Conseguir tocar guitarra ou violão é uma forma incrível de se expressar, de revelar para o mundo um aspecto da sua personalidade, de transmitir emoções por uma língua universal que é a música.

E você sabe o que são escalas? Gostaria de conhecer todas as escalas musicais, como as escala maiores?

Por isso, antes de avançar na aprendizagem da guitarra ou do violão, treine a improvisação!

É possível treinar a improvisação?

Antes de nos jogarmos nessa aventura que é a guitarra, existem noções básicas para aprender, ainda mais quando o assunto é escala, os principais acordes maiores e menores, o posicionamento dos dedos no braço.

guitarrista improvisação
Improvise alguns solos como J. Hendrix!

Uma vez dominados todos esses elementos, como a escala maior e menor, vem a questão da improvisação. Improvisar é aplicar na prática e de forma livre o conjunto de seus conhecimentos técnicos e teóricos de guitarra ou violão.

Para entender bem como funciona o processo de improvisação, podemos fazer uma comparação ao aprendizado de uma língua. Afinal, a música e a guitarra também são uma forma de expressão!

A fala, na verdade, é a improvisação do que você já sabe: você não está criando instantaneamente a gramática, tampouco o vocabulário. Mesmo assim, está criando frases em tempo real, com conteúdos e formas pessoais e particulares.

Com a guitarra é a mesma coisa: improvisar é utilizar um vocabulário já existente (notas e ritmos), mas tocando de uma maneira diferente - a sua maneira.

diversos métodos para se aprender a guitarra e também para improvisar neste belo instrumento.

O que são escalas musicais?

O que é escala musical?

É impossível improvisar sem conhecer a base da música, ou seja, as escalas.

Gamas notas improvisar guitarra
Conhecendo as escala de notas: a base da improvisação (escalas musicais violão)

A não ser que você tenha um talento inato ou um feeling extraordinário, ou então que saiba reproduzir qualquer som em sua guitarra, as escalas são conhecimento sólido e obrigatório que servirão de referência para sua improvisação.

É possível improvisar sem conhecer as escalas, mas você vai certamente enfrentar dois grandes problemas: não alcançar o que realmente deseja, e as sonoridades que emitir não funcionarão tão bem juntas.

As principais escalas para improvisar na guitarra

Escalas maiores e menores, escala natural maior, escalas musicais maiores, escala das notas... São tantos os termos utilizados para essas notas!

As principais escalas são: escala pentatônica (seja ela escala pentatônica maior ou escala pentatônica menor), escala maior, escala menor, escala harmônica e escala melódica.

Todas essas escalas fornecem os principais elementos para improvisar, mas você pode começar pelas escalas pentatônicas, maior e a menor.

As escalas harmônicas e melódicas são mais para enriquecer a sua música.

Procurando por uma aula de violão em SP?

Gostaria de conhecer todas as escalas? 

A escala pentatônica

Quais escalas aprender na guitarra?
A pentatônica é sua grande aliada na improvisação.

Esta é a escala conhecida para a improvisação e principalmente para os solos de guitarra. Uma pentatônica é uma escala de 5 notas, com "penta" significando cinco e "tônica" significando "notas".

Claro, com apenas uma definição indicando 5 notas, qualquer coisa poderia ser uma escala pentatônica.

Não, mas aqui estamos falando da escala pentatônica. Na verdade, de escalas pentatônicas, porque existem duas: a escala pentatônica maior e a escala pentatônica menor.

Na linguagem comum, quando falamos da escala pentatônica, é a escala pentatônica menor.

A pentatônica, sendo escala menor ou maior, tem três grandes vantagens:

  • Ela é fácil de aprender
  • É fácil de tocar
  • Pode ser usada em muitos casos.

Não importa o estilo da música: pop, rock, reggae, blues, metal, folk... A escala pentatônica está em toda parte. É o canivete suíço do guitarrista.

