O estudo do canto pode ter muito mais importância do que imagina. Estamos habituados a utilizar a nossa voz no dia, para falar e vocalizar todos os nosso pensamentos e emoções. Mas é raro pensarmos na nossa saúde vocal, no cuidado do aparelho fonador e nos cuidados que devemos ter com cada utilização.

Este cuidado é principalmente importante se possuirmos um talento nato para cantar. E é precisamente por esse motivo que, todos os dias, dezenas de novos alunos se inscrevem em conservatórios e escolas de música, para melhorar as suas técnicas de canto e vocalização, com o apoio de professores profissionais com muita experiência.

Alguns destes alunos gostavam de seguir carreira como cantores, outros apenas gostam de música, do canto ou de tocar um instrumento. Independentemente de qual for o seu objetivo, é importante que se sinta confortável com a sua voz e que saiba qual é o seu tom.

Para isso, pode (e deve!) fazer aulas de canto com um professor, para estudar as características da sua voz e como a utilizar. Entre os aquecimentos e os exercícios adequados, o posicionamento das cordas vocais e como fazer as vocalizações, existem várias particularidades e critérios específicos que são indicados para cada categoria das vozes.

estudio musical
O curso ou as aulas de canto permitem estudar e aprender as características mais importantes da voz de cada aluno. | Fonte: Pexels.com

Se não sabe qual é a sua categoria e onde encaixa na escala, este artigo é para si. Saiba como identificar o seu alcance e muitas mais informações essenciais sobre os diferentes tipos de voz existentes.

Os melhores professores de Canto disponíveis
Kelly
5
5 (21 avaliações)
Kelly
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rosy
5
5 (31 avaliações)
Rosy
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Maja
5
5 (43 avaliações)
Maja
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shaw
5
5 (20 avaliações)
Shaw
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (25 avaliações)
Susana
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana sofia
5
5 (14 avaliações)
Ana sofia
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Beatriz
5
5 (15 avaliações)
Beatriz
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (12 avaliações)
Diogo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Kelly
5
5 (21 avaliações)
Kelly
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Rosy
5
5 (31 avaliações)
Rosy
17€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Maja
5
5 (43 avaliações)
Maja
30€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Shaw
5
5 (20 avaliações)
Shaw
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Susana
5
5 (25 avaliações)
Susana
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Ana sofia
5
5 (14 avaliações)
Ana sofia
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Beatriz
5
5 (15 avaliações)
Beatriz
20€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Diogo
5
5 (12 avaliações)
Diogo
25€
/h
Gift icon
1ª aula grátis!
Vamos lá

Diferentes tipos de vozes nos cursos de canto

Antes de avançar para como pode identificar qual é a categoria onde encaixa, é preciso que conheça quais são os diferentes tipos de vozes que pode encontrar, dependendo se os cantores são homens ou mulheres. Ao contrário de outros talentos musicais, as diferenças biológicas têm influência no canto e são um dos critérios para qualificar o tipo de voz.

Vozes femininas

As vozes das mulheres podem ser divididas em quatro tipos diferentes:

  • soprano: a categoria mais comum, que também é típica das vozes das crianças, e que corresponde a uma tessitura mais aguda;
  • mezzo-sopranos: um tom médio, com tendência para os sons mais agudos;
  • grave: um tom mais grave;
  • contralto: a categoria mais rara, com um tom muito grave e profundo.

Vozes masculinas

As vozes de canto masculinas também podem dividas entre quatro categorias diferentes, que permitem determinar as técnicas vocais que o cantor deve adotar:

  • contratenor: o tom mais agudo, que pode ser comparado a uma voz de falsete;
  • tenor: ligeiramente mais baixo que o tom acima, mas bastante agudo;
  • barítono: a categoria mais comum nos homens, é moderadamente grave;
  • baixo: o tom mais grave de todos.

Identificar a categoria a que pertence

Será escusado dizer que não pode escolher o tom de voz que possui. Ele nasce connosco e vai modificando ao longo dos anos e com a maturidade. Se o quiser utilizar como ferramenta de trabalho e seguir carreira profissional na área da música, é especialmente importante que tenha isto em mente, para que se possa adaptar às mudanças.

luzes do palco
Pode optar por fazer formação numa escola ou praticar com aulas particulares. | Fonte: Pexels.com

Mudanças essas que, biologicamente, influenciam a voz de um cantor ou cantora depende de vários critérios, como a sua morfologia. Por exemplo, uma voz mais ou menos grave terá essa característica, em parte, devido à espessura das cordas vocais do vocalista.

Outros fatores que influenciam na classificação do tipo de voz que cada aluno tem são, por exemplo, a capacidade pulmonar e a dimensão da faringe no aparelho fonador. Todas estas características permitem equacionar qual é o tom mais adequado, o que ajuda a evitar a fadiga vocal.

E mesmo não sendo possível mudar o tom de voz, é sempre possível educá-lo e melhorá-lo, para que possa atingir todos os seus objetivos. Os professores das aulas de canto vão dar dicas sobre a posição correta para respirar, os exercícios de respiração mais indicados e até mesmo sobre como articular cada palavra e nota.

