional que escolher para o acompanhar neste caminho fascinante pelo mundo das ciências das parcelas financeiras.

Aconselhamos que, ao escolher o seu professor, garanta que existe uma compatibilidade de carga e horário das aulas, que a mensalidade está adequada ao ensino que vai ser prestado e que o plano de aprendizagem do curso ou cursos da ciência contábil corresponde às suas expectativas e necessidades!

Temos a certeza que depois de fazer a matrícula ou inscrição no curso das ciências contábeis vai adquirir muitos e diversos conhecimentos, vai aprender a dominar a soma, subtração, divisão e multiplicação de parcelas e dados financeiros e ainda vai ter a oportunidade de falar com o profissional das ciências contábeis sobre qual a história e a evolução da ciência contábil.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Marília

Sou licenciada em História da Arte e Mestre em Estudos Artísticos, na vertente de Teoria e Crítica da Arte. No passado, escrevi também alguns artigos para a revista Umbigo (online) e criei e geri todos os conteúdos da plataforma pensarte.pt.