A escala pentatônica menor

A escala pentatônica menor é a escala mais importante quando se fala em guitarra de rock. Também é comumente chamada de escala do rock ou escala de solo.

Contém 5 notas e a terça é menor, ou seja, o intervalo entre a tônica (primeira nota) e a terça é de 1,5 tons.

A estrutura da escala pentatônica menor é a seguinte:

  • I a III: 1,5 tom,
  • III a IV: 1 tom,
  • IV a V: 1 tom,
  • V a VII: 1,5 tom
  • VII a I: 1 tom.

Você percebeu que temos graus I, III, IV, V e VII. Os graus II e VI não fazem parte da escala pentatônica menor.

A escala pentatônica maior

A escala pentatônica maior é uma escala pentatônica menor que começa na terça da pentatônica menor. O esquema da posição 1 da pentatônica maior é o mesmo que a posição 2 da pentatônica menor.

Chama-se maior porque sua terça é maior, isto é, o intervalo entre o tônico e a terça é de dois tons.

Uma escala pentatônica maior não é nada mais do que uma escala diatônica maior com 7 notas (heptatônicas) sem semitons.

A estrutura da escala pentatônica maior é, portanto, a seguinte:

  • I a II: 1 tom
  • II a III: 1 tom,
  • III a V: 1,5 tom,
  • V a VI: 1 tom,
  • VI a I: 1,5 tom.

A escala maior

A escala maior é aquela que todos conhecem, até mesmo os não músicos, mesmo sem saber.

Faça um teste: peça a alguém para recitar uma série de notas, e ele dirá, sem dúvida:

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si, Dó.

E é isso: essa é a famosa escala maior de Dó.

Essas notas correspondem às teclas brancas do piano. Esta é a escala de referência para todos os músicos, porque todas as outras escalas são construídas a partir da escala maior.

As diferenças vão acontecer com uma alteração de notas, removendo ou adicionando de um semitom a uma nota.

Compreender o funcionamento e estrutura da escala maior é essencial para aprender violão e as outras escalas de guitarra.

Para tocar a escala maior da guitarra, você precisa começar de uma nota.

Você pode começar com a escala maior de Dó. A nota Dó está na terceira casa e na segunda corda do braço.

A escala maior pode ser tocada horizontalmente, deslocando duas casas, duas casas, uma casa, duas casas, duas casas, duas casas, uma casa.

Quer aprender a tocar ? Comece agora seu curso de violão online !

Conhecer a escala maior e saber como transpor é essencial para entender os intervalos nos acordes básicos e pestanas, mas também para compor e improvisar sem errar.

Confira algumas dicas antes de embarcar no estudo da escala maior:

  • Claro, comece a aprender devagar, a uma velocidade reduzida e não pule etapas,
  • Você viu que a escala maior tem 7 posições, mas não adianta aprendê-las todas de uma só vez! Concentre-se em uma posição e treine bastante ela antes de passar para a segunda, ainda estudando a primeira. Adicione as posições uma a uma sem parar de estudar as anteriores,
  • É aconselhável usar uma palheta na mão direita (ou esquerda para canhotos) com movimentos de vai e vem. Se você não está muito confortável com a palheta e com os movimentos, esta é uma ótima maneira de treinar este ponto,
  • Use seu metrônomo enquanto você estuda para progredir.

A escala menor

O nosso estado espírito é transmitido na música
Como se tornar um melhor violonista? Estude violão em todos os lugares! | Fonte: Unsplash

Depois da escala maior de Dó, a escala menor é a segunda mais importante do sistema tonal.

Ela é um modo da escala maior. Um modo é definido pelos intervalos que separam a nota fundamental (a última) de seus diferentes graus.

Como lembrete, um intervalo é a distância entre duas notas: um tom ou semitom. No braço da guitarra, um tom corresponde a duas casas (ou dois trastes) e um semitom.

Fazer uma escala é aplicar um modo.