É precisamente por este motivo que a categorização é essencial, caso contrário poderá estar a danificar a sua saúde vocal em vez de progredir na técnica.

Aprender a adaptar o alcance na aula de canto

Depois de definir o tipo de voz que possui, é importante educá-lo corretamente. Para isso, precisa de saber qual é o alcance ou a tessitura que possui. A tessitura é a extensão total, da nota mais grave à mais aguda, abrangida pela sua voz. Também permite determinar o intervalo de notas e de sons que tem capacidade para cantar.

Se houver uma música que consiga cantar corretamente de uma ponta à outra, tem a sua tessitura ideal. Se não conhecer nenhuma, terá que se adaptar. Isto é especialmente importante porque conhecer o seu alcance vocal é essencial para o desenvolvimento.

cantora com guitarra
É importante que conheça o seu alcance e extensão, para que os possa desenvolver e trabalhar em cada aula e conseguir progredir de forma visível. | Fonte: Pexels.com

Portanto, e independentemente da categoria listada acima em que inserir (soprano, grave, barítono, contratenor, etc.), deve perceber qual é o alcance que possui. E existem várias formas de o fazer. Hoje em dia já existem recursos tecnológicos avançados o suficiente para o poder determinar online, com o auxílio de um computador e microfone. Existem vários websites onde pode medir quais são os sons mais graves e agudos que consegue atingir.

São uma alternativa como qualquer outra, mas não são a única opção que tem. Pode recorrer a um método mais tradicional e pedir ajuda a um professor de canto, para que o possa avaliar numa aula. O processo é muito simples, o professor vai-lhe pedir para cantar, para poder enquadrar a sua voz numa das categorias da escala e desenvolvê-la.

Se não conhecer nenhum professor, basta procurar na plataforma online da Superprof até encontrar o perfil ideal. Os nossos professores só necessitam de uma aula para categorizar a sua voz e ajudar a aumentar as suas capacidades naturais.

Acima de tudo, é essencial ter apoio ao desenvolver este elemento tão importante e não chega improvisar. Deve conservar a sua voz o máximo possível, porque é a única que vai ter para o resto da vida.

Educar a voz com um professor de canto

Já mencionamos a importância de saber qual é o seu tipo de voz, conhecer as suas características e qual é o alcance que possui, para o poder desenvolver. Para o fazer, é fundamental treinar e praticar constantemente. Alguns alunos até optam por gravar as suas sessões de treino ou aulas de canto para poderem estudar melhor a sua amplitude e como a podem desenvolver. Pode ser um bom exercício para identificar as fraquezas que ainda possui e as notas onde desafina.

cantor com publico
Ao ter aulas individuais com uma professora particular, vai ter acesso a formação personalizada, e pode até escolher o horário que lhe for mais vantajoso para cada aula. | Fonte: Pexels.com

Este exercício, que pode ser importantíssimo para o desenvolvimento, permite refinar a voz e trabalhar nos aspetos necessários. Mas também pode optar por outros. Outro exercício que pode fazer é selecionar músicas para praticar, quer grave o resultado final ou não, de artistas conhecidos que tenham o mesmo alcance. Cantar as músicas dos artistas de que mais gosta pode ajudar a dar uma motivação extra para melhorar o desempenho.

No entanto, a voz dos seus artistas favoritos pode muito bom não ser igual à sua. Isto quer dizer que não vai poder praticar com as suas músicas favoritas e terá que escolher outras. Lembramos também que muitas vezes é o professor que escolhe as músicas mais adequadas para o seu tom, e são essas que vai usar para praticar nas aulas de canto. Este processo com uma escolha mais eclética também ajuda a determinar o seu tom de voz exato.

Por isso, se gostava de acompanhar o hit do seu artista favorito mas o estilo não é o ideal, não desanime. Isso é perfeitamente normal e deve ser encarado com naturalidade, sem espaço para frustrações. Aliás, até o deve ver como um ponto positivo, uma vez que significa que tem uma voz diferente e um estilo próprio, o que é uma vantagem.

Acima de tudo, deve encarar a sua voz como a ferramenta de trabalho principal para desenvolver a sua capacidade vocal. Deve trabalhá-la o máximo possível se tem intenções de integrar um coro ou fazer um papel num musical.

E se tem talento musical, mas não sabe qual é o tipo de voz que possui, qual é o seu alcance ou como colocá-lo em prática, está na hora de começar! Faça uma pesquisa na plataforma online da Superprof e escolha o professor particular de canto com o perfil ideal para o que procura. Ter o apoio de um dos nossos professores de música é o primeiro passo para o início da sua carreira musical.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou deste artigo? Deixe a sua avaliação!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Catarina

Eterna otimista, com um bichinho por viajar. Apaixonada por literatura e ficção. Metro e meio de pessoa, vivo pelo lema "Though she be but little, she is fierce". Trabalho atualmente como tradutora e redatora freelancer.