A escala relativa menor é construída no 6º grau da escala maior. O sexto grau da escala maior de Dó é um Lá.

Mas, para reconhecer uma escala menor, deve-se observar o intervalo entre a tônica (a primeira) e a terça (a terceira).

Na escala maior, existem dois tons, enquanto na escala menor, há apenas 1,5 tons.

Esta terça menor dá um tom melancólico à escala menor.

Falar sobre a escala menor é um abuso de linguagem. Existem vários modos menores que geram escalas menores:

  • A escala menor natural
  • A escala menor harmônica
  • A escala menor melódica

Todas as escalas menores possuem uma terça alterada (-1/2 tom). As outras notas alteradas são a sexta e a sétima.

Toda escala maior tem uma escala relativa menor: as notas entre a escala maior e sua relativa menor são as mesmas. A diferença permanece na ordem das notas e na terça menor.

Começar a improvisar na guitarra

Para iniciar sua improvisação, comece com uma escala mais fácil, como a escala maior: toque as notas na ordem tradicional e depois recomece o exercício em uma ordem diferente. Comece a criar sua própria sequência de notas, sempre dentro da escala maior.

Pouco a pouco, você vai descobrir os tons musicais, desenvolver seu ouvido e se surpreender com suas próprias escolhas: é o primeiro passo da improvisação.

Encontre as melhores aulas de violão para iniciantes no Superprof!

Improvisar é desfrutar a liberdade

Improvisação é liberdade absoluta. A única condição é que soe corretamente. Mesmo se não houver regras musicais na improvisação, algumas coisas costumam funcionar melhor do que outras: estamos falando aqui de ferramentas teóricas. Essas ferramentas são os acordes.

Quanto mais praticar os acordes, mais desenvolverá sua técnica (com a mão esquerda e/ou a mão direita), e ainda mais seu ouvido.  

Veja um vídeo de uma improvisação de blues na guitarra:

Pratique bastante e frequentemente. Assim, vai aprender as bases o suficiente para "esquecê-las" na hora de criar os seus próprios acordes. Se você toca bem guitarra ou violão, a improvisação sempre está em jogo.

Às vezes, boas ideias surgem de coisas que, inicialmente, parecem simples ou esquisitas, não é mesmo?

Como fazer solo de guitarra?

Quando começamos a tocar guitarra, reproduzimos notas que ouvimos de outros guitarristas. Essas notas começam a fazer sentido quando conseguimos identificá-las e passamos a tocar melhor.

A princípio, você vai tocar as notas com as quais se sentir mais à vontade: frases feitas, trechos, faixas, riffs, melodias, intros ou mesmo partes ou solos inteiros.

Depois de tocar a mesma coisa por horas a fio, você vai perceber que existem certas similaridades entre as frases musicais. Ao organizar tudo isso, o som sairá mais fluido.

Caso você sinta que não está evoluindo nos estudos, converse com um professor particular de guitarra ou violão, ele poderá te ajudar. Em alguns casos, só algumas aulas de violão ou guitarra ajudam a progredir. As aulas de guitarra lhe darão mais confiança ao tocar e te permitirão de progredir de maneira mais rápida com uma maior segurança..

Aprendendo a compor suas próprias frases musicais

As primeiras etapas são mais longas, apesar de necessárias. Quando você tiver dominado todas essas frases e notas, será capaz de criar seus próprios sons, frases e melodias de acordo com seus sentimentos.

Quanto mais rica é sua linguagem musical, mais fluida é sua performance, e mais elementos pode acrescentar em suas composições. Se você já domina a escala de musica (escala musicais), já pode começar a improvisar tranquilamente!

Como evitar as armadilhas da improvisação?

Uma das armadilhas é não sair do mesmo lugar.

Na improvisação, utilizamos frequentemente as mesmas frases, por isso tentamos ao máximo explorá-las, alterá-las, transformá-las, adaptá-las. De uma hora para outra, você vai saber tudo de cor.

Esse repertório e linguagem musicais é a base da sua maneira de tocar guitarra.

As frases decoradas ajudam muito pois se adaptam a muitos contextos musicais. O único inconveniente é que elas não são muito originais.

Lembre-se: não pense duas vezes antes de falar com um guitarrista experiente. Pergunte, por exemplo, sobre como tocar mais rápido, como tocar guitarra com só uma mão...

Aprender a renovar

O melhor jeito de aprender guitarra e não cair nas armadilhas da improvisação é se renovar constantemente. Isso pode ser feito descobrindo novas técnicas, frases diferentes para treinar, novas batidas ou até mesmo alternando todas as técnicas adquiridas.

Mas como?

  • Ouça outros guitarristas e decore suas frases, seus riffs: você vai desenvolver seu instinto de improvisação com base na técnica de outros. Inspire-se neles para criar seu próprio estilo!
  • Modifique o que já sabe: se você tem a impressão de tocar sempre os mesmos acordes, na mesma ordem, do mesmo jeito, tente trocar de ritmo, mude algumas notas ou então toque as mesmas ao contrário, ou pule uma ou duas notas. O importante é tentar, mesmo se parecer estranho. É assim que ideias originais parecem à primeira vista.
  • Inspire-se livremente: não basta ter apenas um solo de referência para aprender a improvisar na guitarra ou violão. Que tal escutar outros instrumentos como o trompete, o piano, o saxofone, o baixo ou o violino? Descubra como as notas e os acordes funcionam nesses instrumentos. As sequências soam de um jeito diferente na guitarra, e isso lhe trará ideias na hora de improvisar.
  • Esqueça o que você já sabe: tente se fugir dos acordes, aperjos, e escalas que já conhece, se libertando um pouco das teorias. Talvez você desafine, ou surjam sequências um tanto estranhas musicalmente, mas o importante é que terá se libertado de certos vícios, enriquecendo ainda mais seu vocabulário musical.
  • Grave seu treino: toda vez que pegar o violão ou a guitarra, grave por pelo menos quinze minutos. Nesse tempo, improvise o quanto puder. Mesmo se errar o tom ou se a melodia não soar como você esperava: os quinze minutos não serão perdidos. É bem possível que você tenha criado ao menos uma nota ou sequência interessante. Não passe batido por essa criação espontânea: faça uma gravação, ela lhe dará oportunidade de lapidar depois sua composição.

Últimos conselhos para improvisar em guitarra ou violão

A regra básica é: para improvisar, faça o inverso do que você faz de costume.

Se você toca com palheta, tente com os dedos.

Se você só toca agudos depois da 12a casa, tente as casas próximas da pestana, ou seja, as notas mais graves.

Se você começa sempre pelos mesmos arpejos e acordes, esqueça isso e  comece por outros.

Lembre-se: você sempre pode pedir ajuda a seu professor particular ao longo de suas aulas de guitarra ou violão.

Saia da zona de conforto ao improvisar

Na improvisação, é fundamental abandonar os vícios. Isso exige um longo mas necessário treino do instrumento, mas sobretudo de você mesmo.

Não se esqueça: é preciso sempre se renovar e gostar de trazer ideias novas na improvisação.

Se você já tem um bom nível teórico musical, sua barreira será apenas no nível psicológico. Reserve tempo para compor suas próprias melodias, aprenda a diferenciar boas ideias, anote tudo e avance em seu ritmo.

Improvisar é deixar se levar pelas emoções

Como em qualquer outra situação na música, improvisar na guitarra ou no violão é provocar fortes emoções, seja em você mesmo ou em seu público. Não perca a oportunidade de contar histórias emocionantes!

improvisar no violão narrativa
Conte uma história (uma narrativa musical)!

Claro que o caminho será longo antes de você começar a se valer da arte da improvisação. Há quem se pergunte como  improvisar antes mesmo de começar a realmente progredir no estudo da guitarra ou do violão. Temos de compreender que este é um aprendizado constante que é fruto de muito trabalho e dedicação.

Se não somos um Eric Clapton da vida, nós nunca poderemos improvisar ou tocar uma música de ouvido sem ter adquirido devidamente as bases deste tão querido instrumento musical!

Dicas finais de improvisação

O portal brasileiro Descomplicando a música, site de conteúdo repleto de dicas para músicos iniciantes, intermediários e avançados, traz algumas dicas sobre como fazer uma improvisação perfeita. Confira!

No mundo da improvisação existe o fator surpresa, a imprevisibilidade e a criatividade instantânea. Para realizar isso nos deparamos com:

  • Tarefa cerebral: ativar o sentido improvisador
  • Tarefa motora: reproduzir com reflexo os sentidos do cérebro

Parece meio abstrato, não? É por isso que a improvisação cria uma identidade única entre o som e o músico. Mas aprender isso é difícil? Confira algumas dicas:

  1. Não caia na mentira do caminho curto: é preciso estudar!
  2. Aprenda a improvisar treinando do jeito certo
  3. Aprenda a encontrar as tonalidades rapidamente
  4. Saiba quais escalas você pode utilizar no seu solo
  5. Pratique licks e frases melódicas dentro de músicas e backing tracks

É possivel aprender violão online?

Segundo o Portal G1, os brasileiros estão no topo da lista das pessoas que passam mais tempo mexendo no celular em todo o mundo! Segundo pesquisas, passamos uma média de 4 horas por dia com os olhos e os dedos intensamente conectados a esse aparelhinho que toma cada dia mais espaço dentro da nossa vida cotidiana.

Nada melhor do que se dedicar ao aprendizado de um instrumento musical como o violão para deixar de lado esse vício! Fazer aula de violão para iniciantes é, sem a menor sombra de dúvidas, mais fácil com o acompanhamento de um professor particular que se dedique à sua prática e progressão. Mas nem todo mundo tem um orçamento mensal que comporte aulas de violão toda semana.

Então que tal conjugar esse tempo gasto na internet e utilizá-lo para aprender a tocar violão?

Existe uma multidão de tutoriais que ensinam iniciantes, intermediários e avançados a progredir ainda mais no aprendizado do instrumento. Isso sem contar com os sites e os blogs de guitarra e violão disponíveis na web com aulas, vídeos, dicas, etc.

São muitos os tutoriais do Youtube que oferecem dicas e até aulas completas de violão para os aprendizes iniciantes conseguirem tocar violão facilmente.

Você faz curso de violão online ou presencial com um professor particular e está em busca de bons vídeos tutoriais para te ajudar a praticar fora do horário de aula? Suas aulas de violão para iniciante dura apenas uma hora, você quer aprender mais sobre o instrumento, mas aulas extras não cabem no seu orçamento?

Então confira nossa seleção de canais no Youtube com tutoriais de violão que podem te ajudar a progredir no aprendizado do instrumento:

  • Vilmar Gusberti: professor de violão graduado
  • Gustavo Guerra: método próprio de ensino do violão
  • Cifra Club: um dos clássicos para quem aprende a tocar violão do zero
  • Iniciantes do Violão e Guitarra
  • Heitor Castro: craque nas aulas de violão online
  • Kiko Loureiro: o melhor da guitarra de heavy metal

 

Precisa de um professor de Viola ?

Gostou deste artigo?

5,00/5 - 1 voto(s)
Loading...

Ricardo

Marketeer. Professor. Country Manager. Redator. Dedicação a 200% em tudo o que me comprometo ao longo da minha vida. Adoro as diferentes personalidades existentes em ambiente profissional e social. Em constante transformação. Escrevo para partilhar o meu conhecimento e entusiasmo aos leitores que queiram ver respondidas as suas questões ou aprofundar algum tema.